Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Uma decisão justa ?

Rui Gomes, em 03.02.14
 

 

A falta cometida por William Carvalho sobre Djavan que terá potencialmente travado um contra-ataque da Académica, aos 90+2', foi merecedora do cartão amarelo que lhe foi atribuído por Paulo Baptista ?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:40

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


27 comentários

Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 03.02.2014 às 08:37

Sinceramente acho que foi justo o cartão. Foi muito burro da parte do William ir lá meter o corpo à frente do jogador quando simplesmente poderia ir condicionando o jogador a ficar na linha, simplesmente fazendo pressão.
Sem imagem de perfil

De sloct a 03.02.2014 às 09:10

Infelizmente foi justo!
Não havia necessidade nenhuma de fazer aquela falta naquela altura do jogo, num lance a meio campo que não ia trazer perigo de maior. O William meteu-se a jeito...
Sem imagem de perfil

De Mário Cordeiro a 03.02.2014 às 10:26

Coloco 2 questões acerca do amarelo ao William Carvalho:

1º Quantas faltas tinha o William feitas antes dessa falta a meio campo?
2º Se esta falta fosse feita na 1ª parte seria punida com o amarelo em questão?

É verdade que o William pôs-se a jeito para levar o cartão, mas também não é menos verdade que o árbitro sabia perfeitamente em que situação se encontrava o jogador.

SL
Sem imagem de perfil

De Balajic a 03.02.2014 às 13:39

Concordo inteiramente!

Só acrescento: porque raio no nosso clube estas coisas acontecem sempre. Seja quem for o treinador, a direcção, os jogadores?
Sem imagem de perfil

De Mário Cordeiro a 03.02.2014 às 13:56

Balajic,

Isso é algo transcendental, faz parte do sermos Sporting!!!! Eheheheheh!!!!

SL
Sem imagem de perfil

De Pedro51 a 03.02.2014 às 10:30

Continuamos a ser passarinhos, como disse o outro, só que agora um deles é o treinador, que, segundo parece, não quer queimar cartões em jogos mais fracos. Outro foi o próprio WCarvalho que podia perfeitamente ter evitado aquele lance.
Sem imagem de perfil

De Anti-brunetes a 03.02.2014 às 10:38

O único burro foi Jardim que colocou o jogador a titular.Jogou sempre retraído e inclusive falhou uma grande quantidade de passes(algo anormal no jogador).Não foi o William do costume pois o jogador sentiu se sempre muito limitado na sua acção.

Mais uma das muitas borradas que Jardim cometeu ontem.

Goste-se ou não dos reforços feitos (pessoalmente não gosto),admito que esta direcção fez um esforço para dar a Jardim mais "armas" para atacar a entrada directa na Champions.

Quando tinha uma oportunidade de ouro de ir jogar á Luz com a maior tranquilidade possível nos últimos anos,Jardim meteu os pés pelas mãos.

Ontem Jardim comprometeu não só a entrada directa na champions como traiu a própria direcção que lhe deu um enorme voto de confiança neste mercado de inverno.

Como sempre disse aqui,um treinador mediano(verdade seja dita,esta á altura da direcção que representa...não destoa!).
Sem imagem de perfil

De nsardas a 03.02.2014 às 11:02

Rua com o Jardim!!! Voltem Vercauteren, Paulo Sergio, Juju!!!

Já agora, aproveitamos e mandamos embora o Bruno Carvalho e vamos buscar os "enormes" Godinho Lopes, Duque, Bettencourt, Soares Franco, porque esses é que são bons sportinguistas...

Haja paciência...
Sem imagem de perfil

De Balajic a 03.02.2014 às 13:44

Tinha que vir o defensor do Querido Líder...
Sem imagem de perfil

De nsardas a 03.02.2014 às 15:09

quem é o Querido Líder para ti?
Sem imagem de perfil

De Balajic a 03.02.2014 às 21:12

Para mim não. Para ti...
Sem imagem de perfil

De nsardas a 04.02.2014 às 10:47

para mim, o único Querido Líder é o Sporting Clube de Portugal! é esse que defendo à 37 anos, e graças aos meus familiares, à 36 anos como sócio.
Não sou brunete nem fui croquete... não tenho nenhuma agenda de interesses, analiso factos e somente factos.
E os factos são, que o tal treinador "mediano" à 17 jornada têm 38 pontos, enquanto os "bestiais" Sá Pinto, Vercauteren e Juju em 30 jornadas fizeram 42 pontos.
Factos são a equipa treinada pelo "mediano" Jardim, à 17 jornada ter 35 golos marcados, enquanto os "bestiais" Sá Pinto, Vercauteren e Juju em 30 jornadas marcaram 36 golos.
Factos são a equipa treinada pelo "mediano" Jardim, à 17 jornada ter 10 golos sofridos, enquanto a equipa dos"bestiais" Sá Pinto, Vercauteren e Juju em 30 jornadas sofreram 36 golos.
Por fim, relativamente à tal Direcção "mediana", acho imensa piada à facilidade de catalogar uma Direcção que nem fez 365 dias de poder, depois de mais de uma década de poder de um conjunto de pessoas que atiram o Sporting Clube de Portugal para um buraco financeiro e desportivo...
Saudações Leoninas
Sem imagem de perfil

De Balajic a 03.02.2014 às 13:41

O treinador foi a melhor coisa que nos podia ter acontecido esta época.

Deixem lá o homem sossegado que todos erram...
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 03.02.2014 às 16:15

Eu já estou farto de ver este filme. O resultado são seis treinadores em duas épocas . O resultado foi um péssimo lugar na tabela classificativa e ameaça de bancarrota. Esta época Leonardo Jardim está nos primeiros lugares com uma equipa de tostões. Está a tirar de jogadores novos e pouco experientes o que muitos consagrados não tirariam. Tem mais dezanove pontos que no ano anterior.Ou acha que com esta matéria prima Guardiola fazia melhor? Dois exemplos: em Barcelos ganhamos três pontos, o Benfica com uma equipa de milhões ganhou um. Em Coimbra e em relação a outra equipa de milhões idem idem. E é um treinador "mediano". Aleluia!

Eu adoro ser treinador de bancada. Posso dizer mil disparates que acerto sempre. E ainda com uma certeza: a minha voz nunca chegará ao céu.
Sem imagem de perfil

De Juca a 03.02.2014 às 11:18

Como sempre, é branqueada pelos pseudo jornalistas/comentadores que vegetam e parasitam na CS portuguesa...
Entrada bárbara e assassina, autêntica agressão intencional, sem bola, perpetrada por um energúmeno sarrafeiro vestido com a camisola da Académica, merecedora de cartão vermelho directo e de irradiação permanente dos campos de futebol ao jogador Jefferson do Sporting Clube de Portugal.
OMITIDA INTENCIONALMENTE PELOS MEDIA!
Para os árbitros do jogo, como é habitual e coincidente, não viram nada... Passaram o jogo a olhar para o William Carvalho.
Tudo normal.
Pena que também os adeptos, orgãos sociais, os blogs afectos ao clube, e a prória instituição, o deixem passar em claro por estarem... (anestesiados?)
Sem imagem de perfil

De MaxMartins a 03.02.2014 às 12:12

A minha ideia é mesmo a de que o William jamais teria hipotese de sair sem o respectivo amarelo...
Hove entradas muito mais duras sobre os jogadores do Sporting que nem faltam foram...
O defesa da Académica ia a caminhar na direcção da linha de marcação do pontapé de canto, é verdade que o William foi um bocadinho "passarinho"...mas o Batista sabia "que tinha" de o deixar de fora...
Podem dizer-me que isto é mania de perseguição, mas é uma azar danado...
O árbitro também não viu um penalti a nosso favor (podem dizer que nos perdoou um, mas discordo, pois o jogadore da Académica foi o 1º a fazer falta sonre o Adrien e as faltas são para marcar...), enquanto que noutro campo do dia anterior, o árbitro não viu 1º duas faltas que se uma delas tivesse sido marcada, aquele pseudo penalti a favor do Benfica...nunca teria acontecido...
Isto é não mania de perseguição é uma constatação dos factos...

SL
Sem imagem de perfil

De L a 03.02.2014 às 14:09


A resposta está no post, ao não permitir a transição rápida com o que se convencionou apelidar de falta inteligente, mais ou menos atabalhoada porque até o William sabia que estava à bica.

A questão da gestão dos cartões faz todo o sentido numa gestão de objectivos mais ambiciosa, naturalmente com mais opções que 13 ou 14 jogadores, tanto como é absolutamente contra natura na estratégia e nos objectivos anunciados desde o início, o jogo a jogo. Nesta estratégia o pior que podia acontecer era entrarmos já com a cabeça no derby – com muito respeito mas como muitos por aqui - porque segundo a própria definição da estratégia os jogos valem todos o mesmo. O próprio treinador explicou que não valia de nada ganhar 3 pts amanhã se não vencermos 3 pts hoje.

E é sob este ponto que se explica muito desta época do Sporting até aqui, sem sombra de dúvida a equipa revelação e se levarmos em linha de conta os orçamentos, sem sombra de dúvida a melhor equipa até aqui. Com a estratégia agora preconizada por muitos que ainda há pouco tempo nem nos melhores sonhos acreditariam que terminaríamos a 1ª volta no topo da tabela, porventura não chegávamos aqui com metade dos pontos. Por isto é que eu já defendi aqui que à frente do excelente trabalho a maior dívida de gratidão que temos todos com Leonardo Jardim prende-se com o facto de ter sido o 1º a acreditar, caso contrário nada disto que já foi alcançado tinha sido possível.

É completamente diferente permitir que a equipa cresça jogo a jogo e sem a pressão da luta do título do que depois de o assumir, são campeonatos completamente distintos e onde nem a tempestade mais que perfeita do caro City Lion nos vai valer. E esta também é a principal razão porque e apesar de todas as debilidades - mas também já saímos de 2 provas - muita gente não concordou com a alteração da estratégia implícita na ida ao mercado. Para além de não se dever mexer no que estava a correr tão bem o que já se ouve no balneário é que se fomos suficientemente bons para trazer o Sporting até aqui... Uma incoerência tremenda e sobretudo o mesmo erro que o próprio treinador ainda há pouco tempo apontava ao Sporting das últimas épocas.

Ainda agora com a Académica fizemos tanto como em alguns jogos que ganhámos por 3 ou mais, também com o Belém em casa até entramos menos bem e tudo, a diferença é que desta vez não entrou a 1ª bola mas também não foi por falta de oportunidades. A equipa produziu mais do que suficiente para ganhar. O que se aponta ao treinador hoje mais uma vez é característico só da cabeça de adeptos de clube grande, até inconscientemente pensamos sempre que basta a camisola, vamos esperar que só a quente. Foi o mesmo esquema táctico que o treinador escolheu, porque é sobretudo o que mantém a equipa mais equilibrada e que trabalha todos os dias que nos trouxe até aqui. Nem este cartão amarelo saia do bolso do árbitro com o André Martins ainda em campo. A maior diferença entre um treinador e um treinador de bancada é que nós só tendemos a pensar na melhor forma de chegar ao golo e o Jardim até avisou para o maior perigo da Académica, as transições rápidas e cada vez que saímos da nossa zona de conforto, o 4x3x3, corremos mais riscos. Mais uma vez o caro Rui Gomes que me perdoe, é verdade que Jardim também podia antes ter abdicado de um extremo e depois quem é que metia as bolas na cabeça do Slimani, dava mais largura para abrir a defesa da Académica e isto só pensando no nosso processo ofensivo. Aliás também já falámos aqui dos jogadores que possibilitaram a Jesus jogar e ser campeão em 4x1x3x2.

E nem vale a pena estar a perder tempo com outra coisa, as comparações ridículas que já para aí andam com o valor das contratações feitas no mercado de Inverno de 99. A classe de um profissional é a única coisa que qualquer grupo reconhece logo e que não é manifestamente o caso desta vez.

Sem imagem de perfil

De L a 03.02.2014 às 14:14


Aproveitar para inserir aqui a resposta ao caro Twin Lannister do post “última hora” que entretanto já saiu da home, sobretudo e porque independentemente das opiniões diversas, sempre saudáveis a qualquer organização, neste caso o clube de todos, quando dentro do espírito mais correcto. É mais que tempo de partirmos todos da mesma base e de que eu não abdico a verdade. Por isso é que também é importante dizer que nunca tive qualquer tendência para fundamentalismos, defender sempre a verdade ou até a coerência de uma estratégia que precisa de tempo em qualquer organização é uma coisa completamente diferente. Posto que e apesar de ter abordado muita a formação aqui nos últimos dias, também estou muito longe de ser fundamentalista da formação. Aliás como o caro Rui Gomes também diz e bem no mesmo post, é uma fantasia pensar-se em termos de mais competitividade só através da formação, sobretudo e acrescento eu em clubes predominantemente vendedores num contexto mais global, como são todos os clubes portugueses e não só o Sporting. Se sabemos todos que é impossível os clubes portugueses manterem os melhores jogadores muito tempo… É também aliás importante ter a frontalidade de assumir que a necessidade de formação nasce primeiro por imperativos financeiros, de sustentabilidade que por razões meramente desportivas. Ou não foi também a justificação para investir na Academia de Alcochete, já ninguém se lembra da “teoria” de vender pelo menos um puto todas as épocas, de que inclusive os órgãos actuais também já falaram.

Acontece que os responsáveis pelo orçamento actual são antes de mais quem elegeu esta direcção, com os pacotes de banha da cobra nas duas campanhas que nunca tiveram 1 cêntimo dos muitos Milhões das parcerias anunciadas. Mas sobre o essencial para a vida do clube e para a preparação desta época o caro Twin Lannister nunca está muito disposto. Claro que há jogadores na equipa principal sem dimensão para jogar no Sporting e só sobressai mais o “milagre” de Jardim. Se para alguns passou a ser normal ou estão dispostos a passar por cima de quem efectivamente não fez outra coisa senão mentir aos sócios desde o 1º dia, para mim é quanto basta para não reunirem sequer condições morais mínimas para pensarem em dirigir o Sporting. E como é óbvio e para além do valor moral também faz efectivamente com que nunca tenham tido condições para serem CD do Sporting, ainda para mais num período tão difícil. Posto que vamos então directos às confusões das interpelações:

As propostas ridículas dizem respeito antes de mais ao que passou a ser norma na formação e por mais complicada que seja a conjuntura financeira, o Sporting não actua sozinho em cenário nenhum, logo e como em qualquer área com concorrência há limites para tudo. Mais uma vez nunca reuniram condições mínimas e isso traz consequências. No caso do Bruma não cumpriram inclusive com o que estava mais que combinado, com o jogador e o seu empresário, negociações que a direcção actual fez o favor de interromper. Com o clube à frente de todos como devia ser sempre também se cumprem sempre os calendários eleitorais e já agora outro favor que faziam a todos os sportinguistas era pararem de suscitar o fantasma do Porto por tudo e por nada. A única verdade sobre muita coisa que se passou no último defeso, mais uma vez por que quem entrou nunca teve nada do que prometeu e nomeadamente sobre duas das maiores promessas, Ilori e Bruma é que nunca contaram porque faltaram sempre alguns milhões exigíveis pela reestruturação financeira e ponto final. E também não vale a pena estar agora a abordar muitas mais coisas mal feitas e sempre pela mesma razão. Só para termos todos uma ideia do ponto a que já se chegou e de quanto estamos a andar para trás, depois do esforço todo que representou a criação novamente das equipas B também já é possível ler outra vez que afinal não fazem falta nenhuma porque não permitem competitividade? Afinal é muito melhor emprestar os jovens, quase todos mal comportados e desta vez só contratamos meninos de bem.

Sem imagem de perfil

De L a 03.02.2014 às 14:16


(cont)

E depois de aqui chegados que soubessem ao menos dar tempo à estratégia difundida para a equipa principal e a pressa também só diz respeito a este ponto. Não faz sentido nenhum estar a contratar por contratar, para além de não acreditar que os 2 jogadores que chegaram para a equipa principal e ambos no auge, representam qualquer valor acrescentado no imediato ainda vão representar mais um problema grave e nem vai ser preciso chegar a meio do contrato. Claro que se eu jogasse num campeonato onde se ganha no máximo 2 ou 3 mil euros mês também estava radiante com a ideia de poder acabar a carreira no Sporting. Mais um de quem se ouviu sempre que bastava ter cabeça, na minha opinião nem com duas mas mais uma vez ficou provado que se ligou ao mais fundamental. E já agora a última coisa que pretendo é ser injusto com o Marítimo, que também por já não ter nada a ver com o Marítimo europeu é talvez o clube em Portugal que melhor tem trabalhado a formação e bastou acreditar numa coisa tão fundamental como dar seguimento ao trabalho do Pedro Martins.

Uma coisa é não segurar os melhores muito tempo, outra coisa é não segurar o Bruma com 19 anos que já era 10 vezes mais jogador que o Helton com 25 anos na mesma época e a quem ainda se ofereceu um contrato para a vida. E agora vão lá ler outra vez o melhor programa eleitoral da história do Sporting e dar uma olhadela para as contratações cirúrgicas e para o que já é hoje a equipa B. E nunca perder de vista a classificação no fim da 1ª volta e no fim da época. Os últimos criticaram tanto um 4º lugar e quando saíram estávamos em 7º e estes, não chegavam as mentiras todas, ainda acabam de dar um grande passo no mesmo sentido. Nunca descurando como sempre o apoio de muitos adeptos também sempre sedentos por títulos. Há coisas que dão muito trabalho e precisam de mais tempo e mais recursos e é aqui que entra a escolha entre alguém do mundo da bola e com apoios reais e um sócio oriundo das claques, full só mesmo de expedientes e bazófia para enrolar os outros sócios e que o Barroso também com tanto para dar ao Sporting e que ninguém valorizava se lembrou de apoiar.
Sem imagem de perfil

De Marcos Cruz a 04.02.2014 às 15:06

Uma pergunta (e peço desculpa se nalgum destes comentários já responderam a ela): não podemos fazer com o William o mesmo que, aqui há uns tempos, fizemos com o Rui Patrício, ou seja, livrá-lo do impedimento para o derby alegando não utilização no próximo jogo do Sporting B? Se sim, alguém avise o clube, pf!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.02.2014 às 19:28

Caro Marcos Cruz,

Recordo esse caso mas sem alguma investigação para refrescar a memória não o posso comentar, salvo que me parece ter havido circunstâncias específicas que permitiram isso.

Dito isto, sei sem margem para dúvidas, que a equipa B não pode ser utilizada para "limpar" sanções disciplinares.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.02.2014 às 19:51

Caro Marcos Cruz,

As circunstâncias específicas a que aludi foram as seguintes: O Rui foi expulso num amistoso diante da Fiorentina. Diz as regras que ele teria de cumprir castigo no primeiro jogo oficial em que estava elegível para jogar, que acabou por ser, por coincidência, um jogo da equipa B.

Se ele tivesse sido expulso num jogo da I Liga, não o poderia cumprir na II liga, assim como o William também não pode.

Espero que esta explicação esclareça o caso.
Sem imagem de perfil

De Marcos Cruz a 05.02.2014 às 11:40

Esclarece, sim. Obrigado.

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo