Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




paulopoejo.jpg

Em entrevista à Sporting TV, Paulo Poejo, antigo jogador leonino e actual responsável pelo acompanhamento dos jogadores emprestados, garantiu que a estrutura está "muito atenta" ao desempenho destes com vista à próxima época e desafiou-os a vingarem fora da zona de confronto para aumentarem as probabilidades de serem utilizados por Rúben Amorim:

"Quando os jovens jogadores saem das equipas de sub-23 ou de sub-19, porque ainda não adquiriram as competências necessárias para jogar na equipa principal, o ideal é competir e prepararem-se cada vez mais e melhor. A estrutura do futebol e a equipa técnica do Sporting estão sempre atentas ao desenvolvimento dos jogadores cedidos. Se não crescerem fora da zona de conforto vai ser muito mais difícil fazer-se a avaliação com vista a um regresso. É claro que não podem regressar todos, mas há competências que podem adquirir para a sua carreira".

Individualizando os casos de Ivanildo Fernandes e de Pedro Marques, cedidos ao turcos do Trabzonspor e aos holandeses do Den Bosch, respectivamente, Paulo Poejo enunciou as dificuldades que alguns jogadores têm tido no estrangeiro:

"Quem está em Portugal não está tão distante como os outros e encontra-se numa zona de maior conforto. O Ivanildo Fernandes está sozinho na Turquia, inserido numa cultura completamente diferente, a língua não é fácil. Ele fala inglês, mas há muitos colegas que não o conseguem entender.

O Pedro Marques, na Holanda, também passa por algo semelhante. Eles sabem que a minha função é avaliar os seus rendimentos ao longo de uma época, mas, muitas vezes, falo de tudo menos do jogo. Eu prefiro que eles cresçam como homens e que percebam que há outros fatores para chegar ao sucesso que têm de adquirir.

Aos olhos dos adeptos o que interessa é os 90' de jogo, mas eu quero perceber o porquê das coisas não terem corrido bem ao longo da semana. Quando corre bem andam felizes, motivados e quase não vale a pena falar.

As paragens nos campeonatos devido à pandemia da Covid-19 têm aumentado os níveis de ansiedade dos atletas".

publicado às 05:04

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo