Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O lado bom do Bruno Carvalho

City Lion, em 29.01.14

 

Até para fazer contraponto ao quase endeusamento do Presidente do Sporting que é feito noutros blogues sportinguistas, alguns infiltrados por pessoas muito ligadas a esta Direcção, tenho vindo há vários meses a chamar a atenção para aquilo que tem estado pior no Sporting e em particular no seu Presidente. Acho que tenho prestado um serviço ao nosso clube (e à minha sanidade leonina) e ajudado nem que seja só um bocadinho a pôr na terra quem tem tendência para ser convencido e arrogante, ainda por cima rodeado por yes men. Tenho sido aqui muito criticado por isso nos comentários aos meus posts, embora dê desconto a algumas opiniões digamos que menos independentes. A verdade é que tenho de facto olhado mais para o mal do que para o bem (tendência bem portuguesa). Assim queria aqui destacar coisas positivas desta presidência:

 

1. Foi feita uma "limpeza" a nível de recursos humanos no Sporting que urgia ser feita, embora infelizmente pelo que sei os critérios não tenham sido sempre apenas o da competência;

 

2. O Sporting passou a falar muito mais a uma só voz, o que é bom depois de tanta ruido interno que desestabilizou muito o Sporting noutros tempos e aparentemente em Alvalade está tudo agora a remar para o mesmo lado;

 

3. Existe uma maior vontade e ousadia em afrontar o sistema instalado no futebol, mesmo que os meios usados e até o excessivo protagonismo do Bruno Carvalho sejam discutíveis, o fim é justo;

 

4. O Bruno Carvalho conseguiu passar um renovado interesse e apoio ao Sporting para uma franja de adeptos que estava quase perdida e tem revelado algum carisma pessoal;

 

5. Nunca mais tem havido referências à falta de dinheiro para pagar ordenados e outros problemas internos e ai também mérito à equipa de comunicação que deve ser boa;

 

6. Avançou-se com a auditoria, embora com timing e modelo discutível, é uma promessa eleitoral a ser cumprida;

 

7. A reestruturação financeira ficou fechada, embora já viesse desenhada de trás e o mérito seja mais de outros, a verdade é que foi com o Bruno Carvalho que se concluiu;

 

8. Foi contratado um treinador muito bom;

 

9. Cerca de metade das contratações foram boas e baratas (destaque para Montero e Jefferson) o que é uma % bem aceitável;

 

10. Avançou com a medida radical de só pôr a jogar jovens que tenham renovado com o Sporting, coisa que até agora ninguém teve coragem de fazer;

 

11. As vendas de Illori e Bruma, embora prematuras, foram feitas por valores bem interessantes;

 

12. Tem havido criatividade ao nível do marketing, embora com resultados fracos, nomeadamente a questão da camisola 12.

 

publicado às 11:46

Uma decisão "amarelada"

Rui Gomes, em 29.01.14
 

 

Não é de estranhar que em certos cantos da praça noticiosa já se nota um certo destaque aos 4 cartões amarelos de William Carvalho e Fredy Montero, dado que daqui a dois jogos o Sporting defronta o clube da Luz. Ambos viram o 4.º amarelo no dia 11 de Janeiro, na 15.ª jornada, no jogo do Estoril, o que significa que poderiam ter "limpo" o registo frente ao Arouca, cumprir o respectivo jogo de castigo este fim-de-semana pela visita da Académica a Alvalade e estarem completamente tranquilos para o importante "derby" da 18.ª jornada.

 

Desconheço o funcionamento interno desta SAD, assim como a filosofia de Leonardo Jardim neste sentido, ficando portanto na dúvida quem tem a palavra final sobre decisões deste cariz. Ao longo dos anos, trabalhei com treinadores que são receptivos a estas "limpezas" e com outros que optam por viver à beira do precipício, assumindo posteriormente as consequências das suas decisões. Por norma, tenta-se respeitar sempre a preferência do treinador mas a decisão é invariavelmente feita em reunião, com a participação do director responsável e a equipa técnica, assente essencialmente nas alternativas que o plantel oferece e o calendário da competição.

 

Pessoalmente, sempre preferi "limpar" o registo assim que possível, com jogadores importantes para a equipa, como é o caso de William Carvalho e Fredy Montero. Por conseguinte, teria dado instruções para esse efeito relativamente ao jogo com o Arouca. Dito isto e atendendo ao espírito puritano que aparenta prevalecer no Sporting, não me admiraria nada que haja quem seja contra estas medidas de "limpeza", porventura por as considerar desonestas. Tive esta exacta conversa com um amigo meu - sportinguista - e a resposta dele foi, "Se não jogarem contra o Benfica, não jogam", minimizando o impacte da sua ausência. Bem, disse e digo eu, se aquele que é nada menos do que o melhor jogador do Sporting da actualidade e, o outro, que apesar da "seca", é o melhor marcador, não fazem falta, então sou eu que não percebo patavina de futebol.

 

Como todos nós sabemos, não é preciso cometer grande falta para ver um "amarelo" com certos árbitros, e mesmo com o jogador consciente da situação, na fervura da luta e inadvertidamente, é muito fácil acontecer. Esperamos que não venha a ser esse o caso no domingo frente aos "estudantes".

 

Nota à parte, sempre que se evoca este tema, vem-me prontamente à ideia o notório caso de Liedson de há uns anos atrás, em que o "balão" para a bancada impediu-o de jogar contra o clube da Luz. Ainda hoje insisto que o fez deliberadamente mas, muito sinceramente, nunca consegui apurar as razões.

 

publicado às 03:56

Desrespeito patente... ou será ?

Rui Gomes, em 29.01.14

 

Não gostei de ler as declarações de Carlos Pereira, ridicularizando a oferta que o Sporting, segundo ele, apresentou pelos dois jogadores do Marítimo, Heldon e Rúben Ferreira: «A proposta foi ridícula, o Marítimo está bem e recomenda-se, não está em saldos.»

  

Até admito que essa oferta tenha sido excessivamente baixa, dado que o Sporting não está em boa posição para adquirir jogadores a preços  elevados, no entanto, estranhei que o presidente do clube do Funchal tenha sentido a necessidade de vir a público caracterizar uma negociação que decorreu no foro interno dos dois clubes. Inicialmente, concluí que esta postura demonstra uma falta de respeito para com o Sporting mas, posteriormente, após reflexão, questiono se não foi o Sporting que ofendeu o Marítimo, apresentando uma proposta "ridícula" pelos dois jogadores, ao ponto desse clube se sentir desrespeitado.

 

De qualquer modo, dado o tom da conversa, parece óbvio que o extremo cabo-verdiano de 25 anos e o lateral esquerdo madeirense de 23 anos, não têm viagem marcada para Alvalade. Digo isto porque depois das declarações públicas de Carlos Pereira, não vislumbro Bruno de Carvalho surgir com uma contra proposta.

 

publicado às 03:55

Factos Sporting (105)

Rui Gomes, em 29.01.14

 

A Secção de Actividades Subaquáticas do Sporting iniciou actividade em 1965 então com a designação de Pesca Submarina. Manuel Lobo Cardoso, Francisco d'Orey Roquette, Floriano Schmidt, António Costa Lopes e António Trindade Cardoso foram os primeiros elementos de uma Secção que acabou por ser suspensa. Foi reactivada em 1971, por acção de atletas como Fernando Ruas e Valente Garcia.. Vivendo com intermitências, a Secção atingiu o período de maior fulgor na década de noventa, sob o impulso de António Bessone Basto.

 

Ao todo, foi conquistado 1 Medalha de Prata no Campeonato da Europa, por André Domingues, em 2003; 1 Medalha de Bronze no Campeonato do Mundo, por António Silva, em 1996; 13 Campeonatos Nacionais de Caça Submarina, equipas; 1 Taça de Portugal de Caça Submarina, equipas; 8 Campeonatos Nacionais de Caça Submarina, individuais e 1 Taça de Portugal de Caça Submarina, individual.

 

publicado às 03:37

Foto da "Hora" !!!

Rui Gomes, em 28.01.14

 

publicado às 22:08

Ainda a polémica da Taça da Liga

Rui Gomes, em 28.01.14
 

 

 Não tinha intenção alguma de voltar a abordar a temática mas como, pelos vistos, esta não vai ter "morte súbita", decidi adiantar mais algumas considerações que eu considero pertinentes. Analiso esta polémica da Taça da Liga em vários quadrantes distintos, mas incontornavelmente associados à mesma contenda:

 

1.º As leis da Liga e da Federação Portuguesa de Futebol que regem as competições nacionais;

 

2.º As responsabilidades dos representantes oficiais dos acima referidos órgãos, nomeadamente os delegados aos jogos;

 

3.º Os antecedentes associados ao tipo de ocorrência agora em disputa acesa;

 

4.º A responsabilidade de quem, em campo, durante jogos, representa o Sporting Clube de Portugal.

 

A primeira disposição é, agora, do conhecimento geral, e não vale a pena reiterar as alíneas relevantes, salvo apontar que não é matéria fácil comprovar intencionalidade. Muito dependerá dos relatórios dos árbitros e dos delegados aos jogos, sendo claro, no entanto, que as leis existem para serem cumpridas.

 

Grande parte da responsabilidade, para não dizer toda, do que ocorreu em Penafiel e no Dragão recai sobre os delegados da Liga presentes nos dois recintos: no Porto, Fernando Araújo e Miguel Oliveira e, em Penfiel, Abel Cutelo e Ricardo Coelho. E, como simples exemplo do que consta o cumprimento correcto ds suas funções, cito o final do último campeonato, com o FC Porto a jogar em Paços de Ferreira e o Benfica a receber o Moreirense. Os delegados destacados estiveram em comunicação e as duas partes de ambas as partidas começaram em absoluta sincronia. Situação que já se verificou em outros momentos decisivos da própria Taça da Liga. Compete às duas equipas de delegados de sábado passado, ao seu coordenador Emídio Fidalgo e à própria comissão executiva da LPFP, explicar a negligência por este incumprimento das leis e dos deveres, no Estádio 25 de Abril, em Penafiel, e no Estádio do Dragão, no Porto.

 

Existem muitos antecedentes de registo, especialmente por parte da Federação Portuguesa de Futebol, que tem sido até talvez exageradamente implacável com incumpridores, no contexto da discussão. Nem é necessário recuar muito no calendário: esta época, no Campeonato Nacional de Iniciados, o Paços de Ferreira e o Cachão foram punidos com derrotas por 3-0 devido a  entrada tardia no recinto de jogo. No Campeonato Nacional de Seniores, o Barreirense perdeu 1-0 em Loulé, mas acabou punido com derrota por 3-0, pois uma avaria no autocarro atrasou a  chegada ao estádio. Na época passada, nos Iniciados, o Oeiras-Belenenses terminou 1-1, apurando o primeiro para a 2.ª fase da prova. Mas o árbitro denunciou o atraso do Oeiras na entrada em campo e este acabou derrotado (0-3), precipitando vaga na 2.ª fase ao Olhanense.

 

Por fim, vamos ao que eu entendo devia ter sido a acção dos representantes do Sporting em Penafiel. Tendo amplo conhecimento do que ocorria no Dragão - presumo que estavam a acompanhar esse jogo - no mínimo dos mínimos, deviam ter abordado os dois delegados da Liga ao intervalo, fazer ver a situação e insistir que estes comunicassem com os seus colegas no Dragão para que as segundas partes de cada jogo começassem em absoluta sincronia. Caso esta exigência não fosse respeitada e implementada pelos delegados - anunciariam que jogavam sob protesto - e melhor agora a posição do Sporting para reclamar justiça. A alternativa - que eu não hesitaria a aderir - já foi debatida aqui no blogue e não vale a pena despender mais tempo e energia a debatê-la.  

 

publicado às 17:16

3 penáltis vs 3 minutos

City Lion, em 28.01.14
 

 

21 de Abril de 2013: no fim dum jogo com uma arbitragem escandalosa na Luz que nos sonegou 3 penáltis, houve um comentário que me chocou pela tentativa de lavagem do que tinha acontecido e não não me refiro ao “limpinho, limpinho” do Jorge Jesus, refiro-me a esta frase: “A equipa de arbitragem não foi benéfica nem para o Sporting, nem para o Benfica, nem para ela própria”. Quem a disse foi … Bruno Carvalho. Nessa altura felizmente tivemos depois o apoio do Porto para mostrar o autêntico roubo que se passou e que ficou célebre como o “roubo à Capela”. Mais tarde e apanhando a onda, a nossa Direcção até veio a questionar a nota dada ao árbitro.

 

25 de Janeiro de 2014: depois da última jornada da 3ª fase Taça da Liga, cujos resultados custaram a digerir especialmente para quem mostrou um amador desconhecimento dos regulamentos, uma reacção violenta do mesmo dirigente com direito a conferência de imprensa improvisada e agora a um comunicado que inclui uma lamentável chantagem com ameaça futura da utilização na Taça da Liga do próximo ano de juniores e juvenis (até tinha mais graça com iniciados e infantis). Aqui a gravidade foi apenas o atraso de 3 minutos com que começou o jogo no Dragão … e ainda houve referência a um penálti a favor do Porto que afinal até foi bem assinalado.

 

E é assim que se perde a autoridade ou que não se chega a tê-la. Para quem quer liderar a reforma do futebol português está tudo dito. É claro que este é o tipo de atitude populista que até cai bem entre os radicais, nomeadamente os devotos lambuças deste Presidente (alguns dos quais provavelmente irão atacar tudo o que aqui digo - peço desculpa Rui) e até dentro do "hooligan" irracional que cada um de nós tem cá dentro (que origina por exemplo os ataques ao talho do árbitro Mota) e que deve ser controlado e não incentivado por quem dirige o nosso clube.

 

É apenas mais um momento triste deste negro período do Sporting no qual depois de termos batido o recorde de pior classificação de sempre (com a tal vitória na Luz até teríamos chegado à Europa) consegue agora pela 1ª vez nos últimos 50 anos, em 2 anos consecutivos chegar ao fim de Janeiro apenas a lutar por uma competição (só por 7 vezes chegámos ao fim de Janeiro apenas a lutar pelo campeonato.)

 

É fundamental agora que os jogadores e equipa técnica se isolem deste tipo de ruído e se foquem naquilo que é mais importante e nos dêem a alegria que tanto merecemos pelo apoio que tem sido dado e que olhando para a dureza do calendário, falta de élan e venda de jogadores-chave dos nossos rivais até está bem perto de alcançar. Ajudaria aqui muito uma ou outra contratação - Nani? (a tal prometida injecção de capital de 15/20 milhões daria um jeitão nesta altura) mas se não sair mais ninguém até pode ser suficiente.

 

publicado às 10:17

 

 

A empresa Deloitte publicou recentemente a sua 16.ª edição do seu estudo anual intitulado "Football Money League", em que indica os 20 clubes com as maiores receitas em 2013. Muito embora a lista seja liderada pelo Real Madrid e Barcelona - 512,6 e 483 milhões de euros, respectivamente - é de notar que são os únicos emblemas de Espanha na lista, enquanto que se verificam 7 da Inglaterra, 4 da Alemanha, 2 de França e, de algum modo surpreendente, pelo menos para este observador, 5 da Itália, liderados pelo AC Milan e Juventus.

 

publicado às 04:27

 

Um site noticioso brasileiro divulgou que o Sporting recusou uma oferta do Flamengo, por Elias, de 5,8 milhões de euros - presume-se pelos seus 50 por cento do passe - exigindo pagamento em duas parcelas, enquanto que o emblema brasileiro pretende pagar em quatro. Mesmo no contexto desta não confirmada notícia, desconhece-se o prazo dos referidos pagamentos, sendo que a aparente diferença centra-se entre dois de 2,9 milhões de euros cada e quatro de 1,450 milhões.

 

Pese a conjectura, é uma proposta bastante interessante, embora se compreenda a alegada exigência do Sporting quanto ao pagamento em duas parcelas. Dado que o mercado fecha em três dias, não há muito tempo, nem espaço, para manobras negociais. Segundo o mesmo site, um alto dirigente do Flamengo declarou que o clube atingiu o seu limite, não lhe sendo possível oferecer valores que não tem condições para cumprir. Será mais uma forma de exercer pressão ou é mesmo facto ?... Muito em breve saberemos ao certo.

 

 

publicado às 04:27

O que o Sporting não tem e precisa

Rui Gomes, em 28.01.14
 

 

O Arsenal anunciou esta segunda-feira um acordo verdadeiramente extraordinário com a Puma, que valerá ao emblema inglês cerca de 185 milhões de euros em cinco épocas, ou seja, 37 milhões de euros por época, a partir do próximo mês de Julho. Surpreendente, este acordo, porque além de ser descrito como o maior negócio do género na história da marca de equipamento desportivo, quebra uma associação de 20 anos dos "Gunners", com a Nike.

 

É mesmo um "sonho impossível" o Sporting poder assegurar um acordo que se aproxima a estes elevados números. Nem o País, nem o futebol português e nem o Clube comandam o impacte no mercado para justificar este nível de investimento. Dá mesmo para sonhar ter um patrocínio que daria para cobrir o orçamento anual do futebol profissional.

 

publicado às 04:26

 

 

Mais um comunicado do Sporting, desta vez sobre a Taça da Liga, em protesto pelo atraso do FC Porto em entrar em campo no jogo disputado no Dragão frente ao Marítimo e, fundamentalmente, a clamar o direito de avançar para as meias-finais da competição contra o Benfica.

 

Muito sinceramente, já comentámos praticamente tudo o que há para comentar sobre esta ocorrência e publicamos este post com a intenção de permitir aos leitores debaterem a contenda, caso entendam assim fazer.

 

O comunicado completo pode ser lido aqui.

 

publicado às 22:05

Ponte de ligação aos leitores

Rui Gomes, em 27.01.14
 

 

«o Sporting deixa a Taça da Liga e falha o 2º objectivo da época, que nunca percebi porque é foi preciso assumir depois da edição Lucílio Baptista,no cômputo geral da prova de uma forma muito injusta. Aliás, Leonardo Jardim disse mais uma vez tudo o que havia para dizer (tal como o City Lion também eu cheguei a ficar com a ideia que estávamos a desvalorizar o último jogo mas nada mis errado, como sempre não passou tudo e mais uma vez de frases descontextualizadas na imprensa lampiã) 

Fomos sem dúvidas a equipa mais forte do grupo mas não foi suficiente e também acho que não termos conseguido chegar ao golo contra o Porto, onde fomos melhores, acabou por ser fundamental. Muito mais do que tudo que veio a suceder ontem (sábado), onde também voltámos a poder fazer mais golos mas não fizemos. A questão da hora do jogo claro que deve ser denunciada mas não foi por aí que saímos da Taça com toda a certeza. Aliás, como já foi dito, só não fizemos o mesmo na 2ª parte porque não quisemos ou porque não nos lembrámos, para além de que ninguém consegue controlar os descontos necessários em cada jogo. Tudo o que o Bruno veio dizer depois tem muito mais a ver com a famosa "reforma" e o protagonismo que procura no futebol português do que com a Taça da Liga. E que ainda hoje (ontem) vai voltar a ser falada de uma forma pouco abonatória para o Sporting.

Se o Sporting foi até aqui a grande surpresa da época e pela positiva, nesta altura já temos que eleger o FC Porto e pela negativa. Uma vergonha a participação na Taça da Liga com um orçamento para a Champions e isto ainda é mais relevante. Mesmo em Lisboa, onde se costuma misturar o que a estrutura do Norte faz à margem das leis com o que faz bem. Já para não falar de que também caiu completamente no esquecimento a forma como o FC Porto era completamente "abafado" antes de conseguirem instalar e controlar um sistema como nunca se tinha visto em Portugal. (...) Nesta fase desportiva o FC Porto tem muitas mais razões para andar preocupado que o Sporting.»

 

Comentário pelo leitor "L".

 

publicado às 18:11

 

 

O painel de ex-árbitros do "Tribunal O Jogo" são unânimes nos dois principais lances do jogo entre o FC Porto e o Marítimo:

 

1.º lance aos 57 minutos: Igor Rossi empurra Carlos Eduardo na área do Marítimo.

 

Jorge Coroado, Pedro Henriques e José Leirós concordam que Igor Rossi carregou o jogador portista à margem das leis e que ficou uma grande penalidade por marcar a favor do FC Porto.

 

2.º lance aos 90+3 minutos: Jogada que envolve Igor Rossi e Ghilas, em que o avançado portista cai na área.

 

Unanimidade novamente aqui, em que Igor Rossi agarrou, puxou e derrubou Ghilas, grande penalidade bem assinalada pelo árbitro Manuel Mota e bem exibido o cartão vermelho.

 

publicado às 13:38

 

 

O painel de ex-árbitros não foi unânime na abordagem a quatro principais lances do jogo entre o Penafiel e o Sporting para a Taça da Liga:

 

1.º lance aos 48 minutos: Após canto de Jefferson, a bola vai ao braço de João Pedro na área.

 

Tanto Jorge Coroado como Pedro Henriques concordam que o defesa penafidelense desvia a trajectória da bola de forma deliberada e que ficou uma grande penalidade por assinalar. Já José Leirós entende que a bola vai ao braço de João Pedro, sem este fazer movimento deliberado.

 

2.º lance aos 51 minutos: Wilson Eduardo é considerado em posição de fora de jogo quando se isola a passe de Cédric Soares. 

 

Os três elementos do painel são unânimes neste lance. Decisão errada do árbitro auxiliar Sérgio Serrão, que estava mal colocado. Wilson Eduardo encontrava-se em posição legal.

 

3.º lance aos 80 minutos: O árbitro Marco Ferreira assinala grande penalidade por falta de Fábio Ervões sobre Eric Dier.

 

Discórdia novamente entre os três elementos: Pedro Henriques e José Leirós entendem que a disputar o lance, Ervões toca na perna e derruba Eric Dier. Jorge Coroado, no entanto, considera que "o jogador inglês enganou o árbitro", não havendo motivo para grande penalidade.

 

4.º lance aos 83 minutos: Adrien desvia a bola na área do Sporting e jogadores do Penafiel reclamam grande penalidade.

 

Unanimidade neste lance: Adrien jogou a bola com a anca e não com o braço.

 

publicado às 03:48

Factos Sporting (104)

Rui Gomes, em 27.01.14

 

Jovens desportistas que nos primeiros anos do século XX conviviam em tertúlia na Pastelaria Bijou, na Avenida da Liberdade, em Lisboa, fundaram em 1904o Campo Grande Foot-Ball Club. Vários entre eles tinham participado na efémera experiência do Sport Clube de Belas, em 1902, e pretendiam dar-lhe continuidade. Alguns residiam no Campo Grande, outros na Baixa lisboeta e tinham em comum o gosto pelo convívio, pela vida ao ar livre e também pelo "sport", como então se dizia. O Futebol dava ainda os primeiros passos na sequência de demonstrações ocorridas nos derradeiros anos do século XIX.

 

Entre esses adeptos da prática desportiva destacavam-se os irmãos Gavazzo - José Maria e Francisco -, José Stromp e José Holtreman Roquette (José Alvalade). Este, por sua vez, motivou o avô, o Visconde de Alvalade, para  causa da nova colectividade. Dados os primeiros passos, instalaram sede no segundo andar do Solar da família Pinto da Cunha, que ainda hoje existe entre o Campo Grande e a Alameda das Linhas de Torres. O jovem clube, que equipava todo de branco, dedicou-se então, principalmente, a Futebol, Esgrima, Ténis, provas atléticas, piqueniques e festas sociais.

 

publicado às 03:48

Intenção deliberada ou não ?

Rui Gomes, em 26.01.14
 

 

A comunicação social desportiva portuguesa surge nesta tarde de domingo a alimentar a hipótese de poder haver um processo aberto por parte da Comissão de Instrução e Inquéritos (CII) da LFPF para a averiguação da causa que levou a equipa do FC Porto a apresentar-se em campo atrasada para o embate com o Marítimo no Dragão.

 

Segundo uma "fonte oficial da LFPF", no caso de ter havido intenção deliberada por parte da equipa portista de atrasar o jogo, os dragões podem vir a ser punidos com a derrota no jogo e consequente perda de pontos. No caso de se determinar que não houve dolo, a punição a aplicar pode ser apenas uma multa.

 

Pela mesma "fonte" foi divulgado que a equipa da Madeira "chegou ao campo à hora combinada", ao contrário da equipa nortenha: "Os delegados foram buscar a equipa que estava atrasada e esse atraso pode configurar uma das situações: ou se trata de um caso sem dolo ou houve uma intenção deliberada".

 

A Comissão de Instrução e Inquéritos, criada em 2012, funciona no seio da LFPF, de forma independente e autónoma, com competências para instaurar processos disciplinares ou de inquérito, dirigir os mesmos, deduzir arquivamento ou acusações e, neste último caso, sustentá-las perante o órgão decisório disciplinar, ou seja, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol.

 

Recorde-se que o FC Porto empatou o jogo com o Marítmo aos 85', através de Carlos e Eduardo, e avançou no marcador pela grande penalidade executada por Josué aos 90+4', o golo que valeu o apuramento à equipa portista, sobre o Sporting, para as meias-finais da Taça da Liga frente ao Benfica.

 

Curiosamente, ou não, em parte alguma que eu tenha verificado, é apontado os exactos minutos de atraso do começo do jogo no Dragão, havendo referência a apenas a "alguns minutos". Por tudo quanto é possível apurar, terão sido 4 ou 5 minutos. Há quem argumente que esse atraso poderia ter sido recuperado ao intervalo, mas isso implicaria punir a equipa do Marítimo que não tem nota de culpa no incidente. Por outro lado, também poderá ser argumentado que houve alguma ingenuidade ou inexperiência do Sporting porque, partindo do princípio que tinham pessoas responsáveis a acompanhar o jogo no Dragão, poderiam ter atrasado, por alguns minutos, o seu regresso ao relvado após o intervalo.

 

Ainda segundo a Agência Lusa, que contactou o Sporting para saber se o Clube iria apresentar um protesto formal sobre o atraso do outro jogo, uma fonte oficial remeteu-se apenas para as declarações de sábado do presidente.

 

Considerando o todo da contenda e os cenários laterais associados ao futebol português, vou esperar por qualquer decisão... sentado !

 

publicado às 16:49

As Contas Consolidadas dos 3 Grandes

Desert Lion, em 26.01.14

 

Veio, recentemente, o presidente do FC Porto acusar os outros dois “Grandes” de não apresentarem Contas Consolidadas, conforme a Lei determina. E, na verdade, formalmente, parece-me que tem razão: pelo que tive oportunidade de ler é obrigatória a apresentação das Contas Consolidadas dos Clubes, desde que tenham alguma dimensão.

 

No caso do Sporting, tal em nada prejudicaria as análises que vão sendo feitas sobre a nossa situação. Das três entidades que tem relevantes movimentos financeiros (Sporting Clube ; Sporting SAD e SPM), as contas da que é deficitária são já públicas e sempre muito discutidas: as da Sporting SAD. Quanto às outras duas entidades, têm situações líquidas positivas e nada nos leva a crer que com as mesmas estejam a ser feitas transacções intra-grupo que pudessem alterar a imagem financeira global do Sporting. Note-se ainda que a renegociação do Passivo foi feita globalmente para o Grupo, e que a SAD e a SPM estão em processo de fusão, pelo que nada haverá aí a esconder. Aliás, a colocação de um “fiscal” como Administrador da SAD também nos sossega quanto a eventuais malabarismos contabilísticos em que alguém dos Orgãos Sociais tivesse a infeliz ideia de tentar incorrer.

 

Pelo que entendo que este desafio é dirigido directamente ao Benfica. As contas do Benfica são muito mais nebulosas e, dizem-me fontes informadas, as suas necessidades de Tesouraria prementes. Ainda recentemente o seu Revisor Oficial de Contas (KPMG) renunciou ao cargo, o que pode ser um sinal de que algo não estará bem por ali, recusando-se pois a KPMG assinar relatórios. As vendas apressadas que estão a ser feitas também parecem apontar nesse sentido. A questão que se coloca é se o Benfica não estará a fazer transacções intra-grupo para disfarçar prejuízos da SAD. Por exemplo, a sociedade “X” do Grupo Benfica, pode estar a “comprar” serviços à SAD, assim aumentando artificialmente as receitas da SAD, sendo os custos assumidos nessa sociedade “X”, cujas contas não são públicas. Claro que o tempo tudo revela, mas este método pode sempre ser usado para “empurrar prejuízos com a barriga”

 

Quanto ao arauto da verdade - o “Pintinho” - devia ter vergonha de vir pedir clareza nas contas. Um Clube que fez as vendas que fez ao longo dos anos e que ainda assim apresenta um passivo de 330 milhões de Euros, deve estar a distribuir dinheiro por toda a gente, excepto para o próprio Clube. Note-se ainda que este Passivo deveria ser bastante maior, se não tivessem feito o negócio da China de pôr a Câmara de Gaia a construir-lhes o Centro de Estágio, tendo como contrapartida uma renda de 500 Euros por mês... São estes os moralistas do nosso futebol: tudo gente de comportamento exemplar!

 

publicado às 10:46

Ter razão não é suficiente !

Rui Gomes, em 26.01.14
 

 

«Se é uma situação peculiar ? Não é peculiar, é o costume. As coincidências vão acontecendo e nós vamos continuando a fingir que não se vê nada. Temos um critério de golos marcados quando o quarto golo do FC Porto-Penafiel foi marcado em fora de jogo. Quando o Sporting acaba o jogo está apurado, a seguir é que se vê eliminado com um penálti que só mesmo aqueles senhores inteligentes que inventaram a questão do intensómetro é que vêem. No mínimo há o atraso do jogo que é lamentável. são aquelas coincidências que vão acontecendo no futebol.

Isto faz com que as pessoas comentem o futebol é algo que não é só jogado dentro das quatro linhas. O nosso jogou começou e quase quatro minutos depois começou o outro jogo. Coincidência ou não, na reunião preparatória do jogo, um elemento do Sporting disse: "Pelo menos o nosso jogo vai começar a horas". Adivinhou, é adivinho ? É triste que as coisas sejam assim, nós trabalhamos, não andamos a brincar.»

 

O essencial das declarações de Bruno de Carvalho após o jogo com o Penafiel e subsequente afastamento da Taça da Liga. Apesar da razão evidente e indiscutível, existe uma infinidade de coisas que a ultrapassam, tendo em conta que estamos a falar do futebol português, onde, invariavelmente, a verdade desportiva é viciada por aqueles que navegam os corredores do poder oculto. O "filme" não é novo, aliás, até está bastante gasto por ser tanto usado e abusado, e a verdade nua e crua é que este presidente está apenas a sentir agora na "pele" o que diversos outros presidentes do Sporting sentiram antes dele. O Sporting foi assim afastado das duas Taças e veremos ainda o que está em reserva para o resto do campeonato. Ameaçar o segundo lugar, e até o primeiro, não vai deixar de ter consequências !

 

No final do dia, quem falou "bem" foi o irrisório Paulo Fonseca, treinador da equipa portista: "Foi uma vitória à Porto". Tem absoluta razão... foi mais uma vitória como muitas outras do género que vimos ao longo destas últimas duas ou três décadas, que permitiram a Jorge Nuno Pinto da Costa e ao FC Porto arrecadar um bom número de troféus. Se é que existem dúvidas, basta voltar a ouvir as escutas do "Apito Dourado". Mas, como sempre no futebol português, "os cães ladram e caravana passa" !!!

 

publicado às 06:11

 

 

Esta jornada da Taça da Liga teve dois palcos importantes, mas vou começar com uma breve análise ao que se passou naquele que viu o Sporting vencer o Penafiel, por 3-1. Na minha opinião, muito pouco para o que se exigia e esperava, com o Sporting só a aparecer a mostrar a sua superioridade na segunda parte do encontro e durante cerca de 30 minutos. Nos primeiros 45, a equipa leonina, apesar de mais posse de bola, nunca conseguiu controlar o meio campo e a penetração ofensiva evidenciou-se pela sua quase total inexistência. O primeiro remate à baliza surgiu aos 21 minutos, por William Carvalho, e não se pode dizer que o Sporting tenha criado quaisquer oportunidades flagrantes de golo, salvo, evidentemente, o que foi marcado por Carlos Mané, aos 44 minutos, a cruzamento de Wilson Eduardo.

Não será injusto avançar que alguma melhoria do Sporting começou pela entrada deste extremo, aos 37', em substituição de Vítor Silva, que andava totalmente desaparecido no jogo. Essa disposição evidenciou-se na segunda parte, com Wilson Eduardo a marcar um golo de belo efeito aos 68 minutos e a participar em mais lances de algum perigo para a baliza do Penafiel.

O terceiro golo do Sporting surgiu através de grande penalidade executada por Adrien Silva, aos 81', mas grande mérito para Eric Dier que acompanhou o movimento ofensivo da equipa, penetrou a grande área pelo corredor central e provocou a falta assinalada pelo árbitro Marco Ferreira. Neste contexto, ficam dúvidas se não ficou uma outra falta para grande penalidade por assinalar, sensivelmente aos 51 minutos de jogo, por mão do defesa do Penafiel.

Em geral, uma exibição do Sporting aquém do que era expectável, para superar uma equipa da II Liga e marcar os golos necessários para avançar para as meias-finais contra o Benfica.

Não assisti ao jogo no Dragão e pelo ocasional acompanhamento fiquei muito surpreendido com o resultado mesmo até ao fechar do pano, quando uma grande penalidade é assinalada já nos descontos, para permitir o apuramento do FC Porto, com um golo marcado de vantagem sobre o Sporting.

Duas questões finais: contactei um amigo que me participou que a falta para grande penalidade a favor do FC Porto sucedeu fora da área. Vale o que vale !... A segunda questão que me surgiu, é a razão que levou ao jogo do FC Porto a ter começado, ou a ter terminado, sensivelmente 5 minutos mais tarde do que o do Sporting. Nada disto me surpreende, na realidade, inclusive da oportuna grande penalidade, mas gostaria de ver a questão clarificada. 

 

publicado às 22:58

Novo reforço para a equipa B ?

Rui Gomes, em 25.01.14
 

 

Chama-se Ousmane Dramé, tem 21 anos, 174 cm, e é natural de Paris, França. Noticia o jornal "A Bola" que o jogador chegará em breve a Portugal para assinar um contrato por cinco épocas e, em princípio, vai-se juntar à equipa B.

 

Pouco é conhecido deste esquerdino que, pela informação disponível, tanto joga na ala esquerda como na direita. É da pertença do Padova da Série B de Itália, embora já tenha passado períodos de empréstimo no Venezia, Empoli e Ascoli. 

 

publicado às 03:54

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds