Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A árvore leonina

Rui Gomes, em 01.10.20

56ba90e24a8e0e820aef05abc246e7fa.jpg

A observação pessoal de qualquer realidade é sempre subjectiva, daí a dizer-se cada cabeça sua sentença. Na minha perspectiva, Alexandre Pais parte de um pressuposto errado, ao considerar as claques um ramo da árvore leonina.

As claques não são ramos naturais da árvore, são um enxerto criado por João Rocha, com um objectivo claro: organizar um grupo com a função específica de animar o espectáculo desportivo e apoiar os atletas.

Acontece que esse enxerto evoluiu no pior sentido, e além de um simples ramo quis ser a árvore, ocupando-a e até substituindo-a. Por outras palavras, quis e conseguiu, em certas circunstâncias, governar o Sporting de fora para dentro. O resultado está à vista.

Os presidentes devem exercer o seu poder, sem terem que dividir esse poder com quem não foi eleito. Essa ideia de Alexandre Pais que Frederico Varandas devia fazer cedências e dividir o poder brada aos céus. Neste aspecto, há dois caminhos: fazer cedências e manter mordomias, ou cortar o mal pela raiz. Optou pelo segundo, com as consequências que se estão a ver. Foi, para mim, uma decisão louvável. Se recuar, quem sairá derrotado é o Sporting.

Alexandre Pais conclui que Varandas não cortou a raiz e que este ramo vai renascer. Está, sem dúvida, dependente de resultados desportivos e do equilíbrio financeiro do Clube. E se o prognóstico do jornalista se concretizar e o Sporting voltar a ser governado da rua, continuará num caminho de retrocesso.

Texto da autoria de Nação Valente

publicado às 13:45

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


37 comentários

Sem imagem de perfil

De Manuel Parreira a 01.10.2020 às 06:12

Se as claques são um ramo da árvore leonina, então devem ramos já podres que necessitam ser cortadas, para não contaminar o resto da árvore.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.10.2020 às 11:58

Manuel Parreira,

Obrigado pelo comentário. Quando falamos de claques temos de distinguir a Juve Leo e o Directivo XXI, de outras claques que apoiam incondicionalmente o Clube. É preciso separar o trigo do joio. Cortar realmente os ramos que não deixam crecer a árvore, mas manter os que a ajudam a crescer.

SL
Sem imagem de perfil

De Manuel Parreira a 01.10.2020 às 16:24

Caro Nação Valente.
Concordo em parte com o seu comentário, em resposta ao que eu escrevi.
Como muito bem diz, temos que separar o trigo do joio, cortar os ramos secos etc e tal, e’ assim que eu faço com as minhas árvores, mas em minha opinião e olhando ao que tem sido o papel das claques ultimamente (e não me estou a referir somente as claques do Sporting) as claques estão a precisar de uma restruturação, ou seja; acabar com elas e começar tudo de novo com as suas regras e deveres
1- todos os membros serem sócios do Sporting.
2- terem o seu cadastro limpo, sem problemas com a justiça.
3- nunca assobiarem os jogadores, a não ser no fim dos jogos, caso contrário perdem regalias.
4- não interferirem com a direção na contratação de treinadores ou jogadores (ainda me lembro do José Mourinho)
Também me lembro que o Sporting com as claques so’ ganhou 4 campeonatos, se elas são assim tão importantes, tínhamos obrigação de ganhar muito mais.
Claques sim, mas com regras, a serem controladas pela direção e não o contrário.
Saudações leoninas desde os EUA.
Sem imagem de perfil

De RASR a 01.10.2020 às 17:35

Mas, por que razão há-de uma claque ter regalias relativamente a um adepto comum??? Não me conseguem explicar isso? Tanto se apregoa que as primeiras claques foram criadas para se apoiar a equipa sem motivações internas. Por que razão haveria de haver regalias aos adeptos que queiram aderir a uma claque e apoiar a equipa durante o jogo? A raiz do mal está, precisamente, por existirem regalias aos da claque, que depois promovem jogadas de poder dentro das claques para melhor aproveitarem as regalias em benefício próprio e movimentarem-se para manterem o poder e as ditas...

Querem claques, muito bem! Podem-se organizar como entenderem, mas não há regalias absolutamente nenhumas, nem ajudas de custo nem nada. Apoiam e viajam como conseguirem, se conseguirem. Nos jogos em casa, entram ao mesmo tempo e com as mesmas regras que o resto dos adeptos e sócios. Pagam o bilhete normal para reforçar as contas do clube, assistindo aos jogos que podem. Apoiam de coração verde e branco na mão pelo melhor do Sporting. Aí vamos ver quem realmente se interessa pelo Sporting!!! Assim sim, já podem dizer que são os últimos garantes da raça leonina. Defender um clube apenas porque lhes pagam para isso, não é amor... É uma profissão!!!
Sem imagem de perfil

De Manuel Parreira a 01.10.2020 às 19:13

Meu caro RASR.
Concordo inteiramente com o seu text. Quando estive no serviço militar (Lisboa, Coimbra e Amadora) fui ver o Sporting jogar varias vezes, não havia claques, tudo apoiava a equipa, embora algumas vezes saíssemos frustrados porque o resultado não tinha sido o esperado, em 1976 surgiram as claques que vieram trazer alguma alegria ao futebol, mas depois tornaram-se uma força dentro do Sporting, mandando mais do que qualquer direção.
Sim sou a favor de pura e simplesmente acabar com elas, mas vejo muitos comentários a favor das claques, que dão alegria ao jogo, que são eles que acompanham a equipa ao estrangeiro, etc e tal e tenho que me “dobrar” a eles, dai eu dizer que seja com regras, que seja todos sócios o não está a acontecer atualmente caso contrário, fazer guerra a qualquer direção, e’ acabar com elas e ontem .... já era tarde.
Um abraço leonino
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.10.2020 às 19:03

Manuel Parreira,

Concordância total.

Saudações leoninas
Sem imagem de perfil

De LG a 01.10.2020 às 07:27

NV, tem quase razão.
Para além de estatutariamente, quer queira ou não queira, as claques fazerem parte da "família leonina" (mesmo que sejam a ovelha negra), também se esquece que o corte de Varandas com as claques só aconteceu depois de não conseguir controlá-las e "subornálas" com mordomias.

E, para os esquecidos, lembro que Pedro Silveira "Barbini" (já o perguntei aqui várias vezes e nunca ninguém o esclareceu, vá-se lá saber porquê) era um membro importante da lista de Varandas (e era um dos membros dos grupos de Whatsapp ligados ao ataque) até sair o famigerado audio e que no pós-Alcochete houve uma tentativa de mudar a liderança da Juve-Leo, em que até o nazi Mário Machado promoveram como alternativa

Mas isto é a minha interpretação fanática de quem não percebe nada disto
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.10.2020 às 12:09

LG,

Muito grato por me dar alguma razão, mas quando não me dá, merece o mesmo respeito.

No Sporting existem várias claques. Segundo consta Varandas negociou com todas um novo "modus vivendus". A Juve Leo e o Directivo XXI, não quiseram prescindir de mordomias e influência nas decisões, e colocaram-se à margem. De guarda pretoriana de uma Direcção, passaram a "ponta de lança" da oposição. Contra Varandas e por arrasto contra o Sporting e a sua equipa,

Completamente em desacordo com a tentativa de suborno e mordomias. Pelo que observei foi o contrário.
Sem imagem de perfil

De Bento a 01.10.2020 às 12:53

"Mas isto é a minha interpretação fanática de quem não percebe nada disto"

Que a sua interpretação é fanática já sabemos, você tem demonstrado isso ao longo do tempo.

"(e era um dos membros dos grupos de Whatsapp ligados ao ataque) "

Engraçado, vocês para desviar
as atenções do principal responsável, têm muita facilidade em arranjar culpados para o ataque a Alcochete.
Sem imagem de perfil

De RCL a 01.10.2020 às 08:16

Nação Valente
Bom dia
As claques foram criadas pelos filhos de João Rocha para continuar o excelente trabalho dos "Vapores do Rego", grupo constituído maioritariamente por estudantes brasileiros de Medicina. Quem não se lembra do espetáculo antes e durante os jogos. Terminados os seus cursos, regressaram, a maioria, ao Brasil. Entusiasmavam todos e tudo, até os jogadores. Não interferiam nas decisões do CD, além do mais, tinham que estudar, eram ocupados.não revidicavam nada. Foram com o Sporting no coração(conheci alguns).
SL

Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.10.2020 às 12:14

RCL,

Lembro-me muito bem desse grupo e da sua animação. Na época foi uma novidade. Da mesma forma, e no seguimento dessa experiência, as primeiras claques prestavam um bom serviço ao Clube.
Mudam-se os tempos, mudam-se as claques, e temos outra realidade.

SL
Sem imagem de perfil

De Rumo Certo - Ventos Favoráveis a 01.10.2020 às 08:40

Totalmente em sintonia e de acordo com o caro Nação Valente.
As árvores são seres vivos, que para tterem saúde, rejuvenescimento e fruto, têm de se podar ano após ano.
À sua volta, também se devem cuidar das ervas silvestres e daninhas, que apenas enfraquecem os solos e o ambiente.
Por conseguinte, bem anda, quem cuida, trabalha, desinfecta, extirpa com inseticida o "piolho" que apenas destrói e apodrece o tronco, os ramos, as folhas ee enfraquece a produção e a qualidade do "core".
Há que rebustecer e renovar as raízes e como tal, agradecido ao cuidador e agricultor, pela clarividência, trabalho esforçado e coragem de replantar e devolver a casta dos valores que nos distingue e fortalece - as raízes e as origens, para melhores frutos e rebentos.
Fraterno Abraço Leonino.

Sem imagem de perfil

De Perry a 01.10.2020 às 08:57

Tudo precisa de uma regulamentação correcta. As Direcções não podem é continuar a ser reféns de um grupo de associados. Concordo com o que o Alexandre País diz, compreendo o que Nação Valente escreve, mas muitos de nós passaram pela Juve Leo, agora que se acolitam à claque alguns elementos fora da Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo é real é isso que está a minar a claque. As claques são necessárias para o apoio ao clube, senão as Houver, na maioria dos 17 jogs fora, poucos adeptos teremos, todos sabemos como o apoio dentro de campo é importante para as equipas e mais ainda neste futebol português. Uma das causas do Benfica ter perdido aqueles pontos todos após a pandemia, sem público, foi esse a pressão que eles fazem para dentro de campo é muita. No caso do Sporting, com as claques sempre contra a Direcção e a equipa o efeito é ao contrário. A minha opinião é que a Direção neste caso não anda longe da verdade. As claques necessitam de ser limpas e começar tudo de novo, com novas pessoas, não vai ser fácil, pois os cabecilhas estão lá dentro. Penso que está Direcção,, ou outra que se seguir, têm que os colocar no lado Sul, todos juntos, que foi aquilo que todas as Direcções quiseram fazer e não o conseguiram. Economicamente para a venda dos lugares à famílias é muito melhor.
Sem imagem de perfil

De Perry a 01.10.2020 às 09:00

Queria dizer colocar as claques no lado Norte e não Sul. Todas as Direcções o tentaram.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 01.10.2020 às 09:48

Perry,

Tudo isso é muito bonito, mas na prática impossivel.
As claques têm lá infiltradas muitos elementos radicais, que ameaçam os próprios membros da claque de porrada (ou pior) se eles tentarem fazer algo contra eles. Estamos a falar de criminosos que não têm qualquer problema em espetar uma faca em alguém sem pensar 2x.
A própria claque está refém desses indivíduos. Não são a maioria, mas são em número suficiente para ter um alcance significativo. A própria claque não tem capacidade para se auto-limpar, neste momento. Teria que ser com a ajuda das autoridades, mas estas também não parecem muito interessadas em fazer isso.
Sem imagem de perfil

De Perry a 01.10.2020 às 09:59

Mike, então a Direcção está a fazer bem, acaba-se o apoio do clube às claques, retiram-lhes a sede e acabou. O que não quer dizer que se acabe com o mal
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 01.10.2020 às 10:43

Mike,

Concordamos todos que existem criminosos nas claques…..portanto a solução apresentada pelo Varandas é tornar a claque ilegal e portanto fora do escrutínio do clube e das autoridades…..
Esta teoria contraria tudo o que tem sido feito nas ultimas décadas no combate à criminalidade e trafico de droga. Quanto mais dentro do sistema estes grupos estiverem, mais fácil é o seu controlo pelas autoridades, aliás é só ler o parecer da PSP sobre esta matéria.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.10.2020 às 12:28

Perry, obrigado pelo contributo.
As claques são novas na história do Sporting. Curiosamente foi antes delas existirem que o Sporting conquistou mais títulos. Mas não relaciono uma coisa com a outra, da mesma forma que não considero que o êxito desportivo, hoje em dia, depende das claques. O êxito consegue-se dentro das quatro linhas, e depende da qualidade dos atletas, da sua garra, da sua entrega, da confiança,da vontade colectiva. Na minha perspectiva, o resto, são amendoins.

Numa coisa concordo, as claques, sendo mais específico, a Juve Leo e o Directivo XXI, prejudicam mais do que ajudam. E se cumprissem o seu papel incentivavam a equipa especialmente quando esta está mais desmoralizada. Não é isso que acontece.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 01.10.2020 às 09:24

Existem aqui muitos equívocos…..

1- Varandas não colocou no seu programa eleitoral purgas às claques, bem pelo contrário propôs um acordo financeiramente benéfico às claques que o rejeitaram e só após esse facto é que o Varandas se tornou anti-claques, tem de ser dito ainda que o lema eleitoral do Varandas era Unir o Sporting e não afastar as claques, nada desta guerra contra as claque se encontra validada pelos sócios.

2- Outra mentira que é propalada é a de que as claques acabarão com o fim dos apoios do clube às claques, este tipo de discurso é de quem não percebe nada de claques….. primeiro que tudo só a JuveLeo tem perto de 4 mil pessoas, alguém acha que estas 4 mil pessoas vivem à custa de subsídios do clube?!?! Mas alguém sabe quanto custa por exemplo ir ver um jogo ao Norte do Pais? Alguém acha que todos os elementos das claques não gastam muito dinheiro a acompanhar a equipa pais fora?
Ok….. o Varandas acabou com os apoios, mas a claque tem várias formas de financiamento entre as quais venda de merchandising e quotização, logo essa ideia de que vão acabar com as claques é um mito, porque vivendo nós em democracia é impossível impedir alguém de comprar um bilhete, ir ver um jogo e cantar musicas contra o Varandas, porque no fim de contas é isto que o Varandas quer acabar, com a vergonha de no seu próprio estádio ser enxovalhado pelas claques.

3- Quanto à gestão do poder, dou o exemplo do António Costa nestes últimos anos, como não teve maioria teve de se aliar a parte da oposição, teve de assumir parte do programa desses partidos da oposição por forma a ter estabilidade governativa…… o Nação Valente defende que um presidente eleito por menos de 1/3 dos sócios possa governar contra o interesse da maioria dos sócios, relembro que o Sporting é dos sócios, se os sócios querem ter uma AG em linha com estatutos quem é o Varandas para o impedir? Não ter a inteligência para perceber este facto de que o Varandas não representa a maioria e portanto existe uma necessidade para se aproximar do ideal da oposição, é demonstrativo de incapacidade governativa, não tem sentido estar sempre a governar contra sportinguistas que no fundo são também os donos do clube. Chama-se inteligência estratégica, coisa que admito BdC também não tinha, mas Varandas é pior ainda.
Sem imagem de perfil

De MAV a 01.10.2020 às 10:14

Schmeichel

1- É verdade que Varandas tinha um elemento conhecido das claques na sua lista o que não se compreende o porquê de isso acontecer.

2- Se a maioria dos sócios é contra ou favor das claques o Schmeichel não sabe nunca houve referendo.

3- O que escreveu sobre o financiamento não é verdade,muitos dos líderes ( capos)
Não tem profissão conhecida vivem das claques não é por acaso que se mantém anos e anos na liderança da mesma TV e JUVE são exemplos disso.
A venda de adereços da claque não chega para nada ,é ai que entra a história dos bilhetes criar mais valias para financiamento.

4- O Real Madrid acabou com os ultra sur em Inglaterra as firms também foram afastadas do futebol portanto não há impossíveis.

5- Varandas não tem maioria mas são os estatutos, antiguidade mais votos um presidente do seu gosto também podia ser eleito desse modo o que diria? Isso não é razão para por Varandas em causa mas sim a sua inépcia .
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 01.10.2020 às 10:30

2- exatamente…. foi que escrevi, não se sabendo, não se encontra validado pelos sócios.

3- o facto de existirem pessoas que vivem das claques é ilegal?! a lei portuguesa impede isso? Se calhar existem pessoas que vivem dos Núcleos….. vai ser esse o próximo passo acabar com os Núcleos?

4- você confunde dois aspectos….. em Inglaterra houve uma decisão governamental proibindo as claques, coisa que não acontece em Portugal….. em Espanha a situação das claques é mais politica, por exemplo as claque dos clubes de Madrid estão conotadas com extrema direita nacionalista, coisa também que não acontece em Portugal. Eu prefiro o exemplo da Alemanha onde as claques são respeitadas e têm muitos direitos e deveres, por exemplo têm zonas com bilhetes baratos e em pé, as claques na Alemanha participam nas decisões e fazem manifestações por exemplo contra jogos à 2ªfeira na defesa dos direitos dos normais adeptos,
Sem imagem de perfil

De MAV a 01.10.2020 às 13:10

Schmeichel

3- Pode não ser ilegal mas é pantanoso qual é o CAE? prestação de serviços?
De q? Impostos irs irc iva etc? Tudo feito na zona cinzenta que 70% do país gosta.

4- Sabe muito bem que há tensões políticas nas claques mais que falado e até com indivíduos bem referenciados.
Aqui também devia de haver uma decisão governamental mas não têm havido coragem. As caixas de segurança com 30/ 40 operacionais pagos com impostos de todos um desperdício de dinheiro dos contribuintes. Até na Argentina já não há adeptos adversários nos classicos.

5- Alemanha sei bem do que falo um país que não se pode comparar a organização que impõe não têm paralelo na europa.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 01.10.2020 às 13:36

MAV,

Como é obvio as claques tendo um estatuto definido na lei deveriam pagar impostos. É precisamente esse o caminho que deveria ser seguido, o de incluir e não o de purgar. Só existem benefícios em tratar as claques como qualquer outra instituição, como pagar impostos, cumprir regras e em caso contrário serem punidos em conformidade.

O Varandas prefere colocar este tema de uma forma sensacionalista….. chama-os de escumalha, diz que vivem de subsídios, expulsa-os das instalações….. e tudo com que objetivo? criar um inimigo interno para com isso unir algumas bases na defesa do Varandas…… esta tactica é a usada p.ex pelo André Ventura e todos aqueles que gostam de sensacionalismo e que não pretendem analisar os temas profundamente.

Não existe mais nenhum outro clube a purgar as claques como o que está a ser feito no Sporting….. ou o Varandas é o génio da lâmpada ou então demonstra mais uma vez incapacidade para unir o Sporting, no fundo prefere dividir para reinar.
Sem imagem de perfil

De João F. a 01.10.2020 às 16:09

Pergunto eu: como é possivel unir gente que não quer ser unida, como o tem demonstrado nestes últimos 2 anos?

Haverá alguém capaz de explicar?
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 01.10.2020 às 09:57

Nação Valente,

Nem Varandas, nem ninguém no clube tem capacidade para "acabar" com a claque. Têm que ser as autoridades a prender os elementos radicais da mesma, pois estes tomaram conta dela e ameaçam os outros membros (os que de facto querem apoiar). Estamos a falar de criminosos e não de pessoas normais.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.10.2020 às 12:31

Mike,
Acabar com as claques implica uma mudança estatutária e tanto quanto sei não está na ordem do dia. Até porque no Sporting existem claques e claques. Para bom entendedor.
Sem imagem de perfil

De MAV a 01.10.2020 às 12:57

NV

Não posso concordar com essa ideia de claques e claques para haver uma limpeza que é bem precisa têm de se acabar com todas ou é só as que incomodam? A Torcida é especial? Mais um líder que a profissão é ser da claque. 2 pesos 2 medidas?
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.10.2020 às 15:08

MAV,

Acabar com as claques não me incomoda, e considero que nem terá nenhuma reflexo na produção da equipa, mas se não estou enganado, é necessário alteração estatutária.
Entretanto, se há claques que cumprem a sua função, que é apoiar a equipa, sem custos, ou com custos simbólicos para o Clube, não vejo inconveniente.

SL
Sem imagem de perfil

De Rumo Certo - Ventos Favoráveis a 01.10.2020 às 10:22

Por mero acaso, ontem detive-me a ouvir Paulo Futre, quando questionado a propósito do orgulho e honra de o Sporting CP o distinguir com o baptismo do seu nome a um campo da Academia.
Agradecido, explicou alguns dos detalhes que outrora o levaram para outras paragens.
Identificou-se como Sportinguista e com o seu número de sócio.
Mas mais relevante para mim, foi o seu repto e desafio, aos cobardes, energúmenos e desordeiros, (das claques e não só) desafiando-os para falarem cara a cara com ele.
Apenas fez um apelo simples e directo - que fossem um a um, e não como hordas de desqualificados, ignóbeis e grupelhos de cobardes.
Aguardo com muita curiosidade, para saber quem é que vai e for capaz, tipo "kolmeia" e quejandos de arruaceiros.
Vá, vão lá, garotos e imberbes seres que nada de útil e exemplar já fizeram na Vida.
As claques serão sempre bem vistas e vindas, apenas e tão só, para o único dever de apoiar incondicionalmente o Sporting CP.
SL

Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.10.2020 às 12:43

Rumo Certo...
Obrigado pelo contributo.

Dar o nome de Paulo Futre a um campo da Academia é uma questão polémica. Já foi debatida no Camarote Leonino, com muitos participantes em discordância. Mesmo sabendo que Paulo Futre foi um profissional, e que como tal, colocou interesses financeiros particulares, acima do sportinguismo num determinado momento, todo o seu passado enquanto atleta mostra pouca identificação com o Clube.
Não posso afirmar que não é sportinguista genuíno, mas tenho algumas reservas em relação a esta homenagem. Até porque existem no universo leonino outros nomes importantes, e certamente mais consensuais.
Grande abraço
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.10.2020 às 12:36

"Acontece que esse enxerto evoluiu no pior sentido, e além de um simples ramo quis ser a árvore, ocupando-a e até substituindo-a. Por outras palavras, quis e conseguiu, em certas circunstâncias, governar o Sporting de fora para dentro. O resultado está à vista.
Os presidentes devem exercer o seu poder, sem terem que dividir esse poder com quem não foi eleito"

É este um dos problemas do Sporting.
Penso que a melhor solução seja acabar com as claques.
Sem imagem de perfil

De Bento a 01.10.2020 às 12:37

O comentário acima é meu.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.10.2020 às 12:50

Bento,

Penso que acabar com as claques determina uma mudança estatutária. Embora na minha perspectiva, sejam dispensáveis, é preciso esclarecer que apenas a Juve Leo e o Directivo XXI, se automarginalizaram.

SL
Sem imagem de perfil

De João Gil a 01.10.2020 às 15:23

Alexandre Pais no seu artigo trata a questão do hooliganismo das claques do Sporting como um mal necessário com que o Sporting tem de saber conviver e integrar, se quiser ter paz e prosperar. É simplesmente ignorar a realidade e passar uma esponja sobre aquilo em que se converteram as claques, designadamente as que estão suspensas pelo Sporting, ie, organizações anti sociais e violentas.
É uma opinião extraordinária e perigosa a veiculada pelo Record pela pena de Alexandre Pais. Mesmo a coberto do carácter analítico do artigo sobre a situação particular do Sporting, pode considerar-se que está posicionada do lado que não é o do interesse geral.
O jornalismo capitulou a interesses próprios. É legítimo, mas então que se assumam, como fazem os grupos de media nos EUA. Defender pactos com hooligans não é defender as liberdades cívicas e, em síntese, a liberdade. Onde é que depois se faz a destrinça entre quem defende a liberdade e quem acha que viver sequestrado é normal para uma organização de interesse público desportivo, como é o Sporting e são os clubes com esse estatuto dado pelo estado? Onde é que ficam as responsabilidades do estado na segurança das pessoas? Nos 15M€ de dinheiro dos contribuintes generosamente dados pelo governo e patrocinados por sua Excelência o PR, que acha que é muito importante dar dinheiro público a órgãos de CS privados para se livrarem da falência e continuarem vivos e a defender o interesse público, o escrutínio da política e as liberdades individuais?
Depois ofendem-se quando aparece um Bruno Lage a chamar-lhes nomes que não gostam de ouvir.
SL
Sem imagem de perfil

De João F. a 01.10.2020 às 16:25

Os pasquins sem as claques, teriam menos assuntos para borrarem as páginas que depois vendem aos incautos.

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo