Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Esta desde sempre mal concebida estratégia pela nova Direcção de diabolizar tudo e todos que não subscrevam a sua visão e critérios de gestão, financeira e desportiva - propagada e defendida avulsamente nos espaços noticiosos e na blogosfera pela falange condescendente - é improdutiva, no que aos interesses do Sporting concerne, e sobretudo desonesta para com os muitos milhares de sócios e adeptos do Clube.

 

Dois casos diferentes, mas assentes na mesma premissa, que merecem clarificação: Zakaria Labyad e Bruma.

 

O avançado holandês/marroquino chegou ao Sporting proprietário absoluto dos seus direitos económicos, caso excepcional para um talento tão jovem e promissor que militava no PSV Eindhoven. Muito tem sido noticiado e comentado sobre o seu salário que, pelos vistos, não se enquadra nas novas regras orçamentais da Direcção. Ao certo, não se conhecem os valores acordados no vínculo contratual com o Sporting, mas a lógica e o bom senso indicam que sejam lá o que forem, uma percentagem do que é para efeitos de fisco atribuído a salário, visa compensar o passe que o Sporting não se viu obrigado a adquirir a pronto a uma terceira parte - neste caso o PSV Eindhoven, onde ele foi formado e permaneceu durante oito anos - e que lhe foi dada a opção de o fazer em pagamentos intercalados. Este modelo negocial é comum no futebol e os clubes tiram proveito do mesmo sempre que possível. A exemplo de Ricky van Wolfswinkel, Labyad poderia ter chegado por 3, 4 ou 5 milhões de euros - a sua mais-valia desportiva não entra na discussão neste momento e, além do mais, está avaliado pelo "transfermarket.co.uk" em 5,5 milhões de euros - que o Sporting teria sido obrigado a assumir pela assinatura da transferência e o menos elevado "salário" do jogador nem sequer seria agora evocado, como o do Ricky nunca foi. Agora, diabolizar o jogador somente porque defende os seus interesses e, porventura, recusa alterar as condições contratuais, é injusto e nada menos do que desonesto. Se a SAD e Leonardo Jardim entenderem que desportivamente o jogador não serve ao Sporting, a alternativa está à vista.

 

Quanto ao muito sensacionalizado Bruma, nem sequer abordo, neste momento, a contenda em curso sobre a aparente disputa com o seu empresário Pini Zahavi, o seu conselheiro Catio Baldé e o seu advogado, Bebiano Gomes, que surgiu hoje em cena a clamar que "as bases que deram origem à assinatura do contrato estão feridas de nulidade." Concorda-se que há uma situação muito delicada por resolver e que o actual estado financeiro do Sporting não facilita uma resolução espontânea. Já o mesmo não é aplicável às transparentes tentativas de encobrir as insuficiências do presente - financeiras e de gestão - diabolizando o Conselho Directivo anterior por ter promovido jovens à equipa principal sem primeiro assegurar a sua continuidade no Clube a longo prazo, um cenário ideal, sem dúvida, mas nem sempre viável pela instabilidade do Sporting. Ainda assim, neste contexto, a nova Direcção teve ampla oportunidade de "rectificar" a situação nos últimos dois meses da época, de igual modo como o poderia ter feito com Pedro Mendes, pelas suas acções, que continuou a jogar na equipa B e com a braçadeira de capitão.

 

Recorde-se que a 11 de Fevereiro de 2013 Catio Baldé - o único intermediário do jogador então em cena - afirmou: "A prioridade de Bruma para o Sporting é total (...) a direcção de Godinho Lopes quer fechar este dossier antes de surgirem eleições. O Bruma tem contrato pelo resto da época e mais a próxima, mas o presidente quer deixar este assunto fechado e, por isso, estamos a negociar a renovação de contrato por mais quatro anos, até Junho de 2018."

Uma semana mais tarde: "Já foi estabelecido um acordo verbal entre as partes para que Bruma venha a prolongar o seu vínculo contratual até 2018, mas a oficialização do acordo está, nesta altura, congelada por causa do movimento pré-eleitoral. Em causa não estão quaisquer detalhes relativos a questões financeiras e de vencimento  - há um consenso - mas o Bruma quer saber qual é o futuro do projecto do Sporting para o futebol profissional e que condições terá para se afirmar no plantel principal em 2013/14."

 

O presidente do Sporting entrou com vontade de dar ordem a uma "casa" por arrumar, assente em promessas várias de apoios financeiros e outros. Esses apoios ainda não se verificaram e é por de mais evidente que o objectivo declarado e desejado não será concretizado através de todo o género de rupturas, mas sim de um registo de gestão competente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:55

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


20 comentários

Sem imagem de perfil

De Lionheart a 19.06.2013 às 09:45

"...o Bruma quer saber qual é o futuro do projecto do Sporting para o futebol profissional..."

Quer-me parecer que é mais este aspecto do que a questão salarial que está a impedir a renovação do Bruma e do Ilori. Não é só quem está de fora que se apercebe da incapacidade da SAD do Sporting...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.06.2013 às 11:38

Penso que após a entrada de Zahavi nas negociações, directamente, e com possíveis interesses do exterior em jogo, a questão vai além do projecto desportivo. Claro que como com todos, a ausência da Europa não ajuda.

Pelo que eu entendo, o objectivo primordial de Zahavi era comprá-lo para um fundo e depois negociá-lo a seu belo prazer. Daí as exigências adicionais que apresentou.
Sem imagem de perfil

De Lionheart a 19.06.2013 às 11:46

Pois, acredito. Até que ponto é verosímil o que veio a público ontem de que o Bruma pode ficar livre brevemente, devido à possível nulidade do seu contrato?
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.06.2013 às 11:59

A questão da idade para a assinatura de contratos é um factor muito importante e ignorado pela maioria, a exemplo do leitor Petinga, com o seus usual discurso.

Penso que o argumento do advogado é somente estratégico, mas ele alega que foram assinados um pacote de contratos de dois anos cada, quandoas regras só permitem dois anos, pela idade. Será um argumento válido para complicar a situação, já que impedirá tudo e mais alguma coisa enquanto não for decidido.

A meu ver, o que mais agrava tudo isto é não haver ninguém que se preocupe só com o jogador, caso de familiares. Todos os outros, incluindo o Sporting, jogam com os interesses.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.06.2013 às 12:06

P.S. Bruma fez 18 anos em Outubro, por isso só a partir dessa data é que era possível negociar um contrato de longa duração. Além das preocupações financeiras que afectaram o clube então, como agora, daí que os contactos iniciais para a renovação so tenham tido lugar perto do fim de 2012 e início de 2013. Comtudo isto, e é sempre fácil falar pós-facto, também não podemos esquecer que como com qualquer jovem, chega o momento da decisão quanto a renovações e os termos de contratos. A valorização de Bruma aumentou significativamente depois da entrada de Jesualdo e tornou-se mais fácil ver que ele tinha de ser blindado a médio/longo prazo.
Sem imagem de perfil

De Lionheart a 19.06.2013 às 13:22

Obrigado Rui. Na imprensa de hoje o advogado do Bruma diz que ele vai livrar-se do Zahavi, mas que o jogador fica mesmo livre agora, alertando para o Sporting se mexer...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.06.2013 às 13:54

Isto da idade dos jogadores em relação a contratos profissionais e também a transferências, é um assunto muito complexo e que requere estudo ponderado. Não estou actualizado neste sentido, mas talvez peça ao dr. José Manuel Meirim para esclarecer a contenda. Penso que o jogador menor de 18 anos e não com menos de 15, só pode assinar pelo máximo de 3 anos e com os pais também a assinar. Depreende-se, portanto, que Bruma assinou com o SCP nesse período, ou seja em Outubro de 2011 quando fez os 15 anos, por isso o contrato é válido até 2014, que, em termos de épocas, terminará em Junho. Depois dos 18 anos, no caso dele em Outubro de 2012, já pode assinar pelo máximo de 5 anos, de acordo com as regras da FIFA. Daí as negociações ainda em curso. É possível então depreender que só a partir de Novembro de 2012 o SCP podia considerar prorrogar o seu vínculo e, aí, além das regras da FIFA, entra a questão valor do jogador/aposta no médio ou longo prazo. Pelo que Catio Baldé declarou em fins de Janeiro e os primeiros dias de Fevereiro, o então acordo (verbal) visava um contrato por 4 anos.

Por fim, penso que o que o advogado alega - com ou sem fundamento legal - é que o contrato dele com Zahavi é ferido de nulidade/legitimidade e que o com o Sporting foi também negociado/assinado nessa base que, por consequência, o torna inválido.

Não sei se me estou a fazer compreender. Isto é complexo. Vou tentar aprofundar e escrever algo sobre isto, mas leva algum tempo.
Sem imagem de perfil

De Petinga a 19.06.2013 às 10:00

No caso de Labyad, penso que nao restarao dúvidas de que desportivamente o jogador interessa ao plantel do Sporting. A questao é tao somente se o Sporting tem capacidade de suportar este investimento durante o tempo necessário à sua valorizacao.

Aquilo que hoje parece uma irresponsabilidade e um negócio ruinoso terá sido, na verdade, uma aposta tipo roleta-russa na valorizacao instantanea do jogador para transferir já neste defeso. Sou da opiniao de que mante-lo e fazer o esforco de lhe pagar qualquer que seja o salário que agora aufere pode ser uma roleta-russa semelhante para tentar a transferencia no defeso de 2014/15. E isso depende muito (quase exclusivamente!) da performance desportiva do colectivo, sem competicoes europeias.
O pequeno detalhe que torna o negócio efectuado na transferencia de Labyad realmente estapafúrdio é a forma como rapidamente o Sporting alienou 65% do seu passe. Se o objectivo era (como está à vista) a valorizacao rápida do atleta, como é que se entrega tamanha percentagem de alguém que foi contratado a custo zero? Aqui sim, podemos falar de decisoes ruinosas.

Quanto a Bruma, da entrevista que deu fica uma história mal contada a respeito da intervencao de Zahavi. Aparentemente foi contactado por Catio Baldé. Se antes ou depois das declaracoes que reproduz no post, nao sei (talvez depois? e para que fim?). Se a novela ainda parece estar para durar mais umas semanas, nao me parece de todo justo afirmar que "a nova Direcção teve ampla oportunidade de "rectificar" a situação nos últimos dois meses da época" tendo em conta que a anterior teve quase 2 anos para fazer isso mesmo e só se lembrou de colocar isso na Imprensa em Fevereiro de 2013, com eleicoes à porta.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.06.2013 às 11:31

Como sempre, comenta à conveniência da sua obcecação com BdC, quando o que está em discussão são os interesses do Sporting.

Quem o informou que a ideia com Labyad era a "valorzação rápida ou instantânea" ?

Continua a não querer compreender a situação. O que a Direcção tem estado a fazer é desonesto e, ao mesmo tempo, a dar um tiro nos pés, já que ele tem contrato e este tem de ser cumprido. Só o desvalorizam com as informações que têm sido enviadas para a praça pública.

O Sporting alienou uma percentagem do seu passe pelo mesmo motivo que o fez com outros. Isso é uma discussão à parte e nada tem a ver com o presente.

Quanto a Bruma, o Petinga desconhece/ignora a idade dele para assinar contratos profissionais. Por isso, o assunto não podia ter sido resolvido muito antes. Mas os factos que recusa aceitar são teimosos: o assunto estava resolvido salvo pelas eleições antecipadas.

O seu discurso é doentio... ignora sempre as realidades. Lamento essa sua condição.
Sem imagem de perfil

De Petinga a 20.06.2013 às 08:58

Deixando de parte os insultos gratuitos a quem se exprime com educacao e respeito...

"O Sporting alienou uma percentagem do seu passe pelo mesmo motivo que o fez com outros."

Aqui nao posso concordar. Entao ele nao veio a custo zero? Todos os clubes alienam percentagens de passes de jogadores para ajudar a custear o valor da transferencia, como o Rui já me "disse" várias vezes aqui no blog. Nesse caso, porque é que se vendeu 65% do passe de quem foi contratado a custo zero?

Sobretudo se, como o próprio Rui menciona (e com toda a lógica), o aumento de salário de Labyad provavelmente se prende com amortizacoes progressivas do prémio de assinatura/custo real dos direitos desportivos do jogador. Em que ficamos?

Agradecia que evitasse recorrer a chamar-me "doentio" nas suas respostas. Nao é preciso isso, se tem argumentos sólidos e claros. "Teimoso" ou "conveniente" ainda vá que nao vá. Mas gozo de perfeita saúde e pelo menos penso pela minha cabeca e nao numa óptica de diabolizacao de gente que nem conheco...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 20.06.2013 às 10:58

O que considera "insultos" são apenas e tão só uma expressão de intolerância para com quem recusa a aceitar factos à vista e anda sempre à volta de qualquer tema, com o mesmo objectivo de apoiar qualquer decisão da nova liderança cegamente.

Contrário ao que pensa, isto não se trata de "eles e nós" nem GL vs BdC, mas sim o Sporting.

NInguém defendeu a prática da venda de percentagens de jogadores a fundos, nem se relaciona com este post. Recorre a esse argumento pelos mesmos motivos que cito acima.

O Sporting alienou percentagens de muitos jogadores. É um facto que não é agradável, mas não deixa de ser um facto. É semelhante, por meios diferentes, a comprar só 50% do passe de um jogador, como é o caso do Jefferson. Tanto numa situação como na outra, qualquer valorização do activo beneficia terceiros.

Tudo isto em nada se relaciona com a forma como o caso Labyad tem sido tratado.

E, já agora, não li mais comentário nenhum seu sobre a questão do Bruma e que a Direcção anterior poderia ter feito isto e aquilo. Decerto que desconhecia as regras sobre os contratos de menores.

Se pretende ser respeitado tem de ser mais objectivo. Este blogue não existe para defender a Direcção anterior nem para servir como um veículo de oposição a BdC. Escrevo mediante o que eu penso e critico aquilo que eu entendo merece crítica.

Acho piada como contorna os factos para fazer argumentos insustentáveis, desde sempre. Aparenta que só tem uma forma
de ver tudo quanto é Sporting e, para si, este clube centenário é Bruno de Carvalho, só ele e nada mais.
Sem imagem de perfil

De Petinga a 21.06.2013 às 09:20

Tanto texto para dizer tao pouco.

Fiz perguntas claras. Nao respondeu. Depreendo que nao tenha resposta satisfactória. Podia te-lo dito em duas frases.

Quanto a regras para assinar contratos com menores, parece-me que Catio Baldé sempre foi mandatado para assinar acordos em representacao de Bruma. Nao me parece de todo impossível existirem pré-acordos para assinatura. Ou pretende convencer-me de que nenhum clube tem forma de "segurar" jogadores talentosos com 16 ou 17 anos por mais do que o tempo até esses jogadores atingirem a maioridade?

O respeito pelos leitores costuma ser a prerrogativa de um blogue, caro Rui. Sobretudo aqueles que tiverem opinioes contrárias (a menos que sejam mal-educados - coisa que nunca fui). Porque é deles que os blogues decidem. Nao acredito que prefira ter um blogue só feito de pessoas que dizem "amen" a tudo o que escreve, como o Desert Lion, Lionheart ou o inenarrável Hajaluz.

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 21.06.2013 às 10:47

Vou ter de fazer uma decisão quanto a si, porque não estou disposto a perder o meu tempo em vão. Eu não tenho problema algum em lidar com opiniões contrárias, o que nem sequer é o seu caso. Você não sabe debater questões, não está informado e o seu ponto de vista é o mesmo para tudo.

Que perguntas é que me fez que eu não respondi ? Diga uma por uma, directa e concretamente.

Para si é tudo muito fácil, desde que satisfaça a sua obcecação por esta liderança, ao extremo. As leis podem ser violadas, porque satisfaz a sua diabolização de Godinho Lopes. O BdC ainda não fez nada de nada positivo, no entanto, a sua insistência é sempre a mesma. Porque não explica, por exemplo, os cortes nas modalidades, que ele prometeu suportar por todos os meios ? Os investidores, a disponibilidade para enfrentar as questões de tesouraria no imediato, e tudo o resto que já foi e está a ser abordado neste e outros espaços. A sua resposta é sempre uma não resposta, como a que deu quanto a assinar contratos com menores.

E, por fim, não necessito de lições morais quanto a respeitar seja quem for. Nunca necessitei.

Quer debater questões, debata, com factos, nada mais. Deixe esse seu discurso demagógico que não serve fim algum.

Sem imagem de perfil

De Desert Lion a 19.06.2013 às 10:11

Caro Rui,

A ideia que transparece e a de total incapacidade de resolver as questões do plantel. A colocação nos jornais de salários e condições contratuais, a guerra aberta aos mesmos fundos e agentes (ao dizer que não trabalhará com eles e que subtraem valor ao Clube) e a postura de teso/pedinte, não inspiram qualquer confiança em quem poderia ser parceiro na resolução dos problemas. E isto transpira nas mensagens de 'gozo' que recebo dos meus amigos da Banca, envolvidos no 'negócio futebol'.

Quanto aos casos de que me falou, o Ilori nem tem discussão: poderá ele arriscar 2 anos na bancada e assim arruinar a sua aprendizagem e carreira futura? É isto que tem de lhe ser dito, ao mesmo tempo que se apresenta um contrato razoável e com portas de saída (cláusulas de rescisao) aceitáveis. Ja o Bruma e um caso mais delicado, mas deve ser tratado com transparência, e na mesma linha do que referi acima. Apesar de ser apenas uma época 'perdida', o custo futuro para o jogador poderá ser enorme, nesta fase crucial do seu crescimento.

O que não se pode fazer é pagar salários baixos e querer cláusulas de rescisão loucas, nos 30 milhões ou algo assim. Penso, a título pessoal, que algo na casa dos 15 a 20 milhões poderia ser ajustado a situação, e servir ambas as partes nesta negociacao.

Já o Labyad esta a ser uma vítima de ter vindo a custo zero em lugar de se ter pago as luvas logo a cabeça. So não percebe isto quem for muito burro: o salario que lhe estamos a pagar mais não é do que o custo da contratação que não tivemos na altura. A ma fé da actual Direcção fica bem espelhada na forma como trata este caso, cuja justificação e mais do que evidente para quem saiba um bocadinho do que é o futebol hoje em dia.

Relativamente as modalidades que ninguém se engane: o Sporting não vai ser competitivo em nenhuma modalidade com visibilidade nos próximos anos (com a possível excepção do futsal, que talvez seja mantido como emblema da actual Direccao)!

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.06.2013 às 11:34

Caro Desert Lion, estamos de acordo, obviamente, e acho que a maioria de pessoas sensatas reconhecem a realidade da situação. Só não vê quem não quer, a exemplo do leitor Petinga que faz parte da falange condescendente a que eu me refiro no post. Ab
Sem imagem de perfil

De sergiom a 19.06.2013 às 14:37

Desert lion, relativamente às modalidades com visibilidade, não é de agora que não somos competitivos, pois exceptuando o futsal, a que outras modalidades se refere que tenhamos sido campeões nacionais nos últimos anos?
Sem imagem de perfil

De Desert Lion a 19.06.2013 às 21:50

O Sporting e competitivo no Andebol, no Futsal e no Atletismo. A equipa de Andebol, detentora da Taca de Portugal, esta a ser desmantelada por falta de orcamento para a manter. Veremos o que acontece com as outras duas modalidades, caro sergiom - os primeiros sinais nao sao animadores, como concordara. E e pena que assim seja pois uma equipa competitiva nestas principais modalidades custa tanto como um jogador de futebol. SL
Sem imagem de perfil

De Joao a 19.06.2013 às 22:46

O "Bruno" deve pensar que o talento dos atletas nao importa, e que as apenas as camisolas ganham os jogos.

No fundo trata-se de uma atitude lampia. Ja se sabia que muitos dos adeptos ja demonstravam ser lampioes, chegou agora a vez da direccao tambem ser. Mas o que se pode fazer? O clube agora e' "deles".
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.06.2013 às 22:51

Estou a tentar não ser pessimista, mas aguardo com alguma ansiedade o que está para vir nos próximos 30/60 dias.

O mercado de Verão fecha no fim de Agosto e a Liga começa no dia 18, com a II Liga uma semana mais cedo.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.06.2013 às 22:48

Caro Sergiom,

Dei uma vista de olhos rápida às modalidades e contei 90 títulos colectivos e individuais de 2000 até ao presente. A conta não deve estar 100%, mas não estará longe.

Não contei, mas o número aparenta ser superior de 1990 até 2000.

Vale o que vale.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo