Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Análise individual ao Sporting

Rui Gomes, em 20.02.15

 

11001783_10152604872196555_8084812009388286564_n.p

 

Marco Silva - Estudou bem o adversário e montou a estratégia lógica e necessária para o Sporting poder discutir o jogo. Lançou o melhor onze possível, salvo discussão sobre a sua insistência em Montero. Não passa de uma ilusão pensar que o Sporting poderia ter ido para a Alemanha enfrentar o 2.º classificado da "Bundesliga", com mais dois ou três "miúdos" integrados na equipa, nomeadamente no onze inicial. Terá pecado por não recorrer ao banco mais cedo, face à disponibilidade de Carlos Mané e Tanaka. No outro lado da moeda, não beneficiou da tão preciosa estrelinha e, também, de uma arbitragem imparcial. A realidade é que a equipa correspondeu ao que o treinador lhe exigiu, fez 45 minutos de grande nível e poderia ter chegado ao intervalo a vencer por 2-0: a falta de eficácia de Carrillo e a grande penalidade não assinalada. Neste mesmo periodo o Wolfsburg, não obstante a ameaça do seu jogo de transição, criou apenas dois lances perigosos: o remate de Schurrle que exigiu uma boa intervenção de Rui Patrício e uma outra jogada na área em que Paulo Oliveira surgiu a fazer o corte crucial.

 

Rui Patrício - Excelente exibição, a mostrar que não se deixou afectar pelo desaire no Restelo. Pouco mais poderia ter feito nos golos sofridos mas registou diversas intervenções decisivas que permitiu ao Sporting alimentar a esperança de um bom resultado em solo germânico. Pode não ser um fora-de-série, mas é indiscutivelmente um excelente guarda-redes, o melhor português da actualidade e, acima de tudo, é nosso, formado na nossa casa.

 

Cédric Soares - Um dos melhores jogos da época do lateral direito. Só tem 1,72 metros, mas foi dos maiores "leões" em campo. Não cometeu lapsos defensivos, sempre muito envolvido nas manobras ofensivas e efectuou um cruzamento milimétrico para João Mário, à boca da baliza, que salvo a incompetência do médio, teria dado o tão precioso golo fora ao Sporting.

 

Paulo Oliveira - Sentiu algumas dificuldades com os atacantes alemães e esteve nos dois golos sofridos, embora sem culpas exclusivas. Fez o acima referido soberbo corte a cruzamento de Jung (19'). Apesar do resultado e dos golos, seria injusto apontar-lhe uma exibição negativa.

 

Tobias Figueiredo - Esteve melhor que o seu companheiro da defesa, embora também com responsabilidades inerentes a lapsos no eixo. Saiu bem a jogar e exibiu uma eficácia razoável nos passes. Continua a ser um trabalho em progresso e com muita promessa.

 

Jefferson - Foi o elemento mais fraco da defesa e pouco contribuiu no ataque. Sentiu muitas dificuldades para travar os alas do Wolfsburg, nomeadamente Vieirinha, e errou muito nos passes. Um dos piores elementos em campo.

 

Oriol Rosell - Sem deslumbrar, integrou-se bem na equipa e cumpriu com o que lhe foi exigido por Marco Silva. Muito discilinado tacticamente e eficaz na recuperação de bolas. Falta-lhe confiança para elevar o seu jogo a uma outra dimensão.

 

Adrien Silva - Como o resto da equipa, muito melhor nos primeiros 45 minutos. Foi baixando de rendimento e acabou por pecar tanto no controlo da bola como nos passes errados.

 

João Mário - Fez uma boa exibição, embora demonstre falta de serenidade no último terço do terreno. Aquele desperdício a cruzamento de Cédric, à boca da baliza, é inadmissível a este nível.

 

André Carrillo - Fez o possível para desequilibrar enquanto teve pernas, mas não conseguiu o nível de performance que já se viu dele esta época. Não obstante o grau de dificuldade, poderia ter feito melhor no lance da primeira parte em que foi isolado pelo passe de Nani.

 

Nani - Ainda não mostrou o seu melhor jogo desde que regressou de lesão. O Sporting necessitava do Nani, neste jogo, ao nível do que se verificou na Champions. Bons pormenores, a espaços, a condizer com o seu enorme talento, mas, em geral, uma exibição muito aquém do que se esperava e desejava.

 

Fredy Montero - O mesmo jogador "desaparecido" que, infelizmente, se tem visto em diversos outros jogos. Foi um elemento inconsequente em Wolfsburg, quase deixando a ideia de que o Sporting estava a jogar com dez. Marco Silva tem de ter o discernimento de o sentar no banco e permitir a Tanaka o seu primeiro jogo como titular (salvo na Taça da Liga) já frente ao Gil Vicente e com o segundo jogo com os alemães em mente.

 

Carlos Mané, André Martins e Tanaka - Esforçaram-se, touxeram mais alguma dinâmica ao jogo, mais não tiveram tempo de jogo suficiente para fazerem a diferença e, também, porque de nenhum deles surgiu um qualquer lance de inspiração ao fechar do pano.

 

publicado às 14:59

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


17 comentários

Sem imagem de perfil

De PSousa a 20.02.2015 às 16:12

SL
Gostei da "Paula Oliveira"
"... Paula Oliveira surgiu a fazer o corte crucial."

Sem imagem de perfil

De PSousa a 20.02.2015 às 17:01

Rui Gomes, era só para me meter consigo. Até porque me lembrei do célebre "caso Paula"...lol...
Quanto à equipa, já há tantas opiniões de quem jogou bem ou mal que acho que a minha só vai ser mais do mesmo......
SCP forever!
Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 20.02.2015 às 16:35

Rosell - Não acrescenta nada à equipa que Adrien não possa dar. Conseguiu ver um amarelo numa entrada burra.

J. Mário - O único que ainda consegue criar algumas jogadas de futebol, juntamente com Montero -> Carrillo -> Nani.

Carrillo e Nani - Foram aprisionados pela equipa adversária que tinha a tatica bem estaudada, pois sabia que o SCP usa e abusa das laterais.

Montero - Tentou criar jogadas de futebol com os colegas. Mas como não está mais ninguém na área a pressionar os defesas, eles estão sempre em cima dele e o seu jogo perde-se.

Treinador - A demorar muito tempo a fazer as substituições. Tanaka entra aos 80m ?!?!!? Aos 55m já deveria ter tirado Rosell e metido Tanaka.
Sem imagem de perfil

De PSousa a 20.02.2015 às 16:44

SL
Até posso concordar que Tanaka devia ter entrado mais cedo...
Mas no Belenenses ele entrou aos 45 e nada mudou...

Spooooooorting!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 20.02.2015 às 16:51

Mike,

Esta é uma análise específica a este jogo, não generalizada.

O Montero não está lá para "tentar". É ponta de lança e, como tal, tem uma missão: lutar com os centrais, exercer pressão, rematar e marcar golos.
Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 20.02.2015 às 17:14

Mas ele não pode fazer essa missão porque não tem caracteristicas para isso, nem Tanaka. Mas os 2 juntos poderiam.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 20.02.2015 às 17:18

Isto já foi muito aqui debatido e Marco Silva não vai mudar para um variável do 4x4x2 só para acomodar Montero.

Mesmo no 4x3x3, Montero devia fazer muito mais. Não tem fibra e não se dá à luta.
Sem imagem de perfil

De Pedro51 a 20.02.2015 às 19:27

Esta história faz lembrar aquela do lençol curto. Quando se puxa para baixo destapa a cabeça, quando se puxa para cima descobre os pés.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 20.02.2015 às 21:33

Pedro, bem sabemos que esta equipa do Sporting tem limitações naturais, daí que seja necessário uma exibição sólida de todos os elementos para poder ultrapassar este calibre de adversários.
Sem imagem de perfil

De MaxMartins a 20.02.2015 às 21:09

Tivesse o árbitro feito o seu trabalho como devia fazer e marcasse o penalti a nosso favor e agora poderáimso (ou não...) estar a contar uma história diferente...

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 20.02.2015 às 21:30

Como indiquei no post, isso é bem verdade, embora também hajam outras considerações.
Sem imagem de perfil

De iorda9 a 20.02.2015 às 21:17

O problema não está só ou sequer centrado em Montero

Montero é o que é - com as suas armas e fragilidades, mas quando um avançado de um clube como o Sporting anda desaparecido a culpa não é dele - é porque nao lhe chegam lá as bolas

Montero (ou outro qualquer avançado do Sporting), naõ tem que andar a jogar à Mazzou, sozinho na frente a incomodar os centrais adversarios à espera de uma oportunidade para marcar - tem que haver um processo ofensivo diferente, os nossos 5 jogadores mais adiantados (ou 6 se contarmos com William) são tecnicamente evoluidos e tem de se pedir mais em trocas de bola, triangulações, desmarcações, etc

E o pior é que a certa altura da epoca (ironicamente quando a defesa comprometia) já conseguimos fazer isso

Nani, Carrillo e até mesmo Adrien, apareciam bastante vezes em posição de finalizar e agora isso é bastante escasso e nem estou a falar deste jogo, mas principalmente do de Sabado ou mesmo de outros que mesmo vencendo, o fizemos de forma muito sofrega, como por exemplo com a academia
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 20.02.2015 às 21:28

Já me leu aqui inúmeras vezes comentar a ausência de jogo pelo interior, facto que indubitavelmente afecta o rendimento de qualquer ponta de lança.

Dito isto, pergunto porque é que Slimani, a jogar no exacto mesmo sistema em que Montero joga, tem muito mais envolvimento e influência no jogo do Sporting, e não me refiro apenas ao jogo aéreo ?

E não vamos esquecer os quase 12 meses de Montero sem marcar.
Sem imagem de perfil

De Zargo a 20.02.2015 às 21:57

Algumas breves considerações:
- Há um problema Montero. Mas não é pelo Montero, é pelo modelo de jogo que aplicado. O Rui referiu-se a esta questão mais do que uma vez.
- Continuo convicto que o Tanaka não tem categoria para jogar no Sporting. Oxalá me engane.
- Não estou convencido que Gauld tenha condições para serem titular. Oxalá me engane.
- De certa forma, o mesmo é válido para Wallison.
- Apesar da má forma de Nani, penso que ele deve jogar sempre. É um oficial de patente superior e o lugar dele é no relvado.
- O Rui Patrício esteve em grande… excepto no 1º golo.
- O Adrien é o pêndulo da equipa. Se sair não vejo que faça o que ele faz.
- O Rossel é um jogador dedicado, mas com tração atrás. Apaga-se quando avança no terreno.
- O João Mário dá tudo o que tem. Falta-lhe arcaboiço mental para mais, que só vai adquirir com os jogos.
- A dupla de centrais não esteve irrepreensível, mas não foi por ali que as coisas se complicaram.
- O Carrillo foi inconstante como de costume. O problema é que não pintou a manta duas ou três vezes.
- O Cédric fez o papel dele, embora sem rasgos. O Jefferson teve maiores dificuldades pela qualidade do jogo adversário pelo seu lado.
- O Carlos Mané ainda tem de comer muito pão para se bater com gente assim.
Finalmente, Marco Silva… imagino que quando olhava para o banco ficava apreensivo!
Algumas breves considerações ao correr da pena:

- Há um problema Montero. Mas não é pelo Montero, é pelo modelo de jogo que aplicado. O Rui referiu-se a esta questão mais do que uma vez.
- Continuo convicto que o Tanaka não tem categoria para jogar no Sporting. Oxalá me engane.
- Não estou convencido que Gauld tenha condições para serem titular. Oxalá me engane.
- De certa forma, o mesmo é válido para Wallison.
- Apesar da má forma de Nani, penso que ele deve jogar sempre. É um oficial de patente superior e o lugar dele é no relvado.
- O Rui Patrício esteve em grande… excepto no 1º golo.
- O Adrien é o pêndulo da equipa. Se sair não vejo quem execute o que ele faz.
- O Rossel é um jogador dedicado, mas com tração atrás. Apaga-se quando avança no terreno.
- O João Mário dá tudo o que tem. Falta-lhe arcaboiço mental para mais, que só vai adquirir com os jogos.
- A dupla de centrais não esteve irrepreensível, mas não foi por ali que as coisas se complicaram.
- O Carrillo foi inconstante como de costume. O problema é que não pintou a manta duas ou três vezes.
- O Cédric fez o papel dele, embora sem rasgos. O Jefferson teve maiores dificuldades pela qualidade do jogo adversário pelo seu lado.
- O Carlos Mané ainda tem de comer muito pão para se bater com gente assim.

Finalmente, Marco Silva… imagino que quando olhava para o banco ficava apreensivo!





















Sem imagem de perfil

De m1950 a 20.02.2015 às 22:33

Concordo em geral , mas ali no treinador , ninguém pedia que lançasse miúdos logo neste jogo , eles simplesmente já deviam estar tão integrados como Tobias após a taça da liga , e sim , aí sim seriam opções de qualidade ao seu dispor.

É preciso aproveitar ao máxim0 os jogadores que teem qualidade e mesmo sendo novos para assim na próxima serem mais sólidos , é só ver a nossa dupla do eixo cenral , acredito que serão a melhor dupla de centrais da liga na próxima época.

Gauld , Mallmann e Rabia já deviam ser opções da equipa A , e ir tendo minutos se possível , para se consolidarem como jogadores e darem valor a nossa equipa , que vai continuar sem contratar craques , logo temos de transformar os jovens em craques tão bons ou quase , como os que importam Porto e Benfica.

Amanhã espero ver Gauld no estádio.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.02.2015 às 22:54

Esta no global correcta a análise do Rui, junto alguns pequenos pormonores, Decisão e confiança no passe que muitas vezes falhou no geral da equipa e aqui começam as diferenças pois os alemães erram menos e fazem-no muito mais rápido, exímios nos passes a rasgar que entram quase todos.
Tobias tem que melhorar nesse aspecto muito notada a sua dificuldade de meter o passe na esquerda na saída da equipa.
Oriel fecha bem mas preocupa-se em não falhar e liberta-se sempre demasiado cedo da bola quando por vezes se pede que "temporize" para que ele próprio avance para o desiquilibrio no adversário, nao sabe fazê-lo.
Jeferson é uma questão de intensidade , ele é que quer impôr ritmo quando lhe dá na gana e alhei-a-se por vezes ao ritmo e intensidade do adversário e é comido.
Por ultimo Montero , entendo Marco porque necessita de um jogador na frente que saiba prender a bola quando é necessário temporizar para que cheguem os apoios. Montero sabe fazé-lo bem mas os alemães não lhe deram abébias principalmente espaço para os seus remates repentinos nos 25 mt.
E Carrilho não deu para mais principalmente porque o treinador alemão tambem tinha estudado bem as virtudes do Sporting e Carrillo quase sempre teve dobras nos adversários e quando não teve nao quis arriscar quizá preso á tactica que Marco lhe pediu ou porque nao se sentiu tão confiante.
Com o apoio de um estadio repleto de adeptos pode dar-se o milagre em alvalade.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo