Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O incómodo chamado José Mourinho

Rui Gomes, em 09.06.13

 

Não deixa de ser curioso que mesmo depois da sua saída do futebol espanhol, José Mourinho continua a merecer a atenção de elementos do Barcelona que não hesitam em apontar-lhe o dedo acusatório, tal o incómodo que ele lhes causou, por muito que o minimizem:

 

Xavi: «Mourinho não deixou nenhum legado no Real Madrid. Um grande clube não pode jogar como o Real Madrid de José Mourinho.»

 

Iniesta: «Mourinho fez estragos no futebol espanhol.»

 

Piqué: «Mourinho ?... Só vai fazer falta aos jornalistas.»

 

E, como não podia deixar de ser, Johan Cruyff: «Mourinho é culpado da situação do Real Madrid e ao sair fez um favor ao clube e a si mesmo.»

 

À parte do Barça, enquanto Casillas se mostrou muito reservado, já o mesmo não se pode dizer de Sergio Ramos, um dos problemas que José Mournho tinha no seu balneário: «Talvez o Gerard (Piqué) tenha razão. Os jornalistas vão sentir mais a falta de Mourinho do que nós porque era um treinador muito mediático, dava muitos títulos e a imprensa beneficiava disso.»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:09

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


5 comentários

Sem imagem de perfil

De haja luz a 09.06.2013 às 15:46

Tenho seguido essa nojice, em que estes artistas se \"especializaram\".
Quem pensa que o futebol em espanha é só desporto, e o melhor é que ganha, não conhece minimamente aquela realidade.
Aquilo ali é uma \"guerra\", em que muitas vezes o futebol fica para segundo.
Não sei se o Rui partilha deste pensamento, mas talvez o Real e o seu presidente, muitas vezes não responde á letra, e muitas vezes nem sequer responde ás provocações, precisamente porque isto engloba muito mais que desporto, e ele tem que se conter, ainda que em prejuízo do clube.
Sem imagem de perfil

De haja luz a 09.06.2013 às 16:04

Para concluir, penso que estas declarações são feitas ao serviço da seleção, só por aqui se pode verificar quem manda em espanha.
O futebol naquele país á muito que passou ao nível de nojo, tal o desrespeito e arrogância, em que um clube tem que ganhar á força, e os outros têm que fazer o melhor para valorizarem, credibilzarem, a competição.
É uma espécie de combate de wrestling, em que já se sabe quem tem que ganhar.
Para o ano já há controle sanguíneo, vamos ver o que vai dar, apesar de já haver novos meios de dopagem que não são detectados.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 09.06.2013 às 18:37

Em resposta aos dois comentários: como bem sabemos é clima hóstil histórico entre a Capital e a Catalunha, que dispensa uma tensão adicional ao panorama futebolístico. Depois temos a rivalidade entre clubes e, na equipa principal, as personalidades. O convívio da Selecção, é verdade, proporciona uma camaradagem entre jogadores, por vezes prejudicial nos "combates" entre clubes. Mourinho inferiu isso diversas vezes e com Sergio Ramos e o "deus" Casillas na equipa, o balneário tornou-se mais difícil de controlar. As críticas desrespeitosas deles só sublinha quanto Mourinho os incomodou desportivamente, caso contrário não ligavam nada.
Sem imagem de perfil

De Lionheart a 09.06.2013 às 23:12

Está a ver o que disse o Sérgio Ramos sobre o Mourinho? Claramente houve sempre ali muito ressentimento sobre o mediatismo do José Mourinho. Ressentimento e acrescento inveja. Mas isto sou eu a especular.

Off-topic: O Vítor Pereira vai para a Arábia Saudita. Em surdina, o que toda a gente anda a querer insinuar é apenas isto: o mercado europeu não deu um tusto por um treinador que foi bicampeão em Portugal, o que diz bem sobre o "mérito" que atribuem aos dois últimos campeonatos ganhos por este clube com Vítor Pereira. Campeonatos ganhos pelo Porto são sempre vistos lá fora como se sabe. Estes últimos, ainda por cima quase por "milagre", aumentam o cepticismo. O que vale aos andrades ultimamente é que há sempre oligarcas russos interessados em jogadores do Dragão...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 09.06.2013 às 23:22

Não há dúvida alguma que o balneário nunca esteve unido, nomeadamente por Sergio Ramos e Casillas.

O Vítor Pereira nunca verdadeiramente convenceu, apesar dos títulos, mesmo em Portugal. Não admira, portanto, o rumo que seguiu.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo