Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A realidade do Sporting B

Leão Zargo, em 17.01.17

 

20191463_OzeCj.jpg

 

O programa eleitoral de Bruno de Carvalho, “Sporting no coração, confiança no futuro” (2013), realçava que “a existência de uma equipa B é de enorme importância para o desenvolvimento sustentado e servirá de ponte entre o futebol júnior e o futebol sénior. Utilizando as mesmas metodologias, práticas, organização e sistemas de jogo que a equipa sénior profissional, os jovens que integram a equipa B estarão aptos a integrar a equipa principal, seja em caso de necessidade, seja por mérito próprio, fruto do desempenho pessoal.”

 

Nada disto se verifica actualmente. Na realidade, não existe um projecto para a equipa B, não há um planeamento a médio prazo, tudo decorre de uma visão economicista e casuística. Tomam-se decisões de acordo com o contexto, com as oportunidades que surgem, com o que parece adequado em determinado momento. Não é visível qualquer articulação com a equipa principal.

 

A classificação do Sporting B na II Liga é péssima, a equipa leonina não consegue vencer um jogo desde 23 de Novembro, quando derrotou o União da Madeira. Depois dessa partida, sofreu cinco derrotas e um empate, ou seja, conseguiu um ponto em dezoito pontos possíveis. Mas, ainda pior será o cepticismo quanto há possibilidade de alguns jogadores da B integrarem o plantel principal nos próximos meses.

 

No Portimonense-Sporting do passado domingo, vestiram a camisola leonina os atletas Pedro Silva, Pedro Empis, Guilherme, Kiki, Abdu, Aouacheria, Gelson Dala, Bubacar, Delgado, Ary Papel e Ronaldo. Budag substituiu Bubacar aos 30 minutos e Pedro Marques entrou aos 73 minutos para o lugar de Aouacheria.

 

Verificando o ano do vínculo desportivo ao Sporting de cada um destes treze jogadores, constata-se o seguinte:

 

Pedro Silva desde 2010-11 (iniciados)

Pedro Empis desde 2010-11 (iniciados)

Guilherme Ramos desde 2012-13 (juvenis)

Kiki Kouyaté desde 2016-17

Abdu Conté desde 2011-12 (iniciados)

Bilel Aouacheria desde 2016-17

Gelson Dala desde 2016-17

Bubacar Djaló desde 2011-12 (iniciados)

Pedro Delgado desde 2010 a 2012 e 2016-17

Ary Papel desde 2016-17

Ronaldo Tavares desde 2013-14 (juvenis)

Budag Nasyrov desde 2016-17

Pedro Marques desde 2016-17

 

Isto é, dos treze jogadores sportinguistas que defrontaram o Portimonense, apenas seis fizeram o seu percurso formativo na Academia de Alcochete, seis foram contratados em 2016-17 e um começou a formação na Academia, esteve noutros clubes durante quatro anos e regressou no início desta época.

 

Estamos perante uma situação de grave descaracterização da equipa B. Não se percebe qual foi o modelo que presidiu à concepção da equipa, nem os princípios de complementaridade que determinaram a sua constituição. Nem os responsáveis dão a cara, mesmo sabendo que o programa eleitoral de Bruno de Carvalho em 2013 garantia que “o Presidente do Sporting terá a liderança directa do Futebol e da Academia. A equipa pluridisciplinar (da estrutura do futebol) reportará ao Presidente”.

 

Há sérios motivos para se recear que estamos perante um tempo dolosamente perdido.

 

publicado às 15:36

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


22 comentários

Sem imagem de perfil

De José Santos a 17.01.2017 às 16:11

Boa tarde Leão Zargo,

Eu não gosto de falar dos rivais, mas o que este Messias Verde está a fazer com a formação é muito semelhante ao que um Messias Vermelho fez no passado. Reza a história que o rival necessitou de 8 ou 9 anos para recuperar a formação. As semelhanças são tantas que até o último nome dos Messias é idêntico.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 17.01.2017 às 16:22

Viva, José Santos

É demasiado preocupante, sem dúvida. É sintomático que muitos apoiantes de Bruno de Carvalho tenham começado, subitamente, a pôr em causa o conceito das equipas B. Pelos vistos, o Messias Verde não sabe o que fazer com a equipa B leonina.
Sem imagem de perfil

De João Gonçalves a 17.01.2017 às 16:23

O primeiro parágrafo do seu texto fez-me lembrar uma conversa igual de LFV, no Benfica, há uns anos atrás. Durante épocas e épocas, a promessa era sempre de grande cumplicidade entre as equipas A e B, com jogadores sempre aptos a circular de uma para outra equipa e uma grande preparação dos jovens para integrar a equipa principal. Depois o que se via era jovens com grande qualidade a serem vendidos sem nunca terem tido oportunidades a sério na equipa principal.

Denominador comum durante 6 épocas: Jorge Jesus.

No Benfica assistiu-se desde o ano passado a uma inversão desse desperdício, já com Rui Vitória ao leme, embora LFV continue a cair vezes sem conta no exagero das promessas incumpríveis de que na formação estão 90% dos jogadores que a equipa principal precisa para se renovar.
A realidade é que em todas a janelas de mercado, se contratam sempre mais uns 4 ou 5...
Denominador comum (e aqui já sou só eu a imaginar coisas) : comissões?
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 17.01.2017 às 16:58

João Gonçalves

Tem razão, há muita demagogia e mentira em torno das equipas B. No Sporting e noutras.
Em 2016-17 o Sporting contratou os seguintes jogadores para a equipa B: Federico Ruiz, Eduardo Pinheiro, Diogo Nunes, Ricardo Guimarães, David Sualehe, Fidel Escobar, Leonardo Ruiz, Budag Nasyrov, Liam Jordan, Ricardo Almeida, Bilel Aouacheria, Boubakar Kouyaté, Pedro Delgado, Gelson Dala e Ary Papel.

São 15 jogadores!

Sem imagem de perfil

De joao pereira a 17.01.2017 às 17:05

Caro João,

Os jogadores da equipa B, a maioria vem da formação, iniciados e juvenis, mas muitos deles são jogadores formados noutros Clubes, tanto nacionais como estrangeiros, e não vão para o Benfica ou Sporting com o objectivo de chegar à equipa principal.

São muitas vezes colocados na B para crescer, ganhar maturidade competitiva para depois serem vendidos ou cedidos a outros Clubes como moeda de troca noutros negócios.

Se calhar desvirtua a essencia da equipa B, é verdade, mas é uma parte integrante do negócio.

Pareceu-me importante deixar esta ideia, porque não estou aqui para defender JJ.
É verdade que podia ter aproveitado melhor o que tinha na academia, André Gomes e Bernardo Silva são para mim os principais erros de JJ na formação no Benfica.
Para quê ir buscar Ola john com Cavaleiro e Helder Costa no plantel...
Para quê ir buscar Petrovic e melli com Palhinha no plantel...

Mas a culpa não é só dele, Slavchev e Rosell por exemplo já vêm de trás.

Enfim nem todos os jovens que vêm de fora dão mau resultado, o problema é depois de estraem na formação não têm qualquer oportunidade, e depois de estarem 2 a 3 anos na formação vem uma contratação que custou uma pipa de massa e deu de ganhar a muita gente que lhes tira o lugar no plantel principal.
depois andam de empréstimo em empréstimo, e acabam por nunca potenciar o seu valor na melhor fase das suas carreiras.
Sem imagem de perfil

De João Gonçalves a 17.01.2017 às 17:23

15 contratações esta época é verdadeiramente fantástico

Obviamente que dou razão aos dois.
Mas deixar sair um jogador como o Bernardo Silva sem lhe dar oportunidades na equipa principal, foi um erro imperdoável. Ainda por cima um jogador que além de o ser, era (e é) também um adepto ferrenho do clube.
Sem imagem de perfil

De José Sousa a 17.01.2017 às 16:27

Caro José Santos,
Os últimos jogadores de topo que SLB formou foram Rui Costa e Paulo Sousa.
Como é que LFV levou 9 anos a recuperar a formação do clube? Faça lá as contas.
Quantos jogadores formados no SLB jogam no actual plantel? Naõ se deixe levar pela propaganda.
Quem foram os jogadores formados após e o que fizeram? Comparar a formação do SCP com a do rival é abusivo.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 17.01.2017 às 17:00

José Sousa
Os jogadores que o Benfica forma é com eles. Esqueça isso. O que interessa é o que é nosso, o que nos diz respeito. E isso é preocupante.
Sem imagem de perfil

De MarcoI a 17.01.2017 às 18:31

9 anos a recuperar, para so entao se iniciar a formacao de Bernardos Silvas, Lindlofs, Guedes, Renatos, Andrés Gomes, etcs (gente que joga no Benfica, Barcelona, Bayern). Mais ano menos anos as contas estao certas.

A comparacao efectuada é mais que devida que eu sei bem o que custou ver o Azevedo 1 a descarrilar completamente o futebol do Benfica. Exactamente o que o Azevedo 2 está a fazer ao do Sporting (coisa a que assisto com muito menos dor, obviamente, mas ainda assim com algum aborrecimento).
Sem imagem de perfil

De José Sousa a 17.01.2017 às 19:32

André Gomes vem para o SLB com 18 anos é da formação. Lindlof a mesma coisa. Por essa ordem de ideias o SCP formou Pepe e Carrilho. Renato jogar é uma força de expressão.
Sem imagem de perfil

De José Santos a 17.01.2017 às 18:52

Boa tarde,

É evidente que o Benfica nos últimos anos tem vindo a formar bons jogadores, mesmo não sendo de topo. Nelson Semedo, o Sueco, Renato Sanchez, Goncalo Guedes, Bernardo Silva (este se calhar vai ser de topo), etc. Já reparou que Jesus não ligou nenhuma aos nomes que mencionei??? Você é que vai atrás da propaganda de BdC. Vejo o futebol sem ódios a rivais, o que me permite admigir se um jogador do Porto ou Benfica são efetivamente bons (mesmo não sendo ainda de topo). Abusivo é não admitir os nossos próprios erros.
Sem imagem de perfil

De joao pereira a 17.01.2017 às 16:34

Já por várias vezes comentei algumas situações relativas às equipas B.

A descaracterização a que se refere reflecte uma politica mista das equipas B, ou seja, tanto são viveiro de jogadores que vêm a progredir dos iniciados/juvenis com escola e cultura do Clube como são o local onde aterram jogadores que são jovens promessas vindas de N clubes nacionais e estrangeiros mas que ainda não têm "estaleca" para a serem poderem rodar na 1ª Liga.

Existe um decréscimo destes jovens estrangeiros ?
E a média de idades dos jogadores ?
se virmos os planteis das equipas B dos últimos 4 a 5 anos para cá..

2012/2013:
Portugal 28 (59,6%)
Brasil 4 (8,5%)
Guiné-Bissau 3 (6,4%)
Camarões 2 (4,3%)
China 1 (2,1%)
Argentina 1 (2,1%)
Chile 1 (2,1%)
Índia 1 (2,1%)
Burquina Faso 1 (2,1%)
França 1 (2,1%)
Colômbia 1 (2,1%)
Dinamarca 1 (2,1%)
Sérvia 1 (2,1%)
Inglaterra 1 (2,1%)

Jogadores 47
Média Idade 20,58

2013 / 2014:
Portugal 27 (50,9%)
Brasil 7 (13,2%)
Guiné-Bissau 4 (7,5%)
Camarões 2 (3,8%)
França 2 (3,8%)
Paraguai 2 (3,8%)
China 2 (3,8%)
Argélia 1 (1,9%)
Guiné (Conacri) 1 (1,9%)
Sérvia 1 (1,9%)
Argentina 1 (1,9%)
Egito 1 (1,9%)
Inglaterra 1 (1,9%)
Dinamarca 1 (1,9%)

Jogadores 53
Média Idade 21,34

2014 / 15 :

Portugal 28 (54,9%)
Brasil 3 (5,9%)
Guiné-Bissau 3 (5,9%)
França 3 (5,9%)
Camarões 2 (3,9%)
China 2 (3,9%)
Sérvia 1 (2,0%)
Egito 1 (2,0%)
Chile 1 (2,0%)
Guiné (Conacri) 1 (2,0%)
Colômbia 1 (2,0%)
Bulgária 1 (2,0%)
Senegal 1 (2,0%)
Dinamarca 1 (2,0%)
Escócia 1 (2,0%)
Argentina 1 (2,0%)

Jogadores 51
Média Idade 20,88

2015 / 16 :

Portugal 30 (62,5%)
Brasil 4 (8,3%)
Guiné-Bissau 3 (6,2%)
França 2 (4,2%)
Argentina 1 (2,1%)
Guiné (Conacri) 1 (2,1%)
Chile 1 (2,1%)
Camarões 1 (2,1%)
Escócia 1 (2,1%)
Lituânia 1 (2,1%)
Dinamarca 1 (2,1%)
Marrocos 1 (2,1%)
Colômbia 1 (2,1%)

Jogadores 48
Média Idade 21,45

2016 / 2017 :

Portugal 23 (63,9%)
Angola 2 (5,6%)
França 1 (2,8%)
Brasil 1 (2,8%)
África do Sul 1 (2,8%)
Cabo Verde 1 (2,8%)
Colômbia 1 (2,8%)
Azerbaijão 1 (2,8%)
Turquia 1 (2,8%)
Panamá 1 (2,8%)
Mali 1 (2,8%)
Guiné-Bissau 1 (2,8%)
Camarões 1 (2,8%)

Jogadores 36
Média Idade 20,08


Ou seja temos uma redução gradual do número de jogadores, e uma média de idades entre os 20 e 21.
E um aumento de jovens jogadores portugueses também.

Estes 2 factores são transversais ao Porto e Benfica, que também foram reduzindo os seus activos nas equipas B e assim que os jogadores atingiam uma determinada idade o passo seguinte é a colocação em equipas estrangeiras de 1ª Liga de campeonatos periféricos, ou em clubes do nosso campeonato.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 17.01.2017 às 17:17

João Pereira

Os valores estatísticos constituem uma excelente ferramenta de trabalho. Eu próprio utilizo com frequência, como de certo modo é o caso deste post.

Refere a época de 2012-13 da equipa B que foi bastante interessante no que refere a jogadores. Era bom que a actual fornecesse algo semelhante ao plante principal.

Repare: Cédric Soares, Ricardo Esgaio, Tiago Ilori, Eric Dier, Tobias Figueiredo, André Martins, João Mário, Filipe Chaby, Francisco Geraldes, Daniel Podence, Cristian Ponde, Zezinho, Bruma, Iuri Medeiros e Carlos Mané.

Todos estes jogadores, ainda como juniores ou no 1º/2º ano jogaram pela B em 2012-13.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 17.01.2017 às 16:44

Caro Leão Zargo,

Talvez fosse bom ir buscar alguns dos vossos posts de há 2 anos sobre formação.... alguns creio mesmo do CityLion.... e comparar hoje por exemplo com os resultados dos juniores (1º lugar, 11 pontos à frente do benfica); juvenis (1ºlugar, mesmos pontos do benfica); iniciados (1º lugar, 2 pontos à frente do benfica).

Quando o Leão Zargo faz a consideração de que "... dos treze jogadores sportinguistas que defrontaram o Portimonense, apenas seis fizeram o seu percurso formativo na Academia de Alcochete...", talvez a análise mais correcta seria verificar que andámos durante alguns tempos a afastarmo-nos dos rivais como se verificava na distância pontual, e que sofremos agora nas equipas B... este aspecto só pode ser corrigido no futuro próximo (BdC foi eleito em 2013, logo, um jogador de 12/13 anos na altura, tem agora apenas 16/17 anos....). Os jogadores da actual equipa B, são resultado de direcções anteriores....
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 17.01.2017 às 18:46

Caro Schmeichel

A responsabilidade do estado actual da equipa B, o lugar na classificação e o cepticismo relativamente ao potencial dos jogadores é desta direcção e da estrutura que criou. Não há dúvidas sobre isso.
Sem imagem de perfil

De jpinto a 17.01.2017 às 17:16

Eu acho que a existência das equipa B e nomeadamente do Sporting faz todo o sentido.

Não é liquido é que seja o ultimo patamar antes da equipa principal e isso faz com que a ligação não seja tão umbilical.

Se o percurso for equipa B - empréstimo a clube da 1ª liga (ou equivalente) - equipa principal, talvez o melhor seria integrar mais juniores de primeiro ano.

Acho que em termos de formação (e não só equipa B) houve um certo retrocesso no mandato de GL e no inicio de BC mas agora e com contratações de pessoas bastante competentes (muitos são até regressos) acho que estamos novamente no rumo certo. Falta agora uma maior definição do que se quer para a equipa b porque aqui concordo que as coisas não estão a funcionar da melhor forma, como não estão em nenhum clube grande, aliás.

Imagem de perfil

De Leão Zargo a 17.01.2017 às 18:55

jpinto

De facto, a realidade dos jogadores a quem se dirige a equipa B é diversificada. Tem razão quando afirma que “não é liquido é que seja o ultimo patamar antes da equipa principal”.
Depende dos jogadores em causa. Há casos em que se sentirão confortáveis, há outros que necessitam de sair. Talvez os que têm mais classe necessitem de outras paragens, mas isto é muito relativo.

Adrien, Cedric, William, Patrício, Gelson João Mário, por exemplo, seguiam percursos diferentes. Cada caso é um caso. Técnicos competentes servem para detectar essas particularidades.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 17.01.2017 às 18:42

Caro Leão Zargo,
Boa análise retrospetiva da situação da equipa B. Desde a tomada de posse desta Direcção que a equipa B começou a sofrer tratos de polé. Desmantela-se a estrutura existente, com a saída de Manuel Fernandes, considerado o pior funcionário do Sporting. Mais tarde despede-se o treinador Abel. Se não estou errado entrega-se este pelouro a gente sem experiência. Só tem vindo a piorar.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 17.01.2017 às 19:00

Caro Nação Valente

Tem razão, a saída de Manuel Fernandes e de Abel criou um problema na equipa B. Mas, o pior terá sido a ausência de um modelo adequado e de gente capacitada para trabalhar naquele patamar.

A estrutura anterior caiu e para a nova foram nomeadas pessoas sem identificação e experiência nesse escalão de competitividade. Daí à actual situação de crise foi um passo…

Sem imagem de perfil

De GreenJones a 17.01.2017 às 19:27

4 questões muito simples:

a) Que motivação tem um jovem jogador da equipa B para dar o litro e melhorar a cada jogo sabendo perfeitamente que não há qualquer probabilidade de com o JJ ser jogador utilizado? (o mesmo é válido para outros escalões inferiores)

b) Será por acaso que tanto o Porto como o Benfica tenham equipas B com melhor rendimento do que nós quando se dá o caso de utilizarem mais os jovens jogadores da formação nas equipas seniores? Qual é o puto que não quer ser o próximo Renato Sanches ou André Silva?

c) O Sporting pode dar-se ao luxo de não apostar nos jovens jogadores da formação?

d) Pode dizer-se de um clube em Portugal que é bem gerido se não aposta na formação? Para além do que se poupa na contratação e salários, apostar na formação é rentabilizar uma estrutura que já está paga e que já deu frutos confirmados.

SL
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 17.01.2017 às 20:04

GreenJones

O Sporting tem um historial antigo de utilização de jogadores provenientes da Formação. O que se passa actualmente com Jorge Jesus acontece ao arrepio do que é habitual.
Curiosamente, Benfica e Porto fazem o contrário. Passaram a olhar a Formação com outros olhos.

Na realidade, o Sporting já está pagar o preço da alteração de uma política que fazia parte da própria identidade do Clube.
Por outro lado, a Formação paga-se a si própria… e ainda sobra muito (mas muito) dinheiro!

Sem imagem de perfil

De jpinto a 17.01.2017 às 20:05

"Que motivação tem um jovem jogador da equipa B para dar o litro e melhorar a cada jogo sabendo perfeitamente que não há qualquer probabilidade de com o JJ ser jogador utilizado? "

Foram chamados à equipa principal por JJ os seguintes jogadores: Gelson, Matheus, Ruben Semedo e agora Palhinha

Quantos é que já chamou o Nuno ou o Vitória ?

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo