Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

two-faces-of-fb.jpg

Eu nem sou sportinguista, mas custa ver tanta gente a falar daquilo que não sabe, incluindo um juiz de direito, Abrantes Mendes, hoje (ontem) na SIC Notícias.

 

Ora façam lá o favor de ler isto, especialmente a cláusula 44.ª, analisando por remissão a cláusula 13.ª.

 

Tudo bem que é uma questão de prova, mas não se pode lançar bacoradas desta forma. Muito menos um juiz de direito deve analisar um caso que irá ser julgado num canal de televisão. Fica-lhe muito mal. Primeiro, porque demonstrou a sua ignorância sobre o assunto, desconhecendo a existência do contrato colectivo de trabalho dos treinadores, depois porque é de uma deselegância brutal para com o/a seu/sua colega que irá julgar o caso, constituindo mesmo uma forma de pressão ilegítima. Se aos comentadores e paineleiros, que nada percebem disto, eu ainda concedo, embora me revolte ver tanta gente falar de um caso que irá ser julgado sem o mínimo conhecimento da matéria em causa, a um juiz de direito isto é, pura e simplesmente, inadmissível.

 

Tal como não percebo a opinião do Roquette nem a do autor do post. Então se uma entidade patronal acha que tem motivos para despedir um treinador por justa causa não o deve fazer e deve logo pagar a indemnização ? Gostava de saber se estes senhores têm empresas, sendo que no caso do Roquette até tem, e se as gerem assim. Gostava mesmo. Segundo, porque raio está tudo indignado pelo caso ir para tribunal ? Mas não é assim que dirimem litígios num Estado de Direito ? Se as duas partes não chegam a acordo, o tribunal é o local correcto para encontrar um equilíbrio. Queriam o quê ? Que cada um puxasse da caçadeira e ganhava o que acertasse uns zagalotes no outro ? O que estes senhores defendem (Roquette e o autor) é a total negação da Justiça e consequentemente do Estado de Direito e da Democracia. É triste e mete-me impressão, mas pronto...

 

E com esta me vou, não me quero imiscuir mais nos assuntos do vosso clube.

 

 

 A "máquina" de manipulação e desinformação em todo o seu esplendor. Parte crucial da função dos notórios gestores de crises que aparentam desempenhar um papel fulcral nas comunicações do Sporting hoje em dia. Este "não sportinguista" teve o cuidado de nos enviar estes dois comentários às 00h45 e 01:46, respectivamente. Ficamos gratos pela sua "gentileza" !

 

Não assisti às declarações de Sérgio Abrantes Mendes em SIC Notícias - fui informado destas em segunda mão - mas são semelhantes às que fez em entrevista a Bola Branca da Rádio Renascença.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:37

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


116 comentários

Sem imagem de perfil

De Campos a 07.06.2015 às 09:16

Onde é que você leu que eu não percebo nada de direito laboral? Acabei de afirmar que sou estudante de direito. Não tenho a presunção de saber tanto como um juiz, mas julgo que lendo o Código Civil, onde refere que a lei especial substitui a lei geral e lendo posteriormente o Código de Trabalho que refere que este vale, salvo existência de Contrato Colectivo de Trabalho - o que é o caso - e, lendo ainda o Contrato Colectivo, nas cláusulas que especifiquei, que até você lá consegue chegar. Admira-me é um juiz de direito, ainda por cima com experiência em direito laboral, fazer as afirmações que fez, sem se dar ao trabalho de conferir a existência de Contrato Colectivo de Trabalho. Aliás, quem ouviu o Dr. Abrantes Mendes, sabe bem que ele referiu que foi ao Código do Trabalho ver se existiam alterações, uma vez que pensou poder estar desactualizado, mas esqueceu-se do grande pormaior do Contrato Colectivo.

Agradeço a oferta, mas não estou com grande vontade de lhe dar banho agora. Tome-o sozinho!
Sem imagem de perfil

De OCR a 07.06.2015 às 09:36


Como quer dizer que o Juiz não percebe da matéria, explique lá onde é que ele se enganou - baseando-se sobre algum decreto do Código Laboral - quando afirmou que a justificação do "fato oficial", não pode ser uma das razões para se usar como justa causa para o despedimento de um empregado!

Você vem falar sobre o Código do Trabalho, mas não especifica nada em particular! Surpreendentemente, fiquei sem saber o que é que veio aqui fazer, porque não acrescentou nada à discussão! E para um estudante em direito, como disse, não está nada mal!...
Sem imagem de perfil

De Campos a 07.06.2015 às 09:53

Ele enganou-se porque referiu que não existem motivos para justa causa sem sequer conhecer os factos que a fundamentaram por parte do Sporting. Eu também não os conheço, tal como você não os conhece e não me viu aqui a dar razão a nenhuma das partes porque pura e simplesmente não possuo dados para tal nem me compete a mim julgar. Compete ao tribunal. Baseou-se, para tal no Código do Trabalho. Mas, então, vamos lá ver a lei. http://www.cite.gov.pt/pt/legis/CodTrab_L1_001.html

artigo 1º

artigo 2º, nº1 e nº2

e artigo 3ª al. a)

Estes artigos, como pode ler, remetem para o Contrato Colectivo de Trabalho. E ele referiu, para fundamentar a sua argumentação, a lei geral, ou seja o Código do Trabalho.

Você se ler o Contrato Colectivo de Trabalho - http://www.antf.pt/pt/antf/cct -encontra, nas cláusulas 13ª e 44ª os motivos que, conjugados, podem conduzir ao despedimento de um treinador por justa causa. Isso da utilização ou não do fato, para mim, é irrelevante, porque não acredito que os fundamentos sejam só esses. Isso é show-off da comunicação social. O erro do Dr. Abrantes Mendes consiste no facto de ter ignorado a existência do Contrato Colectivo de Trabalho.

Mas é como lhe digo, o tribunal é que tem que julgar, em posse de todos os dados fornecidos por ambas as partes. Eu interessei-me por este caso por motivos meramente académicos, nada mais. E não tenho o descaramento de querer estar de um ou de outro lado da barricada.
Sem imagem de perfil

De Campos a 07.06.2015 às 10:37

Errata: Os artigos do Código de Trabalho são -
art. 1º;
artº 2º, nº1, nº2 e nº3
artº 3º, nº1
Sem imagem de perfil

De OCR a 07.06.2015 às 11:11


O Juiz não ignorou nada! Até falou dos 2 anos em que tratou de assuntos laborais. Deixe-se de desculpas parvas.

Eu não sou advogado, mas tenho experiencia dalgumas dezenas de anos de trabalho e durante esse tempo lidei com casos análogos, onde a entidade patronal utilizava todos os meios para despedir.

Também sei que pelo menos nos últimos 4 anos, foram dados direitos à entidade patronal para despedir desde que o entendesse, mas também lhe posso afirmar que quem recorrer ao Tribunal Europeu depois de passar pelos tribunais superiores, ganhará contra argumentos desse quilate. Todos os meses há empresas e estados que são condenados pelos juízes de Estrasburgo, sobre questões de Leis e de direitos dos trabalhadores que laboram nos países europeus.

E sem ser juiz ou advogado, posso-lhe afirmar convicto que o "argumento" da não utilização do fato oficial cairá por terra, não passará.Mais: com este argumento estúpido, todas os outros deixarão de ter crédito junto de um tribunal digno, pelo ridículo que transporta.

Pela experiência que tenho nessas coisas, porque as vivi de perto só o roubo, o insulto, a violência física e a falta ao trabalho sem justificação, serão indiscutivelmente condenados e mesmo assim, antes de o despedimento, terá que existir uma nota ou processo que o empregado terá que receber por carta registada com AR ou entregue à mão, depois de assinar.

Se nada disto existir e o caso chegue ao Tribunal Europeu, pode estar certo que o trabalhador ganhará. Diz-se que 99,9% destes casos são ganhos pelos queixosos.
Sem imagem de perfil

De Campos a 07.06.2015 às 11:33

Mas que desculpas? Eu não tenho o vídeo, mas sei o que ouvi. E ao contrário do Dr. Abrantes Mendes,eu não presumo nada, porque não tenho dados.

Volto a repetir que isso do fato é um argumento ténue, realmente, mas foi mais para vender papel do que para outra coisa, ou você acha mesmo que nas tal 400 páginas que se falam que é esse o fundamento principal? Era uma risota. A minha sensibilidade leva-me a crer que o Sporting dificilmente ganhará, mas é mais pela prescrição do que por outra coisa. O meu ponto era muito simples, ambas as posições são legítimas e é para isso que servem os tribunais. Percebo que os sportinguistas não gostem de estar sempre a ver o seu clube metido em processos mas é a única forma de se resolver o litígio.

Na minha opinião, isto é simplesmente um acto de gestão. Protela-se a resolução do contrato do Marco Silva, impedindo-o de ir para um rival, nomeadamente o Benfica, obrigando-os a optar por outro treinador, atrasando-lhes a planificação da época, fruto do tiro no porta-aviões que foi a contratação do Jesus, que os apanhou completamente de surpresa.

Entre pagar a indemnização agora ou pagá-la depois da decisão do tribunal, assumindo que o Sporting perde o processo, ganha-se uma vantagem competitiva para o adversário. Se o Sporting ganhar ou reduzir o valor da indemnização, ou o Marco Silva rescindir porque quer trabalhar e tem uma boa oferta o Sporting é que tem vantagem.

Se é um bom ou mau expediente, isso fica ao critério de cada um. Mas quem gere um supermercado de bairro ou uma sociedade cotada em bolsa não se compadece com pruridos éticos quando pode adiar a saída de um dos seus mais importantes trabalhadores para o supermercado da frente ou para uma sociedade concorrente na mesma área de negócio. Mas se você acha que era melhor pagar logo a indemnização ao Marco Silva e deixá-lo sair porque era o que você faria, porque era digno e ético, quem sou eu para discordar? Isso é subjectivo. Agora não me digam é que não existe legitimidade para recorrer ao tribunal se a SAD do Sporting entende fazê-lo, tal como o Marco Silva também a tem/tinha se quisesse.
Sem imagem de perfil

De OCR a 07.06.2015 às 11:45


Defender-se a dignidade e a ética é SUBJECTIVO?

Para si, num acto de gestão tudo é permitido! Sinceramente!...

Vê-se que você já está preparado para defender com a mesma fé o HONESTO e o DESONESTO!

Eu conheço advogados que se recusam!

E depois, quem é que pôs em causa a legitimidade do o Sporting se defender em tribunal?

Tem sido essa a discussão ou a forma como tudo está a ser feito?

Fico por aqui e aconselho-o (embora não seja advogado) a deixar esta discussão para os sportinguistas.
Dedique-se aos seus...
Sem imagem de perfil

De JRamos a 07.06.2015 às 15:39

Sob que conhecimento de causa é que você tem a certeza que Bruno de Carvalho não tem razão e Marco Silva a tem? Você não sabe. Não faz ideia. Você está a julgar sem saber e ao mesmo tempo faça de ética. Isso chama-se hipocrisia e da grossa.
Sem imagem de perfil

De JRamos a 07.06.2015 às 15:40

*fala de ética*
Sem imagem de perfil

De OCR a 07.06.2015 às 16:19



Desde há meses atrás que para si tinha falta de ética, quem afirmava que o MS iria ser despedido no final da época. Dizia que ninguém sabia, mas há dias atrás viu-se quem tinha razão e agora sabe-se quem, entre outras coisas, tem falta de ética!

Claro está que para si, como se vê, isso não conta absolutamente nada! Agora é só começar com os mesmos argumentos e acusar os outros de falta de ética, porque como se tem visto, quem a tem tido é você!

É preciso ter-se lata, mas dos brunistas não há mais nada a esperar, que não seja defender o seu chefe! Mesmo se for necessário, para além dos limites da decência.

Fique com a sua ética, que eu fico com a minha, que foi a que me ensinaram desde menino.

Passe bem
Sem imagem de perfil

De JRamos a 07.06.2015 às 16:30

Claro. Você é um santo e eu um pecador. Tudo bem. O que ocorre é que o meu discurso nunca foi de me armar em ético por oposição a você. O que eu disse é que sem provas não há nenhuma razão para aceitar a opinião de alguém sobre temas de facto. E continuo a dizer. Eu também me lembro de dizerem, de insistirem, de garantirem, que o despedimento de MS era porque BdC queria um treinador manso e obediente mas isso você preferiu não mencionar.
Sem imagem de perfil

De OCR a 07.06.2015 às 17:18



Eu nunca fui um santo, mas sempre fui um homem honesto! Disso tenho a certeza!
Se você é pecador, suponho que sim, tal como eu, se analisar pelo prisma do cristianismo.

Nas minhas respostas mais acima não me referi a si em particular.Foi você que se meteu no assunto.
Nunca disse que o BdC queria um treinador mole. Se é capaz, mostre aqui esse meu comentário, senão passará por mais um mentiroso, que me faz acusações sem provas.

Sem imagem de perfil

De JRamos a 07.06.2015 às 17:30

"Eu também me lembro de dizerem" - não me parece que seja uma acusação pessoal. De resto o seu registro é o mesmo - você é um homem honesto e os outros, com que você não concorda nesta matéria, talvez não sejam. Ouça, tudo bem com isso.

Quanto à minha honestidade uma coisa lhe garanto: não sou sempre honesto. Já menti na minha vida, no passado, e tenho a certeza que vou mentir no futuro.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo