Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Gosta de carros ?

Rui Gomes, em 29.10.17

 

MO17_r185_001.jpg

Um dos carros mais caros do Mundo

1953 Cunningham C-3 Coupe - Leilão 2017 - 1,1 milhões de dólares

(Este carro esteve com o dono original 61 anos)

 

publicado às 22:00

 

 

O jogo com o Leixões SC em Alcochete apresentava-se como difícil para o Sporting. É que para além de ser um clube histórico (fundado em 1907), o percurso e a classificação dos leixonenses no Campeonato da 2ª Liga permitem sonhar com a subida de escalão. A forma como se apresentaram há poucos dias no Dragão para defrontar o FC Porto na Taça da Liga confirmou isso mesmo.

 

No entanto, no jogo de hoje na Academia de Alcochete a equipa leonina nunca foi inferior durante todo o jogo, e na 2ª parte pressionou muito no meio campo adversário. Os leões tiveram boas oportunidades para voltar a marcar, nomeadamente por Gelson Dala nos primeiros 45 minutos, e Riquicho, de novo Dala, e Rafael Leão na etapa complementar. A boa movimentação dos avançados leoninos não teve correspondência no que refere a acertar de facto na baliza dos de Matosinhos.

 

Afinal, para a história do jogo o que conta é o belo golo do sportinguista Paulinho, a centro preciso de Jovane Cabral, e o golo de penálti, pelo leixonense Breitner, depois de falta escusada de Ary Papel dentro da grande área. O guarda-redes leonino Maximiano nunca foi posto à prova, com excepção da grande penalidade. O que é certo é que o Sporting somou o terceiro empate nos últimos jogos e em oito apenas conseguiu vencer uma vez.

 

20711619_bZd2k.jpg

 

Com este resultado, o Sporting B soma 15 pontos e está no 9 º lugar da classificação, em igualdade pontual com o Benfica B e o SC Covilhã. Marcou 18 golos e sofreu 23. No próximo dia 5 de Novembro recebe a Oliveirense na Academia de Alcochete (13ª jornada).

 

Ficha de jogo:

 

Campeonato da 2ª Liga (11ª Jornada)

Sporting B 1 – Leixões 1

CGD Stadium Aurélio Pereira, 29 de Outubro de 2017

Árbitro: Bruno Rebocho (AF Lisboa)

 

Sporting B: Luís Maximiano; Bruno Paz, Kiki Kouyaté, Ivanildo e Sualehe; Riquicho, Rafael Barbosa, Paulinho (Pedro Delgado, 58) e Gelson Dala; Ari Papel (Kenedy, 80) e Jovane Cabral (Rafael Leão, 30)

 

Treinador: Luís Martins

 

Golo: Paulinho (11‘)

 

Leixões: André Ferreira, Jorge Silva, Jaime Simões, Ricardo Alves e João Lucas; Eustáquio, Saná (Bruno Lamas, 62) e Breitner (Bruno China, 73); Kukula, Poloni (Youssouf, 68) e Evandro Brandão

 

Treinador: João Henriques

 

Golo: Breitner (g.p. 45’)

 

publicado às 18:08

Goleada dos juvenis

Rui Gomes, em 29.10.17

 

mv-4986_0.jpg

 

Em jogo a contar para a 10.ª jornada do Campeonato Nacional, a equipa de juvenis do Sporting recebeu e goleou o Fundão, por expressivos 9-0, sendo que ao intervalo o marcador já registava cinco golos.

 

Em destaque, nesta partida, Jorge Ferreira com um hat-trick - 24', 37' e 50' -, com os restantes golos da autoria de Nuno Cardoso (8'), Hervetton Santos (22' e 78'), Bruno Tavares (28'), Carlos Silva (55') e Félix carreira (71').

 

Com este resultado, os juvenis do Sporting - bi-campeões nacionais - chegaram aos 22 pontos na classificação e apuraram-se-se para a segunda fase da prova.

 

A última jornada será disputada no dia 4 de Novembro, data em que o Sporting visita o Sintrense.

 

publicado às 16:45

Fotografia com história dentro (69)

Leão Zargo, em 29.10.17

 

Sporting 1981-82.jpg

 

Nogueira, um “carregador de piano”

 

Há jogadores de futebol que são grandes pela importância que assumem na sua equipa. Não serão necessariamente excepcionais, mas imaginamo-los sempre a ligar a equipa, a organizar e a comandar o jogo para a grande área adversária. Esses têm de jogar (quase) sempre. O bravíssimo António Nogueira foi uma figura incontornável do Sporting que conquistou o título de campeão nacional em 1981-82.

 

Nogueira chegou a Alvalade já com trinta anos de idade, onde esteve nas épocas de 1981-82 e 1982-83. Nessa altura possuía uma carreira longa de futebolista com passagens pelo Atlético (o seu primeiro clube), Braga, Boavista e Belenenses. Depois do Sporting ainda jogou no Recreio de Águeda.

 

No Sporting foi um “carregador de piano” de grande utilidade, fazendo o meio campo com Ademar e Virgílio. Sabendo que o ataque leonino era constituído por António Oliveira, Manuel Fernandes e Rui Jordão percebe-se melhor a importância de uma linha média assim batalhadora e operária.

 

A presença de Nogueira transmitia respeito. Com aquele bigode e cabeleira fazia lembrar o Rocha da série “Duarte e Companhia”. Mas, a ‘dobradinha’ (Campeonato Nacional e Taça de Portugal) dos leões na época de 1981-82 também se deve ao seu dinamismo inesgotável, à direita, ao centro, à esquerda, atrás ou à frente. Ele era o cimento que ligava aquilo tudo.

 

O treinador Malcolm Allison considerava-o essencial na estratégia do jogo da equipa e chegou a afirmar que havia dois génios no plantel leonino: António Oliveira e António Nogueira. Na realidade, no ano da ‘dobradinha’ Big Mal não prescindia dele pois esteve em vinte e quatro jogos para o Campeonato e em todos para a Taça de Portugal.

 

Nogueira era um verdadeiro jogador de equipa. Na fotografia uma equipa leonina da época de 1981-82:

 

Em cima - Eurico, Jordão, Meszaros, Virgílio, Inácio e Oliveira;

Em baixo - Lito, Carlos Xavier, Barão, Manuel Fernandes e Nogueira.

 

publicado às 12:30

Breves do Sporting

Rui Gomes, em 29.10.17

 

18553263_YibFs.jpg

 

- Lesionados no encontro com o Rio Ave, Mathieu e Piccini foram reavaliados ontem de manhã na Academia de Alcochete e o resultado não foi animador para os dois defesas: ambos têm lesões musculares e, segundo foi possível apurar, o tempo de paragem deverá ser de duas semanas. O francês voltou a ter uma lesão nos gémeos da perna direita tal como já tinha acontecido com o V. Guimarães; o lateral-direito tem uma forte contractura muscular na coxa esquerda e também será obrigado a descansar. Refira-se que tanto Mathieu como Piccini são dois elementos fundamentais nas escolhas de Jorge Jesus, destacando-se como dois dos jogadores mais utilizados esta temporada no campeonato e na Champions.

 

- Os impedimentos na defesa podem ainda alterar a dinâmica da equipa em sectores mais avançadas no terreno. Caso William seja o eleito para ‘fazer’ de Mathieu, deixa em aberto a posição 6, para a qual tem Palhinha e Petrovic como naturais substitutos. Tendo em conta as recentes opções de Jorge Jesus, o médio português, de 22 anos, parte à frente, tendo até actuado 14 minutos em Turim. Em aberto, está a hipótese de formar dupla com Battaglia no meio-campo, reservando Bruno Fernandes para o posto de segundo avançado.

Caso Jesus opte por mexer o menos possível, o panorama seria outro: Battaglia voltaria à sua posição de raiz, a de 6, com Bruno Fernandes à sua frente. Lá à frente, no apoio ao avançado, voltaria a surgir Podence.

 

- O eixo da defesa é, por esta altura, o sector da equipa leonina que mais dores de cabeça pode oferecer a Jorge Jesus. Para além da lesão de Mathieu em Vila do Conde, o técnico já não podia contar com Tobias Figueiredo, a contas com um problema na perna direita que o inclusivamente já o havia afastado do duelo com o Oleiros (4-2).

Aliás, foi precisamente a ausência de Tobias Figueiredo e a necessidade de fazer descansar Coates e Mathieu nesse duelo da 3ª eliminatória da Taça de Portugal que obrigou Jesus a ‘remendar’ o sector dos centrais.

A solução encontrada foi Petrovic, que atuou de início ao lado de André Pinto, enquanto Demiral e Ivanildo, da equipa B, ficaram pelo banco. Por esse motivo, na terça-feira, com a Juventus, o médio-defensivo sérvio é mais uma solução - embora mais remota - para a defesa dos verdes e brancos.

 

- O encontro entre Rio Ave e Sporting, referente à 10.ª jornada do campeonato, levou a Vila do Conde vários emissários de clubes europeus para assistir à partida, nomeadamente a Juventus, adversário dos 'leões' na próxima terça-feira, para a Liga dos Campeões.

Além da hexacampeã italiana, destaque ainda para a presença de outros 'tubarões' europeus como Manchester United, Manchester City e Arsenal. Cá dentro, chamou a atenção a presença de Petit nos Arcos. O treinador, que substituiu Vasco Seabra no Paços de Ferreira, terá aproveitado para tirar notas do Sporting, adversário que irá enfrentar no final do mês.

 

- Hilário da Conceição e Mário Albuquerque, figuras ilustres do futebol e basquetebol leonino, respectivamente, serão homenageados pela Câmara de Comércio de Portugal e Moçambique (CCPM), presidida por Rui Moreira de Carvalho, também líder do Conselho Fiscal do Sporting. A cerimónia, inserida nas comemorações da Tertúlia da Cultura e do Desporto Luso Moçambicana, terá lugar no restaurante Zambeze, em Lisboa, no dia 9 de Novembro.

 

Hilário, natural de Moçambique, representou os leões ao longo de 15 anos, por quem conquistou, entre outros, 3 títulos nacionais bem como a Taça das Taças, em 1963/64. Por Portugal, fez parte da equipa dos Magriços que alcançou o 3º lugar no Mundial de 1966. Já Mário Albuquerque, é o jogador português (mudou-se para Moçambique com 5 anos) com mais pontos pelo basquetebol leonino: 867.

 

Tags:

publicado às 10:30

Detalhes que fazem diferença

Rui Gomes, em 29.10.17

 

Feirense e Rio Ave voltaram a mostrar que o campeonato não é um simples passeio para os grandes.

 

20199859_bZzDY.jpg

"É sempre possível dividir o jogo e discutir o resultado", afirmação de Nuno Manta, treinador do Feirense, depois da sua equipa ter obrigado o Benfica a suar as estopinhas para garantir a segunda vitória consecutiva no campeonato. Um pouco mais tarde, o Rio Ave forçava o Sporting a um esforço semelhante, desmentindo, mais uma vez, a ideia de que o campeonato se divide necessariamente entre os grandes e a carne para canhão.

 

No limite, pode dizer-se que, nos dois jogos de ontem, a diferença esteve nos detalhes, embora seja um claro exagero chamar "detalhe" a goleadores da dimensão de Jonas ou Bas Dost. Aliás, basta olhar para a enorme exibição de Rui Patrício, ou para o lance desperdiçado por Guedes, de baliza aberta, instantes antes do golo do Sporting, para perceber que, de facto, são os pequenos detalhes que fazem as grandes diferenças. E sim, o VAR também entra nestas contas. Mas adiante.

 

Para a história do campeonato ficam as duas vitórias, tão importantes para o Benfica que, mesmo timidamente, sacudiram a crise que pairava sobre a Luz, como para o Sporting que, apesar de ter perdido jogadores tão influentes como Mathieu e Piccini, manteve a pressão alta sobre o FC Porto. Ora, se a vitória sobre o Benfica e o facto de o Boavista ainda não ter perdido para o campeonato desde a mudança de treinador não tiver chegado para avisar Sérgio Conceição sobre os riscos que a deslocação de hoje ao Bessa encerra, talvez os dois jogos de ontem sirvam de alerta definitivo.

 

Afinal, se não há jogos fáceis, os dérbis são um bocadinho mais jogos do que os outros e nem sempre é possível contar com os detalhes.

 

Jorge Maia, jornal O Jogo

 

publicado às 02:20

Cartoon do dia

Rui Gomes, em 29.10.17

 

BIQQKBNJ.jpg

 

Tags:

publicado às 02:19

Futsal leonino continua vitorioso

Rui Gomes, em 29.10.17

 

mv-3816.jpg

 

A equipa leonina de futsal deslocou-se a Carcavelos onde derrotou o décimo classificado Quinta dos Lombos, por 3-1, em jogo da oitava jornada da Liga SportZone.

 

Cavinato em destaque com dois golos, aos 14' e 41', com o terceiro da responsabilidade de Diogo, aos 15'.

 

Com este resultado, o Sporting preserva a liderança do campeonato com 7 vitórias em 7 jogos, e 21 pontos. Segue o Benfica com 18 e o SC Braga com 17, com um jogo a mais.

 

publicado às 02:18

  

img_770x433$2017_10_28_23_55_01_1328722.jpg

 

A equipa de iniciados do Sporting conservou a liderança isolada do Campeonato Nacional ao bater o Oeiras (0-2), este sábado, em partida antecipada da 10.ª jornada da competição.

 

Os "leões" dominaram o primeiro período, mas os golos apenas surgiram na segunda parte da partida, por intermédio de Tristan Hammond, aos 46', e Joelson Fernandes, com um remate de fora da área, aos 70+2 minutos. Antes disso, Adriano Almeida mandou um cabeceamento ao poste, e o mesmo Joelson Fernandes um livre à trave.

 

publicado às 02:17

Gosta de carros ?

Rui Gomes, em 28.10.17

 

920x920.jpg

Um dos carros mais caros do Mundo

1965 Aston Martin DB5 Coupe (James Bond) - Leilão 2017 - 1,4 milhões de dólares

 

publicado às 22:00

 

sporting_club_portugal_by_rjamp.jpg

 

Com o triunfo e os respectivos três pontos conquistados ontem em casa do Rio Ave, o Sporting superou o melhor arranque no campeonato dos últimos 27 anos, com 26 pontos, fruto de oito vitórias e dois empates nas primeiras dez jornadas da Liga, e uma diferença de golos de +17 (22 marcados e somente cinco sofridos). Em 1990/91, com Marinho Peres ao comando, os leões somavam dez triunfos!

 

Durante este período, o melhor registo tinha também sido obtido pela mão de Jorge Jesus, em 2015/16, mas foi agora batido pelo registo de golos, já que na estreia do técnico de verde e branco os leões tinham sofrido os mesmos golos, mas tinham marcado menos três que na corrente temporada. Nessa época, contudo, o Sporting liderava a prova à décima ronda com mais dois pontos que o FC Porto, mais quatro do que o Braga e mais sete do que o Benfica... que acabaria por se sagrar campeão. Nesta altura, o Sporting lidera, mas à condição, já que o FC Porto pode esta noite retomar o primeiro lugar em caso de triunfo sobre o Boavista, sendo que, em caso de empate com os axadrezados, dragões e leões terminarão a 10.ª jornada empatados na frente da prova.

 

O campeonato é uma prova de regularidade e enquanto não podemos menosprezar os pontos conquistados até ao momento, o verdadeiro sucesso da época só pode ser avaliado após a realização das 34 jornadas. Não é a primeira vez e não será a última que os líderes pelo percurso não chegam em primeiro lugar à meta decisiva. E o Sporting, mais do que os seus mais directos rivais, não é estranho algum a este estado de coisas. Há causa, portanto, para alguma satisfação nesta altura, mas longe de qualquer sentimento eufórico. Nada está ganho!

 

publicado às 17:28

O desavergonhamento "encarnado"

Rui Gomes, em 28.10.17

 

ng8884224.jpg

 

O desavergonhamento do clube da Luz e das suas hostes ao virem falar do golo de Bas Dost frente ao Rio Ave, uma situação in extremis que, quanto muito, é milimétrica, para aqueles que têm dúvidas, quando temos mais uma vez num jogo do glorioso cá do burgo um lance que passa "despercebido" tanto ao árbitro como ao VAR.

 

Estamos a referir o autêntico atropelamento de Luisão a Luís Machado do Feirense, aos 50 minutos de jogo. Muito embora a Benfica TV não repita o lance, pela óbvia inconveniência do mesmo, a imagem original não deixa margem para quaisquer dúvidas. Curiosamente, o árbitro está muito bem posicionado directamente em linha com o lance e sem ninguém a incomodar a sua visão.

 

Desta vez não houve uma avaria técnica de comunicação com o VAR, mas sim escuridão total.

 

Podem, então, continuar com esses argumentos de encher o bolso para adulterar a verdade. Nada de novo, aliás, para aqueles lados da Segunda Circular.

 

publicado às 13:41

Futebol com humor à mistura (10)

Rui Gomes, em 28.10.17

 

0de1a52a5cf29fe3520fef6d2016c84d.jpg

 

Rogério Casanova, jornal Expresso, com a sua usual análise humorística sobre a performance dos jogadores do Sporting no jogo frente ao Rio Ave. A "brincar"... diz-se muitas verdades.

 

Rui Patrício

 

Um jogo com sabor aos bons velhos tempos, antes deste recente e lamentável acréscimo geral de segurança defensiva que o transforma em figurante na maioria das ocasiões. Entre meia dúzia de encaixes seguros, fez pelo menos duas "defesas da noite": uma a evitar um golo de cabeça do advogado João Nabais, e outra em resposta a um remate de longe do sociólogo António Barreto. O grande momento, no entanto, surgiu ao minuto 84, quando safou o 1-0 usando apenas o seu prestígio: depois de esbofetear para a frente um remate traiçoeiro, deixou a bola à mercê de Guedes, que, em vez de calcular a altura de Patrício (1,90m), optou por avaliar correctamente a sua estatura moral (cerca de 40 metros), tendo por isso rematado por cima da barra, e na direcção do meu cardiologista.
 
Cristiano Piccini
 
Piccini, não sei se já repararam, nunca pensa em movimento; os seus instantes de reflexão acontecem invariavelmente antes de começar a correr. É fácil verificar isto, porque é sempre possível perceber quando Piccini está a pensar. Quando não está a pensar parece um concorrente do Secret Story que perdeu o depilador de sobrancelhas e portanto aguarda que os pelos caiam naturalmente. Quando está a pensar tem exactamente o mesmo aspecto, mas um bocadinho mais intenso: os globos oculares estremecem e perscrutam o horizonte, à procura de Gelson, Coates ou Rui Patrício, as únicas pessoas no hemisfério Norte a quem alguma vez tentou passar a bola. Não fez a sua melhor exibição, mas foi um lateral de quatrocentos mil euros a atacar e um lateral de cinco milhões e seiscentos mil euros a defender, mantendo dessa forma a estabilidade da sua cotação.
 
Sebastián Coates
 
Deixou-se antecipar uma única vez (ao minuto 32), mas antes e depois foi acumulando uma série de cortes de grau de dificuldade elevado, com destaque para uma bola que conseguiu aliviar para canto em vez de marcar o auto-golo que tanto o historial do clube como Paulo Oliveira nos habituaram a esperar. Já na segunda parte, percebeu também que a manobra ofensiva não estava a carburar e recuperou um hábito da época passada, ensaiando uma maradonice por ali fora, em que conseguiu passar por todos os adversários menos pelo adversário que não passou.
 
Jérémy Mathieu
 
Como diz a velha maldição chinesa, estamos prestes a viver umas semanas interessantes.
 
Fábio Coentrão
 
Pouco antes do intervalo, após um sprint pela faixa esquerda, caiu ao chão e ficou agarrado a várias partes do corpo em simultâneo, como de resto Nostradamus previu numa das suas centúrias. Temeu-se o pior, mas uma das vantagens de ter 50% do corpo constituído por próteses, enxertos e placas de metal unidas com adesivo e elásticos é a invulnerabilidade a lesões menores. Felizmente. Até nem teve uma noite muito inspirada, mas o simples facto de não ser substituído a dez minutos do fim foi o suficiente para garantir os três pontos.
 
William Carvalho
 
Grande parte do que acontece num meio-campo, qualquer meio-campo, sendo essencialmente o resultado de efémeros acordos de cooperação entre a vontade humana e a arbitrariedade do Universo, consiste em momentos nos quais um futebolista revela sensibilidade suficiente para resgatar ao caos ao possibilidade mais próxima, normalmente escondida uns centímetros à direita ou à esquerda da sua intenção consciente (a consciência curva-se na direcção da verdade, mas é o instinto que lá chega primeiro). No caso de William, que por vezes nem parece um terráqueo, quanto mais um centrocampista, a analogia mais correcta é um orador muito talentoso a ler um discurso no teleponto, com a nuance de que não só foi ele a escrever o discurso, mas também foi ele a construir o teleponto na sua oficina. Essa sensação de que joga sem improvisar, cumprindo um plano prévio, e num plano temporal alternativo ao resto do jogo, está sempre presente, quer quando descongestiona qualquer barafunda com decisões tão clarividentes que parecem inevitáveis (como aconteceu várias vezes esta noite) quer quando os adversários passeiam à vontade pelos calendários de espaço que deixa sistematicamente vazios nas suas costas (como também aconteceu várias vezes esta noite).
 
Gelson Martins
 
A utilidade do costume a fazer de segundo lateral-direito, ou a corrigir na recuperação defensiva as bolas que ele próprio perdeu, mas o certo é que já vamos quase em Novembro e a sua prestação ofensiva mais desequilibrante da época continua a ser a do jogo de apresentação aos sócios contra o Mónaco. E apesar de a temperatura continuar a mesma, já lá vão mais de três meses, a hora está quase a mudar, e começa a ser altura de termos uma conversa séria sobre fontes de energia alternativas.
 

ng8883955.jpg

 

Bruno Fernandes
 
Sem estar muito em jogo - como seria de esperar numa ocasião em que a sua equipa foi para o intervalo com 40% de posse de bola - foi o elemento mais esclarecido em posse durante toda a primeira parte, e o único a conseguir fazer com sucesso quase tudo o que tentou, ou seja, descobrir a única linha de passe ofensiva que por acaso não estava bloqueada por setenta jogadores do Rio Ave. Na segunda parte avançou no terreno e continuou a fazer o seu melhor para descobrir espaços vazios; encontrou alguns, o maior dos quais na minha alma, depois de festejar o que ambos julgámos ser o golo inaugural com um chorrilho de palavrões que as circunstâncias confirmaram pouco depois ser inteiramente justificado.
 
Marcus Acuña
 
Adoptou alguma da aura polivalente de Bruno César, com a (significativa) diferença de que, enquanto Bruno César podia ser médio-ala, médio-centro e defesa-lateral no mesmo jogo, Acuña pode ser médio-ala, médio-centro e defesa-lateral na mesma jogada. É uma situação de superioridade numérica em forma humana. É possível que a sua esposa esteja a praticar poligamia apenas por ser casada com ele.
 
Daniel Podence
 
Pareceu desde o primeiro minuto o candidato mais forte a criar ocasiões de perigo (ou pelo menos de desequilíbrio pré-perigo, a sua especialidade), e o único capaz de receber a bola com um adversário nas costas, e conseguir virar-se e ultrapassá-lo com apenas dois toques. O facto de ter sido ele, e não Gelson, a sair ao intervalo, só tem uma explicação, que é também o maior elogio ao Rio Ave feito esta noite: Gelson defende melhor.
 
Bas Dost
 
A sequência de jogos sem marcar (ou sequer rematar) conferiu-lhe o aspecto de vítima de maldição, convertendo geometricamente todos os seus escrúpulos e receios numa linha recta que lhe trespassava os ombros como um cabide, deixando-o suspenso no deserto de cinco metros quadrados permanentemente instalado à sua volta. O hat-trick da semana passada restaurou a normalidade e devolveu-lhe uma confiança que se nota até quando anda para ali a correr atrás de bolas impossíveis ou a disputar na mesosfera pontapés de Rui Patrício. Marcou o golo da vitória: caído do céu, tal como ele.
 
André Pinto
 
Defensivamente, as coisas não pioraram quando substituiu Mathieu. Uma vez que a expectativa mais optimista era que as coisas piorassem apenas um pouco (em vez de piorarem de forma catastrófica) acabou por ser uma surpresa positiva. Lá na frente, pouco antes do intervalo, uma carga de ombro ilegal sobre Bas Dost, impedindo-o de marcar golo, devia ter sido punida com falta, cartão amarelo, e um calduço na nuca.
 
Rodrigo Battaglia
 
Entrou para dar músculo ao meio-campo e reforçar a capacidade defensiva da equipa, portanto evidentemente não recuperou uma única bola e fez o cruzamento para o golo com o seu pior pé. #Sistemas_Tácticos
 
Seydou Doumbia
 
Aposto mil euros em como Doumbia não se lembrava do resultado do jogo quando tentou marcar o que podia ser o golo da tranquilidade com toda a brandura de um trovador medieval a dedilhar o seu alaúde. Aposto outros quinhentos em como nesta altura já se voltou a esquecer.
 

publicado às 11:00

Leoas são elas

Rui Gomes, em 28.10.17

 

ng8881492.jpg

Diana Chaves

 

publicado às 02:56

 

image.jpg

 

O Sporting hoje não esteve bem, mas muito da sua insuficiência fica-se a dever à excelente exibição do Rio Ave, que pecou apenas pela ineficácia de finalização e, em três lances cruciais, viu Rui Patrício negar-lhe o golo com enormes defesas.

 

Como já tinha previsto num outro post, Jorge Jesus optou por uma frente de ataque mais dinâmica com Podence, Gelson Martins, Acuña e Bas Dost, mas, com isso, abdicou de muito controlo do meio campo, disposição que foi bem aproveitada pelo Rio Ave. Mesmo depois da entrada de Battaglia para o lugar de Daniel Podence, as dificuldades nesse sector nunca desapareceram completamente.

 

O Sporting alinhou de início com Rui Patrício; Cristiano Piccini, Sebastián Coates, Mathieu e Coentrão; William Carvalho, Bruno Fernandes, Gelson Martins e Acuña; Daniel Podence e Bas Dost.

 

Suplentes: Romain Salin, Jonathan Silva, André Pinto, Ristovski, Bruno César, Battaglia e Doumbia.

 

image.jpg

 

Além do mérito do adversário, não é fácil apurar as razões para a exibição menos satisfatória do Sporting. Muitos passes extraviados, pobre construção de jogo e muito pouca criatividade. Durante o primeiro período, chegou a estar cerca de 20 minutos sem fazer um único remate. Curiosamente, aos 44 minutos, foi André Pinto que tirou um golo certo da cabeça de Bas Dost. Estariam a pensar na Juventus ?

 

publicado às 02:55

 

OriginalSize$2017_10_27_23_46_52_1328451.jpg

 

Este, o post dos encarnados da Luz na conta do Twitter, logo a seguir ao golo de Bas Dost. Alguém, que não eu, porque não me vou dar ao trabalho de ensinar "cegos" a ver, devia explicar a estes iluminados que o braço não entra na equação da lei do fora de jogo.

 

No contexto da Lei 11 – Fora-de-jogo:

 

  • “mais perto da linha de baliza adversária” significa que qualquer parte da sua cabeça, corpo ou pés se encontra mais perto da linha de baliza adversária do que a bola e o penúltimo adversário. Os braços não se incluem nesta definição.

 

publicado às 02:54

Foto do Dia

Rui Gomes, em 28.10.17

 

bas_dost_foto_jose_coelho_lusa66423d3f.jpg

 

Ele, happy...

 

"Há menos de uma semana, Bas Dost estava a dar os primeiros toques de português, em directo. Agora resolveu com a cabeça um jogo em que o Sporting teve menos bola, rematou menos e foi, muitas vezes, quase dominado pelo Rio Ave. Mas ganhou (0-1) num campo difícil porque a equipa que lá mora gosta de jogar futebol".

                                                                                      Diogo Pombo, jornal Expresso

 

publicado às 02:53

Gosta de carros ?

Rui Gomes, em 27.10.17

 

duesenberg_j_143_2167_convertible_coupe_swb_by_mur

Um dos carros mais caros do Mundo

1929 Duesenberg Model J Convertible Coupe - Leilão 2017 - 1,4 milhões de dólares

 

publicado às 23:59

Convocatória para o Rio Ave

Rui Gomes, em 27.10.17

 

image.png

 

O Sporting revelou a lista de 19 jogadores convocados por Jorge Jesus para o embate com Rio Ave, exactamente a mesma lista que o treinador apresentou na jornada passada contra o Chaves. Então, Jonathan Silva ficou fora dos 18 que se equiparam, veremos a opção para hoje.

 

Enquanto Alan Ruiz e Tobias Figueiredo ainda estão a contas com lesões, João Palhinha, Radosav Petrovic e Iuri Medeiros ficaram fora por opção técnica.

 

A única dúvida em relação ao onze do último jogo em Alvalade recai sobre Battaglia e Daniel Podence. Pretenderá Jorge Jesus reforçar o meio campo ou dar mais dinâmica à frente do ataque, a exemplo do que se viu contra o Chaves ?

 

Muito embora seja perfeitamente lógico antecipar um jogo difícil em Vila do Conde - o Rio Ave ocupa actualmente o sexto lugar da tabela classificativa com 14 pontos e apenas regista 7 golos sofridos - parece-me que se deve dar continuidade à mesma frente de ataque, não perdendo de vista o rendimento de Bas Dost com Pondence em campo.

 

Nada indica que Jorge Jesus vá fazer quaisquer poupanças no início do jogo, com a Juventus em vista, na próxima terça-feira.

 

publicado às 16:59

A fortitude de Gelson Martins

Rui Gomes, em 27.10.17

 

Sportings-forward-Gelson-Martins-celebr.jpg

 

Uma nota interessante e ao mesmo tempo elucidativa sobre Gelson Martins.

 

Soube-se agora que o jovem avançado do Sporting foi sujeito a uma cirurgia dentária nas vésperas da recepção ao Barcelona, para a Liga dos Campeões, a fim de acabar com os problemas musculares que o têm afectado.

 

A referida intervenção serviu para extrair um dos seus dentes molares, no qual tinha sido identificado uma inflamação. Sabendo que os problemas dentários implicam maior risco de contrair lesões musculares, o departamento médico do Sporting decidiu avançar para a cirurgia.

 

Este mesmo problema no dente tinha-lhe causado uma lesão muscular na virilha, mas, de resto, Gelson não abdicou de ir a jogo com os catalães, apesar das dores e dos pontos que levou na região afectada.

 

publicado às 13:50

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds