Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




É verdade Pedro Mendes ?

Rui Gomes, em 12.02.13

 

Segundo o que é hoje noticiado, Pedro Mendes, o jovem central que foi promovido à equipa principal pelas lesões a Boulahrouz e Marcos Rojo, simulou negociações de renovação de contrato com o Sporting enquanto que, em segredo, conversou e chegou a um acordo com o Parma para sair no final da época. Neste cenário, sairá a custo zero e o Sporting só receberá pelos direitos de formação.

 

Confirmando-se, não sei se o caso tem justa causa regulamentar para ser reportado à FIFA, mas de qualquer das maneiras, o Sporting deveria fazer-lhe a vida cara até ao final da época, por todos os meios possíveis. Reafirma as «bocas» que ele mandou ao Sporting enquanto esteve emprestado ao Real Madrid.

 

publicado às 06:51

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 12.02.2013 às 16:35

Prezado Rui Gomes

Quando soube que este jogador ia sair a custo zero fiquei mal disposto, pois isso revela a incompetência das pessoas que têm de resolver estas renovações.

Eu sei que o SCP não tem e nunca teve possibilidade de combater a concorrência dos grandes clubes do mundo futebol, pois os vencimentos oferecidos são insuportáveis com a nossa tesouraria. Mas se o atleta ao sair da Academia, se verifica que tem qualidade acima da média,ou ainda mais, porque não fazer um contrato de 4 ou 5 anos que possibilite que haja uma negociação futura entre o SCP e o clube que o pretenda ?

Assim, todos os jogadores que forem formados na Academia, não justificam o valor que o SCP investiu nos mesmos, pois produzimos o que não tem retorno financeiro, ou seja é preferível fechar a Academia que termos tantos prejuízos nessas vendas.

É evidente que esta minha conversa é de um associado que possivelmente está desfasado da realidade, mas se os outros clubes vendem jogadores jovens por fortunas então teremos de copiar a forma de o fazer, pois já chega de sermos o maior fornecedor de jogadores para os concorrentes a preços abaixo de saldos, que nalguns casos equivale a ZERO euros.

O Rui Gomes é uma pessoa que está dentro dos meandros dos futebóis, mas como fui sempre um atento associado ao que se passa dentro do nosso clube e de outros , toda esta diferença de números (euros) me fazem confusão. Até posso citar o caso do Ajax , que vende sempre bem os seus atletas que saem da Academia.

Saudações leoninas Fernando Albuquerque
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.02.2013 às 18:06

Caro Fernando Albuquerque,

Com o devido respeito (indiscutível), a questão da formação é muito mais complexa do que aparenta ao adepto e quaisquer negativos que surjam deve-se muito menos a incompetência dos dirigentes do que a outros preponderantes factores. O adepto generaliza coisas, e analisa-as de forma simplística, apenas para satisfazer as emoções/simpatias do momento. Isto é difícil de explicsar por escrito, neste espaço, mas vou dar-lhe o exempolo do Pedro Mendes: Nasceu na Suiça, foi para o Real Massamá com 9 anos e permaneceu até aos 14, quando se mudou para o Sporting. Depois de completar a formação e pela então inexistência da equipa B, andou emprestado ao Real Massamá, ao Servette e ao Real Madrid B, até se juntar ao SCP B. Sempre sob contrato com o SCP. Além do mais, é importante não esquecer que enquanto menores não podem assinar contratos profissionais e se não houver boa condução pelos pais - muitos só pensam em fazer fortunas através dos filhos - alé dos gananciosos empresários que só pensam nas suas comissões, é fácil conduzir um jovem pelo caminho errado. Exístem inúmeros exemplos disso. O Pedro Mendes tinha contrato até junho de 2013 e que já durava uns anos. Nunca se afirmou em termos absolutosz, até porque o Real Madrid B tinha a opção de compra e não a exerceu. O SCP, para o manter, mesmo perante alguma incerteza quanto ao seu futuro rendimento, tem de arriscar capital e pelo momento do Clube, e não só, tenta minimizar o risco. Entretanto decide negociar a renovação com o jogador, processo que já se arrasta há alguns meses, verifica-se agora, por estratégia do jogador/empresário em atrasar o processo devido aos aliciamentos do exterior. O jogador expressa publicamente a sua intenção de ficar no SCP. Pedro Mendes assim fez em janeiro e também antes. Em segredo, negoceia com o Parma para sair em junho a custo zero. O que é que o SCP podia ter feito para evitar isto, salvo logo à partida, ter-lhe oferecido rios de dinheiro para ele não seguir outro rumo. O mundo do futebol está cheio destes casos em que a vasta maioria dos jovens simplesmente desaparecem com o passar do tempo por nunca terem realizado o seu potencial, muito pela má condução, como já disse, de pais, amigos e empresários. Quantos dos que «fugiram» do SCP em anos recentes têm tido carreiras mais do que medíocres ? Diga-me só um. O único erro no passado mais recente foi Varela, pela teimosia de Paulo Bento em prescendir de extremos. O Ajax, tal como o Sporting, tem estado também a atravessar grande crise com a sua formação, pelos mesmos motivos. É preciso acompanhar a questão mais ao perto.

Cumprimentos
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 13.02.2013 às 09:32

Prezado Rui Gomes

Li atentamente o seu comentário. Sei que a indústria futebol é muito complexa. Concordo em parte com a sua posição em relação ao caso Pedro Mendes. Sendo assim, todos os jogadores formados na Academia nunca serão uma mais-valia financeira, pois não lhes sendo possível fazer um contrato enquanto são menores estamos sempre sujeitos a que sigam outros rumos sem podermos negociar esses contratos. O valor que recebemos pela sua formação é irrisório, pois se tivesse outros valores ou outras cláusulas talvez se tornasse mais difícil contratarem esses jogadores.

Todavia, estamos a esquecer-nos que o SCP tem possibilidades a partir dos 18 anos dos atletas de se precaver contra estas fugas a custo ZERO, fazendo um contrato de pelo menos 5 anos, com objectivos, pois pode sair~lhe o tiro pela culatra e ter de pagar salários durante este tempo em caso de rescisão. Parece-me que esse risco é mais apetecível, que o que se encontra em vigor ou seja formamos os jogadores e os outros é que beneficiam do nosso trabalho.

Como exemplo que isto que digo é possível está aqui apontado neste blogue o caso BRUMA, que tem 18 anos e que se tudo correr bem será uma mais-valia futura.

Saudações leoninas Fernando Albuquerque
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 13.02.2013 às 10:40

Caro Fernando Albuquerque,

Tem razão quanto ao conceito. Aliás, foi isso que a SAD fez com o Pedro Mendes, já que o contrato que termina este ano é de cinco anos. Quando chegam aos 18, a SAD tem de escolher com quais jovens vai arriscar longo prazo, porque como se sabe, só uma muita pequena percentagem consegue dar o salto para o futebol principal, com sucesso. Agora com a equipa B o risco é menor, porque o salto não é tão grande. O Pedro Mendes só há pouco tempo está a dar sinais de se poder assumir com regularidade e ainda não é uma certeza. Ir para o Parma não quer dizer muito, para já. Além do mais, as dificuldades financeiras, hoje e sempre, condiciona a SAD quanto ao leque de riscos.

Cumprimentos
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 13.02.2013 às 11:58

Prezado Rui Gomes

Para terminar este assunto e como sou muito chato, já chegou onde eu queria, ou seja o espaço que vai dos 18 até aos 23 anos, quando terminam os contratos para segurar os atletas que possuam condições para serem mais-valias no futuro, quer para aproveitar para a primeira equipa do SCP quer para posterior encaixe financeiro.

Ora, não faço a mínima ideia qual foi a prestação que o Pedro Mendes teve durante o tempo que esteve no Real Madrid. Se não o compraram é porque viram não ser o jogador pretendido. O que eu sei diz respeito aos jogos que este jogador fez nas selecções jovens e na equipa B do SCP , que sempre me agradaram muito.

Sendo assim, quando chegou a meio do contrato, os responsáveis do SCP se estivessem interessados , deveriam proteger-se e tentar aumentar a validade do mesmo e não é no último ano que se negoceia a permanência do atleta, pois todos nós sabemos qual é a postura dos representantes dos jogadores cujo interesse é apenas receber a comissão, sem se importarem se os clubes, donos do passe foram prejudicados. O caso do russo é o exemplo mais recente, mas há uma relação que não tem fim e o SCP sempre a ver os navios passar.

Para lhe ser sincero o SCP precisa de uma pessoa que saiba negociar contratos, pois não compreendo como se vende um jogador e não haja uma clausula que o iniba de jogar noutro clube em Portugal, pois como sabe os nossos adversários estão cheios de antigos atletas formados na Academia e estes andaram escondidos em clubes estrangeiros e de repente aparecem a jogar nos nossos concorrentes, e o nosso SCP recebeu zero euros. Este é um assunto muito importante que os nossos dirigentes sabem que existe, mas como a Direcção muda muitas vezes o mesmo fica sempre nas gavetas dos mesmos.

Saudações leoninas Fernando Albuquerque
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 13.02.2013 às 12:33

Caro Fernando Albuquerque,

O todo deste cenário é bastante complexo. A evolução dos jovens oscila imenso e o que mostram numa determinada fase, não reflecte, necessariamente, o seu potencial de longo prazo. Mas o todo da avaliação é complicado pelas dificuldades financeiras. Compreendo o seu ponto, mas chegar a meio de um contrato e renovar, salvo em casos excepcionais, não é muito fácil para o Sporting. Temos o caso do Tiago Ilori: eu estava convencido, pelo que mostrou há dois anos quando fez a pré-época com a equipa principal, que agora já faria parte desta permanente, mas ainda não aconteceu. Os técnicos saberão explicar porquê. Isto, como bem sabe, não é uma ciência exacta, envolve cálculos e riscos, mas concordo que a chave é ter as pessoas mais competentes para fazerem as decisões. Quanto à cláusula pelo regresso a Portugal, o SCP quase sempre a impõe, mas pouco serve se quando o jogador regressa e o SCP não tem o poder financeiro para exercer a opção (caso Simão Sabrosa). Mas o aspecto mais importante de todos é o nível competitivo da equipa principal. Este dita o aproveitamento da formação. Ao abrigo dos regulamentos de compensação da FIFA, o SCP recebe sempre, até uma certa idade, que um jogador se transfere. Depois, ainda há o acordo de solidariedade que impõe um montante adicional.
Penso que a ideia de ver jogadores formados no SCP em outros clubes, é mais emocional que real. Não há nenhum, actualmente, seja onde for, que eu gostaria de ver no SCP neste momento. O Hugo Viana regressou a primeira vez e, depois, não veio novamente por que exigiu ao SCP aquilo que nunca recebeu do Braga. Este é um tema muito interessante que dá pano para mangas. O meu amigo é sempre bem vindo, nunca chateia.

Cumprimentos
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 13.02.2013 às 17:45

Prezado Rui Gomes

Estou de acordo consigo, embora eu ache que o SCP não explora convenientemente os contratos que efectua com os seus atletas. Poderá dizer-me que eu sou um leigo neste assunto, que eu aceito. Embora tenha sido director desportivo das camadas jovens do clube cá da terra, esse cartão da FPF que tive, não me habilita a discutir estes assuntos em profundidade.

É evidente que sou uma pessoa atenta em tudo o que diz respeito ao desporto, principalmente ao futebol.

Quando falou nesse jogador que o SCP tinha uma clausula de opção se voltasse a jogar em Portugal, é verdade que não tínhamos dinheiro para o tentar comprar, mas poderia haver outras formas de recebermos mais algum, pois para isso é
que existem os advogados e o nosso clube é farto nessa profissão e como bons sportinguistas se calhar poderiam dar uma ajuda nesse campo.
Dou-lhe dois exemplos de rescisões mal efectuadas. Carlos Martins e Varela, ambos foram para um clube espanhol de fraca cotação e passado pouco tempo regressaram a Portugal para os clubes que sabe. Não deveria o SCP ter acautelado os seus interesses ? sabendo-se que eram dois atletas saídos da sua formação ?

Cumprimentos Fernando Albuquerque
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 13.02.2013 às 18:46

Caro Fernando Albuquerque,

Não sei se esses dois casos servem de exemplo, já que ambos foram dispensados, salvo erro, e não transferidos. O Sporting ainda recebeu algum pela ida do Varela para o FC Porto, mas do outro não, pela sua idade. O Varela, como já disse, foi uma má opção de Paulo Bento, já Carlos Martins esgotou o seu tempo no clube. Há certos limites pelos regulamentos da FIFA e pela lei Bosman, que proíbe condicionar a livre circulação de jogadores. Não digo que a contenda não possa ser melhor gerida pelo Sporting, mas sei que é um aspecto do futebol muito complexo. A chave de tudo, é segurá-los ainda na formação e para isso é necessário recursos financeiros. Foi assim que o Barça levou o Igor Ié e o Agostinho Cá, muito embora o SCP ainda tenha recebido mais de 2 milhões por eles. E, não esquecer, que assim que os jovens começam a mostrar promessa, pela instrução dos empresários, não querem que os jogadores fiquem presos por contratos de longo prazo. Como já aqui escrevi, tudo indica que Bruma irá renovar até 2018 e com aumento salarial mas, contrário à minha expectativa, a sua cláusula de rescisão vai manter-se nos actuais 30 milhões. Depreende-se que isto foi uma das condições do empresário, porque a intenção não é de ele permanecer no SCP até 2018. Quanta mais elevada a cláusula, maior o desinteresse de eventuais compradores. Quando um clube não está a negociar a partir de uma posição forte, que é o caso do nosso, tudo se complica. Tudo indica que o Ricky não foi para o Dínamo de Kiev precisamente por isso. O clube ucraniano pretendeu tirar partido da instabilidade e afins que existem no Sporting e como Godinho Lopes não abdicou, este recuou. O SCP teria recebido 13 milhões mais 3 por objectivos e os dois avançados, pelo menos até ao fim da época. A mim não me afecta ver alguns jogadores formados no SCP, mais tarde virem parar a outros clubes. O Sportin recebe o que tem de receber pela formação e assunto fechado. O que é que o SCP ia fazer agora com o Diogo Rosado e o Rui Fontes que foram para a equipa B do Benfica ?

Cumprimentos caro amigo

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo