Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Screenshot (179).png

Começo este meu breve texto admitindo que não sou altamente conhecedor das regras do hóquei em patins português. Mas... e é um grande MAS, se já não conhecia muito, fiquei a perceber ainda menos depois de ter assistido aos jogos da meia-final e final, realizados em Tomar.

No jogo de ontem, além de muitas decisões polémicas, acabaram por expulsar dois atletas do Sporting e o seu treinador.

Hoje, na final, chegámos ao termo da partida - decidida nos penáltis - sem compreender patavina do que se passou.

Não vou referir os muitos e diversos lances em disputa, nem sequer aquele em que os árbitros  mostraram cartão encarnado a um jogador do Sp. Tomar e depois desse mesmo jogador reentrar no campo e agredir um jogador do Sporting, os árbitros retiram o cartão encarnado.

Não tenho intenção alguma de voltar a assistir a um jogo de hóquei em patins em Portugal num breve futuro e a minha sincera sugestão é da modalidade ser imediatamente suspensa para permitir uma bem extensa revisão das regras ou, como alternativa, demitir todos os elementos da arbitragem.

Dizer que é uma autêntica palhaçada é dizer pouco e diria exactamente o mesmo caso o Sporting tivesse conquistado a Taça.

Portugal é assim um país tão atrasado que tudo isto e mais passa em branco?

Acho que a Direcção do Sporting CP devia reagir de toda a maneira e feitio!!!

publicado às 18:15

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.04.2023 às 19:04

chama o pedro "bubadeira" rodrigues páaaaaaaaa
Imagem de perfil

De Leão do Norte a 30.04.2023 às 19:13

O título diz tudo. Uma palhaçada!
Um Sporting fortemente condicionado pelo jogo de ontem, com uma rotação mínima que obrigou a um desgaste físico brutal.
E uma arbitragem a dirigir o jogo de uma forma aberrante, sem um mínimo de coerência nas decisões, transformando a partida num incompreensível espectáculo para quem assistia.
Ao ver a inenarrável cena do cartão vermelho ao jogador do Tomar, o meu desejo foi ver o Sporting retirar-se do ringue.
Infelizmente o hóquei em patins, salvo em 4 países, não tem grande expressão e mesmo nos que tem caminha para a perder.
Sem imagem de perfil

De João Gil a 30.04.2023 às 20:33

Jogo muito equilibrado e de arbitragem que pereceu sempre pender para o lado do SC Tomar. Os sucessivos cartões azuis nas fases cruciais da partida beneficiaram claramente o Tomar. Mas o Sporting perdeu quase todas as chances de livre directo e penalty de que dispôs para acabar com o jogo e o adversário, pelo contrário, foi sempre melhor no mesmo tipo de lances. Houve jogadores que não jogaram, creio, que estavam no banco e talvez pudessem ter ajudado a manter a equipa um bocado mais fresca no final. O Sporting jogou muito no limite esta final, contra uma boa equipa com alguns bons jogadores e que quis também muito ganhar a Taça. Arbitragem esquisita, mesmo. SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 30.04.2023 às 21:22

"Arbitragem esquisita" é ser muito simpático.
Sem imagem de perfil

De João Gil a 30.04.2023 às 22:00

Talvez, fruto de algum desconhecimento das regras sobre faltas, cartões azuis etc, para dar opinião melhor. Em todo o caso Ferram Fon, por exemplo, perdeu ocasiões soberanas suficientes para dar a vitória ao Sporting. Acho este Sporting menos forte que o de há duas, três épocas atrás. Vi um miúdo novo no banco. Gostava de o ter visto a jogar. SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 30.04.2023 às 22:38

Esse miúdo jogou no último jogo da fase regular do campeonato e até marcou um golo, mas só tem 15 anos.
Sem imagem de perfil

De João Gil a 30.04.2023 às 22:50

Usou. Não sabia. Pensei que já fosse para vermos mais amiúde na equipa. 15 anos é mesmo miúdo, ainda. Bom saber que há ali material da formação para aparecer. SL
Sem imagem de perfil

De Rumo Certo - Ventos Favoráveis a 01.05.2023 às 14:03

O que se assistiu, foi a uma deplorável arbitragem em dois jogos.
Na final e sem aludir a tantos outros lances, nem sei como adjetivar de forma diferente, o que se passou nos últimos segundos do tempo regulamentar.
O que todos vemos, é o jogador portador da bola (do Sporting CP) a passar por trás da baliza e a ser naturalmente pressionado numa tentativa de recuperação do jogador adversário, pois a sua equipa estava em desvantagem no marcador e no último minuto.
O jogador leonino é tocado e «empurrado» contra a tabela, provocando o seu inevitável desiquíbrio.
Vai daí, o árbitro assinala falta precisamente ao contrário e proporcionando a marcação de um livre direto que por bem sucedido, obrigou a tempo extra.
Isto é pura e simplesmente, desvirtuar a verdade desportiva, falta de seriedade de quem está na arbitragem, uma intrujice e um péssimo serviço prestado ao público e à modalidade.
Nesta situação, a nossa filial do Sporting Clube de Tomar, está isenta de qualquer culpabilidade prática e moral.
E que dizer, sobre o cartão vermelho mostrado a jogador do S.C. de Tomar que depois reentra em campo, replica agressão e ainda fica impune no banco?
Se isto, não obriga no mínimo a repetição do jogo e a sancionamento dos árbitros, então isto não é hóquei em patins com regras, mas sim outra coisa qualquer...
Até advogo, que em caso de hipotética repetição e, na eventual probabilidade e cenário em que o Sporting CP vencesse esse jogo, como medida profiláctica e ética, deveria fazer entrega oficial do troféu à sua filial de Tomar e apenas ficar com uma réplica na vitrine do Museu e placa explicativa, para memória futura e perene do que é a trapaça e desonestidade desportiva.
Facto é que o Sporting CP, foi inadmissivelmente espoliado e desta forma abjeta, afastado e desapossado da vitória e troféu.
Creio que os árbitros, estão a dar forte contributo e irreversível machada na modalidade, pois esta não tem enquadramento em termos olímpicos, apenas se joga com limitada expressão qualitativa em menos de meia dúzia de países.
Dito isto, preconizo que o Sporting CP faça uma exposição a quem tutela e organiza as competições e num futuro, caso nada se altere para melhor, pondere e repense a continuidade em termos profissionais e competitivos.
Enquanto espectador, de hoje em diante e para o futuro, apenas cuidarei de assistir a jogos em que participe o Sporting CP, mas jamais entrarei em qualquer outro recinto.
Força Sporting C Portugal e Parabéns ao Sporting de Tomar.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D




Cristiano Ronaldo