Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Gosta de carros ?

Rui Gomes, em 31.03.18

 

1957-Maserati A6 G-54 %232191 Frua Spider S III.JP

 Um dos carros mais caros do Mundo

1957 Maserati A6G/54 Spider - Leilão 2016 - 3,3 milhões de dólares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:59

 

image (2).jpeg

 

O Sporting até entrou muito bem na partida a exercer pressão alta e com boa dinâmica ofensiva e conseguiu manter este nível durante cerca de 30 minutos, mas tanto a terminar a primeira parte como na segunda, a qualidade de jogo foi desaparecendo.

 

O SC Braga pouco mais fez do que defender do princípio ao fim, mas mesmo assim quase beneficiava do autogolo de Mathieu, que acabou por ser invalidado pelas imagens do VAR - reconhecemos que é um lance discutível - e, por fim, já perto do apito final (87'), o golo vitorioso num lance de bola parada.

 

O Sporting alinhou de início com Rui Patrício; Piccini, Coates, Mathieu e Fábio Coentrão; Battaglia, Bruno Fernandes e Bryan Ruiz; Gelson Martins, Acuña e Bas Dost.

 

Suplentes: Romain Salin, André Pinto, Ristovski, Petrovic, Wendel, Rúben Ribeiro e Fredy Montero.

 

É verdade que a sorte sorriu ao SC Braga, que raramente criou perigo para a baliza de Rui Patrício, mas esperava-se mais do Sporting. A expulsão de Piccini - também muito discutível - condicionou a equipa, mas os jogadores 'chave' já não tinham mais para dar, e quando assim é, torna-se difícil chegar ao resultado desejado, quando mesmo o empate não satisfaria.

 

Matematicamente, ainda tudo é possível, mas, realisticamente, dá para crer que com este resultado o Sporting diz adeus às suas aspirações de ser campeão e, infelizmente, até de participar na Champions na próxima época. A única outra alternativa, para este fim, é vencer a Liga Europa, proeza muito duvidosa neste momento.

 

O Benfica lidera a classificação com 71 pontos, seguido pelo FC Porto com 70, e um jogo a menos, Sporting com 65 e SC Braga com 64. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:33

Equipa B de mal para pior

Rui Gomes, em 31.03.18

 

 29594747_1878682922152271_3672140047415845168_n.jp

 

A equipa B do Sporting desperdiçou uma vantagem de dois golos, da autoria de Pedro Marques, já nos últimos 20 minutos de jogo, para acabar derrotada às mãos do Nacional, por 3-2.

 

Encontro da 31.ª jornada da II Liga realizado no Estádio Aurélio Pereira e transmitido pela Sporting TV.

 

Não há muito a dizer sobre os leões, que mais uma vez demonstraram a razão de ocuparem o 18.º lugar da tabela classificativa, com apenas 32 pontos, provenientes de 8 vitórias e 8 empates, face às 15 derrotas, com 38 golos marcados - uma paupérrima média de 1,22 golos por jogo -, contra os 56 sofridos.

 

 

Com este resultado, o Nacional da Madeira preserva a liderança da II Liga, com 56 pontos, seguido pelo Arouca com 54 e Penafiel com 53.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:42

 

image (1).jpeg

 

A equipa de juniores do Sporting empatou este sábado na deslocação a Braga, 3-3, depois de ter estado a perder com os minhotos por 3-0, em jogo da 5.ª jornada da fase de apuramento de campeão do campeonato nacional.

 

A jogar em casa, o SC Braga abriu o marcador perto do intervalo, por Miguel, aos 44' minutos, tendo dilatado a vantagem ainda no 1.º tempo, por Francisco Moura aos 45'. E o mesmo Moura 'bisou' aos 47 minutos.
 

Mas a vencer por 3-0, o SC Braga viu os leões começarem a recuperação. Nuno Moreira reduziu para 3-1 aos 54' e dois minutos depois foi a vez de Mitrovski fazer o 3-2. O empate chegou aos 67 minutos com golo de Elves Baldé.

Com o empate, SC Braga e Sporting mantêm-se em igualdade pontual na classificação, com 8 pontos, no entanto viram o FC Porto ultrapassá-los na tabela, com a formação portista agora no 2.º lugar com 10 pontos, atrás do Benfica, que soma 13.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:02

 

image.jpeg

 

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo, Jorge Jesus sentiu a necessidade de se desviar do seu foro técnico para acusar o SC Braga de ter montado uma "estratégia" fora das quatro linhas para, supostamente, assegurar uma qualquer vantagem para o desafio deste sábado.

 

Por sua vez, Abel Ferreira, treinador arsenalista, optou por ignorar essa linha de discurso do técnico leonino:

 

“Os meus pais e os meus falecidos avós ensinaram-me a respeitar toda a gente. É um dos pilares da minha liderança. Onde eu me sinto preparado é para competir dentro das quatro linhas. Eu quero que os meus jogadores gastem as energias no que eu controlo e eles controlam. Não há mais nem menos responsabilidade nestes jogos. Temos seis vitórias seguidas no campeonato e queremos continuar a aumentar este número".

 

Instado a comentar o momento agitado que se vive no futebol português, Abel Ferreira teve isto para dizer:

 

"Confesso que estou preocupado. A minha responsabilidade social é muito grande, o meu lugar obriga-me a ter cuidado com o que digo e com o que falo. Errei muitas vezes e errei feio, custa-me ver o que se escreve”.

 

Acho que Abel fez bem em evitar comentar questões que na realidade não dizem respeito a treinadores, algo que escapa o raciocínio de Jorge Jesus. Além d o mais, contrário ao que o treinador do Sporting alegou, quem iniciou esta polémica na praça pública foi Bruno de Carvalho e não António Salvador.

 

Foi o presidente leonino que deu umas "bocas" à sua maneira sobre contas pendentes com o SC Braga, sabendo ele - presume-se que sabia - que a grande dívida a satisfazer entre os clubes era do Sporting. Tanto assim é, que logo a seguir ao comunicado bracarense, esse pagamento, ainda relacionado com a transferência de Rodrigo Battaglia para Alvalade, foi efectuado. Contudo, a polémica continua e ficamos com a ideia que persistirá, indiferente do resultado desta noite.

 

O jogo deste sábado é muito importante para os dois clubes, mas talvez mais para o Sporting. Uma vitória permitirá continuar a alimentar a possibilidade de chegar ao título, fazendo frente, em simultâneo, à disputa com o Benfica para o segundo lugar. 

 

Com o recém-anúncio da UEFA sobre o aumento dos prémios para a Champions na próxima época, cada vez mais se torna imperativo para os 'grandes' portugueses a qualificação para a prova, disposição que só os primeiros dois lugares no campeonato facultam.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:46

Foto do Dia

Rui Gomes, em 31.03.18

 

DZkZaruW4AE0KTl_jpg_large.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 14:31

Leoas são elas

Rui Gomes, em 31.03.18

 

img_570x378$2011_09_16_23_38_00_623921.jpg

 Joana Franco

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:55

 

19065835_7AClE.png

 

Uma delegação do Sindicato de Jogadores que inclui capitães das Primeira e Segunda ligas profissionais de futebol vai ser recebida pelo Governo e ainda por instituições desportivas, pretendendo, assim, demonstrar desagrado pelo clima de suspeição e ofensa que os tem atingido. Trata-se de uma acção de sensibilização e um forte apelo à defesa da integridade dos atletas e das competições, numa fase de acusações e insinuações que já colocou em causa a dignidade dos futebolistas. A possibilidade de uma greve chegou a ser ponderada, mas não faz parte das medidas que o sindicato preconiza. Pelo menos, para já.

 

Os profissionais de futebol sentiram a necessidade de tomar posição face ao momento que se vive em Portugal, até porque têm sido envolvidos em polémicas que os colocam em xeque, através de denúncias anónimas de aliciamento.

Perante esta crescente atmosfera de suspeição, o sindicato tem promovido, nos últimos tempos, diversas reuniões com os capitães das equipas das ligas profissionais. Nelas, têm sido analisadas e discutidas medidas a adoptar relativamente ao clima de violência e ofensa pessoal e profissional de que os jogadores têm sido alvo.

 

OriginalSize$2018_03_30_02_09_02_1381161.jpg

 

Nestes encontros, realizados a Norte e a Sul, de acordo com o que Record apurou, foram ponderadas todas as medidas, nomeadamente a paragem, nem que fosse simbólica. No entanto, imperou o bom senso e o sentido de responsabilidade que se traduz no pedido de reuniões com o secretário de Estado do Desporto, João Paulo Rebelo, bem como os presidentes da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, e da Liga de Clubes, Pedro Proença. O primeiro encontro realizar-se-á já na segunda-feira.

 

Afastado o cenário de uma greve, o objectivo do sindicato e dos capitães passa por criar uma plataforma de diálogo que permita adoptar medidas eficazes na próxima época de forma a evitar a permanente suspeita sobre a competição e sobre os jogadores.

 

Os atletas não pretendem contribuir até final da época com qualquer acção que acrescente mais ruído a um ambiente já muito poluído e perigoso. Entendem que a tomada de medidas radicais poderia, em última instância, colocá-los numa posição ainda mais frágil.

 

Recorde-se, aliás, que o actual presidente do sindicato, Joaquim Evangelista, proferiu recentemente declarações a exigir "respeito" pelos jogadores, deixando claro que estes "não estão disponíveis para alimentar este clima de guerra" nem se deixarão "envolver neste lamaçal". O líder sindical acrescentou que seria "fácil anunciar uma greve" mas questionou as consequências.

 

Da mesma forma que referiu que os jogadores "não querem ser utilizados como armas de arremesso de ninguém", Evangelista sublinhou que "somos nós que definimos quando queremos e o que queremos falar", defendendo "um compromisso sério entre todos, onde cada um assuma a sua responsabilidade".

 

Será com este propósito que a delegação do sindicato e dos capitães se vai encontrar com Governo, FPF e Liga nos próximos dias.


JOGADORES EM XEQUE

 

Cássio, Marcelo, Nadjack e Roderick (Rio Ave) - O cancelamento das apostas no jogo Feirense-Rio Ave colocou o jogo sob investigação. Os quatro jogadores vila-condenses foram constituídos arguidos. Mais tarde foram levantadas suspeitas sobre o Rio Ave-Benfica.

 

Pedro Monteiro (Estoril) - O empresário César Boaventura publicou um vídeo nas redes sociais insinuando que o central do Estoril tinha facilitado no jogo com o FC Porto.

 

Kléber (Estoril) - Vítima de queixa anónima no DCIAP por actos de corrupção e fraude, depois de surgir um vídeo de 2015 em que o avançado aparece a manusear maços de notas.

 

Fábio Pacheco (Marítimo) - Carlos Pereira, presidente do clube insular, manifestou-se "desiludido com a postura de alguns jogadores" no encontro da Luz e suspendeu Fábio Pacheco. O atleta teve de se sujeitar a uma avaliação clínica por "quebra de rendimento".

 

Tiago Silva (Feirense) - "Aos que me acusam de ter feito de propósito para beneficiar o Benfica, porque representei o clube durante muitos anos, peço-vos algum respeito por mim e pelo meu profissionalismo, porque vou sempre defender com unhas e dentes o clube que represento", escreveu Tiago Silva no Facebook, depois do Feirense-Benfica, em que foi expulso ainda na 1ª parte.

 

Vagner (Boavista) - Mais uma queixa anónima no DCIAP a denunciar alegado aliciamento a Vagner antes do jogo com o FC Porto, referindo-se que teria sido o empresário Pedro Pinho a oferecer 150 mil euros ao guarda-redes.

 

Vários (União da Madeira) - A notícia é de ontem: uma denúncia no Ministério Público sobre alegadas tentativas de aliciamento a jogadores do clube madeirense.

 

Reportagem de Bernardo Ribeiro, jornal Record

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:54

 

image.jpeg

 

A formação secundária do Sporting provou a sua utilidade a promover talentos e a dar rodagem a jogadores da equipa principal, além, obviamente, de ter contribuído para receitas extraordinárias em vendas.

 

O Sporting prepara-se para fechar mais um ciclo da equipa B (de 2012 a 2018), com um balanço extremamente positivo, sobretudo do ponto de vista financeiro. Contabilizando as principais vendas de jogadores que saíram dos plantéis dos últimos seis anos (sem considerar os futebolistas da equipa principal que por lá passaram esporadicamente, como por exemplo Slimani ou Cédric Soares), a receita prevista em termos de vendas de atletas promovidos pela formação secundária poderá ascender a 108,8 milhões de euros: 81,5 milhões de vendas já efectuadas (João Mário, Rúben Semedo, Bruma, Ilori, Dier e Sacko) e 27,3 milhões de opções de compra que podem ser ativadas (Carlos Mané, Iuri Medeiros e Tobias Figueiredo).

 

Embora a equipa B seja apenas parte de uma engrenagem que começa na formação e acaba na equipa principal, o seu papel na afirmação de jogadores é relevante, sendo que, do lote assinalado que deixou bom encaixe nas arcas leoninas, somente Sacko não é formado no clube. Além desta função, que relega até para segundo plano a classificação na II Liga (por sinal praticamente sempre a piorar), a possibilidade de servir de cenário para a recuperação e obtenção de ritmo de jogo de atletas do elenco principal dota o Sporting B de uma importância que muitas vezes é menosprezada.

 

Nestes seis anos, o Sporting B contou com seis treinadores que utilizaram um total de 132 jogadores, a maioria vindos da formação, mas também contratados e "despromovidos" da principal. Há internacionais lusos que passaram pelo Sporting B, onde foi igualmente forjado um actual titular da selecção de Inglaterra: Eric Dier.

 

Recorde-se que a inscrição da equipa B custava apenas 50 mil euros, um valor que a partir da próxima temporada poderá passar para os 500 mil. Não é esse o motivo decisivo para o clube verde e branco abdicar de um segundo plantel a competir em provas profissionais, mas pesou na opção, tal como a "dureza" da II Liga.

 

Certo é que a partir de 2018/19 os leões passarão a ter os seus atletas mais jovens a competirem numa nova prova, o campeonato de sub-23.

 

Rafael Toucedo, jornal O Jogo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:53

Contos de fadas

Rui Gomes, em 31.03.18

 

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto quer que os dirigentes só falem das coisas boas do futebol, mas os problemas não desaparecem por magia.

 

20199859_bZzDY.jpg

No clássico PeterPeter PanPan, de JJ. MM. BarrieBarrie, a fada SininhoSininho consegue fazer qualquer pessoa voar com os seus pós de perlimpimpim: basta que tenham pensamentos felizes. João Paulo Rebelo, secretário de Estado do Desporto, tem uma abordagem parecida em relação aos problemas do futebol português: basta que os dirigentes falem dele apenas pelas boas razões.

 

Claro que PeterPeter PanPan é uma obra infantil enquanto o futebol português é pelo menos o que se joga fora das quatro linhas, um espectáculo apenas para adultos. A ideia de que não se deve falar dos problemas, com a esperança de que voem para longe por artes mágicas, é enternecedora, mas infantil e, por isso mesmo, irresponsável.

 

Ora, as crianças podem ser irresponsáveis, os governantes não. Quando o primeiro-ministro fica descansado porque, por cá, ao contrário do que aconteceu na Grécia, ainda não chegámos ao ponto de ver um dirigente entrar com uma pistola no meio do campo, fica a ideia de que também ele prefere os pensamentos felizes.

 

De resto, não é a primeira vez que um governante português não dá muito crédito aos avisos que chegam da Grécia. Claro que, para tal, é preciso ignorar que, não há assim tanto tempo como isso, um adepto morreu atropelado numa rixa, com o Ministério Público a descrever o clima entre as duas claques rivais - ou grupos de adeptos organizados - em causa como sendo de "guerra permanente".

 

Mas é melhor não falar sobre isso. Lembrem-se: só pensamentos felizes e pós de perlimpimpim. A questão é que, com a cabeça assim enfiada na areia, não vai ser fácil voar, mas não se pode ter tudo até porque isto, definitivamente, não é um conto de fadas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:52

Gosta de carros ?

Rui Gomes, em 30.03.18

 

ca0816-244573_9.jpg

Um dos carros mais caros do Mundo

1966 Ford GT40 Mark l Road Coupe - Leilão 2018 - 4,8 milhões de dólares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:30

 

final-o-leitor-quer-saber.jpg

 

O Sporting venceu o dérbi do andebol frente ao Benfica por 29-24 e reforçou a liderança do campeonato de andebol.No Pavilhão da Luz, os 'leões' foram mais fortes e chegaram a estar a vencer por sete golos de diferença.

 

Perto do final, o Benfica equilibrou o marcador com uma boa recuperação, mas acabou por ceder deixando os verde e brancos ganharem vantagem até ao final do encontro.

 

Pedro Portela foi o melhor marcador dos leões, com seis golos, enquanto Belone Moreira foi o mais concretizador dos encarnados, com sete.

As águias continuam sem conseguir vencer o actual campeão nacional esta época: terceira derrota em três partidas disputadas, depois dos desaires na fase regular (24-27 e 29-33).

Com este resultado, o Sporting reforça a liderança na prova, agora 44 pontos, mais três que o FC Porto (2.º classificado) e mais quatro que o rival lisboeta (3.º classificado).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:47

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:06

Quo vadis futebol português ?

Rui Gomes, em 30.03.18

 

download (1).jpeg

 

Confesso que não vislumbro o contexto da contribuição dos capitães, mas não há dúvida alguma que algo tem de ser feito e tudo tem o seu princípio.

 

Um clima insustentável que se vive no futebol português de momento e nem sequer dá para imaginar onde tudo isto vai chegar.

 

E-mails, toupeiras e muitas suspeitas sobre a influência obscura encarnada nos corredores do poder, troca de insultos e acusações em cadeia entre os presidentes do Sporting e SC Braga, várias denúncias anónimas no Ministério Público, as mais recentes por suspeitas de corrupção no Belenenses - FC Porto, e ainda por alegado aliciamento a jogadores do União da Madeira.

 

Enfim... isto e muito mais está a infligir degradação profunda e preocupante no nosso desporto nacional.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:24

Cartoon do dia

Rui Gomes, em 30.03.18

 

download.jpeg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 04:23

 

009.jpg

 

Depois da pressão que o Racing Avellaneda exerceu em dias recentes, o Sporting pagou esta quinta-feira a tranche de 1,65 milhões de euros relativamente à contratação de Acuña, prestação essa que vencia em Janeiro.

 

O clube argentino tem vindo a reclamar o pagamento da verba em disputa, ameaçando apresentar uma queixa na FIFA caso não fosse feito. "O Sporting ainda não pagou a prestação de Janeiro. São quase dois milhões que estão a dever e, obviamente, vamos recorrer à FIFA se não pagarem", declarou Miguel Jiménez, vice-presidente do Racing de Avellaneda.

 

Recorde-se que a transferência de Acuña para Alvalade, concretizada no Verão, ascendeu a 10,6 milhões de euros, contabilizando a comissão ao agente do atleta e a verba referente ao mecanismo de solidariedade (foi incluído ainda no negócio o direito de preferência sobre três jogadores da formação dos argentinos e a realização de um desafio amigável).

 

Segundo o relatório e contas do 1.º semestre de 2017/18, recentemente enviado pela Sporting SAD à CMVM, o clube já terá  pago, no mês de Dezembro, uma prestação de 3,3 milhões de euros, a primeira do negócio.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:22

Há monstros e monstros bons

Rui Gomes, em 30.03.18

 

Há sempre gente indesejável a atravessar-se nos textos quando se pretende escrever sobre futebol.

 

20656241_y8zmj.jpg

Desafiado a caracterizar-se, o benfiquista Fejsa considerou que os adjectivos "monstro", "inteligente" e "muro" lhe assentavam bem. É verdade! Convidado a falar de futebol, o primeiro-ministro António Costa reafirmou que o adora "dentro das quatro linhas" mas detesta tudo o que se passa fora delas. Apesar de tudo, mostrou-se bastante aliviado porque na Grécia um dirigente entrou em campo de pistola e cá "ainda não chegámos a esse ponto". É a verdade preocupante! Mas preocupante a sério, como se percebe pelos insultos de Bruno de Carvalho a António Salvador depois de uma azeda troca de argumentos sobre dinheiros que vão para além da transferência de Battaglia.

 

Estará fora de questão que António Salvador e Bruno de Carvalho puxem de pistola um para o outro depois de amanhã, quando Braga-Sporting pelejarem pelo terceiro lugar, mas arrastar o nível das discussões até ultrapassar os limites da sanidade e atingir a baixaria pode ter consequências graves. A irracionalidade das turbas em fúria é difícil de controlar. Um penálti bem ou mal assinalado, um golo anulado ou até fora de jogo tirado de esguelha passa de decisão errada a potencial foco de conflito

 

Os monstros que interessam ao nosso futebol não são esses. São os do início do texto, os futebolistas de excepção, os portadores de capacidades incomuns, como o multicampeão Fejsa, ou o miúdo Dalot que tem tudo para ser um fenómeno, ou os manos Horta ou o imponente Rui Patrício. Só queria escrever sobre esses, mas há sempre gente indesejável a atravessar-se nos textos que só pretendiam ser de futebol!

 

Carlos Machado, jornal O Jogo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:21

Pedro Gil suspenso por 28 dias

Rui Gomes, em 30.03.18

 

download.jpeg

 

O Conselho Disciplinar da Federação Portuguesa de Patinagem suspendeu Pedro Gil por 28 dias, na sequência dos incidentes no 'dérbi' entre Benfica e Sporting, disputado a 6 de Janeiro.

 

Nesse jogo, o hoquista espanhol do Sporting agrediu Carlos Nicolia com uma cabeçada, numa altura em que o jogo estava parado. Já o argentino, que terá sido o provocador, foi apenas repreendido.

 

O processo de inquérito foi instaurado depois de uma queixa do Benfica. De recordar que esse encontro entre Benfica e Sporting terminou empatado a três bolas.

 

O jogador vai assim falhar os jogos do Sporting com o Valongo, marcado para o dia 18 de Abril e HC Braga para o dia 21.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:20

Gosta de carros ?

Rui Gomes, em 29.03.18

 

lamborghini-reventon-S3312969-1.jpg

Um dos carros mais caros do Mundo

2008 Lamborghini Reventon Coupe - Leilão 2017 - 1,3 milhões de dólares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:30

A “modernidade” de Bruno de Carvalho

Leão Zargo, em 29.03.18

 

20952647_mghgl.jpeg

 

Bruno de Carvalho mudou o Sporting e o futebol português. Com ele, e depois dele, nada será igual no que refere à aplicação de um determinado modelo de gestão presidencial em clubes desportivos. Em breve tornar-se-á evidente que não se trata apenas de um “problema” leonino, mas de algo que irá bater a outras portas. Será assim pelo menos durante algum tempo. Noutros clubes também vão surgir dirigentes convictos de que muita paparrotada grosseira e excitada, apimentada por um discurso autocentrado devidamente calibrado com pinceladas messiânicas, acrescido de um departamento de comunicação agressivo e do recurso eficaz às redes sociais, terá um efeito invulgarmente paralisante sobre os adeptos. Estes esquecerão todos os fracassos desportivos em nome de uma qualquer luzinha ao fundo de um túnel que resgatará o clube de mil humilhações no passado.

 

É a impossibilidade de comunicação racional com exterior que permite que Bruno de Carvalho utilize um discurso cuja finalidade visa que ele se mantenha na presidência do Sporting durante tanto tempo sem sobressaltos internos. Depois, há sempre um golpe de asa que o seu tacticismo lhe sugere quando corre o risco de poder chegar ao fim da linha. Nesse tacticismo que até agora tem confundido tudo e todos, a demonização de quem se lhe atravessa no caminho e a violência e a grosseria verbal permitem-lhe manter o espaço de manobra de que necessita. Quem se mete com ele leva sempre alguma história para contar. A submissão total de inúmeras personalidades leoninas e o apoio inquestionável de uma larga maioria dos sócios são reveladores da eficácia da sua estratégia. Nem descurou o seu próprio aspecto físico. Basta comparar fotografias do candidato em 2013 com as do agora presidente para se perceber melhor isso mesmo.

 

Bruno de Carvalho é o mais “moderno” de todos os presidentes dos clubes portugueses. Não se trata de questões de ética, do bem e do mal, ou da verdade e da mentira, mas da forma como exerce a presidência. O que determina essa “modernidade” é o facto de ter sido ele o primeiro a perceber o enorme potencial que resulta da interacção entre o culto da personalidade e a utilização das redes sociais com a finalidade de se criar um modelo de organização e de exaltação clubística que seja militante, identitário, rígido e intolerante, capaz de agir com extrema hostilidade dentro e fora do Clube. À irracionalidade que já imperava no futebol, Bruno de Carvalho acrescentou com mestria uma ainda maior impossibilidade de se relacionar com os restantes protagonistas. No fim de contas, adaptou ao futebol uma determinada estratégia populista que existe na vida política desde há bastante tempo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:32

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.

Pág. 1/14





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds