Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O incomparável Eduardo

Rui Gomes, em 06.09.13

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:00

Este papagaio é intratável !

Rui Gomes, em 25.04.13

 

Quando se pensava que já estávamos livre dele, de uma vez por todas, eis que surge novamente Eduardo Barroso a tagarelar a seu belo prazer e a intrometer-se em matéria alheia. É uma figura incorrigível !!!

 

Entre outras coisas, diz que está a gostar do trabalho de Jesualdo Ferreira «apesar de ter cometido alguns erros em relação com o novo poder do Sporting». E, ainda: «Deixem Bruno de Carvalho seguir o seu caminho. O que decidir será a bem dos interesses do Sporting. Não venham agora esses papagaios e aqueles que põem dúvidas na sua competência.»

 

Com que então, Jesualdo Ferreira «cometeu erros em relação ao poder». Terá sido por ter tido a ousadia de questionar decisões por quem nada de futebol percebe ?... Eduardo Barroso, já que tem acesso a informações do foro interno, devia ter explicado. Por outro lado, é compreensível que se deixe trabalhar quem está na liderança, mas onde esteve esse estado de espirito e consideração durante mais de dois anos, quando a «praça» era invadida diariamente pelos papagaios da oposição ?

 

Uma das primeiras considerações que me vieram à ideia depois do embate da Luz e não obstante o todo do que ocorreu, foi que se Godinho Lopes ainda estivesse no poder, a então oposição teria surgido por quaisquer meios a atribuir-lhe alguma culpabilidade pela derrota e pela tendenciosa actuação do árbitro.

 

E, lamentavelmente, e a exemplo recente de Daniel Sampaio, entramos novamente por discursos ideológicos que só servirão para desunir e não unir. Finalizou o médico:«Foi muito bom o encerramento daquela linha de continuidade de uma dita elite sportinguista. Pode até ser considerado um grito de liberdade...». Isto, com certeza, a propósito do 25 de Abril. Triste figura este Eduardo Barroso e se pensa que está a prestar um serviço a Bruno de Carvalho ou ao Sporting, está redondamente equivocado. Só ele não o reconhece !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:21

«... Saltemos uns dias no tempo e cristalizemo-nos num segundo, numa só declaração, emitida após a tomada de posse dos novos corpos dirigentes do clube: «Podem contar comigo». O autor? Eduardo Barroso, o presidente cessante da Mesa da Assembleia Geral. Porque é que a frase é importante? Porque foi dita por um dos maiores responsáveis pela queda de Godinho Lopes da direcção do Sporting.

«Podem contar comigo». Contar consigo para quê, Dr. Eduardo Barroso? Para partilhar alegremente com jornais e televisões os seus sempre magníficos estados de espírito, como o fez profusamente durante o mandato de Godinho Lopes? Para dizer «não há estratégia no clube«? Para denunciar «fugas em frente»? Para sublinhar o «desastre total» que é o rendimento da equipa? Para destruir a direcção, classificando a sua estratégia como «trágica»? É para isto que os sportinguistas podem contar consigo? É que, lamento informá-lo, foi exactamente o que lhes deu até agora.

 

Na hora da despedida, o médico puxou ao sentimento para justificar os permanentes disletes que caracterizaram o seu mandato: «Tudo que fiz foi por amor ao Sporting». Estranho afecto, esse. Concedo: o amor vem sempre temperado com alguma loucura. Mas até na loucura há uma migalha de razão. Infelizmente para os sportinguistas, Eduardo Barroso não conseguiu encontrar a dele durante o seu consulado na Assembleia Geral do Sporting. Se o clube está hoje pior do que há dois anos não é só porque Godinho Lopes foi incompetente - e foi tão incompetente - a escolher treinadores e colaboradores - foi também porque não pôde contar com um presidente da Mesa da Assembleia Geral que lhe desse a estabilidade de que manifestamente precisava. Se Eduardo Barroso fosse um sportinguista tão apaixonado como diz faria um grande favor aos sportinguistas em geral e a Bruno de Carvalho em particular: calava-se durante uns tempos largos e provava, através do silêncio, que o seu amor pelo clube é mais e maior do que aquele que visivelmente sente pela sua imagem reflectida no espelho. Consegue fazer isso, Dr. Barroso?»

 

Não, o leitor está completamente enganado!... apesar das semelhanças de raciocínio, o texto não é da minha autoria, mas sim do jornalista Fernando Esteves, jornal «Record». Pelo muito que eu tenho escrito sobre esta temática e personagem, será desnecessário afirmar a minha total concordância com a acentuada precisão das palavras do autor. Até irei um pouco mais longe e admitirei que não valerá a pena continuar a «bater em mortos», mas face ao muito do que tem acontecido com o nosso Clube, a memória futura não pode ser condicionada, logo à partida, à maior conveniência daqueles que pretendem enganar o mundo com a sua ostentação gratuita.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:34

Adeus pra nunca mais !

Rui Gomes, em 24.03.13

 

Seria injusto não ter uma palavra final para com aquele que foi, indubitavelmente, o mais insensato, imprudente e desacertado presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting de sempre, em soma, muito simplesmente, o pior. Para uma pessoa de reconhecidos predicados na sua vida profissional, o Marquês de Maricá descreve, apropriadamente, no que ao seu cumprimento no Sporting concerne, nesta sua frase: «A presunção e a vaidade dócil é sempre vulgar e desprezível, a presumida e refractária é nada menos do que intolerável.» 

 

E a fazer jus ao legado do Marquês, o cessante dirigente brindou-nos com este rasgo de génio: «Acho que fiz um grande mandato. Porquê? Porque cumpri com os estatutos. É para mim um alívio enorme. Vou ser melhor pai, melhor avô e melhor médico.»

 

Mais palavras para quê?... A história fará justiça plena a Eduardo Barroso. Adeus pra nunca mais !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:17

Que grande barraca !!!

Rui Gomes, em 18.03.13

 

E eu sob a distinta impressão que o único incompetente no Sporting era o ainda presidente Godinho Lopes!... Afinal de contas, dando seguimento ao que tenho escrito no blogue, há grandes novidades sobre os votos por correspondência e o próprio acto eleitoral. Segundo as informações que me chegaram pela gentileza de um estimado leitor e ainda por alguma informação que ouvi ao vivo no programa »Prolongamento», Eduardo Barroso, hoje com a capa de presidente da Mesa da Assembleia Geral, anunciou que os boletins de voto por correspondência - para 7000 sócios em Portugal e 500 no estrangeiro - foram enviados atrasados e por correio normal em vez de correio azul, com a inevitável consequência - já aqui previamente noticiada -  que ainda não chegaram ao destino.

 

No decorrer deste desaire de funcionamento sob a superintendência da MAG, Eduardo Barroso chegou a um acordo com os três candidatos e a contagem final oficial só será realizada na terça-feira, dia 26, para permitir a chegada dos votos por correspondência, que serão válidos desde que os respectivos envelopes tenham o carimbo postal de sexta-feira, dia 22. O que não é tão claro é se serão anunciados os resultados provisórios no sábado, dia 23, após o voto electrónico presencial, ou somente na terça-feira. De qualquer modo, uma barraca monumental !!!

 

Ainda na «passarela» Eduardo Barroso aproveitou o ensejo para tentar explicar que convidou os três candidatos para se juntarem a ele na tribuna durante o jogo com o Vitória de Setúbal e que, pelo que me foi possível apurar, só Carlos Severino aceitou. Finalizou, dizendo que o filho o informou que por tudo o que se pode ler na Internet, o seu desempenho está a ser louvado pela vasta maioria de sportinguistas, ou palavras para o efeito.

 

Bem, desconheço os sites que o Eduardo (filho) visitou, mas para estes apresentarem um parecer tão favorável ao pai, não é missão espinhosa advinhar. Daí, até à «Internet» toda, existe uma enorme diferença.

 

Nota: Já escrevi diversos artigos sobre o arcaico processo que é o voto por correspondência, aqui e no Jornal do Sporting, processo este que só foi agravado pela inovação do voto electrónico presencial. Enquanto não for implementado um voto electrónico não presencial, este tipo de problemas irão suceder, salvo o processo ser iniciado muito antes dos actuais previstos 30 dias e sob superintendência competente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:41

É doloroso ver o meu clube ser tão usado e abusado, por tantos, para o avanço do protagonismo pessoal, e nem actos eleitorais são imunes. O de 2011 não foi, como bem sabemos, e o que está em curso só sublinha a consideração.

 

Seria possível tecer considerações sobre um vasto leque de personagens mas, face o momento, limito-me, nesta ocasião, ao candidato da lista A, Carlos Severino. Além do óbvio - 15 minutos de fama na passarela da vaidade - tenho vindo a tentar compreender, em vão, a razão de ser da sua candidatura. Sucessivos disparates lapidares, acusações em todas as direcções, insinuações de baixa ordem e um concerto de ideias que se distinguem pela sua absurdidade. Como se tudo isto não fosse suficientemente desrespeitoso para com o universo sportinguista, surgiu recentemente a louvar o demissionário presidente da Mesa da Assembleia: «Se Eduardo Barroso não tivesse denunciado o que se passava, quando acordássemos o Sporting já não existiria. Vou para lá (para a tribuna durante o jogo com o Vitória de Setúbal) por respeito a Eduardo Barroso e não para o croquete. Foi Eduardo Barroso que me convidou.» Dá para questionar se Eduardo Barroso quebrou o pacto com o seu associado de 2011, Bruno de Carvalho, já que este também assistiu ao jogo, mas não sentado ao seu lado, ou se a cena se deve a uma qualquer estratégia finória. 

 

Não vou agora revisitar toda a insólita história da conduta de Eduardo Barroso ao longo destes últimos dois anos, nomeadamente como pseudo-comentador desportivo, fórum que ele aproveitou repetidamente para revelar confidencialidades do foro interno do Sporting e denegrir a sua imagem de forma degradante, além de ser cúmplice activo na humilhação do seu clube pelos adversários no programa. Não... não vou revisitar essa temática, mas gostaria que o inconsequente candidato à presidència do Sporting explicasse, em linguagem simples de perceber, a exacta dimensão da contribuição de Eduardo Barroso para evitar que o seu clube já estivesse extinto. O que ele contribuiu no sentido oposto eu bem sei, o inverso é que carece de explição. Pasma - ou talvez não - que esta pessoa se considere apta para ser presidente do Sporting. Só dá para sublinhar o degradado ponto que o clube atingiu.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:45

Disparates patentes

Rui Gomes, em 13.03.13

 

O demissionário presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting continua a não compreender e, sobretudo, a não reconhecer que o melhor serviço que ele poderia prestar ao seu clube era evidenciar-se pela sua total ausência e silêncio. Infelizmente, está viciado à passarela da vaidade e do protagonismo que não lhe permite lucidez de pensamento e atitude:

 

«Penso que a parte desportiva, neste momento, já é o menos. A luta, neste momento, já é pela nossa sobrevivência. A gestão desportiva foi uma tragedia, existiu incompetência total e disparates atrás de disparates, isso é unânime. Mas o que nos preocupa agora é o destino do clube, conseguir conciliar o nosso passado com o nosso futuro. Espero que o Sporting saiba ser digno.»

 

A má gestão desportiva é um facto há longo reconhecido e dispensa-se Eduardo Barroso vir agora sublinhar o óbvio. E, sim, também existiram disparates, a começar pelo próprio e a sua indecorosa conduta como presidente da Mesa da Assembleis Geral, que ficará assim registada na história deste centenário Clube, como a mais indigna e impudente de sempre. Espera agora que o Sporting tenha aquilo (dignidade) que ele próprio nunca teve nos seus dois anos de mandato, e não só. Os seus «15 minutos» já se esgotaram, pelo menos no contexto Sporting. Siga a sua vida e permita-nos tentar esquecer tudo aquilo a que nos subjugou ao longo deste degradado período. Relativamente à sua outra descabida contribuição - pseudo-comentador desportivo - a contenda é de fácil solução: esse programa está permanentemente rasurado do nosso guia televisivo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:15

 

Não me vou alongar a comentar as recém-declarações de Eduardo Barroso no programa televisivo «Prolongamento» por já estar totalmente saturado desta personagem e das suas frequentes diatribes. Não consigo compreender como é que uma pessoa com a sua elevada formação, não tem o sentido de dignidade e propriedade nas suas actividades extra-profissionais. Acusa quem o apelidou de «tonto» e vem logo de seguida a comprovar esse seu estado de ser e pensar, no que ao Sporting concerne. Os seus «15 minutos de notoriedade» chegaram ao fim e recusa aceitar essa realidade, disparando em todos os sentidos sem nexo. «Desafiaram-nos a nós da AG, só faltava levarem-nos no altar para o que quiséssemos.... Fomos aliciados com tudo. Aliciaram-nos com ilegalidades. Eu teria saído em triunfo se não tivesse cumprido os estatutos. Fizeram apelo para que fossemos vigaristas. Para servir os interesses de quem?...Quero retomar o prazer de ser sportinguista, que perdi em parte, porque conheci verdadeiros energúmenos, terroristas de gravata, impolutos. Quero-me ver livre desta casta de pseudodirigentes, sobretudo estes da chamada continuidade, os tais que me insultaram, chamando-me tonto. Responderei a tempo próprio. As pessoas vão ficar surpreendidas.»

 

No final das contas, acaba por se tornar numa figura muito triste, perdido em um vazio de vaidade e presunção que não lhe permite identificar valores sociais e culturais e, no contexto Sporting, instituicionais. Vai ficar na história deste Clube centenário como a figura que mais o desprestigiou e que mais degradou a função de presidente da Mesa da Assembleia Geral e os sócios que propõe representar. Recomenda-se a Eduardo Barroso uma profunda análise de consciência, se é que essa faculdade lhe é acessível, sobre o todo da sua conduta enquanto dirigente. Designadamente, pelo sua indecorosa participação no acima referido programa televisivo que ele adoptou como sua passarela da vaidade para discutir a vida do Clube que clama amar e o denegrir por todos os meios possiveis. Muitos terão cometido erros ao longo destes dois últimos anos, mas nenhum tantos como ele e de tão profunda gravidade. Haja bom senso e decência e afaste-se, de uma vez por todas, do universo sportinguista.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:53

Os usuais agitadores...

Rui Gomes, em 16.01.13

Os conspiradores e líders da revolução - ou golpe de estado, se desejar - sentem diariamente a necessidade de vir à praça pública explicar qualquer coisa. Disse Eduardo Barroso: «A única coisa que posso dizer é que não há golpes de estado nenhuns, nem guerras, nem guerrilhas. Há da parte da Mesa da Assembleia Geral um rigoroso e escrupuloso cumprimento dos regulamentos. O que tem sido feito é terrorismo verval.» 

 

Como é que o PMAG define as acções da Mesa em tentar aliciar a Juventude Leonina e outras claques e grupos ligados ao Sporting ? Quem é que tem andado a fazer «terrorismo verbal» desde o termo do último acto eleitoral ?  E quem é que disse que não sente lealdade instituicional alguma  para com o Conselho Directivo, por ter sido eleito  noutra lista, e tem vindo a liderar, ou a co-liderar o movimento para destituir este órgão há muitos meses ?

 

Além da indigna postura que tem tido, Eduardo Barroso revela-se ainda mais pela sua hipocrisia !

 

E depois temos o «menino» do outro pseudo-movimento que também teve que dar a sua sentença: «Não vamos parar, muito menos agora, Os resultados da equipa de futebol não vão influenciar a AG. O problema não é apenas desportivo. São muitas mais questões, como a financeira. Não são duas vitórias seguidas da equipa que nos vão fazer mudar de ideias.»

 

Gostaria de pedir pessoalmente ao «menino» para ele me explicar a sua compreensão, em pormenor, do problema financeiro e, já agora, essas outras «muitas mais questões.»

 

Por fim, temos o incompreensível Abrantes Mendes - não dá nem nunca deu para compreender a sua posição em tudo isto - que indicou que duvida que a AG se realize por pensar que Godinho Lopes se demitirá depois de «ponderar todos os cenários». Disse ele que não gostaria de ver um presidente do Sporting ser destituído numa Assembleia Geral. Ou seja, um «golpe de estado» com o vitimado a deixar-se golpear voluntariamente !

 

Esperamos que Godinho Lopes não vá nessa, mas tudo é possível, evidentemente.

 

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:51

Dias da Cunha tinha razão

Rui Gomes, em 15.01.13

 

Dias da Cunha tinha razão quando, em outubro de 2012, proferiu as seguintes palavras: «Eduardo Barroso comporta-se como um verdadeiro criminoso e irresponsável, diz o que lhe vem à cabeça, é tonto, diz o que lhe apetece, é de uma enorme vaidade e portanto o que lhe interessa é promover-se, mais nada e o Sporting que se lixe!»

 

O presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting não se cansa de dar provas diárias de isto mesmo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:26

Os «irmãos» em mútua defesa

Rui Gomes, em 15.01.13

 

Eduardo Barroso surgiu prontamente em defesa do seu «irmão» da Mesa da Assembleia Geral: «Essa notícia é inacreditável. A comissão de gestão está prevista nos estatutos. Se da Assembleia Geral resultar a destituíção dos órgãos do Sporting, o presidente disse que me dava a chave. É preciso sabermos quem pode governar o Sporting por seis meses antes de se provocar as eleições. O que estão a fazer ao Daniel é uma infâmia...ele está a ser vítima de um ataque ao carácter, que não pode deixar em claro. Quero tranquilizar os adeptos do Sporting, porque os problemas estão a atingir um ponto em que começo a ter medo, isto está a atingir as raias do inqualificável. A Mesa fez várias reuniões com sportinguistas anónimos e notáveis, entre eles as claques e poucos ou quase nenhuns eram favoráveis à permanência da actual Direcção.»

 

P. Qual o porquê de Daniel Sampaio não ter vindo defender as graves acusações enunciadas pela Juventude Leonina e onde se encontrava Eduardo Barroso para essa situção, nos modos em que foi descrita, lhe ter passado despercebida ?

 

P. Há quanto tempo andam Eduardo Barroso, Daniel Sampaio, Bruno de Carvalho e afins a assassinar o carácter de Luiz Godinho Lopes ?

 

P. Perante a destituíção do Conselho Directivo, é necessário seis meses para serem convocadas eleições ? E quem vai decidir quem é honesto e competente para governar os destinos do Clube durante esse longo período ?

 

P. A Mesa tem vindo a fazer reuniões com «anónimos» e outros sobre os destinos do Clube sem ser mandatada pelos sócios para o efeito ? Nesse caso, quem é que a Mesa representa, os sócios ou os interesses alheios ?

 

P. Como é possivel acreditar numa pessoa de tão evidente baixo carácter, que anda constantemente a contrariar-se a si próprio e a outros ?

 

Num ponto, e somente um, é possível concordar parcialmente com Eduardo Barroso; esta situação não «está a atingir as raias do inqualificável», já há longo que atingiu esse decadente estado, com a sua cumplicidade, a de Daniel Sampaio e a de diversos outros da oposição. Uma ironia que se verifica em tudo isto é que estas personagens agem como se a palavra final dos sócios, em seu apoio, seja já um facto consumado. Poderão ter a surpresa das suas vidas !!!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:32

 

As oscilações de temperatura e discurso são o suficiente para deixarem a audiência tonta. Ontem, no Altis Park Hotel, em Lisboa, a organização «Leões de Portugal» fez a entrega das habituais bolsas de estudo para o ano lectivo 2012/13. Foram igualmente homenageados os sócios Salvador Marques e a minha ilustre colega do Jornal do Sporting, Maria de Lurdes Borges Castro.

 

Como era inevitável, estiveram presentes alguns «notáveis» que nada têm a ver com o Sporting, mas que não puderam resistir a mais uma passagem na passarela pública para evidenciarem as suas pessoas e, muito em especial, a revolução que estão a liderar contra o próprio Clube, embora eles façam uma apreciação das suas acções à conveniência.

 

Já ao cair do pano, foi a vez do actual PMAG dirigir algumas palavras aos presentes - com uma diferença de temperatura notável - que só pode deixar a audiência confusa. Não é que isto seja algo de novo, no entanto, sublinha a ambiguidade do seu raciocínio e posição: «Hoje aprendi uma grande lição de humildade e agradeço ao Zé Pedro Cabral algumas indirectas que eu, como sportinguista, soube assumir. Sei que temos que colocar os interesses do Sporting Clube de Portugal acima das nossas vaidades, interesses e desilusões pessoais. Foi importante perceber a profundidade do trabalho realizado pelos «Leões de Portugal» e garanto-vos que o presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting saberá colocar os interesses do nosso querido Clube acima de coisas que eu, por vezes, tenho desvalorizado. O Sporting é dos sócios e acreditem que vamos dar a volta com serenidade.»

 

Escassos minutos depois, o seu discurso perante a comunicação social já mudou de tom, mas, de qualquer modo, uma pessoa sensata só pode concluir que este seu «modus operandi»  obedece a uma fase avançada da estratégia da oposição, por sentirem mudanças em breve que lhes permitirão lançar mais um ataque ao «trono» de Alvalade. Pelo seu comportamento ao longo destes últimos cerca de 22 meses, é missão impossível acreditar na sinceridade das suas palavras. Tudo leva a acreditar que Eduardo Barroso sente-se confortado com a expectiva da realização da tão publicitada reunião magna, ou até, da demissão do presidente Godinho Lopes. Nada mais é admissível !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:22

Ave de rapina no poleiro

Rui Gomes, em 11.01.13

 

O indecoroso presidente da Assembleia Geral do Sporting, a falar como uma velha ave de rapina no poleiro que já arranjou alimentos para dar aos filhos, poderá estar a dar a entender que já persuadiu o presidente Godinho Lopes a demitir-se face à ameaça da reunião magna para o destituir: 

 

«Peço aos sócios que confiem em mim. Neste momento tenho a noção de que os superiores interesses do Sporting fazem com que eu e o presidente Godinho Lopes contribuamos para esta fase importantíssima para o Sporting possa ser vivida com calma que permita o sucesso das situações que temos de gerir, entradas e saídas de jogadores, a reestruturação financeira e, eventualmente, o dar a palavra aos sócios.»

 

A confiar nele e em qualquer noção sua, seria a primeira vez. Isto de um homem de baixo carácter que não merece confiança alguma que , entre muito mais, teve o desplante de afirmar que por ter sido eleito por outra lista não sentia lealdade institucional para com o Conselho Directivo  e que tudo tem contirbuído para viabilizar a sua destituição. Admitindo algum fundamento no cenário que Luiz Godinho Lopes terá pedido para que nada seja feito durante o mês de janeiro, para lhe permitir resolver os assuntos inerentes aos movimentos do mercado de janeiro, a troco da garantia da sua demissão, será o maior dos erros que comete enquanto presidente do Sporting. Isto, porque servirá de sinal que qualquer corja poderá mover-se no sentido de assegurar o poder ao seu belo prazer e a qualquer preço, através de acções obscuras e revolucionárias, agora e no futuro.

 

Face ao leque de operações despidas de pudor e probidade que esta oposição tem vindo a praticar para destabilizar o Sporting, Luiz Godinho Lopes não deveria abdicar do cargo e, se tiver que ser, forçar a sua destituíção do mesmo em Assembleia Geral. Até porque, apesar de todo o movimento mediático, não há uma certeza de que os sócios suportarão um moção de destituíção. Tudo vai depender da disponibilidade da maioria silenciosa que ainda não fez ouvir a sua voz. Neste momento, a demissão dos órgãos sociais não serve os interesses do Sporting, mas sim outros alheios.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:51

Entregues à bicharada !

Rui Gomes, em 11.01.13
 
Os «movimentos» em torno do Sporting estão a nascer como as batatas, todos, directa ou indirectamente, a cheirar a aproximação ao poder. Tínhamos o «dar rumo», agora surge o «SOS» (salvar o Sporting), co-liderado, aparentemente, por um Carlos Severino, ex-director da comunicação do Sporting. Disse este que além de uma Assembleia Geral, quer também a realização de um congresso para discutir «o presente e o futuro» do Clube e inverter «o ciclo de gastar milhões em atletas de qualidade duvidosa, apostando em jovens formados na Academia, como é o caso de Zezinho que brilhou frente ao Paços de Ferreira. A exemplo do «dar rumo» que anda ao mando do candidato derrotado, este novo movimento também não afasta a possibilidade de se candidatar às próximas eleições do Sporting com «forte líder». Quem será ele?

 

Neste (ontem) célebre dia de manifestações «intelectuais», o sempre presente Eduardo Barroso - aquele que vai ficar na história como a figura mais desprezível que já representou o Sporting - também sentiu a necessidade de «meter a colher», como não podia deixar de ser, declarando que: «A mim ninguém me manda recados. Tenho a certeza de que as palavras do professor Jesualdo Ferreira não eram para mim.»

 

Eram para ele e para todos os outros abutres que sobrevoam o Sporting ao seu belo prazer. Isto é mesmo caso para dizer que se os sócios permitirem, ficamos mesmo entregues à bicharada!!!

 

Aquilo que mais me intriga e que me revolta, ao mesmo tempo, é querer saber quem são estes pantomineiros todos que agora aparecem no radar leonino mas que nunca foram vistos ou ouvidos antes. Quem é este medíocre empresário de nome Bruno de Carvalho que nunca contribuiu um «centavo» para a causa Sporting, mas que de há uns meses para cá, aparece a clamar ser o «salvador da pátria». Quem são estes dois moços de recados André Patrão e Miguel Paim que são sócios há «meia dúzia de dias» e que, pelas aparências, ainda nem a barba fazem, que «arrebentaram» agora do solo a perturbar a existência de uma Instituição centenária? 

 

O Sporting é mesmo diferente, mas nunca antes me ocorreu ser por motivos tão desprezíveis !!!

    

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:31

E ainda Eduardo Barroso

Rui Gomes, em 11.01.13

 

Não é que eu pretenda «molestar» os leitores com tanto «mais do mesmo» mas estas incontornáveis figuras do universo Sporting não nos permitem tranquilidade e, muito menos ainda, reduzir os níveis de indignação, pelos seus comportamentos. Apenas algumas frases de Eduardo Barroso na sua mais recente prestação como «adepto» no programa «Prolongamento»:

 

- «300 ou 400 pessoas não contaram (nas eleições) mas eu apenas disse que foram eleitos apesar das irregularidades, que não foi, necessariamente fraude.»

 

- «Não conseguimos provar que foram irregularidades premeditadas.»

 

- «O que aconteceu (no futebol), para mim, não foi uma surpresa.»

 

- «Sou adepto da clarificação.»

 

E, agora, as afirmações que eu mais «apreciei»:

 

- «Dando a palavra aos sócios e unidos, conseguiremos tudo.»

 

- «Temos que nos unir.»

 

- «Não se pode fazer nada com a bancada dividida.»

 

A estratégia do PMAG - com tantos apelos à união - perante toda a evidência em contrário - deve ser «dividir para conquistar».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:30

A fraude intelectual em curso

Rui Gomes, em 09.01.13

 

Os líders da fraude intelectual em curso

 

«É preciso devolver a voz aos sócios»

«É importante devolver a palavra aos sócios»

«É preciso ouvir os sócios»

 

Definição: «Fraude intelectual significa a falsificação de uma posição assumida ou sugerida por um escritor, dentro de um livro, controvérsia ou debate, ou uma ideia apresentada enganosamente para esconder conhecidas fraquezas lógicas.» 

 

A fraude intelectual que tem vindo a ser cometida cirurgicamente - pese a expressão - desde o acto eleitoral de março de 2011, sedente pelo poder a qualquer preço e por quaisquer meios, pelos acima figurados e os seus discipúlos espalhados pelas caixas de comentários dos espaços noticiosos, as redes sociais e, especialmente, pela blogosfera, onde se encontram os mais cínicos manipuladores da pena, sob o manto do direito de liberdade de expressão e da defesa dos interesses do Sporting.

 

Seria possível preencher o blogue com inúmeros exemplos dos devotos que prescrevem a este modelo de manipulação do espírito e do pensamento, mas publica-se apenas quatro, para ilustrar o ponto:

 

«Ele (Bruno de Carvalho) não é o mau da fita nem o osquestrador de quaisquer manobras de bastidores. Com a ajuda do cirurgião, o homem só quer ser o nosso D. Sebastião. Está na hora da vassoura...até a barraca abana...lá vai o Gordinho Flops para o fundo!!!»  

 

«Ganhem vergonha  seus sportinguistas da treta!!! Não vos deixaremos destruir o nosso clube. Bruno é a tua hora, o Sporting está prestes a regressar aos seus verdadeiros adeptos!!! Adeus croquetes!!!»

 

«Os indivíduos que aparecem a dizer que o Bruno de Carvalho só faz oposição, devem ser comediantes de profissão. O Bruno esteve calado este tempo todo. Ele não faz parte da linhagem. Tem sangue sportinguista nas veias.»

 

«FINALMENTE, Godinho cercado por todos os lados!!! Muito bem ao Bruno de Carvalho que mostra ser o verdadeiro presidente. Guerra contra o anão marialva de segunda que é o enGodinho!!!» 

 

Mais comentários para quê ?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:30

O som da bancada

Rui Gomes, em 08.01.13

 

Li, há instantes, este comentário nos espaços noticiosos por um adepto sportinguista, por nome de Ricardo Moutinho, que dou destaque singular e central em «O som da bancada», pelo respeito que me merece:

 

« Eduardo Barroso se julga agora herói, porque acertou, no seu gabanço de desconhecimentos, com a saída de Vercauteren. Há sempre um pouco de razão na loucura, assim nos ensina a vida. E mesmo que tenha alguma razão, perdeu-a, pela sua falta de respeito ao Sporting que representa. Fala dos deveres dos jogadores, então ele como presidente da Assembleia Geral do Sporting também não os tem ? O Dr. Barroso devia ter vergonha na cara de criticar seja quem for, quando tem feito pior. Até era uma das pessoas que eu gostava no Sporting. Era, já não o é e nunca mais será. Todos os inimigos do Sporting lhe dão razão, e são simpáticos para com ele, e ele, esquecendo-se do Sporting, se julga o maior.»

 

Este adepto, de uma forma simples e directa, descreveu, na íntegra, o indigno comportamento do actual presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:41

Godinho Lopes fez «mal»

Rui Gomes, em 07.01.13

Sendo verdade aquilo que o pasquim do clube da Luz noticiou hoje, nomeadamente que Eduardo Barroso sugeriu a Godinho Lopes que se demitisse - em reunião no dia 2 de janeiro - e que o presidente do Conselho Directivo do Sporting recusou, acho que fez muito «mal». Penso que o «melhor» curso para Godinho Lopes era entregar as «chaves» do Clube ao polivalente médico-cirurgião, PMAG e comentador desportivo «at large» e insistir que este demonstre as suas «elevadas» competências, tanto na gestão do Sporting como na liderança do futebol. 

Tanto paleio e nenhuma acção deixa a audiência tonta. Era a altura ideal para Eduardo Barroso ir além de dar bocas ao desgarrado e provar, de uma vez por todas, que não é apenas uma figura desorientada na passarela da vaidade e da presunção, que vai ocupar um lugar digno dos seus comportamentos na história desta Instituição centenária. Até é questão para pasmo, como é que o Sporting conseguiu sobreviver mais do que um século sem a preciosa contribuíção deste «ilustre» PMAG e alguns dos seus associados. Uma consideração para investigação e estudo intenso !

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:09

Ainda outros rumores

Rui Gomes, em 31.12.12

Segundo consta na praça dos rumores, o presidente Godinho Lopes terá afirmado que não se recanditará caso seja destituído por uma Assembleia Geral. O que ele deveria fazer, mas que não fará, era convocar o Excelentíssimo Doutor PMAG, comentador desportivo e palrador «at large» e entregar-lhe as «chaves» do Clube para seu governo: «Já que V. Exa. é «a pessoa mais importante do Sporting», tem aqui as chaves do Clube e agora faça como muito bem entender. Mas tome nota, tem de assumir, já que a responsabilidade não passa apenas por dizer disparates nos jornais e na televisão.»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:01

A figura triste do ano

Rui Gomes, em 31.12.12

 

 

Que ficará na história do Sporting pelos piores motivos.

 

Autor desta frase durante a campanha eleitoral de 2011 que devia ter alertado mentes sensatas mas que, lamentavelmente, de nada serviu: 

 

«Não quero saber se o fundo dos 50 milhões prometidos pelo

Bruno de Carvalho

envolve chineses, russos, angolanos ou se é lavagem de dinheiro.»

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:59

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo