Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

Um nosso leitor sugeriu que "seria importante transcrever as palavras do empresário de Shikabala quanto à sua integração na equipa", isto, na sua opinião, "numa lógica de desfazer aqueles rumores que ditavam que Augusto Inácio e Leonardo Jardim teriam uma cisão quanto ao assunto".
 
Não era minha intenção abordar esta temática, mas acabei por aceitar a sugestão, muito embora as minhas conclusões sobre as afirmações do empresário não sejam, porventura, as que o leitor esperava e desejava.
 
O referido empresário chama-se Paulo Faria e segundo o que é possível apurar está ligado à "USEG" (Unik Sports Entertainment Group) da Madeira, onde constam diversos jogadores, entre eles Shikabala e Diego Rubio. Curiosamente - admitindo que haverá uma qualquer explicação - o nome de Paulo Faria não surge - pelo menos não o vi - na lista oficial dos agentes FIFA. O empresário que esteve envolvido na fase original da transferência do jogador para o Sporting chama-se Abdel-Rahman Madgy.
 
De qualquer modo, Paulo Faria, em representação de Shikabala, declarou esta quarta-feira o seguinte:
 
«É preciso ganhar rotinas, hábitos... Um jogador de 28 anos, que não está habituado a defender, precisa de mais tempo, há diferenças muito grandes. No Egipto era a estrela da companhia e estava habituado a isso, só que agora é apenas mais um. O normal, para um jogador que vem de um campeonato africano, é precisar de dois ou três meses para ganhar ritmo; a adaptação é mais complicada. Num clube como o Sporting, que luta por outro tipo de objectivos, ainda mais difícil se torna. O Sporting está a proteger o jogador e a prepará-lo para a próxima época. Se ainda puder participar em alguns jogos desta temporada, melhor, mas o verdadeiro Shika só vai aparecer em 2014/15.»
 
Pela complexidade do assunto, vamos por partes:
 
Tenho uma vaga ideia de rumores que circularam algures na praça sobre  intervenção de Augusto Inácio neste negócio, embora não possa afirmar o mesmo em relação a Leonardo Jardim. Inclusive, segundo o leitor, um colega meu de blogue - que eu presumo ter sido o City Lion - terá insinuado algo nesse sentido. Não refuto essa possibilidade, mas não me dei ao trabalho de averiguar. Exclusivamente neste contexto, não é segredo algum que Augusto Inácio "goza" de uma certa reputação, assente em diversos episódios. Um dos mais recentes, pela sua estada no Vaslui, e subsequente despedimento, que levou o director-geral do clube romeno a declarar, entre outras coisas, que "Augusto Inácio desviou-se da actividade de treinador, mas revelou-se um agente de jogadores excepcional. Ficou aborrecido por nos termos oposto à transferência de alguns jogadores da 2.ª Liga de Portugal, que custariam ao clube centenas de milhares de euros, ou de atletas livres, dos quais os seus agentes pediam comissões exorbitantes. Transferimos jogadores que ele pediu, mas não pelo valor proposto, dos quais os emails de negociação servem de prova. Daquilo que tomámos conhecimento pelas pessoas envolvidas, ele definia os preços e, também, estabeleceu os cortes nos ganhos."
 
Não tenho conhecimento de causa sobre o que ocorreu na Roménia, salvo pelas informações divulgadas pela comunicação social, a exemplo do jornal "A Bola", em Julho de 2012. Isto, em resposta ao comentário do leitor. Para mim, o mais importante, é o raciocínio por detrás da contratação de Shikabala e o seu percurso no Sporting desde o dia 1 de Fevereiro até agora. Em síntese:
 
1. Partimos do princípio, lógico e natural, que um reforço através do mercado de Inverno - especialmente um de 28 anos de idade - é precisamente isso, com o objectivo único de complementar o plantel existente e integrar a equipa o mais breve possível, a exemplo do que aconteceu com Heldon, não obstante este já estar a competir no futebol português e já ser conhecido pelos técnicos do Sporting;
 
2. Se Shikabala, pelas suas circunstâncias, não foi contratado nesse sentido pela Sporting SAD, mas sim para tirar proveito de uma oportunidade que surgiu, creio que os responsáveis deveriam ter anunciado essa disposição para evitar alimentar expectativas por parte dos adeptos - eu fui uma das "vítimas" mais entusiasmadas pela contratação - e, sobretudo, pela comunicação social. Pela evidência à vista, foi precisamente o que aconteceu, diária e repetidamente;
 
3. O facto dessa disposição não ter sido anunciada, leva-me a crer que a inaptidão do jogador para integrar a equipa principal a curto prazo, só foi detectada posteriormente, na sequência do treinamento às mãos de Leonardo Jardim;
 
4. Era expectável que fosse necessário duas ou três semanas de treinamento e integração gradual no futebol leonino, mas acho absolutamente ridículo que o empresário afirme que por vir de um campeonato africano e por não saber defender, precisa de pelo menos dois ou três meses para ganhar ritmo, esquecendo, porventura à conveniência do momento, que é registo público que o jogador já esteve duas épocas - 2005 a 2007 - ao serviço do PAOK, na Grécia.
 
5. Reconhece-se, no entanto, que a lesão que sofreu na sua estreia pela equipa B, no dia 16 de Fevereiro contra o Tondela, terá atrasado o seu desenvolvimento. Entretanto, recuperado, participou em quatro jogos na II Liga, 3 como titular e 1 como suplente utilizado, acumulando 209 minutos de jogo (2,3 jogos).
 
É o meu mais sincero desejo que Shikabala venha a provar ser um excelente futebolista, especialmente como médio criativo, uma enorme lacuna na actual equipa, mas o todo do processo leva-me a afirmar que está a cumprir a "pré-época" mais longa na história do futebol. O empresário aparenta confirmar esta disposição, pela sua declaração que "o verdadeiro Shika só vai aparecer em 2014/15.
 

publicado às 04:48

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


35 comentários

Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 10.04.2014 às 08:46

Se garatirmos o 2º lugar matematicamente na próxima jornada, acredito que LJ o ponha a jogar nas 2 últimas jornadas a entrar na 2ª parte para lhe dar minutos de competição na equipa principal.

Mas é óbvio que o que o empresário quer dizer é que este jogador não está habituado às obrigações defensivas duma equipa como o SCP e que precisará de tempo para as aprender. E como não é durante a competição que isso se treina, teremos que esperar pela pré-época para ele poder integrar-se melhor no modelo.

É assim que interpreto o empresário.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 11:36

Bem, contratar um jogador de 28 anos e ainda ter de o ensinar a defender ?...

Daí a pré-época mais longa... de Fevereiro até Agosto.
Sem imagem de perfil

De Sardinha a 10.04.2014 às 09:46

Só uns complementos que me parecem importantes:

-Devido à situação política e social do País, o campeonato do Egipto esteve parado durante dois anos (2011/2012 e 2012/2013). Portanto Shikabala estava sem competir regularmente durante dois anos. Curiosamente no último campeonato disputado o melhor marcador foi Shikabala com 13 golos.

-As acusações do presidente do Vaslui, que não foram provadas, valem o que valem. As notícias do investidor do Vaslui querer impor um adjunto ou quererem despedir o Inácio sem lhe pagar, tendo este que pedir apoio a uma embaixada Portuguesa e autoridades Austríacas durante um estágio para que não o expulsassem do Hotel e o acusassem de ter fugido para evitar pagar o acordado diz bem o tipo de gente que manda nesse clube Romeno.

PS. Hoje o jornal Sporting trás as explicações que faltavam sobre o negócio Elias em relação ao fundo. Só para dizer que as contas feitas por um leitor que atribuía ao "orgulho e teimosia" do presidente BdC a perda de 1.85M€ por não ter negociado o jogador em Dezembro, estão totalmente erradas. É o que dá disparar para todos os lados sem conhecimento de causa.

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 11:43

Sugiro que reveja a sua informação sobre o campeonato do Egipto.

Não estou muito interessado nas histórias sobre Inácio. Há outras além da do Vaslui.

Ainda não vi o jornal, mas não deixa de ser curioso que essas informações são divulgadas apenas através do jornal e não também no site, como aliás fazem com tanto mais.
Sem imagem de perfil

De Sardinha a 10.04.2014 às 12:19

Retirei daqui a informação relativa ao campeonato do Egipto:

http://www.zerozero.pt/competicao.php?id_comp=123

Admito que possa estar errado. Mas não tenho dúvidas que o campeonato esteve interrompido bastante tempo.

Para quem não está muito interessado nas histórias do Inácio gastou bastantes linhas a destacar a versão dos dirigentes do Vaslui.

Em relação à informação divulgada pelo jornal Sporting, julgo que tem sido seguido sempre o mesmo procedimento. Informação em primeira mão no jornal e algum tempo mais tarde publicada no site. As vendas do jornal agradecem. A assinatura online custa apenas 22€ anuais.

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 12:30

Meu caro, não venha sempre com a mesma "missa". Se quisesse dar destaque a Augusto Inácio já o poderia ter feito há muito tempo e com outro leque de factos. Como sportinguista, até parece que tem uma memória muito curta, ou então à conveniência, o que já é esperado.

O campeonato egípcio não esteve completamente parado entre 2011 e 2013.

Essa "boca" dos 22 euros do jornal é para quem?... Ou quer que eu lhe responda como deve ser ?
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 10.04.2014 às 16:08

«Para quem não está muito interessado nas histórias do Inácio gastou bastantes linhas a destacar a versão dos dirigentes do Vaslui.»

«As "estórias" associadas ao passado de Mahmoud Abdelrazek Fadlallah (Shikabala) - o novo "0010" do Sporting - são muitas e variadas e decerto que não seremos nós, agora, que vamos conseguir separar o joio do trigo, especialmente considerando que qualquer incidência tem, por norma, três versões: as duas das partes envolvidas e a verdade.»

Rui Gomes em As "estórias" de Shikabala:
http://camaroteleonino.blogs.sapo.pt/as-estorias-de-shikabala-726900


"Que bem prega frei Tomás! Façam o que ele diz! Não olhem para o que ele faz!"
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 17:04

Santa paciência !!! ... Mais da usual retórica!

Mas quem que está no contexto deste post a falar das histórias do Shikabala ?

E eu sei muito bem sobre os princípios destas questões, dispenso instrução sua que até já me irrita imenso.
Sem imagem de perfil

De Sandro Mendonça a 10.04.2014 às 13:33

Caro Rui, antes de mais, deixe-me parabenizá-lo por conseguir ser visita assídua e foco de permanente atenção dos enviados especiais do Quintela para a monitorização da blogosfera, que faz parte do ministério da propaganda e da cultura (verdadeiramente) sportinguista. Parecendo que não, além de se contribuir para um debate de ideias que inexiste em qualquer outro local - a maior parte dos espaços, outrora tão críticos e vigilantes, hoje dedica-se aos espasmos digitais - contribui-se também para a redução do desemprego jovem em Portugal (que é um flagelo), o que não deixa de ser um importante contributo social de todos e que engrandece o Sporting (de alguma maneira).

Sardinha,

Sabe que o desconhecimento de causa que refere era assumido como ponto de partida? Ou seja, ao contrário de... olhe, por exemplo o actual presidente do Sporting!... não gosto de fazer afirmações, insinuações ou sugestões sobre factos que desconheço. E sabe por que razão desconhecia? Porque não era indicado no comunicado do Sporting. Um comunicado que, ao contrário do prolixo comunicado anterior, nada referia quanto a prazos de pagamento, garantias e o papel do QFIL. Como não tenho acesso aos talking points distribuídos no call-center, não privo com o Quintela e por isso não consigo saber o que se vai publicar na Pravda à 5ª-feira. Ou seja, a ignorância do que não poderia saber não me afecta. Já deixar em suspensão (até quando) o meu juízo crítico só para não perturbar o seu espírito sensível, já me deixaria meio incomodado.

Mas olhe que feitas as contas com o que "trás"(??!?!) o jornal do Sporting, a coisa não pinta muito bem para o presidente Bruno. Assumamos como verdadeiro o que foi referido no 1º comunicado do Sporting, que se recebeu uma proposta de 1,5M de euros, que contava com a concordância do QFIL e que o Sporting rejeitou “devido aos valores diminutos da proposta do Flamengo, a pagar à Sporting SAD” (dixit). Segundo o que se publicou, o Sporting terá de entregar 2 milhões de euros ao QFIL, ficando com 25% do passe, tendo de entregar 50% do que receber numa futura transferência mas pagando sempre 1,85M do que receba (é assim que interpreto o que obtive de outra fonte).

Sobram, portanto, 1,4M de euros “certos” para o Sporting, mais metade dos 25% que permanecem na posse do Sporting, contando que o QFIL terá de ser ressarcido de 1,85M com essa parte. Ou seja, caso o Elias se transfira do Corinthians para o Grêmio Barueri por 10M de euros (com 29 ou 30 anos de idade...), o Sporting receberá 2,5M dos quais terá de pagar 1,85M ao QFIL. Se a cedência do Elias afinal for “apenas” por 8M, caberia 2M de euros ao Sporting, dos quais acabaria por sobrar 150 mil para o Sporting.

Consideremos ainda que o Elias auferia um salário de 200 mil euros por mês e que, portanto, o Sporting teve de lhe pagar cerca de 600 mil euros pela sua estadia entre Janeiro e princípios de Abril na Academia de Alcochete.

Ora, feitas as contas, a diferença entre a proposta que o Sporting considerou de “valores diminutos” em Dezembro, face à que aceitou em Abril é de... menos 100 mil euros (- €100.000), podendo ser igualada caso o Elias venha a ser transferido por um valor próximo de 8M no futuro.

Sem dúvida melhor do que perder 1,95M de euros!

A questão que fica não é tanto o porquê de se ter acabado a estipular o pagamento 15 milhões de euros caso o jogador se transfira para o Porto e Benfica (se o jogador é tão mau, não seria bom que para lá fosse?), é quanto acabou a custar ao Sporting esta perda de 100.000, entre os juros do capital que teve de pedir emprestado, a mensagem que passou para o exterior de encostar o enésimo jogador ou a mensagem que passou àqueles que anteriormente pediu dinheiro. Minudências...
Sem imagem de perfil

De Sardinha a 10.04.2014 às 15:01

««Ou seja, caso o Elias se transfira do Corinthians para o Grêmio Barueri por 10M de euros (com 29 ou 30 anos de idade...), o Sporting receberá 2,5M dos quais terá de pagar 1,85M ao QFIL. Se a cedência do Elias afinal for “apenas” por 8M, caberia 2M de euros ao Sporting, dos quais acabaria por sobrar 150 mil para o Sporting.»»

Não, as suas contas continuam erradas.
Segundo o jornal do Sporting: «Do montante a receber desta transacção (4 milhões de euros + 50% de venda futura), o Sporting terá que entregar metade destes valores ao fundo QFIL, ou seja, 2 milhões de euros (após recebimento efectivo), acrescidos de metade de 50% de uma venda futura (com mínimo de 1,85 milhões de euros).»

Se Elias fosse transferido por 10 M€ caberiam 5M€ ao Corinthians (50% do passe) e 5M€ para o SCP (50% de venda futura). Sendo que o SCP teria de entregar 2.5M€ ao QFIL. É substancialmente diferente.

Eu acho bem que critiquem e procurem a verdade dos negócios e transferências do SCP. Desde que as críticas e dúvidas levantadas sejam feitas com boa fé o SCP sai sempre a ganhar. Quando se fazem "contas" com o único objectivo de achincalhar e mal dizer os actuais órgão dirigentes legitimamente eleitos do SCP, acho estranho. Ainda por cima na resolução de codilhos que foram herdados.

Quanto a essas acusações de Pravdas e call centers o caro está com certeza a olhar-se ao espelho.
Não tenho medo de dizer que apoio a actual Direcção do SCP e que a considero ser uma melhoria notável quando comparada aos fracos dirigentes que tivemos no passado recente e que deixaram o SCP às portas da morte. Sou sócio e adepto anónimo do SCP que gosta de conhecer e discutir o seu clube. Sempre na defesa intransigente do bom nome do SCP. No dia que o presidente BdC e a SAD apresentem, por exemplo, resultados líquidos do género dos da última direcção: 2011/2012= -45,9M€ e 2012/2013= -43,8M€ (-90M€ em dois anos... até fico doente...) estou cá para lhes dar nas orelhas e para o mais que for preciso.

SL
Sem imagem de perfil

De Pedro Ferreira a 10.04.2014 às 12:31

Rui,

Acho muito importante referir, como está ausente qualquer referencia no texto que escreves-te, que o Shikabala veio do campeonato egípcio.

Ora segundo sei, e creio não estar muito enganado, o campeonato egípcio esteve parado cerca de 1 ano e meio devido aos confrontos que oportunamente foram noticiados.

Portanto, o jogador, para alem de ter que assimilar toda uma panóplia de indicações e métodos de jogo diferentes aos que se praticam em África, ainda estava à cerca de 1 ano e meio sem jogar..

Acredito que a sua condição física não fosse a ideal para um profissional.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 12:39

O campeonato egípcio não esteve parado tanto tempo, mas de qualquer modo, como indico no post, algo deveria ter sido dito na altura sobre os objectivos em relação ao jogador para evitar alimentar mil e uma conjecturas, como aconteceu.

Também é justo questionar, até provas em contrário, os benefícios de contratar um jogador de 28 anos que esteve então parado tanto tempo e que "não sabe defender", etc., ainda mais considerando a essência do mercado de Inverno.

Nada me altera a ideia que as condições futebolistas do jogador só foram determinadas posteriormente por Leonardo Jardim.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 13:01

Só para informar. Em 2012/13 ele fez o campeonato pelo Al Wasi do EAU - 15 jogos e 6 golos. Ainda regressou ao Egipto a tempo de participar na Taça, que foi conquistada pelo Zamalek - 10 jogos e 3 golos.

Em 2011/12 houve paragem, mas mesmo assim fez 19 jogos pelo Zamalek.
Sem imagem de perfil

De Jorge a 10.04.2014 às 12:54

Vou apenas escrever aquilo que é a minha opinião.

Ninguém naturalmente podia prever exactamente como iria ser a adaptação de Shikabala. Um jogador reconhecidamente muito talentoso, mas sem ritmo competitivo e sem entrosamento com os colegas/modelo de jogo. Foi logo dito que não iria entrar de caras na equipa A. Pode ter demorado mais um pouco devido à lesão logo no início. Agora valerá mesmo a pena lançar um jogador que ainda está em fase de adaptação sendo que corre o risco de ser imediatamente queimado com 2 ou 3 exibições menos conseguidas?

Shikabala foi uma contratação com pouco risco. Que tem muito talento, parece ser inegável. Se resultar, óptimo. Se não resultar, também não se deu 8 milhões pelo passe + ordenados milionários.

Também me parece lógico que, começando as coisas a correr melhor nos últimos jogos, Leonardo Jardim não queira arriscar a alterar muito a equipa. O Sporting voltou a jogar melhor e a marcar mais golos. Se a fase de menor inspiração do início do ano se tivesse mantido, talvez Jardim tivesse arriscado a lançar Shika mais cedo.

Assim sendo, parece-me lógico esperar, não queimar etapas. Até pode ser a pré-época mais longa de sempre, mas só no fim saberemos o resultado desta opção. Confio na equipa técnica e na estrutura directiva, que parecem saber o que fazem, ao contrário de outros tempos onde nada parecia ter pés nem cabeça.

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 13:09

Abordei tudo isto no post . Agora, gostava de saber, exactamente, quem disse que ele "não iria entrar de caras na equipa A" ?

Quer dizer, então, que a partir da era Bruno, desde que não se dei-a 8 milhões e salários milionários por jogadores, todas s contratações fazem sentido ?

Não duvido minimamente na competência de Leonardo Jardim para determinar quando o jogador éstá em condições para jogar. Este é precisamente um dos meus pontos: que foi LJ, após treinamento, que verificou que ele não estava em condições, mas a ideia original da SAD, e de Augusto Inácio, era de ele se integrar na equipa principal ainda na recta final de jogos entre meados de Fevereiro e Maio.

Se recuar no blogue, poderá ler sobre o meu entusiasmo por esta contratação, logo a partir do primeiro dia.
Sem imagem de perfil

De Jorge a 10.04.2014 às 13:46

Leonardo Jardim disse que, ao contrário de Helton, Shikabala só iria integrar a equipa principal daí a cerca de um mês, salvo erro, e que não estava pronto a jogar. Obviamente, com a lesão e possivelmente outros factores que já abordei, tal prazo de um mês foi alargado. Com o aproximar do final da época e com a equipa a recuperar os índices de confiança da primeira volta, devem ter achado melhor adiar a estreia.

Na era Bruno e qualquer outra. Eu não critico propriamente os Kokes ou os Farneruds do Carlos Freitas, mas sim os Pongolles, Bojinovs e Elias, que resultaram em prejuízos de muitos milhões para a SAD. Claro que é sempre preferível não se falharem nas contratações, mas falharem-se nas contratações de muitos milhões é muito mais grave.

Eu também acredito que a ideia original da SAD e da estrutura era Shikabala poder ajudar ainda esta época. Mas nem sempre as coisas correm como planeado, e é preciso saber ajustar a realidade. Neste particular, creio que ninguém ainda pode atribuir culpas algumas nem à estrutura, nem ao próprio jogador. Quando se verificar realmente que a contratação não resultou, aí sim pode-se apontar responsabilidades. Por exemplo, parece óbvio que as contratações de Magrão e Welder falharam. Culpa de quem? Da estrutura, que os contrataram, provavelmente Inácio, embora Magrão parece que foi aposta de Jardim. Mas quando acertam também tem de se elogiar, e de maneira global, a estrutura do futebol realizou um excelente trabalho esta época.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 18:15

É de facto fascinante o estado de espírito no universo sportinguista neste momento. Este post não visa criticar a contratação deste jogador, cujo valor ainda não conhecemos, mas sim analisar o seu percurso desde que chegou ao Sporting, face às declarações do empresário.
Sem imagem de perfil

De Jorge a 10.04.2014 às 18:35

A minha opinião acerca do percurso do Shikabala dei-a no meu 1º comentário. Neste último, apenas respondi à suas questões, que relembro:

1-Agora, gostava de saber, exactamente, quem disse que ele "não iria entrar de caras na equipa A" ?

2-Quer dizer, então, que a partir da era Bruno, desde que não se dei-a 8 milhões e salários milionários por jogadores, todas s contratações fazem sentido ?
Sem imagem de perfil

De iorda9 a 10.04.2014 às 13:06

Uma das vantagens do ciclo apocalíptico que passamos com a ultima direcção é o facto de estarmos todos mais atentos e criticos do que tivemos no passado

Shikabala foi, parece-me uma aposta importante desta direcção e claro que todos esperavamos que já andasse a marcar golos ou a fazer assistências para Montero ou Slimani

Creio que o objectivo da direcção não era que jogasse apenas em Agosto, mas sim talvez em Março

O facto do jogador ainda não ter minutos pela equipa principal, revela por um lado que a equipa tem estado bem, mas por outro, mas temos que concordar que é até ao momento uma aposta falhada.

Esperemos que ainda jogue esta epoca, mas principalemnte que seja uma opção importante para a proxima e que com João Mário sejam apostas mais válidas que Vitor e Magrão
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 13:12

Está mais do que visto que mesmo que tenha alguns minutos esta época, agora só estão a contar com ele para 2014/15.

Eu fiquei muito entusiasmado com esta contratação, mas tal como a SAD, obviamente, não esperava que o seu período de adaptação e integração fosse tão longo.
Sem imagem de perfil

De PedroC a 10.04.2014 às 13:36

Se muitas das vezes mesmo quem tem milhoes de euros já falha muitas contratações(Elias por exemplo), quanto mais quando se tem pouco, e se tem de descobrir uma especie de "ronaldo" a meia duzia de tostões.

Mauricio, Slimani, Montero, Jefferson, são exemplos de sucesso, em que o pouco deu origem a bons resultados.

Magrão, Welder, Vitor, e aparentemente shikabala, são exemplo em que isso não aconteçeu.

E podem ter a certeza que outros como estes ultimos virão, porque quem tem pouco tem muitos mais riscos de falhar.

Para quem não reconhecia competencias ao Inacio, bem pelo menos para já tenho de dizer que o saldo não tem sido nada mau. Principalmente quando comparado com outros "mestres" da prospecção como Freitas ou Luis "eu não vi o Elias a chegar" Duque.

Se calhar temos de aconselhar o Inacio a pedir-lhes uma ajuda...que acham?
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 18:12

Tem mais alguma coisa para contribuir para o debate ou é só isto ?
Sem imagem de perfil

De Petinga a 10.04.2014 às 15:53

Shikabala, até ver, é uma contratacao falhada. Nao é "rocket science" - é uma conclusao que está à vista e nao requer grande discussao.

Se levantou expectativa em alguns adeptos, foi bom para o clube na altura em termos de marketing e/ou merchandising. Se nao entrou de caras na equipa é porque ou nao tem qualidade ou porque a equipa está relativamente forte em termos de valores individuais.

Tenho que concordar com o que outros aqui escreveram; errar em contratacoes de baixo custo é bem diferente de errar em contratacoes milionárias. E o saldo, até ver, é muito positivo. Sobretudo tendo em conta que a SAD tentou activamente resgatar jogadores como Rafa, Josué ou Carlos Eduardo - todos valores cuja cotacao subiu em flecha durante 2013-14 e que teriam certamente brilhado tanto ou mais no Sporting. Isto mostra simplesmente que a prospeccao, aspecto FUNDAMENTAL desta ciencia inexacta de "tentar fazer mais com menos", nao está a trabalhar mal.

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 17:12

Voltamos sempre à mesma conversa. O post centra-se exclusivamente no Shikabala, os méritos (esperamos nós) da sua contratação e a forma como a sua fase inicial no Sporting foi processada, e não comparar contratações milionárias e afins.

Esta conversa já satura, pela repetição exagerada.
Sem imagem de perfil

De Lion73 a 10.04.2014 às 15:59

Shikabala tem um contrato de longa duração e por alguma razão será. É porque apostam no jogador. E não, não vejo a sua não utilização até ao momento como prova que é já uma aposta falhada. Sabia-se que vinha de uma paragem prolongada, Jardim deu até final de Fevereiro para o jogador adquirir um nível aceitável e entretanto lesionou-se, prolongando o periodo necessário de adaptação.

Jardim hoje falou sobre o egipcio. Haja menos nervosismo e menos urgência em tirar nabos da púcara.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 18:11

Lá vem o Lion73 - enviado especial não mandatado # ? - a querer dar lições !

Um dos pontos principais do post foi precisamente que a intenção era recorrer ao jogador ssim que possível, a curto prazo, e só após o trabalho às mãos de LJ foi determinado o estado da sua aptidão física e técnica, processo entretanto complicado ainda mais pela lesão no dia 16 de Fevereiro.
Sem imagem de perfil

De M a 10.04.2014 às 16:20

Pelo meu já dito anteriormente, aquele que seria o meu ponto de ordem seria a destruição de mais um mito urbano, por aqueles que discorriam gritos mudos de discordância total entre Augusto Inácio e Leonardo Jardim. Por aqui, percebe-se que, afinal, não é bem (ou nada assim). Tais rumores deixam a estranha ideia de que se quer mesmo inventar cisões entre Leonardo Jardim e quem-quer-que-seja, o que se compreende face à importância de LJ. Ou, por outra, compreendo esta disposição, em benfiquistas e portistas. O que não entendo é que tais alarvidades contem também com o alto patrocínio também de Sportinguistas. E nem sequer é de agora; lembro-me de um insistente rumor que ditava que Artur Torres Pereira já teria pedido a demissão algumas vezes e que se preparava para sair, por exemplo... Adiante!...

Quanto a Augusto Inácio, tenho-lhe um imenso respeito pelo que fez no Sporting, quer como jogador quer como técnico e, agora, como director-desportivo. Respeito profissional, leia-se. Quanto à pessoa em si, como também já lhe tinha dito anteriormente, não gozo da simpatia que tantos e tantos me tentam convencer a ter por ele. Entre dois Dragões d'Ouro e 2 Stromps, não me consigo esquecer nunca da simpatia exagerada que AI mantém por um rival directo e, para mim, Sportinguista que o é de corpo e alma abomina qualquer um dos dois!

Dito isto, estabelecer juízos de valor profissional sobre ele, assentes em declarações de romenos que, xenofobia à parte, nunca foram muito confiáveis é... precipitado. Julgo-o pelo que fez e faz ao serviço do Sporting CP e, aí, até ver, não tenho grandes motivos de queixa, pese embora algumas contratações falhadas (e não querendo mas fazendo-o, Carlos Freitas nesse aspecto bate qualquer um a milhas)...

Vamos então à valia desportiva imediata de Shikabala:

1- A partir do momento em que se soube do interesse no egípcio, e face à curiosidade que quase nos obriga a ir atentar na qualidade dele, é só óbvio que as expectativas sobre ele foram escalando até aos píncaros. E, diga-se, com a legitimidade inerente ao adepto que quer sempre ver talento, e Shikabala é um criativo nato. Ainda assim, e porque a experiência dele na Europa era reduzida, seria sempre um reforço de risco, desportivamente falando, tendo em conta também a sua idade. Confirmou-se que Shikabala não teria andamento para o nosso campeonato (e a lesão também não ajudou, ainda que não justifique totalmente);

2- Que o Rui se veja enganado pelas suas próprias expectativas é perfeitamente normal; acontece a todos, nestes casos. Já ver-se ludibriado pela imprensa desportiva é algo que não consigo conceber, em pleno 2014 - o Rui sabe tão bem ou melhor que eu que a hipérbole é "A" figura de estilo de qualquer redacção, e mais ainda no desporto. Porquê? Porque vende... Cito Dias Ferreira para lhe dizer que "teimam em chamar-lhes jornalistas, mas eles hoje são ardinas. Só se preocupam em vender jornais...".

Dito isto, não sou apologista de Direcções ou estruturas de Futebol (ou de Desporto em geral) terem que - quase por obrigação moral - justificar seja que aquisição for. Esta coisa de se gerir um Clube de fora para dentro nunca deu resultado, senão a cada assobio despedia-se um jogador por justa-causa. Compreendo o seu raciocínio mas, aqui, não o acompanho.

3- A desconfiança sobre a mais-valia imediata de Shikabala era legítima, e continua a ser. Não foi por não terem dito imediatamente que o egípcio não seria um jogador para o agora que ele deixou de o ser. Até porque - imagine - se o Shikabala chegasse, mesmo com a intenção de não o utilizar já e, se repente, se apercebessem que o egípcio poderia ser um jogador-chave para o momento, com certeza o fariam. Ninguém é ingénuo ao ponto de não utilizar um jogador que considere importante! A equipa, mais mal ou mais bem, está a funcionar e, sinceramente, não estou a ver em que é que Shikbala ia aumentar significativamente a qualidade de jogo (e reforço esta ideia do que lhe tenho visto pela Equipa B).

4- Shikabala esteve no PAOK, mas se quiser pesquisar mais um bocadinho, conseguirá encontrar alguns registos sobre o seu rendimento, nomeadamente as críticas várias do ponto de vista defensivo (porque, ofensivamente, o egípcio é, de facto, superlativo) (cont.)...
Sem imagem de perfil

De M a 10.04.2014 às 16:28

Duas ou três semanas de treino (treinamento é mais um dos termos abrasileirados que o Rui gosta de usar, como amistoso - e sim, é uma birra minha) poderiam ser suficientes, se o jogador estivesse a jogar e viesse no pico das suas capacidades, o que não era o caso e, repito, a lesão, ainda que não justifique totalmente, não ajudou nada.

Para finalizar, obviamente que, perante a perspectiva de uma utilização imediata ou a curto-prazo, Shikabala foi uma contratação falhada. O montante despendido (cerca de 100 mil €, if memory serves) também não é algo que preocupe sobremaneira. E estando o egípcio à beira dos seus 29 anos, não se perspectivam muitas mais épocas ao seu melhor nível. Se quiser, face ao exposto, seria porventura uma contratação excusada, reconheça-se. Ainda assim, como você, mantenho as minhas sinceras esperanças de que possa ver Shikabala espalhar o seu verdadeiro futebol ao serviço da equipa principal (eficaz e eficientemente).

Nunca me conformei com a saída de Matías Fernández (ainda por cima por aquele montante). Diga-se ou pense-se o que se quiser sobre a regularidade do chileno, era um jogador importantíssimo na equipa, e desde que saiu, imagine-se, nunca mais concretizámos um livre directo. Com a saída do mágico chileno, abriu-se uma lacuna grave de criatividade na equipa, e Shika pode muito bem ser esse acrescento que faltava...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 18:06

Não vou responder a tudo, por ser muito.

Em determinadas situações, não deve levar à letra determinados termos, pois se digo 2 ou 3 semanas, não sei que de brasileiro isto tem, eu que não sou brasileiro, também poderia ter dito 3/4 ou 4/5. É somente um expectativa que reflecte curto prazo, nada mais. Neste contexto, quantos dias treinou Heldon para ser titular contra o Benfica ?

Sobre o Inácio, foi o M que levantou a questão, não eu, que provavelmente tenho muito mais conhecimento de causa sobre alguns episódios, e nunca me pronunciei nesse sentido. Sinceramente, não me interessa. Nunca opinei seja o que for de negativo sobre Leonardo Jardim. Porventura o M é que não se deve preocupar tanto boatos, rumores e afins.

Quanto a Shikabala , cuja contratação me entusiasmou, e não pela comunicação social, podem dar muitas voltas com o jogo de palavras em voga mas, no final das contas, foi uma contratação vista para este ano que, pelas condições do jogador, só se poderá verificar os méritos da mesma para a próxima época. Até provas claras em contrário, não o considero uma aposta falhada.

Com todo o respeito M, está a referir processos relacionados a uma pessoa que andou uma boa parte da sua envolvida no... futebol. Sei muitíssimo bem como as são feitas e como devem ser feitas, mas também não perco de vista que num Clube como o Sporting, muita da sua actividade tem de ser bem acompanhada por um bom trabalho de relações públicas, nomeadamente com sócios e adeptos, sem isso implicar que estes irão intervir directamente ou influenciar decisões do foro interno.
Sem imagem de perfil

De M a 10.04.2014 às 18:28

Duas coisinhas rápidas, só para encerrar o assunto:

1- A comparação com a contratação de Héldon é despropositada. São realidades completamente diferentes, em tudo!

2- Uma boa política de comunicação com os adeptos não implica - nem deve - dar justificações sobre o que se faz com quem e porquê. Razões de ordem técnica são isso mesmo, e para isso é que lá estão os técnicos para decidir e sobre isso falarem. E Leonardo Jardim tem falado. Ainda hoje o voltou a fazer * !

* Uma nota à parte só para dizer que não concordo minimamente com o propósito de LJ, quanto à utilização de Ricardo Esgaio a lateral-direito. Com toda a certeza, ele saberá mais e melhor que eu, mas sempre considerei o Ricardo Esgaio um ala de qualidade, mas não a vir (tão) de trás.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 18:37

1. O contexto da comparação com o Heldon é referido no post.

2. Há muita maneira de comunicar com os adeptos. LJ fala agora porque chegou ao fim da linha sobre este jogador, em contexto, ou seja, reage como nós às palavras do empresário.

Não compreendo a relutância em reconhecer aquilo que é lógico. A razão de ser do mercado de Janeiro é precisamente para as equipas se poderem reforçar para o balanço da época. Quando um jogador chega nesse período e mais tarde verifica-se que só podera verdadeiramente actuar 6/7 meses mais tarde, é natural que levante dúvidas.

Também não me admirará ver Shikabala a ala e não a médio criativo.

Sem imagem de perfil

De M a 10.04.2014 às 19:00

1. Eu li. Continuo a achar despropositado. Não há factor algum de comparação entre cada um dos dois.

2. Há muita forma de comunicar com os adeptos. Mas justificações de ordem técnica só à equipa técnica dizem respeito. O seu a seu dono.

Não há relutância alguma em reconhecer nada. O meu longo comentário sublinha a minha parcial concordância consigo, aliás. Só não acho que o seu argumento da justificação que não houve tenha razão de ser. Só isso...

Divergências à parte, a minha e a sua opinião convergem no essencial.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2014 às 19:19

Passe bem.
Sem imagem de perfil

De vero leo a 10.04.2014 às 23:55

Não se fez o trabalho de casa!!
O Shica deveria ter sido contratado em Novembro, em Dezembro trabalharia em Alcochete para ser integrado no plantel no dia 1. Seríamos líderes da liga ...
Reconheçamos o que foi feito no Fê-Quê-Pê com o Qua
Reconheço que comentar é bem mais fácil que fazer, mas é para o que isto serve; tirar conclusões também é importante, mais que andar por aqui a discutir o sexo dos anjos ou armar guerras e intrigas entre sportinguistas.
Porque não um post acerca da vergonha do jogo do Arouca ser em Aveiro? E outro sobre as informações falsas ou omissões que os vermelhos dão à CMVM? E a falta de transparência nas nomeações e avaliações dos árbitros?
O caminho é carregar para cima deles; vamos a isso? Marchar! Marchar!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 11.04.2014 às 00:23

Nem o tempo nem a energia dá para tudo.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo