Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Uma revelação extraordinária

Rui Gomes, em 27.12.12

Embora reconheça que não sou o único com uma opinião crítica sobre os mais recentes acontecimentos na nação sportinguista, designadamente a conduta do presidente da Mesa da Assembleia Geral e do seu co-líder da «revolução», Bruno de Carvalho, transcrevo aqui um artigo da autoria do jornalista António Magalhães (Record), publicada no espaço «Conversas da Bola», que sublinha o mesmo parecer, por outras palavras:

 

«O dr. Eduardo Barroso deu uma entrevista extraordinária ao jornal «A Bola». Entre as muitas ideias, já ditas e repetidas no «Prolongamento» da TVi, o presidente da Assembleia Geral do Sporting faz uma declaração grave: «Tenho a certeza que houve irregularidades gravíssimas e inacreditáveis nas eleições.» e pormenoriza: «Votaram 300 ou 400 sócios que não entraram nos computadores».

 

Um ano e meio depois, o presidente eleito para a AG faz esta revelação e lava as suas mãos. A conclusão é óbvia: ou só há dois dias teve a absoluta certeza de que houve «marosca» no acto eleitoral ou não teve a coragem para a denunciar antes nem vontade para fazer alguma coisa que clarificasse em absoluto a situação.

 

O Sporting teve assim, durante ano e meio, um presidente da AG, qual dr. Jekyll e Mr. Hyde como ele próprio admite, que tem a certeza que as eleições foram manipuladas e que cumprirá o seu mandato até ao fim, ou pelo menos até novo acto eleitoral, sem fazer mais do aquilo que fez até agora a esse respeito, ou seja, nada. Extraordinário.

 

Mais moral para dizer o que bem entende tem Bruno de Carvalho que ontem voltou a comentar o «caos em que vive o Sporting» e a dar conta de perseguições e outras tramoias. Desde as eleições que Bruno de Carvalho tem continuado a fazer frente a Godinho Lopes, capitalizando o espaço conquistado e mantendo viva a sua chama. Aprecie-se ou não o estilo, Bruno de Carvalho tem sabido gerir os seus timings, convivendo com o rótulo de aventureiro sem que isso o afecte. Aproveitando também - e naturalmente - o balanço que Barroso lhe dá, exige que os sócios definam o futuro. Se a porta das eleições for aberta, não tenhamos dúvidas que Bruno lá estará com o trabalho de casa já feito ou pelo menos muito adiantado.

 

António Magalhães

 

publicado às 03:35

O som da bancada

Rui Gomes, em 24.12.12

«O Domingos Paciência tinha toda a razão, quando numa célebre conferência de imprensa referiu que havia doutores, fadistas e outros «notáveis» a minar todo o seu trabalho. Não ponho dúvidas que este médico, sr. Eduardo Barroso, seja um bom cirurgião, mas como homem deixa muito a desejar.»

 

* Adepto António

 

«Vamos deixar de comentar estas notícias, (Peixeradas) são vocês comentadores feitos à pressa que as fazem nos programas de TV onde demonstram que se tivessem um pouco mais de gosto pelo Clube não fariam essas figuras. Que saudades dos presidentes Brás Medeiros e João Rocha.»

 

* Adepto Leão Rato

 

«Os programas da TVi são um autêntico espectáculo de que ele se alimenta. O ego deste Senhor é enorme e não o deixa ver para lá daquilo que ele traçou como objectivo: protagonismo! Esta entrevista é um somatório de nadas, de coisa nenhuma, a não ser que gostaria de ser presidente. Neste momento é o inimigo.

 

* Adepto Bijas

 

«Lançe mais problemas ao seu «amado» Sporting! Arranje mas é uma solução e deixe de dizer balelas e de queimar o Sporting. Quer ajudar? Crie soluções dentro do Clube e não nos jornais.»

 

* Adepto Johnny Luc

 

publicado às 03:50

"Prolongamento" TVi24

Rui Gomes, em 24.12.12

 

«Meninos...lamentamos, mas pela linguagem obscena e imagens ofensivas, este programa é só para maiores de 80 anos»

 

publicado às 03:49

O surreal soco no estômago

Rui Gomes, em 23.12.12

Pelo estado das coisas, é muito improvável que o treinador belga permaneça tempo suficiente no Sporting para ter sucesso, mas para o polivalente médico, pseudo-comentador desportivo e co-líder da oposição que o desconhecia, por completo, como jogador - muito menos ainda como treinador - que, mesmo assim, não se sentiu impedido de se apressar a afirmar: «quando soube de Vercauteren foi um soco no estômago», regista-se o seu extenso palmarés - 18 anos como atleta e 16 como técnico - incluindo 63 internacionalizações pela Bélgica e um consulado como seleccionador interino:

JOGADOR

Anderlecht

4 Campeonatos da Bélgica

2 Taças da Bélgica

2 Supertaças da Bélgica

2 Taças das Taças

1 Taça UEFA

1 Supertaça UEFA

TREINADOR

Anderlecht

2 Campeonatos da Bélgica (2005/06 e 2006/07)

2 Supertaças da Bégica (2006 e 2007)

Genk

1 Campeonato da Bélgica (2010/11)

1 Supertaça da Bélgica (2011)

 

publicado às 14:27

 

A conduta indigna, desprezível e desonrosa de Eduardo Barroso, ultrapassou todos os limites! Indiferente do actual desagradável estado da equipa principal de futebol, dos resultados em si, das más gestões ao longo dos anos, dos erros do presente e do passado, estamos perante uma pessoa que perdeu totalmente a noção da decência e do decoro, tanto como homem, como presidente da Mesa da Assembleia Geral da Instituição centenária que é o Sporting Clube de Portugal. Por muitos dissabores que tenham surgido pela lamentável intervenção de alguns dirigentes - facto incontestável - a memória não capta um momento de tão triste e baixo nível como este que está a ser protagonizado por esta figura que caiu no abismo do ridículo.

 

O facto de ter concedido - porventura até solicitado - esta entrevista ao «quasi-oficioso» porta-voz do clube da Luz, é, em si, por de mais esclarecedor do sentido de impropriedade de quem, vezes sem conta, clama amar o seu Clube. Como se os disparates que dirige à audiência como pseudo-comentador desportivo não sejam causa suficiente para grave consternação, dá-se ao incrível desplante, através desta sua prestação jornalística,  de apreciar criticamente questões do foro técnico do futebol. Por não merecer, não me vou dar ao desperdício intelectual de comentar as suas declarações. Limito-me a sublinhar, em sinopse, algumas frases mais «estrondosas», embora haja muito mais: 

 

- «Como diz o Pedro Baltazar, mau era estar a dez pontos do primeiro! Houve medidas avulsas.»

 

- «Vercauteren representa o antiperfil desejado, tenho o direito de o dizer.»

 

- «Quando soube de Vercauteren, foi um soco no estômago. Depois lá me explicaram que foi um jogador internacional.»

 

- «Ele ainda não sabe mas foi despedido. Foi passado um atestado de incompetência a responsáveis da formação.»

 

- «Jesualdo esteve quatro anos no FC Porto e foi campeão três anos. Alguma coisa deve ter ficado a conhecer. Se é que o deixaram conhecer alguma coisa.»

 

- «Não falo em nomes de jogadores. Isso é que seria destabilizar.»

 

- «Não quero Jesualdo imiscuído no que têm feito as pessoas que há anos e anos trabalham na formação e que não merecem que se lhes diga que tem de vir alguém por cima. Não pode ser.»

 

- «Vercauterem vai ser supervisionado por Jesualdo. Era importante que a ligação fosse clara. Isto não é atacar ninguém. É apontar erros evidentes.»

 

- «E eu defendi todos os treinadores, atenção. Até o Sá Pinto com aquele temperamento de coração de leão, mesmo sem experiência.»

 

É inevitável que apareçam os usuais discipúlos do candidato derrotado a defender o ridículo de Eduardo Barroso. Também pela sua previsível contribuíção, sentir-me-ei tão envergonhado, como sportinguista, como me sinto neste momento. E mais não digo para evitar males maiores...  

   

publicado às 06:25

O som da bancada

Rui Gomes, em 21.12.12

 

«Eu não acredito que o dr. Barroso esteja no seu normal. Não pode ser. Ele deve saber que representa muitos milhares de sócios e se tem direito a saber da situação dos bancos, também tem o dever de não enxuvalhar o Sporting na praça pública como tem feito ultimamente. Será que o homem tem a noção disto? Penso que não. Mas ele anda a prejudicar muito o Sporting. Agora não diz o que se passou. E eu? Não tenho o direito de saber o que os bancos lhe disseram? Onde chegámos. Agora quem são os chantageados sr. dr. Barroso?»

 

* Adepto Bino Moutinho

 

«Esse sr. Eduardo Barroso presidente da AG devia era apoiar a Direcção em funções e não criar constantes dúvidas com os seus comentários contra o Sporting e os seus dirigentes. Pois se acha que consegue fazer melhor, então ajude o Sporting e a Direcção, se não consegue, então fique calado e quietinho e não atrapalhe os outros com comentários duvidosos contra o clube que diz amar».

 

* Adepto Afonso Ribeiro

 

«Diz o povo e com razão: devagar que tenho pressa. Gostaria de perguntar se estão todos cientes, a começar por aquele que se considera um sportinguista melhor do que os outros (Eduardo Barroso), se a haver eleições «já», se vai aparecer alguém credível para fazer melhor? Alguém está a calcular o risco do aventureirismo? Se a equipa principal de futebol estivesse a ganhar, já estava tudo bem? Penso que os verdadeiros sportinguistas não deveriam fazer o papel de adversários. Qual a diferença entre o que dizem e os dos outros clubes? O meu querido SPORTING não merece ser assim exposto. SPORTING SEMPRE».

 

* Adepto PCEC

 

publicado às 12:03

O desnorte total de Eduardo Barroso

Rui Gomes, em 21.12.12

Numa acção no mínimo espantosa e descomunal, o presidente da Mesa da Assembeia Geral do Sporting esteve reunido com as entidades bancárias parceiras e credoras do Sporting (BES e BCP), fundamentalmente para saber se estas estão disponíveis para trabalhar com outro presidente. Quando questionado sobre as informações que lhe foram dadas, limitou-se a responder: «Fiquei informado. Os meus sentimentos pessoais não contam». Não é necessário ser génio para raciocinar que lhe terá sido participado que nenhum presidente do Clube tem exclusividade na banca e que esta está disponível para trabalhar com qualquer um, desde que seja de reconhecida credibilidade. De igual modo, não é de esperar que as referidas entidades tenham manifestado agradabilidade perante um cenário de eleições antecipadas, pela imprevisibilidade dos resultados quanto à qualidade das pessoas que potencialmente podem surgir dessas conturbadas circunstâncias. Uma averiguação totalmente desnecessária de Eduardo Barroso e, pior do que isso, mais uma demonstração que não tem condições algumas para exercer o cargo que assumiu pelo último acto eleitoral. Em 106 anos de história, é por de mais evidente que o Sporting nunca teve um PMAG de tão baixo nível e que no seu clamado amor ao Clube, só lhe causa danos e dissabores, repetida e frequentemente. 

 

Não querendo ficar por aqui, ainda se disponibilizou para prestar declarações à comunicação social, que apenas serviram para o ridicularizar, ainda mais:

 

- Sobre a capacidade de Vercauteren: «A minha opinião sobre Vercauteren é a análise que faço aos resultados da equipa. Agora, só espero que a contratação de Jesualdo Ferreira não afecte o treinador actual, que tenham sido bem explicadas as funções de cada um deles».

 

- Sobre a contratação de Jesualdo Ferreira: «Não me pronuncio sobre ela.»

 

- Confrontado com as suas declarações da passada segunda-feira sobre ter sido «mais uma solução de recurso», respondeu: «O que disse é que era fundamental ter alguém na SAD que percebesse de futebol. E recuso discutir o nome de Jesualdo.»

 

- Sobre o cenário de eleições antecipadas: «Vou continuar a ouvir os sócios, quer a nível individual, quer organizado. É inevitável e inexorável dar a palavra aos sócios.»

 

- Sobre as críticas que só anda a destabilizar o Clube: Nunca ouvi nenhuma acusação dessas por parte de Godinho Lopes. Ele sabe que tem contado com a solidariedade da Mesa da AG.»

 

- Sobre a sua própria demissão: «Os meus sentimentos pessoais não contam.»

 

- Sobre o movimento «Dar rumo ao Sporting»: «Os sócios têm uma palavra a dizer e eu sou o seu representante. Acho que é importante e inevitável dar-lhes a palavra.»

 

Ver (ler) para acreditar. Este homem dá o dito por não dito. O que era verdade ontem, já hoje não é. Tem andado sistematicamente a criticar o presidente Godinho Lopes e o Conselho Directivo à vista do «mundo» e surge agora a clamar «solidariedade». Criticou a contratação de Jesualdo Ferreira, mesmo antes de este ser apresentado, agora diz que se recusa a comentar e só espera «que seja muito feliz no Sporting». Disse também que Godinho Lopes teria o seu voto se os bancos dissessem que «ou é este ou não há dinheiro». Absolutamente incrível, o desplante, a ingenuidade, o desnorte de Eduardo Barroso, tudo no sentido de abrir caminho ao aventureirismo e sede de poder de uma inconsequente figura por nome de Bruno de Carvalho. Quando se pensa que já se viu e ouviu tudo, o presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting encarrega-se de inventar algo ainda mais absurdo. E...estamos longe de deixar de o ouvir, salvo deixar de ler jornais, ver televisão ou visitar a Internet. Está à vista, pelo seu total desnorte, que se vê em circunstâncias que se tornaram um «beco sem saída» e o seu único curso é mais do indecoroso mesmo. 

 

publicado às 01:19

O som da bancada

Rui Gomes, em 20.12.12

Oh dr. Barroso! Fui seu vizinho nos lugares do antigo estádio e admirava o seu sportinguismo bem como dos irmãos drs. Sampaio e família e de outros consócios ali sempre presentes. Mas tenha paciência que não percebo o desnorte das suas contraditórias declarações e tomadas de posição nos últimos tempos! Diz que é leal ao presidente Godinho e não para de o atacar! Diz-se amigo do Jesualdo e ataca-o! Isso revela falta de carácter! Será que está a ficar senil? Então é melhor pedir a demissão de P da AG e deixar o Prolongamento! Não vê que os outros representantes gozam consigo e defendem intrangientemente os seus clubes e as suas direcções! Por amor de Deus, vá tratar das cirurgias e deixe de dar bitates!

 

* Adepto Orlando Costa

 

Dr. Barroso, sou um dos seus muitos admiradores como médico-cirurgião. Sou também um dos muitos milhares de sportinguistas que deploram os seus comentários e se não vejamos: O comentador: Estou aqui na qualidade de adepto. Logo a seguir: eu como Pres. da AG, farei isto, farei aquilo. Em que ficamos? Também sabe, que a dirigir uma AG é uma nódoa, se não fosse o dr. Sampaio, ai, ai. Faça um favor a si próprio, continue como médico e deixe a AG e de ser comentador, se for preciso faço uma colecta e recebe na mesma o dinheiro de comentador, isto palavra de honra. Por favor, dê-nos uma prenda de Natal!!!

 

* Adepto Amaro Santos

 

Dr. Eduardo Barroso já parou para pensar porque será que a Banca quer o Godinho e não o seu candidato Bruno de Carvalho? Isso deveria fazê-lo parar para pensar, em vez de andar por aí como uma barata tonta a atacar o Godinho Lopes. Deixe que seja o Bruno de Carvalho a atacá-lo. Mas o Bruno de Carvalho sabe que não tem credibilidade nenhuma no nuniverso Sporting, ao contrário de si, e então empurra-o para a linha da frente. Os Bancos querem o Godinho pela mesma razão que eu. Porque achamos que é credível e capaz de dirigir o SCP e tem-se visto isso, pois tem conseguido lidar como uma onda de resultados horrível. Houve dois erros enormes: a dispensa de Onyewu e a venda do Matigol. O mercado de janeiro é uma oportunidade para corrigir erros do mercado do verão.

 

* Adepto José Pires

 

publicado às 08:38

 

«É mais uma solução de recurso, numa reforma que não é reforma, mas oxalá que Jesualdo Ferreira seja a solução para os problemas do Sporting. Não há estratégia, são medidas tomadas avulso no tempo.É uma fuga para a frente. É inevitável devolver a palavra aos sócios».

 

Para quem porventura não conhece o articulador, não é um dirigente de um qualquer clube adversáro mas sim o presidente da mesa da Assembleia Geral do Sporting. O médico-cirurgião que procura protagonismo por todos e quaisquer meios e que se reduz ao nível de comentador televisivo a troco da passarela da vaidade e da presunção - e 5,500 euros mensais - com uma conduta nada menos do que deplorável. Recusa compreender que apesar de ter sido eleito em uma lista adversária, tem responsabilidades que não incluem andar sistematicamente a sobrevoar o presidente e o Conselho Directivo do seu Clube com todo o tipo de críticas. Não compreende que além de ridicularizar a instituição que clama amar, ridculariza-se a si próprio. Para um homem inteligente, dá para pensar que deixa a inteligência em casa sempre que se apresenta publicamente ou em frente das câmaras. Há locais próprios para fazer sentir as suas ideias dentro do Clube e se ele entende que a situação é drástica e irrecuperável, deveria assumir o seu dever e tomar as medidas necessárias para convocar uma Assembleia Geral extraordinária. Entende-se, no entanto, que este curso não corresponde aos desejos do seu chefe, o candidato derrotado, porque embora façam pela revolução por todos os meios, não têm a fortaleza de carácter e a dignidade para assumirem, de uma vez por todas, que a lideram.

Quando pela primeira vez vi o programa onde passa por comentador, há cerca de dois anos, não sabia quem era a pessoa e fiquei horrorizado pela sua pseudo-representação do Sporting. Daí para cá, essa minha impressão tem deteriorado tão significativamente que há longo que deixei de assistir ao programa. Alguém terá dito, algures, que «o homem no auge da sua presunção acha-se superior a tudo e a todos, sem sequer reconhecer que está apenas a comprovar a sua mediocridade.» E este é o homem que representa o Sporting Clube de Portugal. Que enorme tristeza !!!

 

publicado às 11:21

A novela Eduardo Barroso

Rui Gomes, em 27.11.12

Com uma contribuição muito criticável até há data, agindo mais como líder da oposição dentro do clube do que presidente da Mesa da Assembleia Geral, o dr. Eduardo Barroso sublinhou ontem no programa televisivo «Prolongamento» o seu desejo de desocupar o cargo: «Quero voltar a ser adepto de bancada». Não adiantou mais pormenores, mas um cínico diria que esta sua tomada de posição deverá obedecer a uma nova estratégia do seu colega da lista eleitoral, o notório «candidato derrotado». Desconheço o que os Estatutos especificam a este respeito, mas o conhecido médico-cirurgião deveria aproveitar a ocasião para também se distanciar do painel de comentadores do referido programa, permitindo, por esse meio, que a bem remunerada função - cerca de 5.500.euros mensais - seja preenchida por um sportinguista com conhecimentos de futebol, uma modalidade desportiva que lhe é completamente alheia. O que ele quis dizer, na realidade, é que prefere poder estar em posição para dizer mal de tudo e de todos, sem qualquer conflito ético, pelo menos no seu conceito. De quem afirmou que como presidente da Assembleia Geral não sente qualquer lealdade para com o Conselho Directivo, tudo e mais alguma coisa é de esperar. Perante isto, se a minha querida falecida mãe ainda fosse viva - ferrenha sportinguista - usaria a sua favorita expressão: «Valha-me Deus !».

 

  

publicado às 11:45

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo