Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A demagogia de Daniel Oliveira

Rui Gomes, em 08.02.13

«Na realidade, o Sporting, no meio da desgraça que está a viver, acaba por se transformar numa lição para o País. Os sócios não aceitaram o discurso de «ou eu ou o caos». Recusaram a chantagem que os queria transformar em reféns dos credores. E não permitiram que o futuro financeiro da instituição fosse decidido nas suas costas. A sua indignação teve efeitos práticos e foi-lhe devolvida a voz. Fossem os cidadãos portugueses tão activos na defesa do que é seu, fossem os eleitos tão respeitadores da sua vontade, e o desalento não teria tomado conta de toda a sociedade. O Sporting, pelo menos ele, continua a merecer os sócios e adeptos que tem. Agora vamos a votos. Ouvir o que cada um tem para dizer e tentar escolher o melhor possível.»

 

Daniel Oliveira, jornalista e adepto sportinguista, deixa a sensação de estar a desfolhar um discurso demagógo em plena campanha eleitoral, com a aproximação a alguma razão mas muito mais virado para a frágil promessa de um futuro desconhecido. O Sporting é, em muitos aspectos, o espelho do País, e nada nos garante que a voz do sócio vai agora encontrar soluções para a quase trágica situação em que o clube se se encontra. Tudo parte da ilusória premissa de que irão surgir alternativas credíveis e plausíveis e que estas, mesmo sendo merecedoras de respeito e confiança, têm ao seu alcance a solução que se exige. O «melhor possível» poderá provar vir a ser muito pouco, especialmente considerando que o Clube já é e vai continuar a ser «refém» dos credores, indiferente de quem vier. O que Daniel Oliveira, entre outros, recusa reconhecer, é que o todo deste processo, mesmo admitindo a sua eventual inevitabilidade, à raiz, foi conduzido por meios impróprios e obscuros, sendo discutível se o intuito foi somente, em contexto, «devolver a voz ao sócio».

 

publicado às 12:24

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo