Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Jesus a perder a graça ?

Leão Zargo, em 26.04.17

 

20391799_1azzF.jpg

 

 

Para muitos sportinguistas, Jorge Jesus perdeu a graça. Nas conversas, no Estádio de Alvalade ou nas redes sociais percebe-se isso mesmo. Os aspectos negativos do seu trabalho sobrepuseram-se (e muito) aos aspectos positivos.

 

Cada vez mais adeptos leoninos recordam que a equipa que conquistou a Supertaça foi quase a mesma da final da Taça de Portugal em 2015. Concluem que Jesus deu seguimento ao trabalho de Marco Silva. Este ano, a pré-época foi mal preparada. Com Jesus, jogadores medianos tornaram-se medíocres. E grandes jogadores não chegaram ao estrelato. Nele, a relação custo – benefício é catastrófica. O próprio salário. O fiasco de tantas (demasiadas!) contratações. Um plantel com uma massa salarial absurda. A Formação que parece que secou. O absoluto fracasso desportivo de uma época errática (2016-17). As desculpas de mau pagador. As incoerências. A prosápia. Na verdade, ninguém pode ser ele mesmo e o seu oposto. Ou é, ou não é.

 

Era crucial vencer o derby do fim-de-semana. Por várias razões, nomeadamente por três: reafirmar o orgulho leonino, garantir a dignidade competitiva da equipa até ao fim da época e lançar a próxima. Jesus não teve a ambição de ganhar, jogou para não perder. Ederson não defendeu sequer um remate. À lentidão geral do jogo da equipa, juntou a lentidão natural de Bryan Ruiz. A entrada de Podence aos 80 minutos tornou-se reveladora. Quase que não houve um canto, um livre ou um lançamento da linha lateral que revelassem preparação nos treinos. Agora, o Sporting de Jesus para alcançar a pontuação do Sporting de Marco Silva tem de vencer todos os jogos até ao final do Campeonato.

 

Uma coisa é certa, quem perde a graça, mais cedo ou mais tarde, cai em desgraça. Não há volta a dar a isso.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:07

Fotografia com história dentro (43)

Leão Zargo, em 25.04.17

 

Final da Taça de Portugal 1973-74.jpg

 

O 25 de Abril no Jamor

 

O Sporting e o Benfica disputaram uma final da Taça de Portugal em 9 de Junho de 1974 num ambiente invulgar e irrepetível. Pouco tempo antes tinha-se verificado o 25 de Abril e os adeptos do futebol festejaram a Revolução dos Cravos nas bancadas e no relvado do Jamor.

 

Helicópteros sobrevoaram o recinto e lançaram cravos vermelhos sobre a multidão. Os jogadores entraram em campo em clima de festa. O general António Spínola, presidente da Junta de Salvação Nacional, chegou à tribuna do Estádio Nacional ao som de ‘Grândola Vila Morena’. O primeiro-ministro Adelino da Palma Carlos convenceu os presidentes do Sporting e do Benfica, João Rocha e Borges Coutinho, a abraçarem-se em nome da Liberdade e a reactivarem as relações institucionais entre os dois clubes interrompidas desde 1961 pelo diferendo sobre Eusébio.

 

Naquele dia o relvado foi invadido várias vezes por espectadores. Quando se marcava um golo e quando o jogo terminou. A final foi disputadíssima, verdadeiramente épica. O Benfica esteve à frente do marcador, mas Chico Faria empatou a dois minutos do fim. Outro leão, Marinho, marcou aos 107 minutos do prolongamento. Ao título de Campeão Nacional em 1973-74, o Sporting juntou a Taça de Portugal.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:28

Sporting B 3 – V. Guimarães B 0

Leão Zargo, em 23.04.17

 

 

O Sporting B venceu com alguma facilidade o V. Guimarães B hoje à tarde na Academia de Alcochete. Aos vinte e cinco minutos já vencia por 3-0, que seria o resultado final. André Geraldes, Ricardo Esgaio, João Palhinha, Francisco Geraldes e Ryan Gauld alinharam de início. O técnico Jorge Jesus assistiu ao jogo.

 

Os leões entraram muito fortes na partida e, aos 8 minutos, Matheus Pereira inaugurou o marcador. Jogada de envolvimento pela direita, com o brasileiro a furar pela defesa contrária e a rematar sem hipótese de defesa para Miguel Oliveira. O Sporting B continuou a pressionar, e Gelson Dala bisou aos 20 minutos e aos 25 minutos. O primeiro golo por solicitação de Ricardo Esgaio, o segundo dando seguimento a uma iniciativa de Francisco Geraldes.

 

Na segunda parte, a equipa leonina geriu a vantagem, baixou o ritmo do jogo e privilegiou a posse de bola. Com pouca emoção, a partida arrastou-se até ao final, valendo pelos primeiros quarenta e cinco minutos. Gelson Dala esteve em destaque ao marcar por duas vezes. O internacional angolano soma 9 golos em 14 jogos, sendo o segundo melhor marcador da equipa logo seguir a Leonardo Ruiz, com 11 golos.

 

Com este resultado, o Sporting B está no 12º lugar da classificação, com 53 pontos. Na próxima jornada, em 30 de Abril, os leões viajam até Vila Nova de Gaia para defrontar o FC Porto B.

 

Ficha de jogo:

 

Campeonato da 2ª Liga (38ª Jornada)

Sporting B 3 – V. Guimarães B 0

Stadium Aurélio Pereira, 23 de Abril de 2017

Árbitro: Manuel Mota (AF Braga)

 

Sporting B: Pedro Silva, André Geraldes, Kiki, Fidel Escobar, Ricardo Esgaio, Palhinha, Francisco Geraldes (Ronaldo Tavares, 80), Ryan Gauld, Matheus Pereira, Rafael Barbosa (Bilel, 66) e Gelson Dala (Leonardo Ruiz, 72)

 

Treinador: Luís Martins

 

Golos: Matheus Pereira(8') e Gelson Dala (20' e 25')

 

V. Guimarães B: Miguel Oliveira, Falaye Sacko, Denis, Marouane, Vigário, Al Musrati (Joseph, 45), Kiko, Haashim Domingo (Xande Silva, 67), João Correia (Sérgio, 72), Hélder e Bruno Mendes

 

Treinador: Vítor Campelos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:50

Fotografia com história dentro (42)

Leão Zargo, em 22.04.17

 

SLB 1 - SCP 2 1985-86.jpg

 

Um derby é sempre um derby

 

 

O Benfica 1 – Sporting 2 disputado em 13 de Abril de 1986 aconteceu numa situação algo semelhante à do derby de hoje à noite. Na penúltima jornada do Campeonato Nacional, o Benfica liderava com dois pontos de vantagem sobre o FC Porto, mas os azuis e brancos tinham a vantagem nos jogos entre si. Por essa razão, o jogo adquiriu grande importância. O Sporting estava no 3º lugar.

 

No mês anterior, em Março, Benfica e Sporting defrontaram-se na Luz para a Taça de Portugal. Os encarnados venceram por 5-0, mas o resultado foi enganador. É que marcaram três golos nos últimos cinco minutos, dando uma expressão invulgar ao marcador. Fernando Martins, o presidente benfiquista, cavalgou uma onda de euforia excessiva e ironizou sobre os jogadores sportinguistas.

 

O Estádio da Luz estava cheio que nem um ovo no jogo crucial. Com 120 mil adeptos. A fotografia refere-se ao momento de entrada dos leões em campo. Decididos a esclarecer algumas pessoas sobre a qualidade do seu futebol. Morato (11 minutos) e Manuel Fernandes (22 minutos) calaram a Luz. Aquilo “mais parecia um túmulo”, disse depois Manuel José. O Sporting venceu esse derby.

 

No final do jogo, no balneário leonino, havia o sentimento de cumprimento do dever. Grande alegria, mas o maior entusiasmo era do presidente João Rocha que entrou para baixo dos chuveiros de fato e gravata para abraçar os jogadores. Os benfiquistas tinham-se esquecido de que um derby é sempre um derby.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:17

“Um presidente sem filtro”

Leão Zargo, em 21.04.17

 

Bruno de Carvalho.jpg

 

Bruno de Carvalho tem um comportamento que confunde a generalidade dos participantes no futebol português. No jornal Expresso, escreveu-se que é “um presidente sem filtro”. Pelo facto de confundir os outros, de não ter filtro, assume quase sempre a iniciativa no desenvolvimento das múltiplas querelas em que participa. Em teoria, quem se mete com ele… leva! Quase ninguém tem pedalada para o acompanhar nas suas constantes diatribes. E os poucos que têm pedalada não têm paciência.

 

Esse comportamento acelerou-se ultimamente, o que tem uma razão de ser. É que Bruno de Carvalho não consegue que o Sporting tenha êxito, mesmo depois de quatro anos na presidência. Isto é, ter verdadeiramente êxito. Por isso, necessita de criar um clima que iluda o seu próprio fracasso e que mantenha os sportinguistas na esperança. Neste propósito, ele tem verdadeiramente sucesso.

 

Agora, pendurou-se numa aliança de ocasião com Pinto da Costa. Obviamente que não vai durar muito tempo. Até porque persiste a razão de fundo que impede o êxito. É que o Sporting já não é o que foi no passado, mas ainda não se tornou num clube com futuro. Está num intervalo entre o passado e o futuro. Chama-se a isso “ser ainda não”. E “ser ainda não” dói muito aos sportinguistas. Bruno de Carvalho sabe disso.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:01

Penafiel 2 - Sporting B 1

Leão Zargo, em 20.04.17

 

O Sporting B foi derrotado na deslocação a Penafiel, por 2-1. Os leões não perdiam desde 15 de Fevereiro (com o Varzim) e é o primeiro jogo em que isto acontece com o técnico Luís Martins. Francisco Geraldes, Ryan Gauld e Mattheus Pereira não alinharam.

 

img_770x433$2017_04_19_20_26_50_1253618.jpg

 

A equipa leonina reagiu bem à pressão inicial do Penafiel, com um golo de Leonardo Ruiz, a passe de Gelson Dala, logo aos 8 minutos, na sequência de um rápido contra-ataque. Mas, Djibril Zidnaba igualou o marcador aos 23 minutos e, mesmo em cima do intervalo, Gonçalo Abreu, de penálti, fez aquele que seria o último golo do jogo. Leonardo Ruiz podia ter voltado a marcar aos 29 minutos (atirou ao poste) e Guima aos 44 minutos.

 

Na 2ª parte, o Penafiel recuou no terreno, cedeu a iniciativa do jogo ao Sporting, jogando sempre muito acantonado no seu meio campo. Foram poucas as vezes que os leões criaram perigo efectivo. No entanto, aos 81 minutos, Rafael Barbosa, rematou fortíssimo de fora da área, com Ivo Gonçalves a defender para a trave. Podia ter sido o empate.

 

Com este resultado, o Sporting B continua no 13.º lugar da classificação, com 50 pontos. Os leões voltam a jogar no dia 23 de Abril, às 16h00, frente ao Vitória de Guimarães, no Stadium Aurélio Pereira, em Alcochete.

 

 

Ficha de jogo:

 

Campeonato da 2ª Liga (37ª Jornada)

Penafiel 2 – Sporting B 1

Estádio 25 de Abril (Penafiel), 19 de Abril de 2017

Árbitro: Iancu Vasilica (AF Vila Real)


Penafiel: Ivo Gonçalves, Kalindi, João Paulo, Diouf, Pedro Araújo, Djibril, Rafa Sousa, César (Hélio, 67), Fernando (Danilo, 83), Fidelis (Fábio Fortes, 90+2) e Gonçalo Abreu

 

Treinador: Paulo Alves

 

Sporting B: Pedro Silva, André Geraldes, Kiki, Ivanildo Fernandes, Pedro Empis, Bubacar Djaló (Bilel, 69), Guima, Rafael Barbosa, Gelson Dala, Jovane (Mama Baldé, 78) e Leonardo Ruiz (Ronaldo Tavares, 78)

 

Treinador: Luís Martins

 

Golos: 0-1, Leonardo Ruiz (8’), 1-1, Djibril (23’) e 2-1, Gonçalo Abreu (45+3 g.p.)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:46

Fotografia com história dentro (41)

Leão Zargo, em 16.04.17

 

Damas e Eusébio.png

 

Vítor Damas e o desportivismo

 

É frequente depararmo-nos com um discurso contraditório sobre o desportivismo no futebol. Por um lado, lê-se que o futebol é uma escola de virtudes e de fair-play. Mas, também se ouve dizer que o fair-play não existe, que se trata de uma treta. Tudo isso no interior de um mesmo clube de acordo com as circunstâncias e para o exterior conforme os intervenientes.

 

Esta fotografia mostra o inesquecível Vítor Damas a cumprimentar Eusébio depois de um golo que este lhe marcou. Tratava-se de um derby, o Estádio estava cheio e imagina-se que o barulho seria ensurdecedor. O tempo ficou suspenso. Mas, o guarda-redes leonino agiu como sempre: um comandante entre os companheiros, um cavalheiro para com os adversários.

 

Nestes dias que por nós passam velozes o futebol parece dominado por uma cultura provocatória e sectária que surge frequentemente associada ao ódio e à intolerância. No entanto, apesar de tudo, o futebol tem de continuar a ser uma escola de aprendizagem de valores éticos e de exercício de uma sociabilidade saudável. Tal como Vítor Damas sempre praticou.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:47

Sporting B 2 – União da Madeira 0

Leão Zargo, em 15.04.17

 

 

O Sporting B defrontou e venceu hoje o União da Madeira na Academia de Alcochete por 2-0. Para já, as duas equipas têm objectivos definidos pelos seus treinadores: os leões aspiram a um lugar no “top ten” da classificação e os unionistas à terceira posição. André Geraldes, Ryan Gauld, Francisco Geraldes e Matheus Pereira jogaram de início.

 

O jogo iniciou-se com muita luta, essencialmente disputado no meio-campo. Quando aos 26 minutos Rafael Barbosa recebeu a bola dentro da grande área, flectiu para dentro e rematou colocado para o golo, na realidade tratou-se da primeira grande oportunidade para fazer funcionar o marcador. Depois do golo leonino, os madeirenses reagiram, avançaram no terreno, mas o Sporting podia ter marcado por Leonardo Ruiz e por Gelson Dala.

 

O segundo golo do Sporting surgiu através de uma boa incursão de Gelson Dala pela direita, com Matheus Pereira oportuno e decidido a fazer o 2-0. A bola bateu em Nilson e entrou na baliza, com Ruiz evitando interferir na jogada pois estava em posição de fora de jogo. A partida continuou muito dividida nos minutos seguintes, com oportunidades de parte a parte. Os leões podiam ter marcado, mas o União também esteve à beira de o conseguir. A vitória leonina foi indiscutível.

 

Com este resultado, o Sporting B subiu ao 11º lugar da classificação, com 50 pontos. Na próxima jornada, em 19 de Abril, os leões viajam até Penafiel para defrontar a equipa local.

 

17951801_1367698103315458_5580659441875912051_n.jp

  

Ficha de jogo:

 

Campeonato da 2ª Liga (36ª Jornada)

Sporting B 2 – União da Madeira 0

Stadium Aurélio Pereira, 15 de Abril de 2017

Árbitro: Rui Oliveira (AF Porto)

 

Sporting B: Pedro Silva; André Geraldes, Ivanildo Fernandes, Fidel Escobar e Pedro Empis; Rafael Barbosa (Bilel Aoucheria, 76), Ryan Gauld, Francisco Geraldes; Matheus Pereira, Leonardo Ruiz (Bubacar, 64) e Gelson Dala (Guima, 85)

 

Treinador: Luís Martins

 

Golos: Rafael Barbosa (26’) e Matheus Pereira (62‘)

 

União da Madeira: Nilson; Tiago Moreira, Jaime, Allef, Rúben Lima; Marakis (Gian Martins, 72) e Mica; Luís Carlos, Cédric (Flávio Silva, 60) e Nuno Viveiros (Breitner, 45); Nsor

 

Treinador: Jorge Casquilha

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:09

Santa Clara 1 - Sporting B 1

Leão Zargo, em 09.04.17

 

20360414_DW5mQ.jpg

 

O Sporting B conseguiu hoje um empate precioso frente ao Santa Clara, em S. Miguel. Precioso pela valia da equipa açoriana, pela própria evolução do jogo e porque mantém os leões sem derrotas desde que Luís Martins assumiu a orientação técnica. Por alguma razão, antes do jogo, o treinador sportinguista afirmou que, sendo um jogo difícil, era importante para o crescimento dos jogadores. E fica o registo histórico de seis vitórias consecutivas.

 

O Santa Clara marcou logo aos 6 minutos através de Pineda, na primeira vez que chegou à baliza leonina. No entanto, o Sporting organizou-se e, com mais posse de bola e domínio territorial, empurrou o adversário para o seu meio campo. É revelador que o primeiro canto para os açorianos se tenha verificado apenas aos 26 minutos. Os leões tiveram algumas oportunidades para marcar, principalmente por Gauld aos 24 e 32 minutos. Nos últimos minutos da 1ª parte verificou-se um certo equilíbrio no domínio do jogo.

 

A 2ª parte foi muito disputada pelos dois conjuntos, por vezes de forma algo confusa. Muito futebol no meio campo, demasiadas iniciativas individuais. O Sporting procurou sempre o golo do empate e, nomeadamente, Rafael Barbosa e Aouacheria estiveram muito activos. Aos 58 minutos, Rashid, do Santa Clara, fez o segundo remate da sua equipa enquadrado com a baliza sportinguista. Finalmente, Ivanildo Fernandes, aos 83 minutos, num pontapé de ressaca marcou o desejado golo. Pouco depois, Leonardo Ruiz, de cabeça, podia ter alcançado o triunfo, mas a bola foi para fora.

 

img_770x433$2017_04_09_19_53_29_1249361.jpg

 

O Sporting B soma agora 47 pontos e ocupa o 13º lugar na classificação. Na próxima jornada, em 15 de Abril, os leões recebem o União da Madeira na Academia de Alcochete.

 

Ficha de jogo:

 

Campeonato de 2ª Liga (35ª jornada)

Santa Clara 1 - Sporting B 1

Estádio de São Miguel, Ponta Delgada, 9 de Abril de 2017

Árbitro: Bruno Esteves (AF Setúbal)

 

Santa Clara: Serginho; Rui Silva, Accioly, Felipe Barros e João Reis; Osama Rashid, Pacheco, Burke e Denis Pineda (Diogo Coelho, 86); Ruben Saldanha (Guilherme, 76) e Clemente (Joel Silva, 67)

 

Treinador: Carlos Pinto

 

Golo: Pineda (6m)

 

Sporting B: Stojkovic; André Geraldes, Kiki, Ivanildo Fernandes e Pedro Empis; Bubacar (Edu Pinheiro, 61), Aouacheria e Gauld; Rafael Barbosa (Budag Nasirov, 83), Gelson Dala (Ronaldo Tavares, 69) e Leonardo Ruiz

 

Treinador: Luís Martins

 

Golo: Ivanildo Fernandes (83m)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:38

Fotografia com história dentro (40)

Leão Zargo, em 09.04.17

 

SCP 3 - UL 0 1.6.1980.jpg

 

 O ano da “Santa Aliança”

 

 

A luta pelo título de Campeão Nacional em 1979-80 foi titânica. O Sporting, que não vencia o Campeonato desde 1974, queria quebrar aquele que, na altura, era o maior jejum da sua história. O FC Porto perseguia o Tri e pretendia afirmar a hegemonia no futebol português. Na última jornada, Alvalade encheu-se até quase rebentar pelas costuras para assistir a uma categórica vitória leonina sobre o União de Leiria (3-0). A resiliência sportinguista permitiu a conquista do desejado título.

 

Essa época ficou para a História como a da “Santa Aliança”. Foi assim mesmo que Pinto da Costa, o presidente do FC Porto, a crismou em virtude de uma invulgar união entre o Sporting e o Benfica. Águias torceram pela vitória dos leões no Campeonato Nacional. E vice-versa na Taça de Portugal. Houve benfiquistas em Alvalade a aplaudir no jogo do título com o União de Leiria. E muitos sportinguistas retribuíram uma semana depois, comparecendo na final do Jamor para apoiar o eterno rival numa vitória difícil contra os portistas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:05

Sporting B 5 – Olhanense 1

Leão Zargo, em 03.04.17

 

Com a vitória de hoje sobre o Olhanense (5-1) na Academia de Alcochete, o Sporting B igualou máximo do Desportivo das Aves de seis vitórias consecutivas na 2ª Liga em 2016-17. E ultrapassou as cinco vitórias leoninas seguidas de 2012-13. Na véspera, o técnico Luís Martins tinha afirmado que “queremos acentuar a tendência positiva das últimas seis jornadas e certificar-nos de que a paragem nos fez bem”. Precisamente!

 

 

Gelson Dala foi o jogador em destaque ao conseguir um póquer de golos. Até agora, o angolano participou em oito jogos da equipa B, marcou oito golos e consta que irá integrar o início dos trabalhos de preparação da próxima época. Nada mau!

 

A história do jogo está definida pelos momentos dos golos. O Sporting entrou a pressionar e marcou logo aos 3 minutos. Manteve a pressão, e voltou a marcar aos 9 minutos. De novo, aos 45, 57 e 58 minutos. A equipa leonina tirou o pé do acelerador e o Olhanense conseguiu o tento de honra.

 

Com este resultado, o Sporting B afastou-se decididamente dos lugares de descida, subindo ao 12º lugar da classificação, com 46 pontos. Na próxima jornada, em 9 de Abril, os leões viajam até aos Açores para defrontar a difícil equipa do Santa Clara.

  

Ficha de jogo:

 

Campeonato da 2ª Liga (34ª Jornada)

Sporting B 5 – Olhanense 1

Stadium Aurélio Pereira, 2 de Abril de 2017

 

Sporting B: Stojkovic, André Geraldes, Ivanildo, Kiki, Pedro Empis, Bubacar, Francisco Geraldes, Pedro Delgado, Gelson Dala (Aoucheria, 64), Leonardo Ruiz (Rodrigues Tavares, 78) e Rafael Barbosa (Guima, 73)

 

Treinador: Luís Martins

 

Golos: Gelson Dala (3’, 9’, 45’ e 58’) e Pedro Delgado (57’)

 

Olhanense: Rodolfo, Virga, Mané, Kiki, Edgar Abreu, Aldair, Roman Tchanturia, Jorge Gonzalez, Coubronne J.-C., Gerevini e Nabil Jaadi

 

Treinador: Bruno Saraiva

 

Golo: Roman Tchanturia (90’)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:15

Fotografia com história dentro (39)

Leão Zargo, em 02.04.17

 

SCP 1972-73 TP.jpg

 

A Taça que “salvou” a época de 1972-73

 

 

A época de 1972-73 chegou a parecer que seria desastrosa para o Sporting. Muita coisa correu mal, em particular a realização no Verão de longas digressões aos Estados Unidos da América, Moçambique e Europa de Leste, a eliminação na 1ª eliminatória da Taça das Taças pelo Hibernian, a invasão de campo num Sporting – Leixões, a interdição do Estádio de Alvalade, a agressão a Damas por adeptos do Montijo, o fracasso de Ronnie Allen como treinador leonino, a demissão do presidente Brás Medeiros… A consequência foi um péssimo 5º lugar no Campeonato Nacional.

 

Felizmente, havia em Alvalade os recursos humanos necessários para ainda “salvar” a época. Mário Lino passou de adjunto a técnico principal e Osvaldo Silva dos juniores avançou para adjunto. Organizaram a “casa” e conquistaram a Taça de Portugal, frente ao Vitória de Setúbal (3-2), em 17 de Junho de 1973. Com este triunfo, ganharam o direito de preparar a equipa para a 4ª dobradinha de história do Sporting em 1973-74 e para o percurso vitorioso na Taça das Taças até às meias-finais com o Magdeburgo.

 

Na fotografia, com a gloriosa Taça, reconhecem-se Bastos, Chico Faria, Alhinho, Yazalde, Mário Lino, Damas, director Manuel Aranha, Vagner e Osvaldo Silva (de pé), Laranjeira, Tomé, Nelson, Marinho, Dinis, Moniz e Manaca (em baixo).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:45

Fotografia com história dentro (38)

Leão Zargo, em 26.03.17

 

Sporting 1961 Troféu Teresa Herrera.jpg

 

Ovos e omeletas

 

 

O Sporting conquistou em finais de Junho de 1961 o prestigiado Troféu Teresa Herrera, no Estádio Riazor, numa final muito disputada com o Stade de Reims. O jornalista Vítor Santos escreveu que “em vez de champanhe, a taça foi regada com suor”. Foi a primeira vitória de Otto Glória como treinador leonino.

 

Em Setembro os leões venceram a Taça de Honra de Lisboa, derrotando o Benfica por um claro 3-0. No entanto, o que parecia ser o princípio de uma ligação muito feliz ficou comprometido nos dias seguintes com a eliminação na Taça dos Campeões Europeus, pelo Partizan de Belgrado, e por um empate (0-0) em Alvalade com o Lusitano de Évora, na 1ª jornada do Campeonato Nacional.

 

Questionado pelos jornalistas sobre o empate com os eborenses, Otto Glória justificou-se dizendo que “sem ovos não se fazem omeletas”. O treinador referia-se à ausência por lesão de dois jogadores de gabarito, o argentino Diego e o brasileiro Géo. A frase caiu muito mal no balneário sportinguista pois os restantes jogadores sentiram-se desvalorizados.

 

Na segunda jornada do Campeonato havia uma deslocação complicada às Antas e o presidente Gaudêncio Costa não hesitou: despediu Otto Glória e apostou no jovem Júlio Cernadas Pereira (Juca). Os leões foram ao Porto vencer esse jogo. Juca, aos 33 anos, seria o mais jovem treinador a sagrar-se Campeão Nacional (1961-62). Afinal de contas, sem ovos fazem-se omeletas!

 

Na fotografia, jogadores, técnicos e dirigentes do Sporting posam com o Troféu Teresa Herrera, em 29 de Junho de 1961.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:34

Leixões 1 – Sporting B 2

Leão Zargo, em 20.03.17

 

 

O Sporting B viajou confiante para o Estádio do Mar. A equipa atravessa um bom momento e, na véspera, o treinador Luís Martins garantiu que “os jogadores acreditaram sempre, estamos numa boa fase e queremos continuar a ganhar”. O triunfo (2-1) obtido em Matosinhos revela que há boas razões para ter confiança. André Geraldes, Ryan Gauld e Ricardo Esgaio alinharam de início.

 

O Sporting B entrou no jogo procurando explorar a necessidade leixonense de pontuar. Com um futebol apoiado, muito organizado, os leões foram sempre mais perigosos na primeira parte, embora não tenham conseguido marcar. A equipa da casa surgiu melhor na etapa complementar, mas foi o Sporting através de Rafael Barbosa que se adiantou no marcador. O Leixões ainda empatou o jogo, mas Jovane Cabral com um remate muito forte e colocado, num livre directo a 30 metros da baliza, estabeleceu a vitória leonina.

 

A vitória em Matosinhos permitiu que o Sporting B igualasse a série de cinco triunfos consecutivos alcançados em 2012-13, sob a orientação de José Dominguez. Com este resultado, a equipa leonina fica classificada em 13º lugar, com seis pontos acima da linha de água. Na próxima jornada, em 2 de Abril, o Olhanense visita a Academia de Alcochete.

  

Ficha de jogo:

 

Campeonato de 2ª Liga (33ª jornada)

Leixões 1 – Sporting B 2

Estádio do Mar, Matosinhos, 19 de Março de 2017

Árbitro: Jorge Sousa (AF Porto)

 

Leixões: Ricardo Moura, André Teixeira, Silvério, Bruno China, Lucas, Salvador (Tino, 61), Abalo, Fati (Miguel Ângelo, 74), Fatai, Ludovic (Bruno Lamas, 46) e Porcelis

 

Treinador: Daniel Kenedy

 

Golo: Bruno Lamas (81’)

 

Sporting B: Pedro Silva, André Geraldes, Kiki, Ivanildo Fernandes, Ricardo Esgaio, Bubacar, Delgado (Jovane Cabral, 78), Aouacheria (Edu, 87), Ryan Gauld, Rafael Barbosa e Leonardo Ruiz (Ronaldo, 70)

 

Treinador: Luís Martins

 

Golos: Rafael Barbosa (59’) e Jovane Cabral (84’)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:05

Fotografia com história dentro (37)

Leão Zargo, em 19.03.17

 

20320903_5ABs8.jpg

 

Anselmo Fernández

 

A fotografia refere-se à forma vibrante como o treinador Anselmo Fernández viveu no banco leonino a noite épica dos 5-0 ao Manchester United, em 18 de Março de 1964. O arquitecto do Estádio de Alvalade (1956) substituíra uma semana antes Gentil Cardoso na orientação técnica da equipa do Sporting, já se tinha sentado no banco num empate com o Benfica na Luz (2-2), e este era o seu primeiro jogo internacional.

 

Anselmo Fernández, que desempenhava as funções de observador das equipas que os leões defrontavam nas competições europeias, era um estudioso do futebol e possuía uma grande versatilidade táctica. Com ironia, costumava dizer que “julgo nunca ter actuado mais de 20 minutos seguidos com a mesma táctica”. Foi um dos primeiros treinadores no mundo a recorrer a imagens gravadas de televisão para que os seus jogadores analisassem com rigor a equipa adversária.

 

Profundo conhecedor dos ‘red devils’ de Bobby Charlton e Denis Law, Fernández procedeu apenas a duas alterações naquela partida decisiva: substituiu o extremo Alfredo por Mascarenhas e concedeu liberdade de acção a Osvaldo Silva. O plano foi perfeito, pois Mascarenhas dinamitou a defesa inglesa e Osvaldo fez um jogo de sonho coroado com um hat-trick. A finalíssima de Antuérpia ficou ao alcance da mão!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:40

Sporting B 2 – Freamunde 0

Leão Zargo, em 15.03.17

 

 

O Sporting B derrotou hoje o Freamunde por 2-0, na Academia de Alcochete. Desde que Luís Martins assumiu a orientação técnica, a equipa leonina obteve um empate no primeiro jogo e, a seguir, quatro vitórias consecutivas. Neste jogo, Ricardo Esgaio, André Geraldes e Ryan Gauld surgiram logo no onze inicial.

 

A primeira parte foi muito disputada no meio-campo e com poucos lances de perigo junto das duas balizas, mas com algum ascendente do Sporting. Não houve golos, apesar de ambas as equipas terem criado oportunidades para fazer funcionar marcador.

 

Os leões surgiram muito mais activos nos segundos quarenta e cinco minutos e pressionaram constantemente a defesa do Freamunde. O esforço sportinguista foi finalmente compensado aos 71 minutos por Pedro Delgado que, na zona da marca de grande penalidade, rematou com força e fez o desejado golo.

 

Aos 87 minutos aconteceu o momento do jogo. Ricardo Esgaio arrancou ainda no meio campo do Freamunde, avançou no terreno, driblou à entrada da área e rematou forte e colocado batendo o guarda-redes Marco Pereira. Um golo de bandeira!

 

O Sporting B dirigido por Luís Martins está a tornar-se um caso sério de competitividade. Organizado, muito forte emocionalmente, paciente, confiante na sua capacidade técnica e competitiva, procurando sempre a vitória. Destaca-se o elevado sentido de colectivo, permitindo que jogadores como Ricardo Esgaio, André Geraldes e Ryan Gauld ponham ao serviço da equipa a sua experiência e a sua qualidade como futebolistas.

 

Com mais esta vitória, o Sporting B aproximou-se do meio da tabela classificativa. Agora, está em 14º lugar com 40 pontos. Na próxima jornada, prevista para 19 de Março, os leões deslocam-se a Matosinhos para defrontar o histórico Leixões.

 

 

Ficha de jogo:

 

Campeonato da 2ª Liga (32ª Jornada)

Sporting B 2 – Freamunde 0

Stadium Aurélio Pereira, 15 de Março de 2017

Árbitro: João Capela (Lisboa)

 

Sporting B: Pedro Silva, André Geraldes, Kiki, Ivanildo Fernandes, Ricardo Esgaio, Bubacar Djaló, Ryan Gauld, Rafael Barbosa, Jovane (Bilel, 64'), Pedro Delgado (Edu Pinheiro, 70') e Leonardo Ruiz (Ricardo Almeida, 67')

 

Treinador: Luís Martins

 

Golos: Pedro Delgado (71') e Ricardo Esgaio (87')

 

Freamunde: Marco Pereira, Rodolfo, Luís Pedro, Mika, Rui Rainho, Jorge, Rui Sampaio, Ivan Perez (Ekedi, 74'), Miguel Pedro (Diogo Valente, 64', Mohcine, 80'), Fausto e Diogo Ramos


Treinador: Ricardo Chéu

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:20

Fotografia com história dentro (36)

Leão Zargo, em 12.03.17

 

Projecto Estádio Alvalade.jpg

 

Estádio José Alvalade (1956)

 

Os arquitectos Anselmo Fernández e António Sá da Costa e o engenheiro Ruy José Gomes apresentam a dirigentes do Sporting o projecto do Estádio José Alvalade. Reconhecem-se, nomeadamente, Carlos Góis Mota, presidente do Clube, engenheiro Mário Themudo Barata, delegado técnico da Direcção para a construção do Estádio, e Manuel Brito das Vinhas, presidente da Comissão Central do Estádio. A fotografia poderá ser de 18 de Dezembro de 1954, quando foi aprovado o referido projecto de construção.

 

O Estádio José Alvalade, inaugurado em 10 de Junho de 1956, tornou-se no local de encontro, por excelência, de várias gerações de sportinguistas. Assumindo uma invulgar dimensão simbólica, constituiu-se durante meio século como o espaço social e o cenário desportivo de grandes momentos históricos do Sporting Clube de Portugal. Foi substituído por outro Estádio inaugurado em 2003, o primeiro no nosso país a receber a distinção “5 estrelas”, atribuída pela UEFA num Portugal-Holanda (Euro 2004).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00

Sporting B 3 – Académico de Viseu 1

Leão Zargo, em 11.03.17

 

 

O Sporting B conseguiu esta tarde uma importante vitória (3-1) frente ao Académico de Viseu. Uma vitória importante por afirmar o processo de recuperação iniciado com Luís Martins e por ser contra um adversário directo na luta pela manutenção. André Geraldes e Ryan Gauld iniciaram o jogo como titulares.

 

No dia anterior ao desafio, Luís Martins deu o mote: “É importante que estes jogadores percebam que as suas capacidades estão intactas. Nos últimos dois jogos tivemos boas prestações e bons resultados e contamos com a energia e o apoio dos adeptos. Queremos conquistar a terceira vitória consecutiva que é muito importante para a nossa classificação”. O treinador sublinhou a importância de superar o “bloqueio mental”.

 

Em situação difícil na tabela classificativa, as duas equipas vigiaram-se mutuamente nos primeiros quarenta e cinco minutos. No Sporting destacava-se Ryan Gauld, pelo que jogava e fazia jogar. Foi o jovem escocês que, com um passe perfeito, entregou a bola a Leonardo Ruiz para este fazer o seu primeiro golo na partida.

 

Na segunda parte, a equipa leonina, sempre liderada por Gauld, assumiu grande ascendente no encontro. Leonardo Ruiz, depois de uma boa combinação com Bilel Aouacheria, marcou o segundo golo. O viseense Capela ainda reduziu, mas, mesmo em cima do apito para o final, Aoucheria fez o resultado do jogo, dando justiça ao marcador.

 

Com esta vitória, o Sporting B soma 37 pontos, está no 16º lugar da classificação e saiu da zona de despromoção. Nos últimos quatro jogos, desde que Luís Martins assumiu o comando técnico, a equipa leonina venceu três vezes e empatou uma vez. Na próxima jornada, em 19 de Março, os leões recebem o Freamunde na Academia de Alcochete.

 

Ficha de jogo:

 

Campeonato da 2ª Liga (31ª Jornada)

Sporting B 3 – Académico de Viseu 1

Stadium Aurélio Pereira, 11 de Março de 2017

Árbitro: João Matos (Viana do Castelo)

 

Sporting B: Pedro Silva, André Geraldes, Kiki, Ivanildo Fernandes, Pedro Empis, Pedro Delgado (Aoucheria, 74), Ricardo Guima (Bubacar Djaló, 65), Ryan Gauld (Ricardo Almeida, 81), Rafael Barbosa, Jovane Cabral e Leonardo Ruiz

 

Treinador: Luís Martins

 

Golos: Leonardo Ruiz (29m e 84m) e Bilel (90+3m)

 

Académico de Viseu: Diogo Freire, Tomé Mendes (Moses Phiri, 46), Bruno Miguel, Park Jun, Stéphane Dasse (Rui Miguel, 82), Capela, Paná (Luisinho, 65), Bruno Loureiro, Carlos Eduardo, Zé Paulo e Sandro Lima

 

Treinador: André David

 

Golo: Capela (87m)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:41

“Mete o Marega!”

Leão Zargo, em 08.03.17

 

Mete o Marega SCP-FCP 2016-17.jpg

 

O maliano Moussa Marega destacou-se no futebol português com a camisola do Marítimo em 2015, o Sporting interessou-se vivamente por ele e pretendeu contratá-lo no período de transferências de Janeiro de 2016. No entanto, como o FC Porto atravessava graves problemas internos, Pinto da Costa procurou desviar a atenção do essencial, e tratou de contratá-lo. Jorge Jesus ficou furioso com a ultrapassagem portista e, pela primeira vez, exigiu publicamente reformas na “estrutura” sportinguista.

 

No Sporting o desvio não foi esquecido, e o maliano surgiu em Alvalade da pior maneira quando os portistas foram ali jogar em 28 de Agosto de 2016. Uma tarja de uma claque leonina gozava com o que seria um flop: “Mete o Marega!”. A claque ironizava com o facto do jogador não ter correspondido no Dragão e estar emprestado ao Vitória de Guimarães.

 

Na época de 2016-17, leões e vimaranenses encontraram-se por duas vezes. Em Guimarães, em 1 de Outubro de 2016, o Sporting vencia por 3-0, a partida aproximava-se do fim e a vitória era certa. Mas, Marega marcou dois golos, aos 74 e 75 minutos, para Francisco Soares empatar mesmo no final. No último domingo, em Alvalade, houve qualquer coisa de semelhante. Os leões venciam por 1-0, mas o maliano empatou o jogo aos 76 minutos e estragou a festa de apoteose da reeleição de Bruno de Carvalho.

 

Eu até acho que Marega não é jogador de equipa “grande”, e fiquei surpreendido com o interesse do Sporting há um ano atrás. Mas, é um grande jogador de equipa “pequena” e merece o respeito de todos os adeptos. Isso é certo.

 

A bazófia de Bruno de Carvalho contagiou a claque leonina. O “Mete o Marega!” remete para o “Bailando”, o “olhem para cima”, o “têm de dar mais luta” e outras fanfarronices do mesmo género. Como o presidente do Sporting ainda não percebeu as consequências da sua prosápia, na noite da vitória eleitoral tratou de acrescentar o “estremeçam”, a “nova era” e o “bardamerda”.

 

É lamentável que a conversa grosseira e a bravata permanente sejam a maneira de estar oficial do Clube. E, pelos vistos, a paparrotada presidencial é contagiosa, como se pôde ver com a tarja do Marega. Não há alternativa a essa dialéctica negativa e quixotesca? É que isso mais parece um ‘karma’ leonino.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:05

Cova da Piedade 0 - Sporting B 2

Leão Zargo, em 04.03.17

 

img_770x433$2017_03_04_13_43_02_1232478.jpg

 

O Sporting B alcançou uma importante vitória na deslocação ao terreno do Cova da Piedade, em jogo da 30.ª jornada da 2.ª Liga. Matheus Pereira, pelo que fez na segunda parte, foi a figura da partida. Inaugurou o marcador aos 54 minutos e assistiu Leonardo Ruiz para o 2-0, aos 67 minutos. Para além do jogador brasileiro, André Geraldes e Ryan Gauld também foram titulares e estiveram em destaque.


O encontro foi bem disputado, em bom ritmo, com as duas equipas procurando o golo. Nos primeiros 45 minutos o Sporting recorreu essencialmente à velocidade de Gelson Dala e ao dinamismo de Ryan Gould. Houve oportunidades para os dois lados, mas a bola não chegou a entrar nas balizas.

 

O Sporting foi sempre mais perigoso na segunda parte, muito através de Matheus Pereira bastante influente na organização do jogo e na acção ofensiva. O primeiro golo aconteceu aos 54 minutos. O lateral direito André Geraldes cruzou na direita e o jovem extremo, de primeira, bateu Pedro Alves.

 

Matheus Pereira voltou a estar em evidência aos 67 minutos, através de um cruzamento rasteiro para Leonardo Ruiz fazer o 2-0. Até ao final do jogo, o Sporting ainda podia ter aumentado a diferença no marcador, mas o terceiro golo não chegou a verificar-se.

 

Com esta vitória, o Sporting passou a somar 34 pontos e igualou, à condição, o FC Porto B no 17º lugar da classificação. Na próxima jornada, em 11 de Março, os leões recebem em Alcochete o Académico de Viseu.

 

Ficha de jogo:

 

Campeonato de 2ª Liga (30ª jornada)

Cova da Piedade 0 - Sporting B 2

Estádio José Martins Vieira (Cova da Piedade-Almada), 4 de Março de 2017

Árbitro: João Pinheiro (Braga)

 

Cova da Piedade: Pedro Alves, Chico Gomes, Miguel Ângelo, Roberto Cunha, Evaldo, Soares (Silas, 61), Luís Silva, Robson (Filipe Godinho, 80), Dieguinho, Irobiso (Adilson, 69) e Rui Varela

 

Treinador: João Barbosa

 

Sporting B: Pedro Silva, André Geraldes, Kiki, Ivanildo Fernandes, Pedro Empis, Bubacar, Pedro Delgado (Eduardo Pinheiro, 86), Ryan Gauld, Rafael Barbosa (Jovane, 75), Matheus Pereira e Gelson Dala (Leonardo Ruiz, 46)

 

Treinador: Luís Martins

 

Golos: Matheus Pereira (54m) e Leonardo Ruiz (67m)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:54

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds