Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

img_770x433$2017_03_05_02_30_32_1232941.jpg

 

O candidato Pedro Madeira Rodrigues reconheceu a derrota eleitoral mesmo antes dos resultados oficiais serem divulgados. Eis um excerto do que ele teve para dizer:

 
«Muito obrigado e parabéns a todos os que participaram nestas eleições. Parabéns sobretudo a todos os que foram eleitos. Destaco Bruno de Carvalho, com quem já tentei falar por telefone e deixei mensagem. Desejo-lhe sucesso desportivo e que consiga ser campeão, como nos garantiu. Mostrou que somos pessoas diferentes na forma e no conteúdo, com posturas na vida completamente opostas.

Apresentámos um projecto completamente diferente. Trabalhar em conjunto? Não consigo perceber como… Somos muito diferentes. Estou disponível para ajudar o Sporting e não consigo ver isto como oposição».

 

 Em sinopse:

 

"Agradeço a Boloni e a Juande Ramos que estiveram a sofrer em casa. Alguns criticaram que, como eu, tiveram a audácia de avançar. Vão dormir hoje pior que eu. Saio com consciência tranquila. Cumpri o meu dever como sportinguista."

 

"Continuarei a ser um sócio normal, atento às promessas feitas. Domingo lá estarei para apoiar a equipa."

 

"Estas eleições mostraram ainda que é importante não confundir o Sporting com quem o lidera. Os presidentes passam, o Clube fique. Reunidos não à volta de uma pessoa, mas do nosso Clube."

 

"Despedir Jorge Jesus foi uma promessa marcante. Mas hoje faria o mesmo. É um bom treinador. Foi uma decisão com peso eleitoral."

 

Louvamos a coragem de Pedro Madeira Rodrigues em candidatar-se. Acho que a sua participação e contribuição para o sucesso do processo democrático, tanto como cidadão como sportinguista, deve ser reconhecido. Foi derrotado, e hoje não é dia mais ajustado para comentar o enquadramento da sua candidatura. Por razões já aqui referidas ao longo das últimas semanas, não era, à raiz, um empreendimento fácil, tendo em consideração o seu oponente e a onda de fanatismo que o apoia neste momento. Todos os fanáticos têm o seu dia, para bem e para mal !

 

publicado às 07:17

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Peyroteo a 05.03.2017 às 07:34

Nem sequer dá para começar a trabalhar já no fosso. Com 9%, o fosso é tão grande que difícilmente se meterá noutra destas...
Sem imagem de perfil

De Tiago Rocha a 05.03.2017 às 09:08

Sempre o disse ....Muito Fraco
Sem imagem de perfil

De MCM a 05.03.2017 às 09:46

A questão não está no fanatismo da maioria do sportinguistas ( a não que consideres os +/- 15.000 votantes como fanáticos), o ganho nestas eleições deve-se ao facto de BdC ter tido (com exceção ao título mas comparando às presidências neste século) francamente positivo e totalmente suficiente para merecer a confiança num novo mandato...!
O PMR revelou ao longo de toda a campanha, muito honestamente, não ser merecedor de confiança!
Sem imagem de perfil

De roc a 05.03.2017 às 12:37


".....continua a achar que os 10% que votaram em PMR estão certos e os restantes são uns idiotas.... "

E há 4 anos o que é que o messias tinha feito para ser eleito?

O PMR não teve a lata para enganar a maralha, de prometer investidores russos e americanos com milhões de euros.

O BADAMECO, que como se tem visto recebeu uma grande educação do pai, mais uma vez fez promessas, entre as quais que irá ganhar o titulo de futebol várias vezes nos próximos 4 anos!
E a carneirada "embarcou"no seu paleio, como se ele tivesse o condão de controlar árbitros e todos os poderes instalados na Liga e FPF.

Estas eleições demonstraram, que não foram os novos sócios que lhe deram a vitória! Com 18.755 votantes e o total de 75.000 votos, significa que foi uma vitória apoiada nos croquetes que ele tanto insultou, que para ficarem próximos do poder e continuarem a beneficiar dele - tal como fizeram antes com outros - votaram nele em massa.


Sem imagem de perfil

De Profeta a 05.03.2017 às 10:30

Uma coisa é certa: foi o único que decidiu enfrentar o Azevedo. E isto é uma critica a quem podia ter avançado...
Imagem de perfil

De PSousa a 05.03.2017 às 11:27

Madeira, muito pouco para quem quis ser presidente!
Fica agora a oportunidade de ajudar o Sporting com ideias e não com dizer mal do que está ou foi feito.
Sem imagem de perfil

De Peyroteo a 05.03.2017 às 12:00

Pois, o problema é que não tem ideias. Quis mostrar-se aos sportinguistas mas correu-lhe mal. Acreditou numa suposta maioria silenciosa que se oporia a BdC, avançou, foi levado ao colo pela imprensa escrita e falada, mas no final foi apenas uma voz crítica, que ia mudando de opinião consoante achava ser mais benéfico para a sua campanha. E no fim, a suprema ironia. Veio um sócio propositadamente de Boston para votar em Bruno de Carvalho...
Sem imagem de perfil

De Leila a 05.03.2017 às 12:15

Grande Homem sim senhora.

De facto agora deixemos o outro trabalhar e mostrar o que prometeu, sermos campeoes muitas vezes...

Haja alguem que se lembre no futuro desta vitoria expressiva e que cobre as promessas nao cumpridas.

SL
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 05.03.2017 às 12:30

Não se pode medir o fanatismo por um candidato quando a alternativa é pior.
Sem imagem de perfil

De Juskowiak a 05.03.2017 às 13:18

Madeira Rodrigues foi corajoso, sim, mas só isso: a sua campanha foi muito mal preparada.

1- Já chegou tarde à corrida, deveria ter anunciado as suas intenções uns bons 6 meses antes;

2- Geriu muito mal o dossiê Jorge Jesus, pois poderia ter dito "JJ fica até ao fim da época e depois logo se vê" em vez de tomar uma atitude radical, e pior! Tentou convencer os sportinguistas que JJ aceitaria sair sem uma enorme indemnização.

3- Os nomes que apresentou.... enfim... Boloni não aquece nem arrefece, mas Delfim?? Um ex-jogador banal sem identificação verde e branca?! Juan de Ramos??! Um treinador em pré-reforma que realmente tem currículo, mas um enorme historial de fracassos?!

A Madeira Rodrigues resta sair de cena por agora, e se for essa a sua vontade regressar nas próximas eleições, tentando aproveitar a experiência e mediatismo que ganhou nestas eleições para não cometer os gritantes erros que o mataram à partida.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo