Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




b5_1.jpg

A equipa B do Sporting recebeu e venceu, este domingo, a B SAD “B” por 4-1, em jogo referente à quarta jornada da série G do Campeonato de Portugal.

Após o empate na última ronda frente ao Oriental Dragon FC, o técnico Filipe Celikkaya promoveu as entradas de Loide Augusto e Tomás Silva no onze inicial, escolha que se revelou acertada logo nos primeiros minutos do jogo com o médio de 21 anos a ficar muito perto de inaugurar o marcador depois de protagonizar uma bela jogada de entendimento com Bruno Paz.

Na sequência desse lance, a equipa leonina fez mesmo o 1-0, da autoria de João Ricciulli, defesa-central que respondeu de cabeça ao pontapé de canto marcado por Mees de Wit. Grande golo do conjunto verde e branco.

Depois do empate "azulado", os restantes três golos leoninos foram marcados por Pedro Marques, Joelson Fernandes e Nuno Moreira.

Na próxima jornada, os leões deslocam-se a casa do CO Montijo no dia 1 de Novembro.

publicado às 18:00

A despedida de Luciano Vietto

Rui Gomes, em 25.10.20

publicado às 17:00

122861374_10157225524061923_1496735879025117587_n.

Depois do triunfo de ontem diante do CD São Roque (1-4), a equipa de ténis de mesa do Sporting CP voltou a levar a melhor este domingo, diante da AD Galomar, por 2-3, em jogo referente à segunda jornada do Campeonato Nacional.  

Pelo conjunto verde e branco actuaram Bode Abiodun, Diogo Carvalho e Thiago Monteiro.

Os leões voltam a entrar em competição no dia 8 de Novembro, para defrontar o GDCAAA Guilhabreu.

AD Galomar 2-3 Sporting CP

Paulo Silva/Duarte Fernandes 1-3 Bode Abiodun/Diogo Carvalho (9-11, 5-11, 12-10, 9-11)
Daniel Kosiba 3-1 Bode Abiodun (9-11, 11-5, 11-7, 12-10)
Paulo Silva 1-3 Thiago Monteiro (8-11, 11-7, 9-11, 9-11)
Duarte Fernandes 0-3 Diogo Carvalho (2-11, 3-11, 2-11)
Daniel Kosiba 3-0 Thiago Monteiro (11-8, 11-8, 11-7)

publicado às 15:30

Fotografia com história dentro (220)

António Capela e o polícia

Leão Zargo, em 25.10.20

António Capela e o polícia.jpg

António Capela foi um fascinante fotógrafo desportivo que começou a trabalhar na década de 1940 inicialmente na revista Stadium, passando depois pelo Diário Popular, jornal Sporting e Record, entre muitos outros. Dignificou imenso a sua classe profissional com fotografias feitas com grande rigor, brio, paixão, intuição e, claro, talento. O Sporting CP homenageou-o atribuindo o seu nome à sala de imprensa da Academia de Alcochete. Como consta no espaço que lhe é dedicado no Museu Sporting, foi “o sportinguista atrás da lente”.

Mas, António Capela era também um “anarquista incorrigível”, como alguém lhe chamou. Zeca Afonso citou-o na canção “Teresa Torga”. Quem o conheceu refere como nele a arte e a liberdade de pensamento se conjugaram em diversas circunstâncias. Era intransigente na procura do lugar certo para conseguir a fotografia que revelasse com absoluto rigor os acontecimentos. No entanto, naquele jogo no Estádio do Bonfim, em Setúbal, António Capela foi fotografado numa situação invulgar. Alguma coisa se terá passado pois o senhor agente da autoridade parece estar de cabeça perdida!

publicado às 12:00

GoalPoint-Santa-Clara-Sporting-Liga-NOS-202021-90m

Números que reflectem claramente a superioridade de jogo do Sporting CP, muito embora não seja essa a indicação no marcador.

Um triunfo merecido, indiscutivelmente, por uma equipa que deixa a ideia de estar muito bem arrumada, não obstante a juventude e inexperiência de vários dos seus jogadores.

Curiosamente, foi um jogador (Coates) que já não é muito jovem, que cometeu um lapso defensivo que permitiu ao Santa Clara marcar um golo praticamente na sua única grande oportunidade da partida.

Destaque especial para a estreia de Pote a marcar golos de leão ao peito, curiosamente, com o pé esquerdo, ele que é destro, a jogar do lado contrário ao que costuma jogar.

Por fim, não passou despercebida a entrada de João Mário no jogo, a acrescentar aquela qualidade extra que os desterros no Inter e na Rússia não apagaram.

za1.jpg

No final da partida, a comitiva leonina só teve tempo para sair do Estádio de São Miguel e de imediato encaminhar-se para o Aeroporto João Paulo II, em Ponta Delgada. Isto porque a equipa vai desde já começar a preparar a recepção ao Gil Vicente, agendada para quarta-feira (21h45), embate esse em atraso da 1ª jornada da Liga NOS. Nesse sentido, e ao contrário do que é habitual, os leões não terão direito a folga, algo que só será provável depois do duelo com os gilistas. Ainda assim, refira-se que, hoje, na Academia Cristiano Ronaldo, os titulares do jogo de ontem deverão limitar-se a fazer trabalho de recuperação.

publicado às 02:42

21830235_ZPFYt.png

Segundo Record, o próximo fornecedor de equipamentos para o futebol e modalidades do Sporting será a Nike. O acordo com o fabricante dos EUA será válido por três temporadas e está previsto ser anunciado no final da presente época, quando a parceria com a Macron terminar.

O Sporting conseguiu celebrar o maior contrato de sempre não no valor inicial, à cabeça, o chamado ‘upfront fee’, mas sim no que respeita à margem de venda de cada camisola ou equipamento. O valor a receber por material desportivo que for vendido ao público será superior ao contrato que está actualmente em vigor.

Para se ter uma ideia, no início do contrato a marca italiana pagava um milhão de euros ao Sporting, no entanto, a essa verba era preciso descontar a aquisição de equipamentos. Na temporada 2014/15, a primeira ligada à Macron, os leões adquiriram 630 mil euros em produtos. Parte do material foi para utilização nas várias equipas, mas a maior fatia seguiu para venda, que resultou numa receita de 920 mil euros e num encaixe final de 1,3 milhões de euros.

O mecanismo deverá ser igual ao acordo com a Nike mas, ao assegurarem uma margem de lucro superior, os responsáveis leoninos esperam obter maiores proveitos, embora a verba possa sempre sofrer variações mediante o volume de vendas. Essa esperança, de resto, não é de todo infundada, pois a marca norte-americana é uma das líderes mundiais na venda de equipamento desportivo. O Sporting CP tenciona aproveitar a maior exposição do novo patrocinador, assim como a capacidade para chegar a outros mercados, obtendo, como consequência, a expansão da própria marca Sporting a nível internacional.

No fim da presente época chegará, portanto, ao fim a parceria do Sporting com a Macron, que já dura desde 2014. O primeiro contrato tinha a duração de três temporadas e acabou por ser renovado em Fevereiro de 2017, por mais quatro épocas. Após a última renovação celebrada entre as partes, o Sporting CP passou a lucrar cerca de dois milhões de euros anuais, já contabilizando a venda de camisolas e demais material desportivo. Em 2014, a Macron chegou mesmo a ser o terceiro maior ‘sponsor’ do Clube.

Antes de a marca italiana entrar em Alvalade, a Puma patrocinava os leões, num acordo que rendia cerca de 600 mil euros ao Sporting e que contemplava, também, o ‘naming’ da Academia. 

Com a parceria garantida com a Nike, o Sporting assegurou acordo com o patrocinador de um histórico parceiro de... Cristiano Ronaldo. O craque formado de leão ao peito, recorde-se, aceitou dar o seu nome à Academia de Alcochete. A parceria com CR7, uma medida de internacionalização e expansão da marca, não prevê contrapartidas financeiras directas. Entendem os responsáveis leoninos, que o impacto, em termos de marca e reputação, dará retorno.

publicado às 02:35

Vietto oficializado no Al Hilal

Rui Gomes, em 25.10.20

ElIHdsRXIAAGoeN.jpg

O Sporting confirmou à CMVM a saída de Luciano Vietto para o Al Hilal, informando no comunicado que o avançado argentino foi transferido para o emblema saudita a troco de 7 milhões de euros. De acordo com a mesma nota, o Sporting esclarece que a verba em causa diz respeito a "75% dos direitos económicos do jogador, montante que será repartido em partes iguais entre a Sporting SAD e Club Atlético Madrid". Por outro lado, é ainda referenciado que o valor do mecanismo de solidariedade devido a clubes terceiros será suportado pelo clube árabe.

(Pode ver aqui a despedida de Vietto no balneário do Sporting)

Com tudo isto, o Atlético de Madrid sai o mais beneficiado, apenas e tão só porque tirou proveito da rescisão unilateral de Gelson Martins, consequência do ataque em Alcochete.

O emblema espanhol contratou Gelson por 22,5 milhões de euros, menos os 7,5 milhões que entretanto foram atribuídos a 50% do passe de Vietto. Ou seja, pagou 15 milhões ao Sporting e agora vai receber 3,5 milhões da venda ao Al Hilal.

Contudo, em Julho 2019 transferiu Gelson para o Mónaco a troco de 33 milhões de euros.

*** Para ser justo, recorde-se que o Atlético de Madrid contratou Vietto ao Vilarreal em Julho 2015 por 22 milhões de euros. Na época seguinte, recuperou 3,3 milhões do valor de compra ao emprestar o jogador ao Sevilha.

publicado às 02:34

Foto do dia

Rui Gomes, em 25.10.20

za3_0.jpg

O marcador dos dois golos, ontem, nos Açores

os seus primeiros de leão ao peito.

publicado às 02:33

122459297_10157223576931923_3815873166694788128_o.

publicado às 02:32

122129280_10157223768251923_3422648403271010863_n.

publicado às 02:31

122529834_10157224230241923_6803192080072395403_o.

publicado às 02:30

Música de coração leve

Rui Gomes, em 24.10.20

publicado às 22:20

Gosta de carros ?

Rui Gomes, em 24.10.20

7.jpg

Um dos carros mais caros do Mundo

1961 Jaguar E-Type Series 13.8 Litre Roadster - Leilão 2020 - 300 mil dólares

publicado às 22:15

122098236_10157287797681555_8636435775128267565_o.

... Num jogo que se complicou desnecessariamente.

O Sporting deixa os Açores com mais três pontos contabilizados, num jogo que controlou perfeitamente desde o primeiro minuto, mas que se complicou com mais um "brinde" da defesa, em que o guarda-redes Adán não ficou muito bem na fotografia.

Pote em grande destaque no jogo, com os seus primeiros dois golos de leão ao peito - ambos com o pé esquerdo, diga-se, ele que é destro - o primeiro, aos 20 minutos, num remate tecnicamente perfeito, e o segundo, já aos 81 minutos, num lance em profundidade em que aproveitou a saída pouco sensata do guarda-redes 'açoriano'.

Fica a ideia que a equipa necessita de mais dinâmica no último terço do terreno e maior eficácia frente à baliza. Apesar da insistência de Rúben Amorim, Jovane Cabral não é a solução mais adequada para a ponta do ataque.

João Mário, ainda à procura de ritmo competitivo, entrou aos 65', e deu logo uma dose de  racionalidade ao jogo do Sporting.

Esta é a terceira vitória do Sporting na Liga NOS. Temos agora a meio da semana o jogo de atraso com o Gil Vivente.

P.S.: E insisto na minha desde sempre tese, que precisamos muito mais de um central de qualidade bem acima da média do que um ponta de lança, muito embora um goleador seja sempre bem vindo.

img_920x518$2020_10_24_20_11_39_1770422.jpg

Considerações de Rúben Amorim no final da partida:

"O Gil Vicente vai ser a nossa Liga dos Campeões. Quando jogamos pelo Sporting todos os jogos são finais e Ligas dos Campeões. Estaremos preparados, teremos 11 guerreiros com outros no banco para dar uma boa resposta.

Fomos muito fortes nas transições. O Santa Clara não conseguiu sair, só com bolas longas. O Matheus fez uma grande primeira parte. O Palhinha era o jogador que nos faltava. É o primeiro a reagir quando o adversário tem bola, é muito forte nisso. Quando o Matheus já estava cansado, veio o João [Mário], tivemos mais bola. Demos impulso para chegar à vitória. O segredo esteve na união do grupo, a forma como os jogadores disputam cada lance, o respeito que têm e o Clube que representam.

O Vietto ainda não é oficial, mas se se concretizar, foi uma proposta incrível para o jogador e quando é assim temos de conversar e chegar a um termo. Alguns jogadores saem, mas há que criar mais activos para o Sporting crescer e estou a trabalhar para o Sporting. Perdemos alguns como Acuña e Mathieu, mas olhar para outros como o Pote, Matheus, Nuno Mendes e Nuno Santos, todos têm feito um trabalho extraordinário. Em vez de vermos que saiu este e aquele, há que ver quem está a aparecer. São quatro jogos, temos um longo caminho a percorrer e vamos ter jogos difíceis como foi este".

publicado às 20:00

Dualidades e outras coisas

Rui Gomes, em 24.10.20

Screenshot (260).pngO terramoto provocado pela dualidade de critérios do primeiro clássico da época, teve réplicas ao longo de toda a semana. A presença do árbitro Pedro Azevedo na Sporting TV   contribuiu para esclarecer algumas almas menos iluminadas e relembrar a outros que as regras existem e que devem ser iguais para todos. O FC Porto teve mesmo a particularidade de ter um jogador que deveria ter visto dois cartões vermelhos – primeiro por entrada grosseira e perigosa sobre Pedro Porro, depois por fazer penálti; o internacional sub-21 espanhol teve, inclusivamente, de fazer tratamentos nos dias seguintes – e que, mesmo assim, acabou por fazer a totalidade do jogo. É obra.

O mantra repetido até à exaustão que uns jogam nos limites mina a capacidade de decisão sobre lances que não podem ser considerados normais no futebol, sobre atitudes que confundem propositadamente agressividade com violência. É, por vezes, uma linha ténue que separa os conceitos, mas é uma linha que existe e que não deve, nem deveria, ser menosprezada. Como a linha da decência, ultrapassada por um ou outro comentador azul e branco, que chegaram mesmo a dizer que Pedro Gonçalves deveria ter visto o cartão amarelo no famigerado lance com Zaidu, por simulação. Só mesmo a falta de vergonha permite comentários públicos assim.

Para meditar sobre estas dualidades que têm marcado a história do Futebol português nos últimos anos, recordo a entrevista de Tomislav Ivković à Tribuna do Expresso, guarda-redes que defendeu as nossas balizas – e dois penáltis do Maradona – nos finais dos anos 80 e princípio dos anos 90. À pergunta se se sentia o domínio do FC Porto, Ivković foi peremptório: “Ohhh, naqueles tempos… Era na Europa toda: cada país tinha o seu FC Porto. O comportamento dos árbitros e dos dirigentes era diferente quando se tratava do FC Porto”. Continuando: “posso dizer que o Pinto da Costa e o Reinaldo Teles eram as pessoas a que toda a gente queria agradar. Porquê? Porque havia a ideia de que eles podiam ajudar quando fosse preciso. Faziam-se bonzinhos, queriam ficar perante eles”.

Heródoto afirmou ser necessário “pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro”. Continuar a fingir que nada se passou no passado servirá o presente de alguns, mas não ajudará o futuro do futebol português. A introdução do videoárbitro (VAR) foi uma medida benéfica na luta pela transparência do futebol nacional e como tal precisamos de proteger a figura do VAR e apetrechá-la de mais instrumentos que ajudem à compreensão de determinadas decisões e à clarificação dos processos. Não queremos regras diferentes, exigimos sim, critérios idênticos.

Texto da autoria de Miguel Braga, Director de Comunicação do SCP

publicado às 12:30

Leoas são elas

Rui Gomes, em 24.10.20

img_975x650$2020_02_12_16_13_54_147676.jpg

Bárbara Bandeira

publicado às 03:19

"Um bandido será sempre um bandido"

Rui Gomes, em 24.10.20

img_467x599$2020_10_24_01_12_26_1770124.jpg

Quando já não se esperava resposta do Sporting às recém-babosices de Pinto da Costa, eis que surge Frederico Varandas, à partida para os Açores, com um discurso absolutamente arrasador, porventura com a assertividade e pontificação nunca antes ouvido em público relativamente ao presidente do clube portista:

"O presidente do FC Porto respondeu porque tocámos no ponto fraco, na sua ferida, que são os valores. Valores que o Sporting tem e ele não tem. 

Colocaram-lhe a questão do Apito Dourado e ele diz que é mais um processo em que muitos portugueses são arguidos mas não houve condenação. Mas há um pormenor: há dias fui ao Google e ouvi as escutas... E ouço Pinto da Costa a dizer tudo o que disse. Desafio todos os comentadores e jornalistas a ouvir novamente as escutas e perguntem-lhe o que ele acha. Se as escutas podiam ser válidas ou não, isso é problema da Justiça. Outra coisa é o que ouvimos e o que ele fez. Num país de primeiro mundo, Pinto da Costa não podia ser dirigente do que quer que fosse.

Falando para todos os sócios do Sporting, sei que eles merecem há decadas ouvir isto... todos os portugueses merecem que isto seja dito: pode ter um grande sentido de humor, ser uma pessoa acima da média culturalmente e um currículo com muitas vitórias, mas um bandido será sempre um bandido e no final um bandido será sempre recordado como um bandido. Quando ele se retirar... ou for obrigado a retirar-se, prestará um grande serviço ao futebol português e contribuirá para que o país seja de primeiro Mundo".

Bravo Dr. Frederico Varandas... o meu mais caloroso aplauso!!!

publicado às 03:18

Ponte de ligação aos leitores

Rui Gomes, em 24.10.20

555aadf4-e2fb-4310-bcf9-a84b0702d26b.jpeg

Eu esfrego as mãos de contente com a venda do Vietto, aquele tipo de jogador que me mexe com os nervos precisamente por não ter nervo. Dizem que tem qualidade – e quê?... O Geraldes, e outros tantos sem lugar no plantel, não têm qualidade? Há muito que a qualidade, confundida com o talento, deixou de ser suficiente para se fazer parte de uma grande equipa.

O Luciano Vietto é tecnicamente evoluído, embora falhe inúmeros passes por jogo, e tem momentos de brilho, lampejos de classe que nos levam a pensar: porque é que este gajo não se foca mais, não se entrega mais, não combate mais? E, nestas alturas, depois de um golo decisivo, lá vêm os cata-ventos da análise futebolística contrariar o que eu digo, alegando que ele até superou em vontade e rapidez os centrais do Porto, como se isso fosse verdade. Ele partiu em vantagem, de frente para a bola, e caso estivesse ele no lugar de um daqueles defesas talvez nem o estorvasse. Mas não lhe quero retirar o mérito: estava lá e marcou.

Acontece que em 40 jogos fez 9 golos, uma média "estratosférica", de facto, e quanto a imprimir dinâmica e intensidade ao ataque do SCP não me parece haver dúvidas de que foi uma aposta falhada. Por isso, bye bye, Vietto. Fossem 7, 8, ou mesmo seis os milhões desta transferência, eu assinava de cruz (também não me restava outra hipótese). O que eu espero é que Frederico Varandas e o seu elenco tenham aprendido com aquele mercado surrealmente imberbe do ano passado a não embarcar mais em logros deste género, e os indícios que nos entram pelos olhos no arranque desta época levam-nos a acreditar nisso.

Porro parece-me um grande negócio em perspectiva, Pote foi tiro certeiro, João Mário muito bem resgatado, Palhinha um emendar de mão à beira do abismo – Adán, Zouhair Feddal e Nuno Santos ainda não mostraram nada de absolutamente conclusivo, na minha sempre contestável opinião, tirando o golo deste último – e o puxão pelos jovens da cantera revelou-se corajoso e fundamentado: Nuno Mendes tem tudo para vir a ser um dos melhores laterais da Europa, Quaresma só depende de si, nomeadamente em termos de mentalidade, se conseguir fortalecer-se, para se tornar um central de excelência, Bragança promete, assim continue a evoluir no trabalho, afirmar-se como o nosso Pirlo (desculpe quem achar isto um exagero, mas eu sou fã confesso do miúdo), Max estava a encher-nos as medidas até ver o seu progresso congelado pela Covid, mas é um crime se não voltar à titularidade, Gonçalo Inácio pode crescer treinando no plantel e parece-me, do ponto de vista mental, já mais preparado que o Quaresma, embora lhe falte o talento raro daquele, e Jovane Cabral tem aqui a sua prova de fogo: ou demonstra a paixão pelo jogo que as suas características físicas, e até técnicas, pedem, ou mais vale ser vendido após um momento alto como o do fim da época passada.

Luciano Vietto, esse, já era. E, quanto a mim, ainda bem. Talento não falta no Sporting, treinador também não, estou convencido, o que precisamos mais é de espírito, um espírito comum a todos, sem excepções. E Vietto não o tinha. Por isso, mais do que discutir as verbas sobre a mesa negocial, interessa-me discutir a pertinência desta venda, que aprovo sem pestanejar. Ficamos com mais uns milhões para ir, em Janeiro, buscar o central de que tanto precisamos.

Comentário do leitor Marcos Cruz

publicado às 03:17

Screenshot (266).png

À partida para os Açores, Frederico Varandas foi desafiado pelos jornalistas presentes no aeroporto a comentar a noticiada abordagem do Al Hilal, da Arábia Saudita, pelo avançado argentino. O presidente do Sporting confirmou que Vietto recebeu uma proposta muito tentadora, mas ainda não dá a saída como garantida:

"Vietto?... É um facto que ele ainda é do Sporting, tem tido um compromisso de grande profissional. É sabido há dez dias que ele é alvo de intenção de compra de um clube da Arábia Saudita. A primeira resposta à abordagem foi negativa, até mesmo do próprio Vietto, mas agora subiram a proposta para níveis astronómicos para o jogador, uma verdadeira proposta das arábias. Não está a ser fácil para ele e o Sporting entende isso. Vamos ver…".

publicado às 03:16

Foto do dia

Rui Gomes, em 24.10.20

122101566_10157285704151555_1546673715337068387_o.

Comitiva leonina à chegada aos Açores

publicado às 03:15

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.

Pág. 1/12





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds