Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um remendo de socorro

Rui Gomes, em 02.09.13

Não espero que este meu parecer seja consensual entre sportinguistas -sem que isso me preocupe - mas não partilho do regozijo que se evidencia em algumas partes sobre os negócios que facultarão as transferências de Tiago Ilori e Bruma para o Liverpool e Galatasaray, respectivamente. Considero o desfecho deste duplo episódio um remendo de socorro para uma Direcção que não teve competência para assegurar uma solução mais adequada aos interesses do Sporting e  que até à data ainda não importou um cêntimo fresco para os cofres do Clube, não obstante as muitas promessas de registo.

 

Reconheço alguns dos mais óbvios atenuantes, especialmente no caso de Bruma, já que ao que concerne Ilori nada de concreto se sabe sobre o que levou a esta decisão, uma vez que nem o jogador nem a SAD jamais se pronunciaram nesse sentido. Todos os argumentos que têm surgido na praça pública, e que continuarão a surgir, agora mais do que nunca, decerto, não passam de ruídos fundamentados em conjecturas, rumores e meias verdades.

 

A essência da minha discordância é assente em uma premissa muito simples: indiferente dos quês e porquês, mais uma vez o Sporting vai ser privado de talentos excepcionalmente promissores da Academia na equipa principal. Ninguém é insubstituível, mas não serão os 20 milhões que irão permitir reforços do calibre que estes jovens representam. Entre os dois, considero a saída de Bruma a mais significativa, porque se o jogador continuar a evoluir na direcção que apontou na época passada, tanto na I Liga como no Mundial de Sub-20, tornar-se-á em um futebolista de referência com a capacidade para "fazer a diferença" em qualquer equipa, e este tipo de talento não nasce todos os dias.

 

Perante este cenário e as inevitáveis vozes discordantes, é expectável mais do mesmo do que hoje em dia está em voga, nomeadamente por parte daqueles para quem este presidente do Sporting é uma figura imaculada: menosprezar e demonizar todos os que, de uma forma ou outra, não se conformam incondicionalmente à conveniência da actual estrutura. Quanto a Bruno de Carvalho, que tem vindo a dar fortes indicações de querer emular os notórios métodos de liderança de Pinto da Costa, deve-se questionar se o seu "modelo exemplar" prescindiria de dois jovens de reconhecida qualidade de forma tão simplista. Ao fim e ao cabo, 20 milhões foi o que valeu um Paulo Ferreira há quase uma década.

 

P.S. Seria elucidativo saber quantos dos que agora aplaudam fervorosamente estas transferências, são os mesmos que andam há anos a criticar impiedosamente a transferência de um jovem promissor de 18 anos chamado Cristiano Ronaldo, por 17,5 milhões !!!

 

publicado às 04:49

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


70 comentários

Sem imagem de perfil

De Leo a 02.09.2013 às 07:24

Ilori: Bruno de Carvalho referiu na recente entrevista que deu ao jornal "A Bola" que fizeram várias tentativas para renovar com ele, mantendo conversações junto do jogador e do seu pai mas que não ouve avanços. O jogador NÃO QUERIA FICAR NO SPORTING. Preferia que ficasse encostado na B ou na bancada e daqui a um ano não valesse um corno?!

Bruma: Outro que NÃO QUERIA FICAR NO SPORTING, que andou a enrrolar o clube antes do mundial, confessou amar o clube...com a peida! Mas haverá alguém que tenha dúvidas que este embrulho, adornado por B&B só queria ver o Sporting atrás das costas, cego pelos cifrões que os turcos lhe acenaram, demonstrando uma ingratidão vergonhosa. Se também não consegues ver isso...
Ademais, tal como no caso de Ilori, se ficasse encostado até Janeiro, poderia depois assinar pelo clube que lhe desse mais, com o Sporting a receber NADA em troca.

Estamos loucos ou quê, só não vê quem não quer ver.

SL

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 10:00

O Ilori tinha contrato até 2015.
Sem imagem de perfil

De ajorge73 a 02.09.2013 às 10:20

Para o ano é o Dier que fica na mesma situação que o Ilori.
Posso estar enganado, mas esse não vai assinar um contrato que o prenda 5 anos ao Sporting com uma clausula que dificilmente alguem pagará, salvo se o contexto financeiro mudar e bastante.

vamos encosta-lo na B ou na bancada?
Não arranja aí outra alternativa?
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 23:55

Seguindo a estratégia actual vai ser um problema, sem dúvida.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 02.09.2013 às 08:45

Caro Rui,

A premissa de que não entrou dinheiro fresco acaba por ser uma premissa errada e explico porque:

O problema do SCP no meu entendimento nunca foi a entrada de dinheiro o problema tem sido o que é feito ao dinheiro que entra invariàvelmente através da banca ... e isso com BdC não será diferente.

Outra alternativa à entrada de dinheiro da banca é a alienção de %s de passes de jogadores que foi feito ao desbarato por GL.

Mas BdC não quer seguir esse caminho, o que já fez e bem no meu entender foi:
- A conversão dos passes detidos pela Holdimo em Capital.

Relativamente às vendas do Bruma e do Llori concordo com as mesmas e considero que foram bons negócios face à vontade dos jogadores contrária à do clube. + aqui reforço a ideia de caso tivessem salvaguardados os interesses do SCP renovando com os jogadores atenpadamente (quando se encontravam na equipa B) não teriamos assistido a estas tristes novelas de verão e isso é um fato inegavel por mais que queiram negá-lo.

No entanto ficamos com mais segurança para o futuro já que situações como a de Bruma e Ilori dificilmente se repetirão (16 renovações com duração de 4/5 anos), gerstão de carreiras é isto.

SL,

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 10:08

Em primeiro lugar, nada do que escrevi visa comparações com o passado, seja Godinho Lopes ou outros.

Segundo, nada do que evocou implica dinheiro fresco. O acordo com a Banca é isso mesmo, sem qualquer investimento do exterior ou "cash flow" para fazer face às questões de tesouraria.

O ilori quando assinou o seu primeiro contrato profissional foi por três anos, daí até 2015. Qual foi a urgência de renovar com ele agora antes do fecho do mercado, porque não daqui a um mês ou dois ou três.

O Sporting vai ter sempre problemas com jovens que têm presença real no mercado. As inúmeras renovações não envolveram um único nessas condições.

Por esta óptica, preparare-se para perder Eric Dier para o ano, já que ficará com somente mais dois anos de contrato. Acha que ele vai ser intimidado a assinar ?
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 02.09.2013 às 10:28

Caro Rui,
Explique se quiser no seu entendimento o que é dinheiro fresco e para que serve (face à existência do acordo com a banca) !?
É o presidente do SCP chegar-se à frente com o seu dinheiro ou de terceiros !?? é que as pessoas que como eu votaram em BdC não foi pela sua carteira, ainda para mais quando publicamente o BdC falou que enquanto a SAD não fosse atrativa financeiramente não teríamos condições negociais de forma a obtermos investimento no clube sem suportar grandes custos.
Se a banca cobre as necessidades de tesouraria do clube qual a necessidade imperativa de haver dinheiro fresco !? investimento na equipa !?
Você continua a bater no contrato do Ilori até 2015 e ignora a vontade do jogador, o Eric Dier tem contrato até 2016, ao contrario do que já insinuaram não tem problemas nenhuns com o treinador e BdC e está feliz por envergar as nossas cores, o “problema” aqui é a sua desconfiança relativa a BdC ... é um problema pessoal seu.
“Acha que ele vai ser intimidado a assinar ?”
Convidado é diferente de intimidado é este tipo de assunções suas que lhe retiram alguma da razão que eventualmente possa ter.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 10:43

A demagogia expectável meu caro.

Se não sabe a diferença entre entrar dinheiro fresco através de negócios diversos, investidores, etc. e a reestruturação financeira, então não sei o que lhe dizer. Aparentemente, continuar a viver exclusivamente à sombra do crédito da Banca é saudável. Tudo bem.

Nunca ninguém aqui insinuou que Eric Dier tinha problemas com o treinador. Alguma dúvida que existia, era em relação a qualquer decisão da SAD que eventualmente inibisse o treinador. Por vontade de Leonardo Jardim até o Labyad estava com a equipa.

De facto nota-se que não tem havido intimidações diversas nos processos da SAD este verão.

E, sim, tudo se resume a um "problema meu". A "maior verdade de todas", sem dúvida.

Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 02.09.2013 às 11:04

Caro Rui,

Chama-lhe demagogia !? E no entanto não responde à principal questão para que é necessário dinheiro fresco !?

O clube está a reorganizar-se e aprender a viver com o dinheiro que gera ... o que é de salutar já basta de vivermos com aquilo que não temos (lá estou a falar no passado) ... isto é ser demagogo !?? ou será que demagogo é quem agora se queixa da falta de dinheiro fresco !?

“De facto nota-se que não tem havido intimidações diversas nos processos da SAD este verão. “

Houve 16 renovações até à data 4 rescisões (Plange, André Santos, Pranjic e Onyewu) e 2 vendas de jogadores (Ilori e Bruma por confirmar) que não quiseram renovar, entretanto restam ainda os casos (Evaldo, Bojnov, Jeffren , Diego Rublio e Labyad deverão ser emprestados e Vitor Goias, não se sabe em que ponto estará a sua situação ... estará para renovar !?.

Isto tudo para dizer que houve mais renovações que rescisões + empréstimos + vendas, terão sido tudo processos de intimidação como afirma ou as intimidações como lhe chama terão haver com processos mais complicados de negociação firme (até que enfim) por parte da direção do SCP!?

“E, sim, tudo se resume a um "problema meu". A "maior verdade de todas", sem dúvida.”

Acho o Rui mais do que inteligente para perceber o que eu disse e o que disse:

“, o “problema” aqui é a sua desconfiança relativa a BdC ... é um problema pessoal seu.”

não foi o que o acima Rui escreveu.

SL,
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 11:10

Meu caro, eu não o pretendo convencer seja do que for e decerto que não me vai fazer mudar de opinião quanto à venda destes promissores jovens nesta fase das suas carreiras.

O resto é tudo conversas laterais.
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 13:14

Caro Rui, pelos seus comentários sei que aprecia o talento o Labyad e que o LJ contava com ele etc., etc. Por acaso já lhe surgiu a hipótese de ter havido uma conversa entre o BdC e o LJ do tipo: Caro LJ, acha que o Labyad será uma mais-valia dentro de campo no SCP? E que a resposta seja do tipo, ele tem algum potencial, poderá ser um suplente útil; resposta do BdC, para suplente útil não vamos pagar 2 milhões por um jogador ainda por cima só temos 35% do seu passe, vamos tentar encontrar uma solução para aliviar este encargo na folha salarial.
Pode me dizer que os 2 milhões está incluído o passe, o que é certo é que consta 2 M ao fim do ano e só temos 35% do seu passe, por isso não sendo uma mais valia dentro de campo, concordo com a sua dispensa. Se fosse um Markovic, de certeza absoluta que o BdC aceitava que ficasse no SCP.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 22:09

Caro José,

O Labyad só não está com a equipa por ter recusado baixar o seu salário.

Salvo conjecturas, não se sabe ao certo o seu vencimento, mas este include uma parte salário e outra parte o pagamento faseado do seu passe, 65% do qual o Sporting já alienou.
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 12:56

Caro Rui, se o Ilori tivesse assinado por 5/6 anos (o real madrid assinou por 6 anos o Bale, fico sem perceber se a FIFA autoriza ou não) podia jogar 3 anos no Sporting e a seguir seria vendido sem confusão maior.

Os contratos têm que ir até aos 24/25/26 anos e por objectivos. Creio que se for por objectivos, caso o jogador não passe da B, o salário será sempre baixo e não põe em risco a política orçamental e ainda temos condições para que uma equipa da segunda divisão ou da primeira possa adquiri-lo caso o jogador não revele dimensão futebolística para representar o SCP


Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 16:26

A FIFA estipula contratos de 5 anos mas respeita as regras de cada federação.

É missão impossível, aqueles jovens mais promissores vindos da formação comprometerem-se até aos 25/26 anos. É muito tempo, especialmente com vencimento modesto, do género que o Sporting agora oferece, objectivos ou não.

Uma coisa é o que convém ao Clube, outra muito diferente são os objectivos pessoais de cada jovem.
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 17:06

Rui, como diz e bem, cada caso é um caso se o jogador for promissor deixa de ganhar rapidamente um salário modesto se o contrato for por objectivos.

Aliás, acho que um contrato por objectivos beneficia os talentosos em detrimento dos medianos. Se for devidamente esclarecido, acho mais fácil, um talentoso assinar um contracto deste tipo. Sabe que rapidamente vai ter um excelente salário, está protegido pela estrutura que o lançou, tem o carinho dos adeptos, só tem a ganhar. Voltando ao cenário dos nossos filhos, se fosse meu filho e se fosse promissor não hesitava, assinava um contracto deste tipo. Se o meu filho fosse mediano, é que pensava duas vezes porque podia ficar encalhado no salário inicial.

Os talentosos como o Bruma aos 18 anos, se tivesse feito um contrato baseado em objectivos, quando passou a titular, ao fim de x jogos já teria um salário nada modesto e teria dinheiro para comprar o dito mercedes sem ajuda de terceiros, na segunda época teria ainda melhor salário, se fosse chamado a selecção, mais ainda e por aí adiante. Acha esta lógica má para um talentoso?
Bem sei que há jogadores influenciados por empresários, não querem gestão de risco e querem tudo a cabeça… depois perdem tudo.

Defendo esta lógica partindo do princípio que o salário aumenta e bem em função do sucesso do jogador, do talento, da magia de cada jogador, da posição dentro de campo, se é guarda-redes, avançado, se é um 10 e por aí fora.

Se me disser que um jogador assinou um contrato por objectivos, tipo Bruma, passa a titular indiscutível na equipa, espalha perfume pelo campo e passou de 30 mil para 100 mil por ano. Aí direi que os valores do contracto por objectivos estão desajustados ao orçamento do Sporting e sou obrigado a concordar consigo que é difícil de um talentoso assinar um contrato deste tipo. Um orçamento de 20 milhões, depois de remover a gordura salarial, estou convicto que podemos fazer excelentes contractos por objectivos.
Sem imagem de perfil

De robson92 a 02.09.2013 às 11:02

Bom dia Rui,

Possivelmente vai achar que lá estou eu outra vez, a defender a direcção, como um comunista defende o diretório central, mas Ronaldo não foi vendido nas mesmas condições.

O jogador não tinha qualquer litigio com o clube enquanto que estes dois têm.

No plantel do Sporting só está quem de facto quer estar, de acordo com as condições definidas por direção e equipa técnica.

No meu entendimento, esta é a forma de fazer as coisas, pois assim os jogadores que jogam estão satisfeitos e focados.

Podem não ter tanta qualidade, mas têm fome de jogar.

Quanto ao Bruma e Ilori, a direção decidiu marcar uma posição para futuro. Do ponto de vista técnico entendo que Ilori tem menor qualidade que Dier e Semedo, quanto a Bruma, tem muita qualidade, sendo que a mesma foi muito especulada para alimentar o mercado de verão.

De salientar que os valores abrangidos demonstram boa negociação, pois os jogadores mostraram muito pouco para os valores que são praticados, veja-se por exemplo os montantes de Atsu.

Com os melhores cumprimentos,
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 11:20

Bom dia,

Eu lamentei mas compreendi a venda de Ronaldo. Mas deve ter conhecimento, decerto, das inúmeras vozes (as mesmas ?) que ano após ano e sobretudo pós-facto criticam essa venda.

Que litígio tinha Ilori com o Clube ? Que condições de renovação lhe foram oferecidas ?... As mesmas dos outros não sei quantos que já renovaram ?

Essa de que os "jogadores mostraram muito pouco" é muito subjectivo meu caro. Na mente de 99.9% de sportinguistas, ambos seriam titulares indiscutíveis neste Sporting. Ainda há instantes li um artigo no Record intitulado "O dia que era Ilori e mais 10".

Para o ano, a Direcção terá oportunidade de marcar outra posição para futuro com Eric Dier.

Já disse e reitero as vezes que for necessário: só não haverá um cenário de dificuldades com os atletas que ainda não têm presença no mercado.

Entre tanto, ainda estou a tentar compreender a renovação de Diogo Salomão por 6 anos. Algo me escapa aqui, decerto.

Cumprimentos

P.S. Não esperava outra posição da sua parte, com respeito.
Sem imagem de perfil

De robson92 a 02.09.2013 às 11:46

Caro Rui,

Lembro-me das vozes de Ronaldo e eu sou uma delas e vou continuar a criticar essa venda totalmente errada.

Não se pode é achar que Bruma ou Ilori são tão bons agora, como Ronaldo era em 2003/2004.

Quanto aos 99.9% dos Sportinguistas, devo informar que me insiro no 0.1% de Sportinguistas que entende que nenhum deles seria titular, pelo menos no inicio da temporada.

Se quiser posso fundamentar a minha posição.

Quanto ao Salomão também não percebo, mas vou aguardar.

Quanto às dificuldades da direcção em renovar, devo mencionar que elas são aceitáveis quando reparamos nos agentes que representam os nossos atletas.

Negociar com Baldés e com o Sr. Pini, que detém tantos jogadores, fragiliza a nossa possição.

Cumprimentos,

PS: Também não esperaria outra posição sua.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 11:54

P.S. Essa crítica sobre Ronaldo pós-facto é sempre fácil.

Não sei se sabe ou não, mas a maior promessa da geração do Ronaldp nem era ele, mas sim o Ricardo Quaresma. E isto eu sei pessoal e directamente da então Academia por quem de direito. Se tiver dúvidas pergunte a Aurélio Pereira.
Sem imagem de perfil

De robson92 a 02.09.2013 às 12:03

Por acaso até sei e até com bastante conhecimento de causa sobre o assunto....

Não preciso de perguntar ao Aurélio Pereira, pois o Rui não é o único a saber da realidade do clube.

Como disse, má venda, efetuada cedo demais, como a do Viana e a do Quaresma.

Abraços
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 12:51

Está a extremar, desnecessariamente. Nunca clamei que sou o único a conhecer a realidade do Clube. Sei de muita coisa pelos meus anos de convívio íntimo, as amizades e outras experiências associadas ao Sporting e a outros emblemas. Há quem saiba mais, muitos saberão menos.

Não discordo quanto ao Ricardo, mas existiram circunstâncias atenuantes, lamentavelmente. Quanto ao Hugo, não compreendo: 12 milhões há cerca de 11 anos é pouco ? O que é que ele fez na sua carreira para justificar mais ?... Nem no Newcastle conseguiu manter-se e idem no Valência.

Como bem sabe, ou tem a obrigação de saber, o rendimento desportivo/financeiro dos formados, salvo casos excepcionais , depende quase por completo no nível de competitividade da equipa principal e muito em especial da sua participação nas provas europeias, nomeadamente na Champions . Com a crise nesta vem a crise na formação. Além do mais, nem sempre formamos jogadores excepcionais em grupo. Penso que agora até poderemos ter 3 ou 4 talentos acima da média, dos quais Bruma era um deles e talvez o Tiago.

Um factor que aparenta passar despercebido aos menos atentos e informados, é que a existência da equipa B é um enorme factor no sentido positivo. Até esta ressurgir , o problema com a colocação dos jovens era tremendo. Por muito que se diga, nenhum dos jovens que agora a dar bons sinais de evolução estavam aptos para a equipa principal há um ou dois anos atrás. Muitos ainda não estão.
Sem imagem de perfil

De robson92 a 02.09.2013 às 13:47

Não estou a extremar. Se assim fosse o Rui também estaria.

Eu acredito que o jogador jovem português, antes de sair para o estrangeiro, deve reflectir mais no plano desportivo do que financeiro.

O clube e o país para onde vai Ilori é o melhor local para ele?

O mesmo para Bruma?

Ninguém lhes explica que é preciso ganhar tarimba e errar e que quando se erra é bom ter o apoio do clube da Formação?

Por exemplo, veja-se Patrício.

Com tantos frangos dados no início, não haveria clube estrangeiro que o mantivesse a jogar.

Daí que pense que Viana pudesse ter sido mais do que foi, e que em vez de doze milhões poderiam ter sido mais.

Cumprimentos,
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 13:55

Penso que a EPL e a Inglaterra é o local certo para a vasta maioria de jovens talentos, especialmente para o Tiago, pelas suas raízes inglesas. O Liverpool é um clube histórico que se prepara para regressat ao topo da Liga e carece de defesas centrais.

A escolha de Bruma, desportivamente, é muito má. Mas... quem sabe ?

Para ser franco, duvido muito, alías tenho a certeza, que esta Direcção não renovaria com Rui Patrício pelos termos do seu actual contrato.

Repito, o que é que HUgo Viana fez na sua carreira para justificar esses 12 milhões de investimento que hoje se poderiam equiparar a 20 milhões ?
Sem imagem de perfil

De robson92 a 02.09.2013 às 14:26

Não sei se o Liverpool vai voltar a ser o que foi e também tenho dúvidas que um jovem estrangeiro venha a ter assim tantas oportunidades para jogar, pelo meno ad initio.

O Hugo Viana não fez muita coisa. Por isso, com mais anos, poderia ter sido vendido por mais. Tinha potencial para isso.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 03.09.2013 às 01:04

Nunca desgostei do Hugo Viana mas penso que o seu problema desde sempre foi de ser de uma só dimensão e daí que nunca tenha permanecido num só clube muito tempo.

Reitero que 12 milhões na altura foi um excelente negócio.
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 12:43

Caro Rui, é óbvio se o jogador tiver um contrato que está acabar e ganhar visibilidade, notoriedade e demonstrar que é craque haverá sempre problemas em renovar, aliás, nem temos qualquer hipótese de o manter e teremos novas novelas semelhantes ao Bruma.

Já agora qual é a solução que propõe? No caso do Ilori que solução daria? Soluções a custa de salários principescos, discordo totalmente, isso é entrar novamente no descalabro.
Já comentei no seu bloque que discordei da venda do CR7 e saiu porquê? Não foi pelo facto do contrato acabar no ano seguinte?

Tendo contrato por 5/6 anos, significa que o jogador vai até aos 24/25/26 anos, dependendo da idade que assinou o contracto. Se o jogador for realmente bom, temos margem temporal para que represente ao mais alto nível uns anitos no sporting e vender sem confusões de maior. É claro que alguns jogadores dão o clique mais tarde e estes contractos longos até podem ser curtos para esses casos, mas isso são as excepções.

Dando exemplo concreto, temos o Wiliam, já está a ganhar notoriedade, com este não teremos confusões, está blindado, espero que fique uns anitos, pelo menos 3 na equipa principal e depois sai com um excelente contrato e outro excelente para o Sporing e provavelmente sai para uma equipa de topo. É esta lógica que defendo e espero que os jogadores entendam que vale a pena esperar, não ganhar tanto no inicio e a seguir ganhar bem e representar uma equipa de top, a marca da academia é valorizada.

Não é negociar depois da notoriedade, nestas condições o Sporting não tem qualquer hipótese. Sugere investimentos para endividar mais o clube? Os investidores ou banca não emprestam dinheiro sem mais valias, vimos o que aconteceu nestes anos todos.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 12:58

Caro José, já escrevi imenso sobre esta temática. O Sporting não possui os meios para ter uma solução ideal, tão simples como isso. À raiz, não discordo com a actual política de renovações, mas exaspera-me a euforia de muitos que não sabem reconhecer os riscos inerentes à mesma. Outro aspecto desta política que me incomoda, embora não se saiba os números exactos, é que não se pode lidar com todos da mesma forma, porque os talento são diferentes e as circunstâncias individuais também. Nem todos os jovens estão dispostos a comprometerem-se a contratos de longo prazo, sem mais nem menos. Significa isso que os devemos afastar de Alvalade imediatamente ?... Na minha opinião não.
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 15:52

Para acrescentar algo sobre os afastamentos de jogadores, eu não sou cego, concordo com a actual gestão no contexto que tem surgido, mas poderá ser diferente se a qualidade do jogador for de outro nível.

Imaginemos que o Ilori com mais 2 anos de contracto não era um titular intermitente mas sim uma mais-valia dentro de campo, um titular inquestionável na defesa, com chamadas a selecção A e titular intermitente na selecção A. Digamos que tinha ultrapassado a fase de jogador promissor e estava na fase de confirmação.

Neste caso, a direcção tentava o plano A, renovação do contracto por mais x anos. Não sendo possível entrava o plano B do tipo:

Meu caro, não quer assinar, não podemos obrigar, mas para jogares no sporting por mais 2 anos como titular e consolidar a sua excelência futebolística temos que accionar determinadas cláusulas ao actual contracto para defender os interesses do Sporting do tipo:
a) Para não ferir o orgulho sportinguista, não assinar por qualquer clube português nos próximos x anos, sabemos que se for impedido apenas ao SLB e FCP, há sempre malabarismos de fazer uma passagem por uma outra equipa qualquer.
b) No fim dos próximos 2 anos, está livre para assinar por qualquer clube excepto os de Portugal, assim sendo, terá que haver uma cláusula que o sporting fique com 50% do passe na próxima assinatura contractual.
c) Se o clube interessado não aceitar que o SCP fique com os 50% do passe (por exemplo, o real Madrid não aceitaria), há um acordo para receber no mínimo 50% do valor do passe actual.
Estou convicto que algo do género e se o jogador tiver memória que o seu sucesso deve-se ao SCP, aceitaria de bom agrado algo semelhante. O Sporting não teria o retorno financeiro, ao menos teria retorno desportivo por mais 2 anos. Um jogador da formação que não aceite algo do género, não merece qualquer consideração e na minha opinião deve ficar encostado, até que apareça algum clube que o leve antes que o contrato acabe e venha algum retorno financeiro.

O Ilori não estava ainda na fase de confirmação, está na fase de valorização, assim sendo, temos outros jogadores que podem substitui-lo e valorizarem-se, acho bem que tenha sido encostado e ainda ganhamos 8 M que faz falta ao clube.

O Dier, se na presente temporada passar de promissor a confirmação, no próximo ano, concordo que seja proposto algo do género: plano A, não aceitando, siga o plano B, se não aceitar, plano C até que apareça algum clube que o compre. O Sporting tem que ter pulso forte, caso contrário, é chantagens atrás de chantagens.

Atenção, eu concordo com a actual politica contratual partindo do princípio que o aumento dos salários tem a ver com o sucesso desportivo de cada jogador, caso contrário discordo. Se for aumentos automáticos, então em breve voltamos a ter novamente desequilíbrio orçamental. Daquela fornada de jogadores, apenas 2 ou 3 irão vingar na equipa A e no próximo ano há mais jogadores vindos dos juniores.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 22:15

Contratos por objectivos com salários modestos são muito bons para os clubes, mas nem todos os jogadores os aceitarão, especialmente aqueles que reconhecem que já têm presença no mercado.
Sem imagem de perfil

De Petinga a 02.09.2013 às 12:00

Ponto prévio: nao pretendo faze-lo mudar de opiniao.
Outro ponto prévio: nao pretendo demonizar nem menosprezar Bruma, Ilori ou quem quer que seja.

Factos:

1. Ilori nunca falou sobre o processo de renovacao. BdC falou sobre o dito na última entrevista mencionando "várias tentativas" de chegar a renovacao com o jogador e o seu pai, "sem qualquer sucesso".
2. Bruma foi o que se sabe. Muita incongruencia e - ninguém me retira esta opiniao - nunca vi, da parte dos seus representantes, sinais para acreditar que realmente estavam interessados no melhor para o futuro do jogador, i.e. a continuidade no Sporting durante pelo menos mais um ano.
3. A Direccao (legitimada por eleicoes) adoptou como modus operandi só lancar na equipa A, em jogos oficiais, jogadores com contratos de longa duracao. Isso é o que podemos deduzir claramente do que foi feito até agora.
4. Face ao ponto 3., casos como Ilori, Bruma e Dier (que nao está aqui em discussao) dificilmente se voltarao a repetir em jogadores oriundos das camadas jovens. Enquanto for esta a Direccao e for este o modus operandi. A questao "jogadores com mercado e sem mercado" nao se coloca, portanto.
5. Bruma e Ilori sao ambos jogadores com imenso potencial. Contudo, nao teem mais do que isso - potencial, reconhecido pela Comunicacao Social e pela comunidade futebolística.
6. Bruma e Ilori teriam todas as condicoes para serem titulares/suplentes muito utilizados e brilharem na equipa de Leonardo Jardim (a quem se anteve, ainda que precocemente, uma época promissora).
7. Bruma e Ilori dificilmente atingirao todo o seu potencial no Galatasaray e no Liverpool, onde dificilmente serao titulares (no caso do primeiro, prevejo grandes dificuldades de adaptacao). Nao há comparacao entre as possibilidades de evolucao que um e de outro teriam no Sporting.
8. O negócio é, provavelmente, o melhor possível para o Sporting nesta altura. Se eu fosse dirigente de um clube, nao pagaria 7.5 M€ por um defesa-central jovem com 12 ou 13 jogos de 1a Liga num país estrangeiro e pouco competitivo, com uma prestacao mediana no último Mundial Sub-20.
9. Os "comos" e os "porques" destes negócios (nao incluo ainda Bruma porque nao há confirmacao) serao sempre motivo de especulacao. Mas a verdade nao se altera: neste momento, este é o melhor negócio possível para o Sporting. Aliás, é melhor do que o que qualquer de nós pensaria possível. Sem menosprezo do potencial e do talento de Tiago Ilori.

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 13:28

Caro Petinga,

Escreveu talvez o comentário mais construtivo desde que visita o blogue e do tipo que eu aprecio. Detesto discurso demagógicos e a eterna luta "nós" e "eles" e a favor ou contra o "Bruno". Os meus parabéns, portanto. Com isto, não quer dizer que concorde com tudo, mas sem dúvida que reconheço o mérito de alguns argumentos.

A realidade do nosso universo verde e branco é que nunca será possível satisfazer todos. Ainda há instantes um outro leitor opinou que o Hugo Viana foi mal vendido há 11 anos por 12 milhões, quando, na opinião de muitos, o que fez na sua carreira ainda nem sequer justificou essa verba.

Vamos então por partes:

1. Eu sei o que BdC disse, mas também sei o que não disse, ou seja os termos de renovação que foram apresentados ao Ilori . Não podemos implementar uma política em que esta não contenha flexibilidade para lidar com os jovens individualmente mediante o seu talento. Até admitirei que o Tiago queria mesmo sair, mas agora nunca saberemos.

2. Compreendo a política dos contratos de longo prazo mas gostaria que os riscos inerentes a esta fossem encarados de modo mais realista. Potencialmente, daqui a 1/2/3 anos poderemos ter 15 a 20 contratos de longo prazo sem saber o que fazer com os jogadores. Com alguns, teremos de aceitar contratos menos longos e negociar por outros moldes. O que é que faremos com o Eric para o ano ?... Ainda estou a tentar compreender o contrato de 6 anos do Diogo Salomão, salvo por verbas ridiculamente baixas.

3. Por o Sporting não possuir os meios para defender os seus interesses quanto aos formados, completamente, o potencial para conflitos existirá sempre. Salvo se quando cada um chegar aos 18 anos - quando pode assinar contrato profissional - o Sporting os mandar à vida, indiferente do seu talento, pela recusa de assinarem contratos de 5/6 anos.

4. Se os jogadores atingem o seu potencial nos clubes de destino, já não é um problema do Sporting. Dito isto, concordo com o caso de Bruma, uma escolha só pelo dinheiro, em princípio, mas o Tiago terá uma forte possibilidade no Liverpool.

5. Até não discordo que o negócio é o melhor possível nesta altura e concordaria totalmente se tivesse havido um outro tipo de abordagem logo à partida: mais negocial e menos conflituosa. 7 milhões em Portugal e para o Sporting é muito dinheiro, na EPL nem por isso.

Reconheço que nem sempre será possível , é a realidade do Sporting, mas exaspera-me não poder ver os nossos melhores formados na equipa principal durante algum tempo. Especialmente, como citei no post , no caso de Bruma pelo seu enorme potencial para ser um daqueles jogadores excepcionais.
Sem imagem de perfil

De HY a 02.09.2013 às 17:00

Rui, permita-me só uma intervenção sobre um ponto: acho que tem razão quando diz que muitas vezes se escreve mais por "nós" ou "eles" do que sobre a questão em análise em si. Mas você, Rui, contribui também para isso. Já todos percebemos que não gosta desta direcção e está no seu direito. Mas isso não quer dizer que tudo o que esta direcção faz seja mal feito e se o for, não quer dizer que só porque foi porque é esta direcção que o fez. Ora você reaje muitas vezes exactamente do mesmo modo d que o que critica. E classifica fequentemente os que defendem as acções da direcção de "mais do mesmo", "ideologia" ou "demagogia". Acredite, há muitos sportinguistas que votaram BdC e que não estão apaixonados pelo homem e que o apoiam ou criticam conforme os actos da direcção. Não é justo menosprezar sempre os seus comentários como "ideologia" e não fazer o mesmo face aos que criticam sempre o que o homem faz só porque foi ele que o fez. Reconheço que você também já se começou a aperceber que a medalha tem dois versos e felicito-o por isso, mas acredito que contribuiria ainda mais para uma profícua discussão entre sportinguistas se acolhesse as posições diferentes da sua com um pouco mais de "tolerância" (não estou a insinuar que não é tolerante, é apenas a palavra que encontrei, por isso a ponho entre aspas).

Se não estiver de acordo com a minha leitura, por favor não diga que é "ideologia". Em matéria de Sporting só tenho uma: aquilo que acredito ser melhor para o clube.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 17:50

Eu sou pessoa de forte personalidade e convicção e escrevo de acordo com a minha consciência. Por muito que BdC faça, nunca recuperará o meu respeito, no entanto, não critico a Direcção só porque sim.

As adjectivações generalizadas a que recorro só é aplicável a quem por inferência visam e os restantes não têm de ficar melindrados por algo que não os afecta.

A minha contrária não me melindra minimamente, mas sou intolerante quando sinto que me ofendem intelectualmente.

Não mudei o estado de ser desde que iniciei o blogue. É impossível agradar a todos mas, em geral, não escrevo motivado por rancor algum contra BdC ou qualquer outro.

Além do mais, admito, não aprecio o estilo de BdC , isto à parte de quaisquer ideias ou acções suas. Porventura, muito disto também é provocado pelo que está disponível nos espaços públicos por fervorosos apoiantes seus.

De qualquer modo, faço o possível e não abdico do meu direito a expressão livre. Penso que, pela minha maneira de ser, já se queixam amigos meus, aquilo que pode parecer intolerância da minha parte é, sobretudo, persistência.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 18:51

Perdão, queria dizer "opiniões contrárias não me melindram".
Sem imagem de perfil

De Petinga a 02.09.2013 às 17:36

Caro Rui

1. Efectivamente, nunca saberemos quanto foi proposto ao Ilori. Nesses moldes, é especulacao assumir tanto que foi o jogador a querer "mundos e fundos" como que foi a Direccao a ser "inflexível e sem margem de manobra". Penso que aceitará isto.

2. Riscos existem em qualquer política! Independentemente de ser o Bruno ou o Godinho ou o Soares, o que eu quero é ver uma Direccao com uma estratégia clara e que assuma os riscos da mesma. Cá estaremos para cobrar e avaliar se a dita nao resultar.
Possivelmente nem o Rui nem eu teríamos aplaudido uma renovacao de 5 anos com o Wilson Eduardo ou o William Carvalho (muitos adeptos teriam escrito sem hesitar "sao jogadores para uma equipa que joga para o 7o lugar"). No entanto, após 3 jogos de 1a liga parece-me (ainda que precocemente) que temos ali dois valores tao interessantes quanto inesperados, com potencial de transferencia avultada num futuro próximo. Se por cada 15 renovacoes houver 2 ou 3 jogadores que rendam tanto como Bruma, penso que financeiramente já terá compensado... mas claro que o risco existe e é grande.

2a. O que é que fazemos com Eric Dier para o ano? Nao sei. Gostava que pudesse ficar no clube mais 1-2 anos, e duvido que com a qualidade que tem seja possível mante-lo muito para além disso (ver PS mais abaixo).

3. Concordo consigo. Mas a margem negocial de um jogador saído dos juniores e com meia-dúzia de jogos na equipa B será mesmo semelhante à que tinham, neste processo, Ilori ou Bruma?

4. Temo que a defesa do Liverpool seja Sakho, Agger e Skrtel (com Kolo Toure lesionado). O Tiago pode vir a ser um excelente defesa, mas fisicamente parece-me que precisa de crescer um pouco em "massa muscular" para a EPL e tem que ter nervos de aco para aguentar longos períodos nos reservas e na bancada à espera da sua chance. E nesta altura da carreira dele, o que ele precisa é de jogar muito ao mais alto nível possível... desejo-lhe obviamente o melhor.

5. Em relacao ao caso Ilori, mais uma vez: nao sabemos qual foi a abordagem nem sequer os montantes envolvidos. Portanto adjectivá-la de "conflituosa" nao me parece imparcial.

Penso que será muito complicado, até o Sporting se levantar financeiramente, poder manter os melhores "made in Alcochete" mais do que 1-2 anos a partir do momento em que comecam a chamar a atencao. Fico tao exasperado como o Rui nesse sentido. No entanto, o facto de saber que nos casos mencionados acima (Carvalho e Eduardo) o Sporting só terá realmente pressao para os negociar mais lá para 2015-2016 dá para encarar o futuro com algum optimismo. Pelo menos algum...

PS: O case-study Moutinho nao deixa de ser muito interessante em comentário à frase ("exaspera-me não poder ver os nossos melhores formados na equipa principal durante algum tempo"). Continuo a nao perceber bem onde errámos ("nós" o clube Sporting) nesse caso, mas comeco a ter uma ideia...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 18:22

Apenas respondo ao caso Moutinho por o conhecer relativamente bem. O Sporting foi vítima de uma cilada que até envolveu o então seleccionador nacional. O único motivo que privou o jogador de participar no Mundial 2010.

Houve um aproveitamento por Pinto da Costa pela ambição do jogador em fazer um contrato milionário, que acabou por fazer através do Mónaco, mas tudo começou pelos negócios que fracassaram entre ele e o pai que precipitaram a necessidade urgente de cash flow ". Pela primeira vez, Bettencourt ainda veio ao socorro do jogador: renovação, salário elevado e prémio de assinatura. Quando as exigências continuaram e a impossibilidade de o Sporting as satisfazer, entra Pinto da Costa em cena com a cilada bem orquestrada e com diversos intervenientes. Nas circunstâncias foi um bom negócio, desportivamente o Sporting perdeu, como está à vista. O desespero do jogador era que com o Sporting nunca poderia assegurar o tal contrato milionário e, ironicamente, nesse exclusivo contexto, até teria razão. De resto, não teve ética ou moral alguma.
Sem imagem de perfil

De HY a 02.09.2013 às 17:37

Sobre o conteúdo do post em si.

Acho que nenhum sportinguista fica contente de ver partir jogadores com este potencial. Do ponto de vista desportivo, claro.

Já quanto ao aspecto financeiro, na situação em que nos encontrávamos, creio que não poderíamos obter melhor;

O Bruma, como já lhe disse noutro comentário, infelizmente, acho que os seus dois "defensores" teriam inventado tudo e mais alguma coisa para que ele não ficasse, com a óbvia mira nos lucros que uma transferência lhes traria. Se houve estratégia errada, desta e da anterior direcção, aceito que sim, mas o que ouvi nas última semanas convence-me que de todo o modo não seria possível outra saída (a não ser entrando em loucuras que não podemos - nem agora nem antes - entrar). Quem conhece a realidade da Guiné Bissau, por outro lado, compreenderá como seria quase impossível ao Bruma expressar uma vontade diferente da dos seus mentores.

Quanto ao Ilori...o que me parece é que ele, por razões que ignoro, talvez pessoais, talvez familiares, queria mesmo ir para Inglaterra. Não houve recriminações nem deselegâncias, mas parece óbvio que ele não queria ficar cá; teríamos que pagar muito para o conseguir conservar, não estaria ao nosso alcance. Acaso sabe se a tal proposta que diz conhecer era com)patível com a nossa situação? Ou se ele se mostrou inclinado a aceitá-la?

Em suma - e isto não significa defencer a estratégia do BdC nem dizer que ela deve ser aplicada a todos os casos: creio que os negócios não foram tão maus assim. Comparados a anteriores recentes, foram até muito bons. Daí até ficar satisfeito, contente, exultante, vai uma grande diferença.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 18:13

Há tanto para responder em comentários que não é possível abranger tudo. Muito breve:

Independentemente do que agora consta sobre a postura dos representantes de Bruma, não acha estranho que esta postura apenas tenha surgido após a decisão de BdC de assumir a confrontação e não a negociação com Pini Zahavi ?

Eu acredito, sempre acreditei que havia um acordo por assinar. BdC não gostou dele e optou pelo curso que conhecemos. Hoje há euforia pelos milhões mas caso a decisão da CAP tivesse sido diferente, o cenário seria muito crítico.

Quanto ao Tiago, admito que ele eventualmente quereria ir para a Inglaterra, até pelas suas raízes, mas ainda tinha 2 anos de contrato e não sabemos os termos de renovação que lhe foram apresentados.

Não tenho dúvida alguma que sob esta gestão em vigor, Adrien Silva não teria renovado e já teria saído. Também que o contrato de Rui Patrício , negociado por esta Direcção, nunca seria o que é e quiçá, também poderia estar de saída, e não pelos meios mais expectáveis.

Claro, tudo isto é a minha mera opinião.
Sem imagem de perfil

De HY a 02.09.2013 às 18:55

É de facto possível que a estratégia da confrontação não tenha sido bem calculada. Ao novo P caberá ir corrigindo os erros que inevitavelmente cometerá. Eu acho sobretudo difícil ter uma estratégia igual para todos os casos...mas também é possível (se tiver força para isso, o que não é certo) que consiga definir um novo modelo de gestão de recursos que daqui a alguns anos leve todos os nóveis futuros craques a comprometer-se com o clube por mais alguns anos, sem o que não voarão longe. Sinceramente não sei. O que sei, é que raramente na minha vida assisti a uma sucessão de declaraçãos tão demonstrativas de má-fé como as que vieram a público da parte dos "defensores" do Bruma. O que me leva a crer que de qualquer modo não iríamos lá...

No fundo a decisão da CAP não veio apenas premiar BdC; veio também dizer que GL não tinha feito figura de tonto, como nos tentaram fazer crer (insinuando que o caso era igual ao de Labyad). Ms os mesmos que uns dias antes diziam que da decisão da CAP não havia recurso, vieram logo avisar que iam recorrer, fazer, rescindir etc, o que demonstra bem que não tinham nenhuma intenao de resolver as coisas a bem.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 19:16

A decisão da CAP, muito feliz para o Sporting, foi como bem sabemos muito inesperada, por diversos motivos.

O meu pessimismo quanto a uma decisão favorável foi sempre assente em não acreditar em que o benefício da dúvida fosse dado ao Sporting. Não aconteceu assim, mas a dúvida quanto à interpretação da Regra da FIFA persiste. Este organismo é imprevisível, mas quero crer que num futuro não muito distante verificaremos emenda a esta Regra para eliminar a sua ambiguidade e, por consequência, interpretações diversas.

De qualquer modo foi um risco no contexto desportivo e financeiro de enorme proporções para o Sporting e que o próprio BdC só reconheceu muito tarde. Apesar do desfecho, ele não acreditava numa decisão favorável.

Um dos problemas que eu vejo com a actual gestão da SAD é ter precisamente uma estratégia igual para todos, algo que não é minimamente realista.
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 17:41

Concordo consigo quando diz que a realidade do nosso universo não será possível satisfazer todo o universo e uma direcção não pode pensar em satisfazer a todos, impossível…

Em relação ao Hugo Viana, do ponto de vista financeiro, acho que foi um bom negócio, mas do pondo de vista desportivo, foi um erro. O HV já irradiava um excelente futebol, os adeptos sentiam prazer em vê-lo jogar, aparece um clube que oferece uns milhões, vende-se logo. Seguindo esta política, espero bem que não com esta direcção, nunca teremos uma equipa estruturada e organizada assente na formação, a não serem que mudem de paradigma novamente. Era preferível jogar mais 2 anos então vender. Uns diriam que podia desvalorizar, bem temos que correr também alguns riscos. Uma coisa é certa, dou primazia ao retorno desportivo face ao financeiro.

Se o Sporting conseguir fazer uma equipa competitiva baseada na formação e umas quantas mais-valias adquiridas externamente, é impossível só na formação, produzindo resultados desportivos dentro de poucos anos, ganhando todos os anos pelo menos troféu, será a forma mais sustentada do universo sportinguista sentir maior orgulho no clube e aqueles que não são acérrimos fanáticos dos outros dois clubes começarem a ganhar simpatia pelo nosso Sporting.

Só vejo uma possibilidade para este sucesso, é dar primazia ao retorno desportivo em detrimento do financeiro e só é possível com contractos longos, caso contrário o Sporting não se levanta. O panorama do nosso futebol, ficará com o FCP e SLB como candidatos e depois os outros com o Sporting a cabeça.

Quanto ao facto de dentro de uns anos ter 15 a 20 jogadores sem saber o que fazer com eles, não vejo que seja grande problema. Mais uma vez partindo do princípio que os jogadores que assinaram o contracto longo, caso não tenham tido sucesso ficam com um salário modesto, há possibilidade de os vender a título definitivo ainda que seja a custo zero a equipas da primeira divisão ou mesmo segunda divisão ou estrangeiro. Se for a custo zero, que o sporting fique com uma percentagem no passe, sabemos que muitas vezes um jogador não vinga num determinado clube e mudando de ares dá um clique. Por outro lado, se os jogadores que não vingaram e se o salário deles subir automaticamente para valores consideráveis no contexto do futebol português, aí concordo que poderá vir a ser um problema.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 22:21

Caro José, podemos pintar a coisa de muitas maneiras, mas é sempre missão espinhosa para um clube ter excesso de jogadores assalariados a longo prazo e ter que os colocar por não os querer na equipa.
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 12:08

Bom dia Rui, aqui vai mais um comentário:

1. Sou um defensor que os nossos diamantes devem ficar no sporting a jogar pelo menos 3 anos ao mais alto nível. Podem sair entre os 22/24 anos. Só assim teremos retorno desportivo e verdadeiro retorno financeiro.
Refiro-me estrelas/diamantes aqueles jogadores que até os 20 anos impõem-se na selecção A (exemplos recentes, Ronaldo, Nani, Simão, Quaresma etc, indo mais atrás, Futre, figo etc.).

Os bons jogadores não sendo estrelas, podem sair mais tarde ou mais cedo, dependendo do negócio, até porque alguns têm que sair para entrar outros da formação.

Estou farto de ver os nossos diamantes a saírem por tuta e meia e o sporting não ter qualquer retorno desportivo.

2. Face ao exposto é com desagrado que vejo sair o Bruma, o Ilori nem tanto, acho que pertence ao lote dos jogadores que poderão vir a ser bons e não estrelas e como disse anteriormente, estes podem sair mais cedo ou mais tarde em função do negócio.

3. No entanto acho os negócios referidos como excelente para o Ilori e bom para o Bruma, aparentemente estou a me contradizer mas não e apoio esta decisão pelo facto do jogadores não terem sido precavidos contratualmente antes de lança-lo na equipa A.

Não vale a pena iludirmos, se os jogadores forem lançados na equipa A sem estarem blindados contratualmente e terem sucesso não temos qualquer hipótese de os manter. O Ilori não queria renovar ou melhor até aceitava se o Sporting pagasse um valor por ele como se já fosse uma certeza no futebol, ou seja estava a dar como adquirido que seria um excelente futebolista; ou seja íamos ter mais um Labyad, com um salário principesco e com um rendimento de um iniciante a excelente jogador.

Quando estamos arrumar uma casa não podemos abrir excepções, caso contrário as excepções nunca mais acabam e a casa fica sempre por arrumar.

Em relação ao Bruma a história é a mesma, os seus representantes nunca quiseram assinar o acordo existente, andaram sempre a protelar com ameaças com rescisão, que ia ser a estrela e ia ser um caso sério a vender camisolas…; tudo isto para que? Para aumentar os ganhos na negociação.

4. A solução que vejo e concordo com a actual política é proteger os jogadores contratualmente com contractos longos e por objectivos, não vejo outra maneira de mante-los no sporting com custos controlados e de acordo com a política orçamental do clube, caso contrário, o descalabro voltará em breve.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 13:30

Através do muito que já escrevi, penso que respondo aos seus argumentos José.
Sem imagem de perfil

De AM a 02.09.2013 às 13:27

Bem,mais uma vez temos aqui a invasão do costume.O Rui diz bem quando sempre se referiu que o Sporting nunca rentabilizou a sua formação adequadamente-é consensual.Não vejo como um acto de gestão na mesma linha altera o que quer que seja.A teoria que nenhum dos jogadores seria titular é incrível.

Por princípio é mau vender jogadores em início de carreira,que fizeram 13(Bruma) e 11(Ilori) jogos na equipa principal.Dizer o contrário é legitimar tudo o que de mau foi feito no clube.
Vamos ver por jogador:

-ILori(20 A,1m90,11jogos(todos como titular),1 golo marcado)

Condições muito acima da média para o lugar:colocação,técnica,velocidade,jogo aéreo,enfim podíamos continuar.

Os factos:o clube interessado era o Liverpool um dos grandes
clubes ingleses e europeus,numa fase de investimento,mas actualmente de 2ª linha face a outros(Real,Barça,City,United,Chelsea,etc).
O salário oferecido:1,5 M/A(não oficial)

Para ficar teria que renovar por valores não inferiores a 1M/A e ser persuadido que poderia aspirar a melhor.Não me parece que lhe pudessem pagar 1M e a persuasão fica ao critério de cada um.

Dado que a direcção não tinha como renovar,o valor obtido foi bom e claramente acima do valor de mercado.Mas devia ter ficado.

-Bruma(18A,1m73,13 jogos(11 como titular),1golo e 4 assistências)

Grande plantel aquele em que um jogador destes seria suplente.Vou-me dispensar de referir as suas qualidades.
Potencial para vir a ser um dos principais avançados europeus.Podia ser transferido por 20-30 M no prazo de 1-2 anos.

Os factos:o clube é o Galatasaray,o campeão turco,um clube claramente da 2ª linha europeia.
O salário:1,6M/A a poder chegar a mais de 2M/A ,por objectivos(não oficial).

Só ficaria com um salário acima do 1M/A mas a persuasão seria mais fácil-o Galatasaray é uma má opção desportiva.

Seria um grande investimento,mas impossível para esta direcção e difícil em qualquer caso,no momento actual.
É outro negócio feito claramente acima do valor de mercado, mas por um jogador que deveria ficar.

Conclusão:não sendo possível ficar com os jogadores(parece-me óbvio),os valores obtidos são bons.
A percepção do negócio será melhor ou pior em função do que vierem a fazer.

PS:1)Deixo aqui um link que aborda a a questão dos jovens jogadores:

http://www.ft.com/intl/cms/s/2/2745b0b6-0501-11e3-9ffd-00144feab7de.html

2)A questão do dinheiro fresco fica para outra ocasião.

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 13:34

Como sempre caro AM, uma contribuição lúcida e equilibrada.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 13:44

Excelente artigo o de John Sunyer. Lamentavelmente longo de mais para traduzir para o blogue. Obrigado pela referência.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 14:04

Caro AM,

Gostaria de o contactar em particular. Se concordar, agradeço que me deixe o seu endereço electrónico na caixa de comentários do post "Ausência de objectiividade". Prometo não o publicar, indiferente do seu conteúdo.

Cumprimentos
Imagem de perfil

De MNL a 02.09.2013 às 13:38

Srº Rui Gomes, o problema na venda de CR é q dos 18M€ só 8M€ entraram na conta do SCP.

Ñ me vou dar ao trabalho de fazer comparações entre as vendas de Ilori e Bruma ou Miguel Veloso, João Moutinho, Insua e Ricky v. Wolfswinkel, quem tiver dois dedos de testa e ñ use palas percebe bem as diferenças.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 13:46

Espantoso como simplifica uma situação tão complexa em duas linhas. Decerto que todos compreenderão os seus argumentos!
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 17:49

E os outros 10 milhões para onde foram? Foram para pagar dívidas ou foi para algum fundo feito na ultima hora? Não quero acreditar nesta última hipótese.
Sem imagem de perfil

De Pean a 02.09.2013 às 14:01

Sou um acérrimo defensor da formação e também me custa ver sair 2 jovens promissores do nosso clube. Por mim sonho em ver um 11 inicial vindo da formação. Daí ter estado contra a contratação de Welder e Gerson pois penso que temos soluções melhores quer na equipa A, quer na equipa B. Mais valias como Montero, Carrillo ou Rojo são sempre bem vindos claro!! Preocupa-me também as saídas de Plange, Golas, Stojanovic...

No entanto, temos de respeitar os jovens que consideram que irão evoluir mais e ter um melhor futuro longe do nosso clube como Ilori e Bruma. Só faz falta quem está, e por isso penso que foram 2 óptimos negócios para o clube.
Se o encaixe financeiro podia ter sido melhor daqui a um ano ou dois só o tempo o dirá mas o mais certo era saírem a custo zero quando terminasse o contrato.

Todos os anos temos jovens a despontar, claro que uns sairão abaixo do preço que irão valer no futuro mas outros serão mais promessas que certezas...por isso é apostar em quem ama o clube e quer ficar...Esgaio, Semedo, Tobias, Chaby, João Mario, Ponde, Betinho, Medeiros, Fokobo...entre muitos outros
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 14:14

Caro Pean,

Concordo no essencial. Não tenho a sua fé no "amor" ao clube porque hoje em dia, mais do que nunca, cada um defende os seus interesses, inclusive do próprio Clube.

A essência da minha discordância, especialmente com Bruma, é assente na abordagem que BdC optou por assumir. Apesar de todos os obstáculos, penso que o caso poderia ter sido resolvido de forma mais produtiva para o Sporting - e porventura até para o jogador - por outros meios.

Como já disse inúmeras vezes, o Sporting não possui os meios para poder ter uma solução ideal quanto aos formados. Será sempre a "melhor possível".
Sem imagem de perfil

De Miguel a 02.09.2013 às 14:32

Dois casos distintos.
Concordo inteiramente consigo quanto a Bruma. A renovação devia ter sido assegurada atempadamente e neste ponto tanto a direcção anterior como a actual têm culpas. Basta recordar que BdC quis entrar a matar ao promover a quebra de contrato com Zahavi que acabou por ser um tiro no pé e depois exigiu que o atleta comparecesse nas reuniões para renovação de contrato quando este tinha representantes mandatados para o efeito. Esta venda acaba por parecer um bom negócio se recordarmos que há pouco mais de uma semana por culpa própria estava tudo nas mãos da CAP. Em resumo acaba por ser menos mau para o clube que realiza um encaixe considerável e para os seus representantes que asseguram no imediato uma comissão superior à que receberiam pela renovação mas inferior à que resultaria se o jogador estivesse livre. O único aqui que não tem nada a ganhar com a solução é mesmo Bruma e eventualmente a selecção nacional caso consiga o apuramento para o Brasil.

Quanto a Ilori parece-me uma boa venda, tendo em conta a sua posição e a perspectiva de valorização até ao final da época. Aliás não me recordo de o SCP vender um defesa central para um dos principais campeonatos da Europa depois de Naybet e Marco Aurélio. No entanto parece-me absurdo virem agora dizer que tecnicamente é inferior a Dier, Semedo ou Tobias, pois Ilori é sem dúvida uma excelente promessa com recursos que nenhum dos outros apresenta. Neste caso também terá entrado em conta a atractividade do Liverpool e as origens do jogador.

A comparação com os do Norte nesta altura também não fará muito sentido tendo em conta o que se passou com Atsu.

Off topic devo dizer que não percebo a necessidade de despachar todos os jogadores cuja entrada esteve ligada às anteriores direcções. Se há uns que se justificam pelo elevado ordenado, outros há como Turan, Arias, Rubio ou Viola que se calhar até viriam a dar jeito. A juntar estes casos à dispensa de André Santos e à subalternização de Capel, temo estarmos perante a invenção de uma necessidade que após a entrada de dinheiro fresco permitirá a entrada de três ou quatro cepos e respectivas comissões sem que se levantem muitas questões.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 15:27

Excelente apreciação caro Miguel, com que eu concordo na íntegra.

Quanto ao seu último parágrafo, recorde-se que eu alertei já há uns tempos largos que um dos objectivos primodiais de BdC era rasurar tudo e todos com a assinatura da anterior Direcção. Alguns pela necessidade orçamental, muitos outros por uma questão de ego e manchetes populistas. Esta "política" tem-se evidenciado por ela própria mas também porque tive informações particulares nesse sentido.

Do plantel principal já não faltam muitos - e não por falta de os tentar despachar: Capel, Rojo, Rinaudo e Carrillo.

Outras realidades que agora passam despercebidas por muitos: Adrien Silva nunca teria renovado com esta Direcção, pelo menos pelos termos acordados, idem para Rui Patrício.

Devo admitir que o caso de Atsu é estranho considerando a política do Norte, salvo haver algo que não transpareceu na praça pública.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 02.09.2013 às 16:50

Bebiano Gomes (caso Bruma)«Tínhamos um acordo com o diretor-geral de Godinho Lopes para renovar o contrato até 2017, mas o atual presidente do Sporting disse que não houve vontade das pessoas para se reunirem com ele», atirou. Ou seja, preferiu-se não renovar logo e optou-se pela confrontação. Assim, a venda foi a única opção. Bruma passou de pequeno ídolo a um jogador banal, com mais uns 4 anos de idade e a um miserável mal agradecido ( só para ir ganhar 60 vezes mais, não se justificava). Ficou com as culpas todas.
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 18:42

Não acha mesmo que isso é demagogia do Bebiano para parecer que é um menino bonito e bem comportado? Eles nunca quiseram assinar o contrato existente, só quem não quer perceber as chantagens que iam fazendo através da comunicação.

As pessoas acreditam no que lhe dá mais jeito...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 18:57

Godinho Lopes afirmou esta disposição na altura, publicamente, e até, salvo erro, na sua última entrevista na RTP. Nobre Guedes confirmou, entretanto. A conclusão possível é que todos mentiram e só BdC é que diz a verdade.

A realidade, vista de fora para dentro, pela informação disponível, é que o clima de guerra surgiu só após a decisão de BdC de optar pela confrontação com Pini Zahavi. Até esse ponto da contenda, Bebiano Gomes nunca entrou em cena.

Agora, cada um acredita o que desejar e não vale a pena andar a "martelar" a questão sistematicamente.
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 19:25

Caro Rui, acho que está a ser demasiado simplista na sua apreciação.
Nunca disse que o contrato não existia, faço a seguinte pergunta, se era assim tão fácil porque é que não assinaram antes das eleições? Não venha argumentar que não dava jeito devido as eleições, se não dava jeito assinar este contracto também não daria jeito vender o Ricky.

No Contrato estava estipulado 1 milhão para o Pizavhi e mais 10% para o agente?

Não assinaram porque a medida que as semanas iam avançando, o Bruma ia sendo valorizado e o valor das variáveis alteravam-se, só não entende quem não quiser.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 19:57

Meu caro, esta é a minha última palavra sobre este assunto, por agora. Já foi aqui escrito e debatido que pela verba então necessária para fechar o negócio, não houve tempo nem meios para assegurar a mesma, face à aproximação do acto eleitoral.
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 19:58

Só para acrescentar algo mais sobe a negociação com o Pinzavi.
Assim que o BdC começou a negociar com o Pin e segundo palavras suas, a preocupação do empresário era negociar o Ilori para o Liverpool e a seguir via-se o Bruma, se o contrato existente estava pronto porque é que o Pin não aceitava negociar e assinar em vez de protelar? É óbvio que a missão era tornar todas as negociações dos seus jogadores o mais frágil possível para o lado do Sporting.

Claro, podem dizer que é tudo mentira e como diz e bem, cada um de nós acredita em quem quiser, pela minha parte até prova em contrário, acredito no nosso presidente.

PS. Tenho gostado de partilhar algumas ideias neste blogue, provavelmente hoje ou amanhã será o último dia a comentar porque vou para o estrangeiro.
Apesar das nossas divergências de opinião, tem sido um prazer partilhar algumas ideias e tenho tido mais conhecimento do que se passa no nosso Sporting. Um muito obrigado pela sua disponibilidade e dos esclarecimentos, concordando ou não.

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 20:40

Será sempre bem vindo caro José. Mesmo do estrangeiro poderá participar, basta ter acesso a um computador.

Também nós apreciamos a sua estimada participação.

Boa sorte e Saudações Leoninas

P.S. Acho que no caso Bruma Zahavi e BdC não chegaram a negociar porque BdC recusou recebê-lo. Foi a esse ponto que Bebiano Gomes entrou em cena pela primeira vez.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 15:45

P.S. Caro Miguel, para suplementar o seu último argumento, Nii Plange acaba de assinar pelo V. de Guimarães a custo zero, depois de ter rescindido com o Sporting.
Sem imagem de perfil

De sergiom a 02.09.2013 às 17:36

O Nii Plange é um negócio semelhante ao de Amildo Baldé.
O Sporting ficou com 50% do passe. Não ganhou no imediato mas acabou por ganhar no futuro.
Em relação ao Nii Plange, estamos a falar de um atleta com 24 anos, que está a tardar em afirmar-se. Ao contrário do que disse, não fez nada de especial na pré-época e por esse motivo LJ, resolveu dar luz verde à dispensa.

Em relação aos métodos que Rui vai apregoando, por parte do presidente do nosso clube, menosprezar e demonizar, comparando-o com um vigaro do norte, digo-lhe que não acredito que no estado em que foi deixado o clube e visto que lutamos contra o tempo, no que a sobrevivência diz respeito pouco mais haveria a fazer era isto ou fechar portas.

Com as vendas de Ilori e Bruma a época está praticamente paga, e isso deve ser um alivio para todos nós.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 18:03

O Nii Plange é de facto um atleta de 24 anos mas que fez uma primeira época de adaptação ao futebol europeu muito razoável.

Se não reconhece ou não quer reconhecer os métodos que esta Direcção tem vindo a utilizar, não vale a pena falar mais do assunto.

Estes 20 milhões, para começar, não são líquidos, e eu gostaria de ver esta Direcção gerir receitas sem ser através de vendas deste género. Até agora nada mais apareceu, nesse sentido. Mas como para si está tudo bem desde que haja a linha de crédito da Banca, se é que ela existe, veremos o que vai dar.
Sem imagem de perfil

De jose a 02.09.2013 às 18:37

Não vale a pena cairmos em ilusões, o estado em que o Sporting atingiu não temos qualquer hipótese de competir com SLB e FCP nem com uma camioneta de milhões e de resto já não temos mais nada para dar como garantia. Pergunto, precisamos de investidores? Será que o Sporting não gera receitas para lutar para um lugar na Europa ou par do Braga para o terceiro lugar sem investidores?

Estou convicto que eliminadas as gorduras, os pesos mortos, as receitas são mais do que suficientes para lutar para o 3.º lugar.

Trazer investidores para endividar mais o clube, sinceramente dispenso. Prefiro vender um jogador em troca de investidores que ficam como garantia os passes e mais aquelas engenharias financeiras em que toda a gente ganha, excepto o clube.

Com diz o BdC, temos que fazer mais com menos e até agora parece que felizmente estamos nesse caminho.

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 19:01

Será prudente esperar até ao fim. Não é somente um qualquer orçamento que viabiliza a classificação desejada, como a época passada bem ilustrou.

Agora que o mercado está prestes a encerrar, veremos a criatividade para gerar receitas.
Sem imagem de perfil

De sergiom a 02.09.2013 às 22:28

"Mas como para si está tudo bem desde que haja a linha de crédito da Banca, se é que ela existe, veremos o que vai dar."

É precisamente o contrário, estas vendas deixam o Sporting menos refém da banca.

Os amigos da banca eram outros, obviamente que estes tem de se relacionar com os seus credores.
O que nem eu nem os sportinguistas pretendem é ver o clube preso às exigências dos bancos. Como diz e bem "se é que ela existe" queira deus exista cada vez menos.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.09.2013 às 23:14

Tdu bem, não discordo, mas como bem sabe esta Direcção não teve outra alternativa e individual e colectivamente não dispõe de outros recursos, inclusive de investidores.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo