Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A época 2013/14 em números

Rui Gomes, em 13.05.14
 

Os números não contam a história toda de uma época desportiva, mas revelam muito e são de enorme importância para quem dirige uma equipa de futebol, quer no campo ou na secretaria. Querendo, é possível fazer um "breakdown" até ao mais pequeno detalhe, mas para o efeito do que considero ser de maior interesse para os adeptos, limitei esta análise às disposições mais fulcrais.
 
Começamos, portanto, pela já bem conhecida Classificação Geral:
 
* 30 jogos - 20 vitórias - 7 empates - 3 derrotas / 54 Golos Marcados (1,8/jogo) - 20 Golos Sofridos (0,66/jogo) = 67 pontos - 2.º lugar.
 
Registo de jogos em casa:
 
* 10 vitórias - 4 empates - 1 derrota / 28 Golos Marcados (1,86/jogo) - 7 Golos Sofridos (0,46/jogo) = 38 pontos. 
 
Registo de jogos fora:
 
* 10 vitórias - 3 empates - 2 derrotas / 26 Golos Marcados (1,73/jogo) - 13 Golos Sofridos (0,86/jogo) = 36 pontos.
 
Neste capítulo, o que mais se evidencia, pelo menos positivo, é o número de empates em casa (4), mais um do que fora, e apenas mais dois golos marcados em casa.
 
* O registo indica 33 golos marcados e 9 sofridos durante a Primeira Volta.
 
* O registo indica 21 golos marcados e 9 sofridos durante a Segunda Volta.
 
* O que este registo não evidencia à primeira vista, é que os 33 golos foram marcados até à 13.ª jornada (média 2,53/jogo), e que da 14.ª à 30.ª, apenas 21 foram marcados (média 1,23/jogo). Não por mera coincidência, Fredy Montero marcou os seus 13 golos na Liga até à 12.ª jornada, o último, no dia 8 de Dezembro de 2013, na vitória sobre o Gil Vicente, por 2-0.
 
* O Sporting realizou 15 jogos sem sofrer golos, entre vitórias e empates: 7 vitórias em casa / 5 vitórias fora / 2 empates em casa / 1 empate fora.
 
* O Sporting realizou 5 jogos sem marcar golos, entre empates e derrotas: 2 empates em casa / 1 empate fora / 1 derrota em casa / 1 derrota fora.
 
* O Sporting realizou 9 jogos em que marcou apenas 1 golo: 3 vitórias em casa / 2 vitórias fora / 2 empates em casa / 1 empate fora / 0 derrotas em casa / 1 derrota fora.  
 
Os 54 golos marcados surgiram no seguinte timing:
 
1-15 minutos de jogo: 6
16-30 minutos de jogo: 8
31-45 minutos de jogo: 6
 
46-60 minutos de jogo: 11
61-75 minutos de jogo: 12
76-90 minutos de jogo: 11
 
Como é evidente, o Sporting marcou mais 14 golos nos segundos 45 minutos de jogos, quase por igual em cada segmento de 15 minutos.
 
Os 20 golos sofridos surgiram no seguinte timing:
 
1-15 minutos: 4
16-30 minutos: 3
31-45 minutos: 3
46-60 minutos: 3
61-75 minutos: 4
76-90 minutos: 3
 
Excelente performance pelo Sporting neste capítulo, com regularidade máxima. Não existe diferença alguma entre os primeiros 45 minutos de cada jogo e os segundos 45. Vai longe para explicar a razão de ser a segunda equipa com menos golos sofridos no campeonato e somente com mais 2 do que o campeão. Aqui, na minha opinião, evidencia-se o melhor da organização de jogo orquestrada por Leonardo Jardim.
 
Apenas os três "grandes" ultrapassaram a marca dos 50 golos, com o mais próximo, com 43 golos, o 5.º classificado Nacional. No total da Liga, os 16 clubes participantes marcaram/sofreram 569 golos, que representa uma boa média de golos sofridos/jogo de 1,18, mas uma muito baixa média de golos marcados/jogo.
 
Creio que defensivamente não se pode exigir mais deste Sporting, já o mesmo não poderá ser dito do ataque: 5 jogos sem marcar, e 9 a marcar apenas 1 golo, é negativo, não obstante a classificação final e a proximidade em golos marcados ao Benfica (58) e ao FC Porto (57).
 

publicado às 06:32

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


7 comentários

Sem imagem de perfil

De H a 13.05.2014 às 07:48

Obrigado pela compilação.
Só um reparo: está a ser irónico quando diz que é curioso que os 16 clubes participantes tenham marcado tantos golos como sofreram, não está? De que outra forma poderia ser?

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 13.05.2014 às 10:21

Não estava a tentar ser irónico, mas tem razão no reparo. A minha intenção era de acentuar que enquanto a média de golos sofridos é aceitável, a de golos marcados é muito baixa. Terei de rectificar aquela linha.

Sl
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 13.05.2014 às 08:25

Excelente analise Rui obrigado.

O melhor de LJ é mesmo a organização que implementou na equipa, com isso coloca-nos sempre mais próximo da vitória!

SL,
Sem imagem de perfil

De MaxMartins a 13.05.2014 às 11:42

Lembrar apenas que os 4 empates em casa poderiam ter sido outro resultado se as arbitragens tivessem sido minimamente competentes...!

De qualquer modo e atendendo a tudo o que rodeou a equipa (e estou a englobar também a herança do passado...), pode considerar-se um desempenho razoável...

É claro que temos de querer mais do que o 2º lugar, mas como aperitivo...não foi mau de todo...!!

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 13.05.2014 às 13:21

Os números nunca tomam em conta decisões da arbitragem.
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 14.05.2014 às 04:41

Desde que o campeonato nacional foi alargado para 16 equipas e é disputado a 30 jornadas, 1971/72, que o desempenho desta época é o quarto melhor de sempre, com um aproveitamento de pontos de 74.444%, -7pts em relação ao 1º lugar, apenas superado pelos campeonatos de 1973/74 (1º, 23V3E4D, 96-21, 72pts e 80% de ap.), de 1979/80 (1º, 24V4E2D, 67-17, 76pts e 84,444% ap.) e de 2006/07 (2º, 20V8E2D, 54-15, 68pts e 75,556% ap.), em que ficámos apenas a -1pt do 1º lugar, se aplicarmos a regra de 3 pontos por vitória a todas as temporadas antes de 1995/96.

Continuando nesta perspectiva de campeonatos disputados com 16 equipas e a 30 jornadas, usando a regra dos 3pts/V, temos apenas mais quatro temporadas em que houve um desempenho semelhante ao registado esta época em termos de pontos ganhos:

1984/85, 2º, 19V9E2D, 72-26, 66pts, 73,333% ap., -15pts;
1985/86, 3º, 20V6E4D, 64-20, 66pts, 73,333% ap., -5 pts;
2008/09, 2º, 20V6E4D, 45-20, 66pts, 73,333% ap., -4 pts;
1981/82, 1º, 19V8E3D, 66-26, 65pts, 72,222% ap., 0pts.

Ou seja, em apenas 6 das 24 épocas disputadas a 30 jornadas é que o Sporting teve pelo menos 20 vitórias... e em apenas 8 campeonatos o Sporting teve mais de 70% de aproveitamento pontual.


Se compararmos o desempenho desta época com a 1976/77, em que também não disputámos as competições europeias, nessa temporada o Sporting ficou também em 2º lugar, 17V8D5E, 59-26, 59 pts, 65,556% ap, -15pts, o que dá o mesmo número de pontos ganhos em 1978/79 (3º, 17V8E5D, 46-22, -12pts) e 2011/12 (4º, 18V5E7D, 47-26, -16pts).

Nos jogos em casa, 11V4E0D, 39-5, 37 pts; contra 10V4E1D, 28-7, 34pts em 2013/14.
Nos jogos fora, 6V4E5D, 20-21, apenas 22 pts; contra 10V3E2D, 26-13, 33 pts em 2013/14.

Portanto, como se pode ver, mesmo falhando no último jogo, em que a equipa falhou um penálti também, o desempenho de Leonardo Jardim é deveras notável, em comparação com campeonatos da mesma duração.


Se olharmos para os 16 campeonatos disputados por 18 equipas e a 34 jornadas, temos apenas 7 campeonatos em que o Sporting teve mais de 70% de aproveitamento pontual, e apenas duas épocas é que este aproveitamento pontual foi superior ao registado nesta época, o que coloca esta época no 6º lugar das melhores épocas com 16 ou 18 equipas:

1993/94, 3º, 23V5E6D, 71-29, 74pts, 72,549% ap., -3pts;
1994/95, 2º, 23V9E2D, 59-21, 78pts, 76,471% ap., -13pts;
1996/97, 2º, 22V6E6D, 55-19, 72pts, 70,588% ap., -13pts;
1999/00, 1º, 23V8E3D, 57-22, 77pts, 75,49% ap.;
2001/02, 1º, 22V9E3D, 74-25, 75pts, 73,529% ap.;
2003/04, 3º, 23V4E7D, 60-33, 73pts, 71,569% ap., -9pts;
2005/06, 2º, 22V6E6D, 50-24, 72pts, 70,588% ap., -7pts.

E a última vez que o Sporting somou 67pts (65,686 ap.), foi em 1995/96, época de estreia da regra dos 3pts/V, tendo ficado em 3º lugar a -17pts do 1º: 19V10E5D, 69-27.


Finalmente, se incluirmos as 3 épocas com 20 equipas e disputadas em 28 longas jornadas, 1987/88, 1988/89 e 1990/91, apenas nesta última o Sporting somou mais pontos que na temporada agora finda: 24V8E6D, 58-23, 80 pts, 70,175% ap., -21pts. Ainda assim, o aproveitamento pontual não foi superior ao registado por Leonardo Jardim...

Este só se pode queixar de si próprio (nos dois últimos jogos e pouco mais), mas também das arbitragens em alguns jogos (e não foram poucos quanto isso), por não ter somado mais pontos e mais vitórias e quiçá, ter estabelecido um recorde de pontos e de aproveitamento de pontos pelo nosso Sporting Clube de Portugal.


Tendo em conta que em 2014/15 há competições europeias para disputar, será mais difícil ao Leonardo Jardim melhorar estes números em termos de pontos ganhos e vitórias, mas teremos também mais quatro jogos para vencer e pontuar.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo