Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Marco Túlio em destaque nos Sub 23

Leão Zargo, em 28.09.18

 

21185150_EUPii.jpeg

 

O Sporting - Portimonense disputado na terça-feira para a 7ª jornada da Liga Revelação correu muito bem aos leões (vitória por 4-1) e, em particular, ao brasileiro Marco Túlio que marcou dois golos e foi um dos dinamizadores do bom jogo ofensivo da equipa verde e branca. O seu futebol tecnicista, apoiado, envolvente, normalmente a partir da esquerda, possibilitou grande controlo de bola no meio campo algarvio e um número crescente de jogadas perigosas perto da grande área adversária.

 

Marco Túlio nasceu em 1998 e foi contratado pelo Sporting ao Atlético Mineiro em 2018. O passe desportivo custou 900 mil euros, tendo sido deduzido na dívida de 1,5 milhões de euros do clube brasileiro ao Sporting em virtude da contratação em 2017 do então sportinguista Elias. É internacional sub 17 (participou em cinco jogos na vitória do Brasil no Sudamericano Sub 17 em 2015) e conquistou o título de Campeão Mineiro em 2017. Realizou oito jogos na equipa principal do Atlético.

 

Marco Túlio chegou a Portugal em Abril de 2018, ainda a tempo de participar na vitória (7-1) do Sporting B sobre a Selecção de Macau, na digressão à China, e marcar um golo e fazer uma assistência para outro. O treinador José Lima reconhece-lhe qualidades importantes pois esteve presente nas sete jornadas da Liga Revelação, cinco vezes como titular e duas como suplente utilizado, como ala ou médio ofensivo. É um dos executantes dos lances de bola parada, nomeadamente livres directos. Marcou três golos, um ao Vitória de Setúbal e dois ao Portimonense. 

 

publicado às 12:55

Apoio não falta !

Rui Gomes, em 28.09.18

 

1123x632_Europa-League_draw_promo_2018-v2.jpg

 

ESCLARECIMENTO DO SPORTING

 

Atendendo à elevada procura registada para a 4ª jornada da Liga Europa, entre o Arsenal e o Sporting, já iniciámos contactos com o clube londrino para saber da possibilidade de termos mais bilhetes para venda em Lisboa para os nossos Sócios e Adeptos. Em caso de resposta positiva, faremos de imediato uma nova comunicação, sendo que o novo processo de venda (caso exista) irá continuar com o mesmo critério até aqui adoptado, ou seja:  

 

1º DIA DA 2ª FASE DE VENDA

Sócios com Gamebox 2018/2019 (1 e 2 anos)

 

SEMANA SEGUINTE

Sócios sem lugar anual em 2018/2019

 

POR ÚLTIMO

Público em geral

 

A venda de 2.951 bilhetes em apenas 4 dias - para um jogo no início de Novembro em Londres - é mais uma enorme prova de confiança ao plantel leonino e de uma forte militância dos Sócios do Sporting Clube de Portugal.

 

publicado às 04:04

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 28.09.18

 

 

"Depois de termos feito o 2-1, desequilibraram um jogo desta forma, com a expulsão do Conti, numa situação que o cartão amarelo era aceitável. Com esta decisão condicionou o desenrolar o jogo. Mas é melhor eu não dizer mais nada porque se dissesse tudo o que tenho na alma... Eu quero e vou estar no jogo com o FC Porto. Custa-me que um ártbitro desiquilibre um jogo desta forma".

 

Rui Vitória

 

publicado às 04:03

Cartoon do dia

Rui Gomes, em 28.09.18

 

download.jpg

 

Tags:

publicado às 04:02

Os santos dos clubes

Rui Gomes, em 28.09.18

 

Reacção do G15 à nova lei de segurança é, em simultâneo, uma cambalhota, um ataque de amnésia, uma hipocrisia, uma prova e um bom sinal.

 

19668301_GZJst.jpg

O G15 acha que a nova lei de segurança "diminui os clubes" e "assume a indústria do futebol como um problema para a segurança pública". Para um movimento que se iniciou com o pretexto de pôr na ordem os três grandes, por ser considerado que estavam a "incendiar" o ambiente, o mortal à rectaguarda não podia de modo algum ser mais pronunciado, nem contraditório.

 

As diligências que os clubes têm supostamente feito para controlar os respectivos adeptos vão de inexistentes a duvidosas, na maioria dos casos, e a manipulação deliberada e suja que alguns deles fazem das massas já está provada, em documentos e testemunhos, sem que o G15 tenha mencionado essa praga, sequer de raspão.

 

Por outro lado, há uma série de casos em tribunal, alguns já com sentenças, que provam inúmeros tipos de más condutas de clubes - e aí não são apenas os grandes, como não são apenas eles que falam de árbitros, como geralmente também não são eles que irritam os adeptos com antijogo e muitas outras práticas que compõem a actual cultura do futebol português.

 

Algum presidente censura um treinador por o ter feito? Ou por insultar um árbitro à vista de todos? Castigam internamente um jogador por agressão? Ou por simular um penálti? Abrem inquéritos a adeptos? Expulsam-nos? Talvez tenha acontecido, mas não tenho notícia disso. Sei é que as câmaras de vigilância de alguns deles avariam em momentos convenientes; que os castigos aplicados até agora não funcionam e que os jogos à porta fechada os incomodam muito, sinal de que devem manter-se na lei (embora fosse preferível a interdição pura e dura).

 

É a mentalidade dos clubes que tem de mudar primeiro e a pronta reacção do G15 ao esforço da nova lei foi pôr essa hipótese imediatamente de parte. Comprovando-a.

 

José Manuel Ribeiro, jornal O Jogo

 

publicado às 04:01

Explicação, exige-se !

Rui Gomes, em 28.09.18

 

42694343_10155523355781555_7588154193425203200_n.j

 

Carlos Mané há muito que está clinicamente recuperado da lesão que o abalou na época passada. Praticamente desde o início da época que treina sem limitações e até já integrou convocatórias, no entanto, não regista um único minuto de jogo.

 

Qual a explicação para a sua não utilização, especialmente considerando a ausência de Bas Dost e que Carlos Mané é um avançado mais talhado para o interior do terreno do que para as alas, como alguns insistem ?

 

publicado às 04:00

Gosta de carros ?

Rui Gomes, em 27.09.18

 

1974-Ferrari-Dino-246-GTS.png

 Um dos carros mais caros do Mundo

1973 Ferrari Dino 246 GT - Leilão 2018 - 440 mil dólares

 

publicado às 22:30

"Nani tem sido um exemplo"

Rui Gomes, em 27.09.18

 

nani1661847a.png

 

Miguel Garcia, antigo jogador do Sporting e ex-colega de equipa de Nani, comenta, entre outras coisas, as invenções do quasi oficioso porta-voz do clube da Luz, que reportou que o capitão do Sporting "soltou insultos bem ruidosos", o que "não caiu bem junto da estrutura leonina", ao ser substituído por Jovane Cabral frente ao SC Braga:

 

 "Estive no Sporting-Qarabag e vi união. Lalei com algumas pessoas e contaram-me que estavam felizes. O Nani é uma mais valia, com grande experiência. Foi contratado para capitão, líder, e como todos temos visto tem sido um exemplo. Acho estranho um alegado descontentamento de Nani pela maneira como tem jogado e puxado pelo grupo.

 

Ele só está com a cabeça no Sporting. Foi uma pena não ter ido à selecção, porque tem ainda ainda muito para dar ao futebol. Dinheiro ou continuar a competir a mais alto nível? O Nani tem qualidade para continuar no Sporting, mas não sei se preferirá o dinheiro ou uma nova experiência. Cada jogador é que sabe de si e o que é melhor no momento. (Isto, sobre o alegado interesse de David Beckham em levar Nani para a sua equipa na MLS, o Inter Miami, que começa a competir em 2020).

 

Uma derrota nunca é bem vinda, mas até ao jogo de Braga o Sporting estava a fazer uma época fantástica. São derrotas que se calhar vão fazer crescer o grupo e certamente que os jogadores vão dar uma resposta positiva já na próxima jornada".

 

publicado às 18:20

 

mw-320.jpg

 

"O Benfica anichou-se, acomodou-se e pôs-se de cócoras perante Paulo Gonçalves. Quanto é que vale o silêncio dele ?"

 

Pergunta de Rui Santos, que, além do mais, insiste que o clube da Luz continua refém de Paulo Gonçalves.

 

Um breve vídeo disponível aqui.

 

publicado às 16:00

Tolerância zero

Naçao Valente, em 27.09.18

 

download.jpg

 

No mundo do futebol depressa se passa de bestial a besta. Manuel José dixit, com toda a propriedade. No caso do treinador José Peseiro a regra nem se aplica, pela simples razão que nunca teve período de graça. Desconfiança e descrença marcam a sua contratação. Nem o facto de o Sporting estar num estado quase catatónico, sem dinheiro, sem equipa, e com recusas de outros técnicos, deu para admirar a sua coragem, assinando um contrato muito precário.

 

Para Peseiro a tolerância é zero, pelo menos por parte de alguns sportinguistas. Ontem, num texto aqui transcrito de outro blog, foi apresentada uma análise correcta, na minha perspectiva, da saga contra o treinador, desvalorizando a sua competência e criticando (acriticamente) as suas opções tácticas. A palavra chave para alguns mais radicais, é RUA... já. Tenho assistido a muita crítica absurda, mas como esta não me lembro de ter visto.

 

Desde que assumiu as suas funções, José Peseiro teve que correr contra o tempo, com um plantel amputado de jogadores fundamentais. A pouco e pouco, discretamente, com trabalho e humildade, foi construindo uma equipa, que foi recebendo alguns "reforços" a conta-gotas. Sete jogos depois foi somando pontinhos, uma vezes com mérito, outras com alguma sorte. Havia quem augurasse uma hecatombe na Luz. Não aconteceu. Em Braga o mínimo exigível era a vitória, como se o treinador dispussesse de um plantel excepcional.

 

Dezasseis anos sem ganhar um título e não assisti a uma tamanha rejeição em relação a qualquer técnico. Nos últimos três anos, investiu-se como poucas vezes, em jogadores de gabarito. Pagou-se um ordenado milionário a um treinador, e os resultados foram uma mão cheia de nada e outra de quase coisa nenhuma. No entanto, os adeptos assanhados contra Peseiro, tiveram então uma paciência de santo.

 

Com a "matéria-prima" de que dispõe, Peseiro construiu a equipa possível, uma equipa lutadora e empenhada. Não joga com nota artística, nem pode, pois faltam-lhe artistas. Mas joga na eficácia e só graças a isso se vai mantendo perto dos primeiros lugares. Em Braga perdeu, mas tivesse havido mais eficácia na finalização e poderia ter ganho.

 

Considero, porém, que a equipa pode melhorar com mais entrosamento, e quando puder dispor de jogadores que têm estado indisponíveis. Considero que pode melhorar com o apoio de todos os sportinguistas. O que menos precisa é do "bota-abaixismo" que aqui e ali vai aflorando, por profetas da desgraça, há muito à espera de uma derrota.

 

O que não se exigiu, com melhores condições, ao longo dos anos, a vários treinadores, exige-se agora à nova equipa técnica. Se não quiserem ajudar, não compliquem. Deixem trabalhar o Peseiro. As contas fazem-se no fim. E quem sabe se não terão uma surpresa.

 

publicado às 03:19

'No pasa nada'

Rui Gomes, em 27.09.18

 

Não sei como é que vão terminar os vários processos judiciais em que o Benfica está envolvido. Não quero antecipar cenários e muito menos substituir-me a quem tem de valorar e eventualmente punir as condutas que sejam ilícitas e os seus agentes.

 

20450744_u1Btt.png

Da mesma forma como respeito a competência dos tribunais, não posso ignorar aquilo que os media têm divulgado, nomeadamente um conjunto de comunicações electrónicas não desmentidas, que, a serem verdadeiras – como parece que serão –, revelam um confessado propósito de controlar agentes desportivos, de obter informação a que outros não têm acesso, a antecipar comportamentos.

 

Para além de alguns episódios, que passarão a figurar no anedotário nacional, como seja a oportuna amnésia do presidente – visivelmente restabelecido – ou o fervor religioso do director jurídico, vislumbra-se desde já um aspecto que não pode ser escamoteado e que tem a ver com a vertente disciplinar de todo este acervo de condutas.

Patentemente este jogo de bastidores, prosseguido por uma complexa rede que o Benfica alimentava e protegia, e da qual objectivamente beneficiava – com conhecimento ou não do presidente –, visava obter para o clube inúmeras vantagens ocultas, cujo impacto a nível desportivo deve, por obrigação, ser investigado, em paralelo com os inquéritos criminais.

Como se sabe, o poder disciplinar no futebol compete à Federação Portuguesa de Futebol, que, há tempos, anunciou a abertura de inquérito e por aí se ficou; desde então, têm guardado de Conrart o prudente silêncio.

Eu bem sei que a Federação está escaldada com os desfechos disciplinares mais relevantes, como sejam a anulação judicial das sanções do Apito Dourado, ou a repescagem do Gil Vicente, mas, tout de même, há limites.

Estas trapalhadas do Benfica contêm indícios que apontam para o que pode vir a ser o maior escândalo desportivo de sempre em Portugal, e o mínimo que se espera da entidade federativa é que seja deveras diligente e proactiva no âmbito da tutela, que lhe cabe. As circunstâncias assim o parecem exigir.

A justiça desportiva não tem de andar a reboque, nem ficar à espera da justiça criminal, porque diferentes, em larga parte, são os respectivos pressupostos e objectivos.


A Federação não pode mais pretender que nada se passa.

 

Carlos Barbosa da Cruz, jornal Record

 

publicado às 03:18

Uma cartada que falhou...

Rui Gomes, em 27.09.18

 

download (1).jpg

Salvo o reconhecimento de justa causa lhe ser concedido.

 

publicado às 03:17

 

img_920x518$2018_09_26_22_10_11_1453139.jpg

 

Está a ser uma semana deveras espectacular para o andebol leonino. Depois da vitória épica na Rússia, o Sporting voltou a jogar para o Campeonato Nacional e foi ao Dragão Caixa derrotar o FC Porto por 28-31, mantendo-se com um registo imaculado.

 

Os dragões até começaram melhor e rapidamente colocaram-se em vantagem por 4 golos, à passagem do minuto 7. Contudo, a formação leonina soube reagir a este maior poderio inicial dos dragões - ao intervalo já vencia por 14-13 - e acabou mesmo por bater os portistas na etapa complementar, na qual chegu a estar a vencer por cinco golos.

 

Carlos Ruesga foi o melhor marcador verde e branco, com seis golos, seguido pela dupla cubana, Pedro Valdés e Frankis Carol, ambos com cinco tentos.

 

Esta foi a primeira derrota do FC Porto no campeonato, ao passo que os leões dividem a liderança com o Benfica.

 

publicado às 03:16

Jornal Sporting

Rui Gomes, em 27.09.18

 

42545094_10155521661046555_1993962133653553152_n.j

 

publicado às 03:15

Gosta de carros ?

Rui Gomes, em 26.09.18

 

15323643881_557cc02dd8_b.jpg

Um dos carros mais caros do Mundo

1933 Delage D8 S Cabriolet - Leilão 2015 - 1,8 milhões de dólares

 

publicado às 22:30

Marco Chagas regressa ao Sporting

Rui Gomes, em 26.09.18

 

marco-chagas.jpeg

 

Marco Chagas é o novo consultor para o ciclismo da Direção-Geral de Modalidades do Sporting.

 

Vencedor da Volta a Portugal em quatro ocasiões, duas das quais de leão ao peito, Chagas mostra-se orgulhoso com o convite para colaborar com a equipa que liga o Sporting Clube de Portugal ao Clube de Ciclismo de Tavira, na estrada desde 2016:

 

14767886173538chagas85.jpg

 

"Sinto-te muito honrado. Sou sportinguista desde criança e sempre acompanhei o Clube, mesmo estando noutras equipas. Fico muito contente com esta oportunidade. É incrível o apoio das pessoas nas estradas quando vêem o nosso símbolo e as nossas cores É uma responsabilidade e estou aqui para ajudar o departamento das modalidades".

 

Miguel Albuquerque, director-geral para as modalidades, mostra-se também agradado com a nova contratação. "É um atleta com história no Sporting e no ciclismo. Um grande reforço para nós".

 

publicado às 20:26

 

jorge-mendes-james-rodriguez-cristiano-ronaldo-sup

 

A frase do título é de Octave Mirbeau, escritor e jornalista francês há muito falecido.

 

Com isto, não sei se os empresários indicados na lista que publicamos, elaborada pela revista Forbes, como é usual anualmente, "conquistaram o mundo", mas se não o fizeram, com as comissões que receberam no último ano, não terão ficado muito longe disso. É mais um caso clássico que nos leva a perguntar: 'quantos milhões são suficientes?'.

 

À primeira impressão até pode parecer que tudo é à custa dos clubes e dos atletas, e parcialmente até é, mas o real pagador à raiz é o adepto/consumidor. Sem este, nada existe!

 

O empresário português Jorge Mendes surge no segundo lugar na lista elaborada pela Forbes. O agente português, que este Verão foi protagonista na mudança de Cristiano Ronaldo do Real Madrid para a Juventus, já ganhou mais de 85 milhões de euros em comissões (este ano registou um aumento de 30,5 por cento em relação a 2017), um número apenas superado pelo norte-americano Scott Boras, empresário que representa maioritariamente jogadores de basebol, com mais e 89 milhões. O valor dos jogadores que tem em carteira passou, por outro dado, de 655 milhões em 2017 para 851 milhões em 2018.


Eis o top 10 dos mais poderosos, segundo a Forbes:

1.º Scott Boras (basebol), 89.586 milhões de euros acumulados em comissões 
2.º Jorge Mendes (futebol), 85.634 milhões de euros 
3.º Jonathan Barnett (futebol), 67.776 milhões de euros 
4.º Jeff Schwartz (basquetebol), 56.889 milhões de euros  
5.º Mino Raiola (futebol), 53.575 milhões de euros  
6.º  Casey Close (basebol), 52.961 milhões de euros  
7.º  Sam & Seth Levinson (basebol), 42.142 milhões de euros  
8.º Volker Struth (futebol), 39.564 milhões de euros  
9.º Pat Brisson (hóquei no gelo), 38.635 milhões de euros  
10.º  Todd France (futebol americano), 35.647 milhões de euros

 

publicado às 15:43

Jatobá: um caso curioso

Rui Gomes, em 26.09.18

 

img_920x518$2018_09_26_00_44_44_1452702.jpg

 

Confesso que quando li a manchete na capa do Record esta madrugada, preparei-me imediatamente para publicar um post "rumores do mercado", tal o meu desconhecimento do nome e do atleta em questão. No entanto, ao consultar o portal Transfermarkt, como é meu hábito, acabei por verificar que Jatobá já é jogador do Sporting.

 

Chama-se Carlos Eduardo Jatobá e foi contratado para a equipa sub-23 do Sporting na fase final do mandato do presidente destituído. O nome é pouco familiar para os adeptos, mas o facto é que o médio brasileiro assinou até 2023, num negócio de oportunidade junto dos búlgaros do FC Dunav, que custou 100 mil euros.

 

A novidade, tornada pública ontem, através de informação enviada à CMVM, prende-se com a possibilidade de a Sporting SAD ter de pagar uma comissão de 1,5 milhões de euros à empresa Futglobo, "dependendo da performance desportiva" do jogador.

 

O valor destaca-se por ser o mais elevado entre as comissões pagas pelo Sporting no Verão e agora discriminadas. Jatobá ainda não foi utilizado nos sub-23 e não figura nos inscritos na Liga.

 

Um caso deveras curioso, para não dizer outra coisa.

 

P.S.: É médio-defensivo.

 

Tags:

publicado às 11:30

Visitar outros espaços da blogosfera

Rui Gomes, em 26.09.18

 

20872032_nvsSI.jpeg

 

Um texto intitulado "Peseiro Anti-Herói" da autoria de Lizardo do blogue Dia do Clube, que recomendamos aos nossos leitores:

 

"O futebol português necessita urgentemente de mudar a forma de envolvimento com os seus adeptos. Vivemos cada vez mais um clima de guerrilha e desconfiança permanente, os portugueses têm cada vez menos relacionamento com o jogo jogado.

 

Se o valor dos bilhetes torna-se cada vez mais proibitivo, a somar a um conjunto de regras completamente terceiro mundistas, com o surgir de Canais pagos, como a SportTV ou a Eleven Sports, em canal aberto sobra para os adeptos o que de mais feio e sujo o futebol português tem para oferecer.

 

Debates vazios, sem substância, onde o jogo jogado fica para terceiro plano e o foco acaba por ser a mentira, a devassa, a injuria e uma falsa batalha contra a corrupção e a verdade desportiva. Os quatro Canais que temos são um autêntico maná de manipulação de opinião. E todos os três grandes têm muita culpa neste clima. 

Mas a razão deste texto prende-se pela primeira derrota do Sporting de José Peseiro em Braga. Fiquei triste com a derrota mas altamente decepcionado com certas atitudes de alguns Sportinguistas. 

 

21182208_4qheF.jpeg

 

José Peseiro é o elo mais fraco. E também é o menos culpado da derrota. Não podemos esquecer que nos últimos três anos tivemos um dos mais bem pagos treinadores da Europa, com planteis de milhões e hoje continuamos a competir na Liga Europa e a assistir aos rivais a celebrar os títulos nacionais.

José Peseiro deve ser acarinhado. É o eterno anti-herói do Sporting. Chegou a uma final europeia. Deveria ser celebrada essa meta. Critica-se, é mais fácil, ficou conhecido como o treinador que a perdeu, com uma equipa que o tempo tratou de revelar não ser assim tão competitiva e tão rica como se vendia na época.

José Peseiro foi o treinador, talvez e depois de Mirko Jozic e de alguns grandes momentos de Boloni, o Mister que melhor futebol apresentou aos Sócios e Adeptos do Sporting. Não sejamos ingratos, pois se há mérito que Peseiro merece é que as suas equipas valorizam o jogo e não o que se joga nos corredores.

José Peseiro era apontado de ser “louco”, de não defender, de não ter contenção, entre outros chavões. Teve a coragem de aceitar o cargo depois de tantos o terem rejeitado, tomou as rédeas a um enorme problema, com jogadores a chegarem a conta-gotas, outros novos, várias saídas de jogadores chave, como William, Rui Patrício e Gelson, começámos a época com várias lesões de jogadores muito importantes como Bas Dost. 

José Peseiro, perante tudo isto, vai contra os seus princípios de jogo. Aposta numa estratégia mais compacta, menos tentadora e de olhos constantes na baliza, soube ler a qualidade e a falta dela que existe no plantel. Hoje, ao contrário de ontem, é apontado porque não arrisca, porque tem demasiada contenção e que aposta demasiado num sistema defensivo.

José Peseiro é, de facto, o anti-herói do futebol nacional. Por todos, pelo menos os que estudam o jogo, valorizado, por todos os que o consomem, criticado. 

Mas não podemos esquecer este estado bicéfalo, ora se chorou sangue quando foi anunciado e poucos dias, quando um candidato apresenta um Ranieri, a grande maioria o apoiou. A bipolaridade sempre na luta e sempre presente neste nosso Sporting.

Em conclusão, Peseiro merece um grande aplauso. Não só pela coragem. Pelo mérito de estar a unir um grupo destroçado e completamente desequilibrado. E acima de tudo, pela forma como tem defendido o Sporting, com elevação, saber estar e muito profissionalismo.

Que esta derrota sirva para unir o que cada dia está mais coeso. Que é o Sporting, sobre os outros, os que surgiram do submundo do lodo para lançar as primeiras pedras, em relação a esses, desprezo e o escárnio que merecem. Não são dignos de resposta.

 

publicado às 05:03

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 26.09.18

 

download.jpg

 

“Ainda não se fez a devida vénia ao trabalho de Sousa Cintra. Desde a primeira hora que acompanhei de muito perto o trabalho feito e só uma pessoa como Sousa Cintra podia fazer este trabalho. O Sporting um dia reconhecerá esse trabalho e quase ouso dizer que, se não fosse Sousa Cintra, hoje a página do Sporting estaria escrita de outra forma”.

 

Pedro Proença, presidente da LPFP (à margem de um almoço debate do International Club of Portugal)

 

publicado às 05:02

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds