Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A título de curiosidade

Rui Gomes, em 01.12.21

Conselho Arbitragem_Profissional.jpg

Nomeações da Secção Profissional do Conselho de Arbitragem da FPF para os jogos da 13.ª jornada da Liga Bwin:

SL Benfica-Sporting CP

Árbitro: Artur Soares Dias
Assistentes: Rui Licínio e Paulo Soares
4.º árbitro: Cláudio Pereira
VAR: Hugo Miguel
AVAR: Ricardo Santos

Portimonense SC-FC Porto

Árbitro: Manuel Oliveira
Assistentes: Tiago Leandro e Carlos Campos
4.º árbitro: Marcos Brazão
VAR: Vítor Ferreira

SC Braga-Estoril Praia

Árbitro: Gustavo Correia
Assistentes: Inácio Pereira e Nuno Manso
4.º árbitro: Rui Lima
VAR: Tiago Martins
AVAR: Pedro Mota
AVAR: Nuno Manso

*** Já nem sei o que pensar de Artur Soares Dias mas esta sua nomeação não surpreende de modo algum. É capaz do melhor e do pior, sendo que, frequentemente, a qualidade do seu trabalho é severamente afectada pela arrogância do homem.

publicado às 03:15

256049011_10157956721796923_2781049613790070569_n.

A equipa de andebol do Sporting foi ao Pavilhão da Luz bater o Benfica por 30-27, em jogo a contar para a nona jornada do Campeonato Placard.

Uma vitória adicionalmente saborosa devido à polémica dos ingressos para os adeptos do Sporting, já aqui referenciado no comunicado do Clube.

O Benfica estava a bater o Sporting por 11-10 ao intervalo, num jogo marcado por muitas exclusões de parte a parte. Os leões venciam por quatro golos de vantagem aos 21 minutos, mas acabaram por sentir as penalizações e viram os encarnados virar o marcador a seu favor perto do final do primeiro tempo. Em seis minutos, o Benfica marcou seis golos enquanto o Sporting apenas conseguiu um. No entanto, a equipa leonina virou o marcador na segunda parte e as contas finais foram bem diferentes.

Martim Costa foi o melhor marcador dos leões com seis golos.

O Sporting soma nove triunfos em outros tantos jogos no campeonato e lidera a tabela classificativa com 27 pontos, seguido pela formação encarnada com 25 e o FC Porto com 24.

Sporting CP: Matevz Skok (gr), Manuel Gaspar (gr), Yassine Belkaied (gr), Edmilson Araújo, Francisco Costa, Natan Diaz, Jonas Tidemand, André José, Carlos Pasarin, Salvador, Arsenashvili Erekle, Mamadou Cissokho, Francisco Tavares, Duarte Seixas, Jens Schongarth, Josep Ortiz, Martim Costa.

Na próxima jornada, dia 20 de Novembro, o Sporting recebe a Sanjoanense.

publicado às 18:02

Screenshot (416).png

Parece-me que esta deve ser a pergunta do dia: O que é que o Braga foi fazer à Luz?

Não assisti ao jogo e, por isso, não comento as relevantes questões técnicas, mas a julgar pelas inúmeras reportagens que vieram a público esta segunda-feira, fica a ideia que o clube liderado por António Salvador e pelo treinador Carlos Carvalhal, esqueceram-se que havia jogo.

Disse o humorista António Raminhos: "O SC Braga parecia eu nas festas de família: aparece cinco minutos e vai embora. Quando até o Everton marca dois golos... está tudo dito".

Quando se esperava que um Benfica em crise iria ter pela frente um "osso muito duro de roer", aconteceu precisamente o inverso, nada seria mais fácil.

Alguém escreveu: "Sendo certo que o SC Braga teve menos tempo de recuperação do que o Benfica, a explicação é curta para a décalage entre as duas equipas. Este aspecto contribui, mas não foi decisivo. Há, no entanto, algo com o qual concordo absolutamente com Carlos Carvalhal: o Braga jogou de acordo com a sua filosofia e não abdicou dela".

Um cínico perguntaria: E que fisolosofia é essa, oferecer uma prenda de seis golos à equipa encarnada e os respectivos três pontos?

Um outro comentador escreveu, a descrever o SC Braga: "Uma complexa engrenagem concebida para não sair do mesmo sítio, que tem em Carlos Carvalhal o treinador ideal".

Ainda um outro: "Os dramas, os momentos de turbulência, as trocas de treinador e os ataques de fúria do presidente repetem-se com uma previsibilidade reconfortante, quase como se fossem episódios de uma série cujo guião é conhecido de todos. É um drama sem dramatismo, uma tragédia placidamente trágica, uma comédia que não faz ninguém rebolar de riso porque as piadas, apesar de bem executadas, são as exactas mesmas do ano anterior".

Conclusão... reiteramos: O que é que o Braga foi fazer à Luz?

publicado às 16:00

Operação Cartão Vermelho

Rui Gomes, em 27.10.21

img_920x518$2021_07_16_13_09_56_1877170.jpg

Ainda há benfiquistas que ousam vir aqui para nos dar umas alfinetadas ao mais pequeno pretexto. Além do muito que já consta na praça "encarnada", temos agora a Operação Cartão Vermelho, uma autêntica mala cheia de casos suspeitos e sob investigação.

Um mês depois da detenção do ex-presidente Luís Filipe Vieira, o Ministério Público e a Autoridade Tributária fizeram nova visita ao Estádio da Luz, recolhendo 16 contratos de jogadores que passaram pelo clube da Luz (ao todo são 19 sob suspeita).

A investigação está a analisar todos os acordos celebrados pelo dito Luís Filipe Vieira, nos quais o empresário Bruno Macedo, também arguido no processo, terá tido intervenção. Em causa, estão crimes de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento de capitais.

Com tanto sobre a mesa, veremos se há consequências concretas ou se é tudo apenas para inglês ver.

publicado às 16:15

Leoas em grande "depenam" águias

Rui Gomes, em 26.09.21

img_920x519$2021_09_26_18_01_29_1908490.jpg

Fantástica exibição da nossa equipa feminina de futebol ao golear o rival Benfica por 5-1, em jogo da 2.ª jornada da Liga BPI.

Diana Silva e Brenda Peréz (#11) em grande destaque neste domingo, em Alcochete. A primeira bisou e a segunda marcou um e assistiu para outro.

As restantes marcadoras foram Joana Marchão, de grande penalidade, e Joana Martins com outro grande golo.

É o triunfo mais expressivo numa partida entre os dois clubes, ao nono confronto entre Sporting e Benfica ao nível do futebol feminino. O Sporting sobe assim à liderança da Zona Sul da Liga BPI, juntamente com o Torreense, com seis pontos, enquanto o Benfica, que mantém os três, segue em 4.º.

Parabéns a Mariana Cabral e às suas leoas!

NOTA: É nossa intenção publicar o resumo deste jogo, assim que a FPF o disponibilizar, porque vale a pena ver e rever os grandes golos das nossas leoas.

publicado às 19:15

img_920x518$2021_09_20_21_54_14_1906131.jpg

O Benfica anda a ser levado ao colo pela arbitragem. Depois do trabalho escandaloso do árbitro e do VAR nos Açores, frente ao Santa Clara, tivemos caso semelhante, ontem, no jogo do Boavista.

Entre outras (não) decisões questionáveis, verifica-se este flagrante derrube por Otamendi de Makouta que seria causa para grande penalidade. Se convertida, empataria o marcador.

Para registo, o árbitro foi Hugo Miguel e o VAR Vasco Santos.

Esta é a estratégia especial do "mestre de táctica", lembrando um passado nada saudoso do notório "limpinho, limpinho".

22157236_FB46c.png

E a Comunicação Social e 'comentadeiros' de serviço passam à frente de tudo isto com paninhos quentes como se nada tivesse acontecido.

A exemplo, Lídia Paralta Gomes, quem eu até respeitava pela sua isenção jornalística, na sua crónica em Tribuna Expresso, deixa omisso vários factos do jogo, terminando a mesma com o seguinte:

"A boa réplica do Boavista não chegaria, faltou talvez um pouco mais de sangue frio no último terço, e com isto o Benfica segue invicto, sem perder qualquer ponto à 6.ª jornada, algo que aconteceu pela última vez já na longínqua época de 1982/83".

A ser completamente honesta, o que ela devia devia ter escrito é que o pouco que faltou ao Boavista foi uma arbitragem, inclusive do VAR, menos tendenciosa em prol do Benfica.

NOTA: Duas questões a ressalvar: primeira, este post relaciona-se com o Benfica e não com qualquer outro clube. Segunda, comentários disparatados de 'aves encarnadas' irão directamente para o caixote do lixo.

publicado às 02:19

Nota do dia

Julius Coelho, em 17.08.21

Screenshot (248).png

" QUE PASÓ"?

Ainda estamos na segunda jornada do campeonato e começam já as histórias estranhas, muito bizarras, a envolverem os jogos dos suspeitos do costume. Com a procissão ainda no adro e já temos os usuais padres em grande acção, com missas forçadas e extraordinárias e a milagrosa água benta a salvar os resultados. Benfica e FC Porto lá se safaram.

No Estádio da Luz, o árbitro Manuel Mota protagonizou uma peça enredada ao nível do dramaturgo William Shakespeare. Uma decisão no mínimo questionável, quando deixou o adversário do "glorioso" em agonia até à morte, obrigando-o a jogar 95 minutos reduzido a 10 elementos.

Em Famalicão, o VAR viu as imagens do lance do golo do empate do Famalicão, já nos descontos, e seguramente que viu muito bem tudo, incluindo as reacções no banco do FC Porto. Procuraram e voltaram a procurar e lá encontraram uma câmara que dava nas linhas virtuais do fora de jogo 2 cm offside? Ufff que alívio, é essa mesmo, siga. Quem se salvou? O treinador do FC Porto ou o seu Director do futebol? Sabemos sim quem não se safou, o Famalicão e as contas do campeonato.

*** Em nota separada, mas relacionada com o mesmo tema, Gilberto Borges, director do Sporting, teceu considerações nas redes sociais a propósito das decisões do VAR no acima referido jogo entre Famalicão e FC Porto:

"VAR Almeida salva despedimento do Director Geral por Sérgio Conceição! Ou o mister vai retirar o que disse? Porque não deixaram as linhas o tempo necessário? O 2° golo do FC Porto válido por 2 cms? E o empate não interessava a quem? Na 2.ª jornada e onde já estamos!!!".

publicado às 04:48

"O futebol é o nosso ganha-pão"

Rui Gomes, em 29.07.21

CJQiqBFWcAAH7pc.png

William Carvalho, numa entrevista ao Canal 11, foi instado a comentar a ida de João Mário para o clube da Luz. Apesar de dizer que compreende o descontentamento dos adeptos do Sporting, lembra que um futebolista é, acima de tudo, um profissional:

"Percebo e acho que todos os jogadores percebem quando os adeptos ficam revoltados com os jogadores por essa troca. É normal, pois os adeptos têm um sentimento muito grande pelo clube, como o jogador, ainda mais se foi criado no clube. Conhecendo bem o João Mário, os sportinguistas devem estar chateados mas se ele o fez é porque achou melhor e ponderou até à última se o devia fazer. No fundo é o nosso ganha-pão, temos de ser profissionais. Falando do João, sei que tomou uma decisão muito difícil mas é a vida dele".

publicado às 04:03

img_476x268$2021_07_15_21_15_31_1876977.jpg

Confesso que não estou muito interessado em rever as circunstâncias que levaram Luís Filipe Vieira a apresentar a renúncia aos cargos de presidente do clube e da SAD do Benfica, salvo, porventura, no que pode afectar o futebol português, em geral, ou, de algum modo, o Sporting CP, em particular.

Duas questões me parecem muito pertinentes nesta altura:

- Sem sequer referir a vida privada de Vieira, e admitindo que muito do que consta das suas acções abusivas/ilegítimas relativamente ao Benfica são verídicas, será possível que os restantes elementos da Direcção "encarnada" e da SAD - inclusive de Rui Costa que anda há anos como moço de recados de Vieira - não tivessem conhecimento destas acções cujo objectivo único era assegurar a qualquer custo o dinheiro e o poder desmedido?

- Tendo presente o ADN do Sport Lisboa e Benfica - o maior, o glorioso, a catedral, etc. -, será que a sua postura vai mudar com novos elementos na sua liderança, nomeadamente no que diz respeito ao futebol português?

Como ponto de facto, Rui Costa ainda nem sequer é "dono" do trono e já deu o exemplo no caso de João Mário, tendo o próprio jogador admitido que foi a primeira pessoa do Benfica a abordá-lo. Se agiu sob ordens de Vieira, é um caso para esclarecimento.

Toni, antigo jogador e treinador do Benfica, entre outras coisas, teve isto para dizer ontem:

"Com eleições no horizonte próximo, de imperativa necessidade, espero que se feche definitivamente um ciclo e que outro se abra com o triunfo dos valores e dos princípios, da mística e da honradez, da cultura competitiva ganhadora, sinais distintivos do nosso historial centenário, que urge recuperar e até reforçar."

Triunfo dos valores e dos princípios... muito bem (?).

publicado às 14:00

Leoas vencem na Luz e empatam final

Rui Gomes, em 03.07.21

210270812_10157741317656923_1840601136982315862_n.

A final do playoff do campeonato nacional feminino encontra-se empatada (1-1), depois de o Sporting ter ido este sábado à Luz vencer por 3-2 no final do desempate por penáltis, após o 1-1 registado no prolongamento.

O terceiro jogo e aquele que decidirá o campeão nacional feminino volta a ter lugar na Luz, este domingo, com início às 15h00.

Boa sorte leoas!!!

publicado às 17:00

Leoas perdem o primeiro jogo da final

Rui Gomes, em 28.06.21

207000399_10157730907986923_5952277619427841273_n.

A equipa feminina de hóquei em patins do Sporting CP perdeu, este domingo, por 3-5 na recepção ao Benfica para o primeiro jogo da final dos play-offs do Campeonato Nacional.

A perder por 0-2 ainda na primeira parte, as leoas recuperam e chegaram ao intervalo com igualdade ao adversário. A segunda parte não foi muito feliz, com mais dois golos sofridos e apesar de nova recuperação parcial, o quinto golo encarnado na baliza sem guarda-redes ditou o resultado final.

Sporting CP: Inês Caldeira [GR], Sofia Moncóvio, Inês Arrais, Adriana Costa, Margarida Florêncio, Inês Florêncio, Ana Catarina Ferreira [C], Rita Lopes, Rute Lopes e Cláudia Vicente [GR].

O segundo jogo da final do Campeonato Nacional está marcado para o próximo sábado, 3 de Julho, no Pavilhão da Luz.

publicado às 03:02

199269921_10157699297921923_6233601986167143019_n.

O Sporting venceu o Benfica por 2-1 e volta a colocar-se em vantagem na final da Liga Placard de futsal, disputada à melhor de cinco. Os leões venceram o segundo jogo desta eliminatória e ficam a apenas um triunfo de se sagrarem campeões nacionais.

Num jogo sempre muito dividido, como tem sido hábito entre as duas equipas, os guarda-redes voltaram a superiorizar-se aos restantes jogadores e foram os grandes responsáveis para só terem ocorrido três golos ao longo dos 40 minutos.

O jogo 4 está marcado para domingo às 17 horas, no Pavilhão da Luz. Se o Sporting vencer está encontrado o campeão nacional desta época, mas caso o triunfo sorria ao Benfica haverá ‘negra’ no Pavilhão João Rocha.

NOTA: O clube encarnado emitiu um comunicado, através do qual se diz "mais uma vez prejudicado", argumentando que o jogo foi "decidido por um golo em que a bola, manifestamente, não entra toda na baliza, como ditam as regras".

img_920x518$2021_06_10_23_53_26_1861463.jpg

Para o efeito, publicam um frame muito duvidoso do lance, que não inclui a parte em que o guarda-redes, de costas para as câmeras, está completamente em cima da bola. A única pessoa que tem completo acesso visual é o árbitro que validou o golo.

ADENDA

Entretanto, o Sporting respondeu à missiva do rival da Segunda Circular:

"O Sporting CP vem por este meio informar que a equipa Campeã Europeia de futsal quando ganha, ganha dentro de campo – aliás, como qualquer modalidade neste Clube. Ganhar assim não é uma opção, é uma forma de estar e viver o Desporto, com valores que o Clube se orgulha de honrar. Valores e postura que mantemos na vitória e na derrota, não tentando, cada vez que as coisas não correm como planeado, encontrar subterfúgios.

Depois da vitória por 2-1 do Sporting CP frente ao SL Benfica em jogo a contar para a final dos play-offs do Campeonato de Futsal, o SL Benfica emitiu um comunicado que em nada honra a sua instituição, na defesa de uma argumentação que é desmentida pela realidade e por imagens. O golo que ontem selou a segunda vitória do Sporting CP é válido.

Emitir um comunicado sobre lances que de forma fácil se constata que nunca existiram é lamentável, e mesmo incompreensível, especialmente após os dois primeiros jogos da final dos play-offs, onde os critérios das arbitragens interferiram na dinâmica do jogo a seu favor. Ou mesmo depois da agressão que ontem passou em claro já no final do jogo".

Pode ler o comunicado do SCP, na íntegra, aqui.

publicado às 04:33

isa_5125.jpg

A equipa de futsal do Sporting CP recebeu e venceu, esta quinta-feira, o Benfica por 3-1 no primeiro jogo da final dos play-offs da Liga Placard. Com este triunfo, os leões adiantam-se na derradeira fase do campeonato e ficam a duas vitórias de conquistar o título.

Os golos leoninos foram apontados por Pany Varela (4'), Zicky (19') e Cavinato (25').

Sporting CP: Gonçalo Portugal [GR], Mamadú Turé, Diogo Santos, Tomás Paçó, Zicky, Erick Mendonça, João Matos [C], Taynan, Rocha, Guitta [GR], Diego Cavinato, Pany Varela, Pauleta e Alex Merlim.

O próximo dérbi, o segundo desta final, terá lugar no próximo domingo, 6 de Junho, no recinto do Benfica.

publicado às 03:00

Screenshot (142).png

O cartoonista Henrique Monteiro - benfiquista assumido - sublinha essa sua condição com este cartoon de Nuno Almeira, árbitro ontem na final da Taça de Portugal.

O clube da Luz está a ter muitas dificuldades em digerir o insucesso da época, depois da promessa do treinador que iriam jogar o triplo. Nesse sentido, vi recentemente um outro cartoon muito engraçado cujo foco era uma garrafa de Triple Sec.

Depois das inúmeras queixas de Jorge Jesus sobre o factor Covid-19 e como o coronavírus afectou o Benfica como a nenhum outro clube - segundo ele -, surge hoje um ataque à arbitragem em que é peça central "Não vamos tolerar que VAR só funcione para uns".

Admite-se que há problemas com a funcionalidade do VAR no futebol português - já o referimos muitas vezes neste espaço -, contudo, é pura hipocrisia o Benfica apresentar-se como a única vítima de decisões adversas. Vejamos o que tiveram para dizer:

"Não andamos a condicionar arbitragens antes dos jogos, com ameaças mais ou menos veladas. Recusamos a refrega permanente em prol de uma suspeição nociva e tóxica para o Campeonato português. Refutamos tudo isso, mas exigimos respeito. Confiamos nas instituições que têm responsabilidades, mas não aceitamos impávidos que nos prejudiquem sistematicamente em momentos decisivos. Não vamos tolerar que o VAR só funcione para uns, ignorando os penáltis que sofremos e as más decisões que nos diminuem. É tempo de quem tem esse dever – nomeadamente, a Federação Portuguesa de Futebol – mudar o que tiver de mudar a bem do futebol e assumir as suas falhas. Nós saberemos assumir as nossas, corrigindo o que tiver de ser melhorado para a próxima época".

O comunicado completo está disponível aqui.

publicado às 17:00

Num outro post já comentei o mal sucedido jogo da equipa feminina de futebol, frente ao rival da Segunda Circular, que custou o título da Liga BPI ao Sporting.

Deparei, entretanto, com este deveras insensível, ingénuo e ininteligente comentário - e digo apenas isto para ser muito simpático - de um administrador de um grupo privado de Facebook, em que faz alvo impiedoso de uma das nossas maiores leoas.

Screenshot (141).png

Ana Capeta - uma das nossas valorosas leoas e das que mais sente a camisola de leão ao peito - foi expulsa por acumulação de amarelos. Ao sair do relvado, obviamente frustada com o desenrolar do jogo, foi alvo de umas bocas do banco do Benfica e reagiu como está ilustrado na imagem.

Não é um gesto bonito, embora ocorra diariamente no futebol, e não se recomenda, mas dizer que ela deve receber "guia de marcha para outra parte" é o que eu já referi mais acima e só pode vir de um indivíduo que nunca praticou desporto, em geral, e futebol, em particular. Ainda bem que este cavalheiro comentador/administrador não anda nos nossos relvados para não ouvir a constante troca de "mimos" entre jogadores.

E, já agora, pode apagar este post que eu tenciono partilhar nesse grupo e dar-me "guia de marcha para outra parte".

ADENDA

Susana Cova, treinadora do Sporting, afirmou que o comportamento de Ana Capeta não a orgulha e que a jogadora terá de se corrigir. Concordamos... no entanto, quem chama a atenção do comportamento do banco do Benfica que lhe mandou umas bocas avulsas quando ela saía do relvado? Tanto assim, que outros elementos do Sporting viraram-se para o banco adversário.

publicado às 04:12

Dia pouco feliz para as leoas

Rui Gomes, em 23.05.21

_jl14610.jpg

A equipa feminina de futebol do Sporting CP recebeu, este sábado, o Benfica no Estádio José Alvalade, saindo derrotada por 0-3 na 14.ª e última jornada da fase de apuramento de campeão da Liga BPI. Só o triunfo valeria às leoas o título, que assim terminam a prova na segunda posição com 34 pontos, a cinco do primeiro lugar.

As leoas entraram mal no jogo, sofrendo um golo logo aos 5 minutos, consequência de um lapso defensivo. A partir desse ponto defrontaram um adversário mais recuado e apesar do maior domínio, faltou melhor definição ofensiva e eficácia de finalização.

As águias foram mais eficazes e o segundo golo surgiu aos 83 minutos, através de Cloé Lacasse, a melhor jogadora encarnada. O terceiro, já depois de Ana Capeta ter sido expulsa por acumulação de amarelos, resultou de uma falta não existente para grande penalidade, muito embora nada tivesse alterado.

Não quero dizer muito para não ser acusado de mau perdedor, aliás, neste dia as leoas não fizeram o suficiente para vencer, mas a treinadora das águias devia ter vergonha de mandar as suas jogadoras fazer antijogo constante, caindo no relvado ao mais pequeno pretexto e exigindo assistência. Pessoas como ela não deviam estar no desporto.

Só na primeira parte, a partir do golo, houve seis ou sete paragens do género. A árbitra deu 7 minutos extra, mas esse tempo adicional não compensa a interrupção constante ao ritmo das equipas, nomeadamente do Sporting, que estava em desvantagem no marcador.

publicado às 04:01

188476761_10157733444811555_4073447830851603232_n.

A equipa principal feminina de futebol do Sporting CP vai disputar o derradeiro encontro da Liga BPI no Estádio José Alvalade, uma casa que também lhe pertence e na qual já foi feliz noutras ocasiões – em 2017/2018 foi em Alvalade que revalidou o título, após vencer o Valadares Gaia (4-1).

O encontro diante da formação encarnada está marcado para sábado, às 17h00, e decidirá o novo campeão nacional. Isto, porque quem triunfar conquistará o título, uma vez que apenas dois pontos separam as equipas. O empate serve às visitantes.

Actualmente, o Benfica é líder, depois da primeira derrota das leoas na jornada passada, mas o Sporting CP depende apenas de si para regressar ao lugar que ocupou durante quase toda a temporada e recuperar o título nacional.

SUSANA COVA (Treinadora)

" Jogar no estádio principal é algo que quem anda a trabalhar na vertente feminina há tantos anos deseja há muito tempo e que todas as pessoas envolvidas têm de estar contentes por acontecer, especialmente as jogadoras, para quem será um prémio pelo empenho, esforço e dedicação que dão ao Clube.

É um estádio muito inspirador para nós, também pelo que já foi conseguido lá pela nossa equipa masculina, que nos inspira muito a nós e a outras equipas do nosso Clube.

É óptimo vê-las ter acesso a estes palcos e podermos proporcionar um espetáculo que as pessoas vão estar a ver como se fosse ao nível masculino. Também vemos com gratidão, como um prémio por todo o esforço e trabalho desta gente. É muito positivo”.

publicado às 15:45

As Notas de Julius (25)

Julius Coelho, em 16.05.21

Nesta rubrica, o leitor tem a oportunidade de apreciar - e se entender, criticar as notas (0-6) que eu atribuí aos jogadores do Sporting CP e a outros intervenientes no jogo com o Benfica  - a contar para a 33ª jornada da Liga NOS - que terminou com a vitória encarnada por 4-3 - golos leoninos marcados por Pedro Gonçalves aos 45+1' e 77' (gp) e Nuno Santos aos 62'.

Rúben Amorim resolveu "oferecer" 45 minutos ao Benfica; não preparou bem o jogo, mexendo demasiado na equipa. Com Feddal e Pedro Porro ausentes, não devia abrir aquela tremenda autoestrada no meio campo aos jogadores do Benfica. Disse no final que a equipa precisa de crescer em outros aspectos, mas a começar por ele próprio  e perceber que há jogos que não se podem desperdiçar para fazer experiências. O jogo do Sporting só teve o seu verdadeiro ínicio na 2ª parte, quando estavam todos no seu devido lugar. Pedro Gonçalves não merecia aquela traição.

E1c5vglXEAA7-6J (2).jpg

DESTAQUE - PEDRO GONÇALVES - 6 - Pote está a mostrar outra faceta extraordinária; a sua regularidade nas boas exibições, não merecia que o treinador lhe tivesse dificultado tanto o jogo com aquelas traições no meio campo e na defesa, marcou 2 golos e outros tantos podia ter marcado, bolas nos postes, jogada do penálti, encheu o campo com a sua enorme qualidade. Ganhou claramente no duelo com Seferovic.

ANTONIO ADÁN - 3 - Teve à sua frente uma defesa algo desorganizada e ainda a dar demasiados espaços entre linhas; ainda evitou um golo certo ao adversário numa excelente recuperação depois de estar batido, mas que pesadelo sofrer 4 golos num só jogo e em que pouco ou nada podia fazer para os evitar.

JOÃO PEREIRA - 2.5 - Teve um muito bom inicio de jogo, mas foi ficando desorientado com todas aquelas baldas no meio campo e optou por resguardar-se; do outro lado o adversário era cada tiro cada melro e... assim, foi sacrificado para a equipa se reencontrar com as substituições obrigatórias. 

GONÇALO INÁCIO - 3 - Muitas dificuldades a corrigir tantos erros à sua frente, devia ter jogado no outro lado e Luís Neto à direita; respirou melhor na 2ª parte quando voltaram a conseguir fluir o jogo de construção de forma mais segura e organizada.

SEBASTIÁN COATES - 3 - Que grande dor de cabeça lhe deu o treinador. A falta de rotina do Matheus Reis ao não conseguir fechar os espaços entre ele e o Nuno Mendes mataram-lhe a liderança organizativa, depois nem o outro Matheus nem o Daniel fechavam à sua frente; andou desesperado toda a primeira parte. Nos dez minutos finais acabou por subir para a posição de ponta de lança, numa altura em que a equipa, depois de uma excelente recuperação, procurava o empate por todos os meios.

MATHEUS REIS - 1 - Chumbou redondamente e até colocou em causa a sua futura utilização; foi um autêntico passador sem noção dos espaços a fechar; foi o elemento menos na equipa e o principal desequilibrador da organização defensiva. É verdade que à sua frente "nunca existiu ninguém" a ajudar na primeira parte. Mas nem depois, quando o meio campo ficou mais organizado com as entradas de João Mário e Palhinha, mostrou acerto e qualidade.

NUNO MENDES - 4 - Não sabe jogar mal; foi sempre dos mais inconformados, tentando empurrar o jogo da equipa para a frente com muitas iniciativas individuais; foi sempre para cima deles sem medo e é difícil desarmá-lo sem ser em falta. Arrancou várias faltas e cruzou várias vezes com perigo para a área do Benfica.

DANIEL BRAGANÇA - 2 - "Que pasó" Daniel? A festa já acabou!!! Nem defendeu bem nem atacou como sabe. Foi engolido pelo meio campo adversário e nunca percebeu por onde sempre se escapava o Pizzi. Jogo para..."recordar", para trabalhar muito mais ainda no futuro.

MATHEUS NUNES - 2.5 - Ficou claro que aquela posição da primeira parte nunca será a sua; andou perdido e só quando voltou às zonas que tão bem conhece respirou melhor e foi importante na recuperação do resultado; mas já estava demasiado desgastado, tudo podia ter sido tão diferente. Nota negativa pela tremenda infantilidade no penálti que provocou; já não se usam esses lances depois de ganha a posição.

NUNO SANTOS - 4 - Está num bom momento e não merecia aquela "generosidade" geral da equipa em todo o primeiro tempo; lutou bastante e nunca desistiu; marcou um grande golo, daqueles que fazem levantar um estádio. 

PAULINHO - 3 - A sua missão principal era prender os centrais adversários enquanto o Pedro Gonçalves vagabundeava no meio deles; não fazendo um bom jogo teve, mesmo assim, oportunidades para marcar, a exemplo do cabezazo à boca da baliza.

JOÃO PALHINHA - 4 - Trouxe uma mensagem bem clara e dura: ninguém na equipa consegue fazer aquele lugar como ele e deixou-nos todos a pensar... no seu futuro. Se foi uma mera experiência do treinador, a conclusão é evidente. Entrou e "aquilo" foi outra coisa, totalmente diferente, até o mestre da táctica já coçava a cabeça.

JOÃO MÁRIO - 4 - Pode não ter golo, não ter intensidade, ser um jogador frio e calculista mas ninguém na equipa transporta a bola tão bem como ele. Pena que já havia três golos de diferença, mas ficou quase, quase..! Volto a dizer, tudo poderia ter sido tão diferente se......., mas só o treinador é que pode explicar o que pretendeu com "aquilo".

JOVANE CABRAL - 3.5 - Também a viver um bom momento, ajudou bastante na hora de tentar refazer a asneira da primeira parte e teve boas iniciativas, é perito a ganhar espaços com facilidade. Ficou clara a ideia que devia ter entrado mais cedo.

RÚBEN AMORIM - 3 - Ontem espalhou-se ao comprido; não devia ter mexido tanto na equipa e logo numa visita a casa do rival, que fazia deste jogo a salvação da sua época. O Daniel e o Matheus Nunes jamais conseguem ganhar um meio campo a este plantel do Benfica; têm que comer ainda muita farinha; o "mestre da táctica" agradeceu e chamou-lhe um figo. Tentou depois corrigir o erro mas já foi tarde; foi uma traição à equipa que não merecia.

JORGE JESUS - 3 - Não se fez rogado com a oferta do Rúben Amorim, aproveitou ao máximo aquela primeira parte atípica da equipa do Sporting. O pior foi quando o Sporting se recompôs na 2ª parte e esteve quase a ser humilhado, depois de ter tido por duas vezes uma vantagem de três golos e quase que a perdia.

TIAGO MARTINS - (Árbitro) - 2 - A arbitragem habilidosa já esperada. Este é mais um dos cancros do futebol;  na dúvida apitou sempre para o mesmo lado; no momento alto do Sporting cortou-lhe as iniciativas, depois tentou limpar-se no lance do Nuno Mendes na parte final do jogo; manejou o jogo à conveniência. Quiçá... a sua nomeação não foi por acaso.

BRUNO ESTEVES - (VAR) - 3 - Sem casos para analisarmos. Nunca se meteu e foi o melhor que fez.

publicado às 03:04

As estatísticas do jogo

Rui Gomes, em 16.05.21

GoalPoint-Benfica-Sporting-Liga-NOS-202021-90m.jpg

Algumas considerações de Lídia Paralta Gomes, na sua crónica do dérbi da Luz, em Tribuna Expresso:

"72 horas após a terça-feira mais longa da história do Sporting, Rúben Amorim apareceu aparentemente fresco para fazer a antevisão ao jogo com o Benfica e nem foi propriamente críptico. Sem o dizer taxativamente, ficou implícito que o Sporting iria à Luz com dois objectivos e que o principal não seria manter a invencibilidade".

"Na conferência disse que por muito que gostasse de terminar o ano sem derrotas, mais importante era trabalhar desde já para a próxima temporada, aumentar a competitividade da equipa e isso já adivinhava um onze com surpresas".

"E daí a titularidade de Matheus Nunes e Daniel Bragança nos lugares de Palhinha e João Mário, com Amorim provavelmente à procura de soluções para os seus médios titulares, já a pensar num 2021/22 em que o Sporting terá uma carga competitiva bem superior à de este ano".

"Fazer uma alteração desta monta frente a um Benfica em subida de forma teria sempre os seus riscos e não resultou: depois de um início equilibrado, o Benfica aproveitou a menor agressividade e estabilidade leonina a meio-campo para ganhar o terreno e partir com alguma facilidade para o ataque apoiado, com alguns pormenores técnicos de abrir o olho pelo meio".

"Na ressaca do título, é muito possível que Rúben Amorim tenha, no entanto, falhado os dois objectivos para o jogo, já que Matheus Nunes e Daniel Bragança, juntos, ainda não são alternativa a João Palhinha e João Mário e Matheus Reis também não ajudou na hora de render Feddal. São dores de crescimento que por esta altura também pouco importam".

publicado às 03:03

DESTAQUES

"Não vamos, obviamente, para casa doutro clube pintar o cabelo. Fizemos a festa em casa, teremos tempo com mais um jogo em casa. Não vamos para lá festejar nada, vamos para ganhar mais um jogo importante. Ainda não perdemos um jogo com os chamados grandes. No ano passado perdemos todos, e este ano não queremos perder. Há sempre objetivos. Mais do que isso vamos para lá aproveitar o jogo e ver coisas. E isso não é inventar, ou desvalorizar o jogo. Vamos aproveitar todos os minutos que temos para crescer."

"Foi uma festa de um Clube que já não ganhava há muito tempo. Era um peso que toda a gente tinha. Agora, passado três dias, tenho a sensação de que queremos mais, todos os sportinguistas. Já passou essa grande festa e queremos mais. Temos de construir o futuro. Ganhámos o título, mas ainda nos falta dar muitos passos. Foi uma grande festa, mas queremos mais".

"Quando se ganha é mais fácil recuperar os jogadores fisicamente. O ambiente estava bom, mas gostei da forma como voltaram. Muito contentes, mas sem grande euforia. Preparámos bem um jogo importante e eles sabem disso. Eles sabem que não é por ganhar um título que está tudo feito e agora acho que mais do que nunca, toda a gente quer jogar."

publicado às 04:03

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds