Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




André Martins, “made in” Alcochete

Leão Zargo, em 12.05.15

 

Por estes dias ainda se desconhece se André Martins na próxima época continuará a vestir a camisola verde e branca. O atleta foi descoberto no Feirense, quando tinha apenas 13 anos, pelo coronel José Santos, na altura observador técnico leonino. Depois, os técnicos da Academia de Alcochete burilaram o novo formando, transmitindo-lhe tudo o que um médio deve saber do seu ofício.

 

18398348_oAtQf.jpg

André Martins é um caso interessante de estudo como produto genuíno da Academia onde foi iniciado no que deve fazer em diferentes zonas do terreno e contextos do jogo. Com ele a Academia cumpriu o que se espera de uma Escola de Formação. André Martins não será uma estrela, mas é competente no que faz. Tem “escola”, como se costuma dizer.

 

É um médio interior inteligente na ocupação dos espaços porque desde sempre jogou com referências zonais, possui boa técnica e grande dinâmica, e necessita de alguma liberdade na movimentação de modo a conseguir criar situações de apoio e de construção, pois tem um passe longo com muita qualidade e distribui o jogo com eficácia. Joga com agressividade q. b. e como tem cultura táctica desempenha, igualmente, as tarefas defensivas e de transição de jogo, sendo essencial na defesa do espaço interior. De um ponto de vista emocional cumpre habitualmente.

 

O blogue Lateral Esquerdo considerou que “André Martins é o melhor médio do Sporting a cumprir com os comportamentos defensivos. Melhor a posicionar-se, melhor a adaptar o posicionamento, mais rápido a atacar o posicionamento certo ou a sair na bola.”

André Carreira Figueiredo, que acompanhou grande parte da fase de formação do atleta, destaca a sua “inteligência emocional e consistência exibicional”, considera-o “tacticamente culto (posicionamento e antecipação)” e valoriza a sua polivalência como “médio defensivo (´regista`) e médio box-to-box nº 10 (´fantasista`)”.

 

É frequente serem-lhe apontadas determinadas limitações. Logo, em primeiro lugar, o poder físico e de choque pois mede 1,69m, que André Martins procura compensar com o posicionamento no campo, o timing da intervenção e a agressividade adequada. Não será por aí que o nosso Iniesta se perde. No entanto, considero mais grave a falta de repentismo, a ausência de genialidade e o remate fraco.

 

O atleta do Sporting, um médio com grande maturidade competitiva e capaz de desempenhar várias funções no meio campo com um futebol simples e eficaz, ainda tem uma carreira brilhante à sua frente. Independentemente do que vier a acontecer, permanecerão sempre válidas as palavras proferidas pelo jogador: “Vou estar grato ao Sporting para o resto da minha vida, por ter sido um clube que apostou em mim”.

 

 

P.S.: Nos escalões de formação, André Martins conquistou quatro campeonatos nacionais e dois campeonatos regionais e vestiu a camisola da Selecção Nacional por 21 vezes. Estreou-se na Selecção A num jogo particular frente à Croácia, em 10.06.2013. Foi-lhe atribuído o Prémio Stromp na categoria Revelação, em 2012.

 

publicado às 15:19

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


25 comentários

Sem imagem de perfil

De PSousa a 12.05.2015 às 15:27

SL
Para mim trata-se de um bom jogador, mas que não consegue pegar de estaca.
Penso que é um bom suplente, com quem se pode contar... mas quererá ele essa situação?
Boa sorte para a sua carreira!
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 12.05.2015 às 15:52

PSousa

Creio que o André Martins pretende um plano de igualdade, isto é, não aceita ser catalogado como "suplente". É natural e por aí não vem mal ao mundo, já aconteceu com outros que saíram do Sporting. É a lei da vida!
Sem imagem de perfil

De LdA a 12.05.2015 às 16:09

Caro Zargo,

Tenho pena de o ver sair sem ter sido aproveitado como me parece que devia. A verdade é que não beneficiou muito da instabilidade em que o clube viveu na fase inicial da sua carreira e continua a não ser uma aposta clara agora, o que contribui para adensar as criticas que se fazem, obstando a que, à falta de ritmo, se imponha.

Não é um Messi na genialidade mas é um jogador inteligente e confiável, o que não abunda muito no nosso plantel. Jogadores como ele são o melhor tributo que se pode fazer à nossa formação, uma vez que noutros clubes a dispensa seria mais do que provável antes de chegar à formação principal.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 12.05.2015 às 16:24

Caro LdA
É interessante o que referes a propósito de André Martins ser dispensado numa fase de transição da formação para o profissionalismo. Ou até antes, o que é revelador da cultura do Sporting de aproveitamento dos valores da Formação.
No entanto, com Jesualdo Ferreira teve bons momentos e, também, com Leonardo Jardim.
Sem imagem de perfil

De Octavio a 12.05.2015 às 16:51

Curiosamente, o treinador que retirou melhor rendimento dele foi Sá Pinto.

Irá sair, de forma injusta e mal aproveitada, na senda de Carriço e Pereirinha.
É pena que o melhor nº8 do plantel não tenha lugar.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 12.05.2015 às 16:55

Octávio
Esqueci-me do Sá Pinto quando respondi ao LdA. Tens razão. E recordo-me que o André Martins integrou o núcleo de capitães de equipa.
Sem imagem de perfil

De Octavio a 12.05.2015 às 17:13

Não que Sá Pinto tenha sido um grande treinador. Mas aqui teve mérito e olho (ou então necessidade, face às diversas ausências no meio-campo na Liga Europa, onde Rinaudo - lesionado - e Elias - já tinha jogado pelo At Madrid - não podiam jogar).
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 12.05.2015 às 17:22

De facto, o Sá Pinto não esteve à altura do cargo de treinador. Mas, a propósito do tempo dele, e a propósito de um comentário mais em baixo do JC, lembrei-me do Marcelo Bielsa e do facto dele ter destacado o André Martins.
Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 12.05.2015 às 16:58

O maior crime feito ao André é ele ter que olhar para o "lado" e ver um seu companheiro com muito menos qualidades que ele a receber muito mais e a ter muito mais oportunidades apesar de constantemente mostrar ser pior (exceto em duelos individuais). Falo de Adrien.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 12.05.2015 às 17:14

Compreendo a tua ideia, Mike, mas penso que o André Martins está apenas preocupado com ele e a sua carreira. Aliás, é conhecido o excelente relacionamento que ele tem com o Adrien.
Sem imagem de perfil

De JC a 12.05.2015 às 17:00

Partilho da tese de que André Martins é o melhor médio a cumprir quer como médio defensivo quer como box-to-box ou nº 10. O que mais aprecio é esta segunda qualidade. Infelizmente nunca dispôs de um treinador que apostasse a fundo nas suas qualidades. Que lhe desse tempo e a confiança fundamental para se afirmar. Recordo as declarações do central brasileiro Marco Aurélio há dois ou três anos quando assistiu a um jogo do Sporting. Questionado sobre quem levaria consigo para Itália não hesitou um minuto: André Martins. Perguntado pela razão foi claro. É quem faz o último passe quem ajuda a decidir, é um valor precioso no futebol actual, foi o que disse mais coisa menos coisa. Concordo com a opinião dos que defendem ter sido Sá Pinto quem - de longe, acrecento - melhor partido tirou do jovem jogador. Percebia-o.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 12.05.2015 às 17:17

Concordo contigo, JC. Já não me recordava das declarações do Marco Aurélio, mas a propósito do que afirmas lembrei-me do Bielsa e fui procurar. Aí está: "Não sei o que pode mudar com a entrada de Matías. Além disso, as características do número 28 do Sporting (André Martins) permitem-lhe jogar na mesma posição de Matías. Cada um deles oferece a sua matriz à equipa."
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 12.05.2015 às 17:38

Vou aqui ser sincero... este é um jogador que eu simplesmente odiava, por ser pequeno, por não ser um tecnicista nato, etc. Mas esta época na 2ª volta veio a revelar o quanto eu estava errado... pela razão de que o A.Martins não é um nº10, mas sim um nº8. Gostei muito do seu posicionamento táctico e da ligação efectuada com o resto da equipa, sinceramente um jogador para renovar, mas creio que nunca será um titular, apenas um bom suplente...
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 12.05.2015 às 18:16

O André Martins é um jogador muito útil, por ser competente dentro das qualidades e por ser polivalente. O Bielsa achou que ele pode jogar a 10, quase todos consideramo-lo um 8, mas há quem diga que pode ser um 6 de grande valia.
Surpreende que um jogador chegue a esta altura da carreira e existam opiniões tão distintas sobre a sua posição.
Sem imagem de perfil

De Marcos Cruz a 12.05.2015 às 17:40

Pois eu não acho que o André Martins seja sequer jogador para o SCP. Na época do Sá Pinto ainda esperei que ele explodisse. O Sá Pinto enaltecia então privadamente o potencial de dois jogadores: Carrillo (de quem dizia que fazia coisas incríveis) e André Martins. Punha-o a jogar a 8, tirando partido da sua capacidade de pensar e pautar o jogo e de fazer passes rasgados. A trinco, pelo físico, ou a 10, pela maior limitação espacio-temporal (que o leva, curiosamente, numa espécie de efeito colateral positivo, a procurar situações de finalização já na área) vale pouco. Mas é ainda, do mesmo modo que era Carrillo, um jogador inconstante - tão depressa tem uma fase positiva como uma outra de insustentável leveza -, com a diferença de que Carrillo é mais novo e por isso cria em quem o acompanha a ilusão de que pode estar agora a tornar-se um grande jogador. Eu pessoalmente gosto muito do Adrien e não percebo quem o critica. Se se derem, por exemplo, ao trabalho de rever minuciosamente o jogo que ele fez contra o Benfica (o tal do 1-1 no último lance) vão dar-se conta de que foi monstruoso, incrível, de uma entrega quase sobrenatural e de um acerto notável. Ele foi o meio campo do SCP. A questão é que o Adrien precisa de estar em grande forma física, ou seja, temos sempre de ter um substituto à sua altura, que não é, desculpem lá, o André Martins. Para mim poderá ser o Wallyson, espero que ele aproveite a oportunidade que inevitavelmente terá de ter. Quanto ao André, que siga a sua carreira noutro lado, com um obrigado meu pelo profissionalismo que revelou.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.05.2015 às 17:49

Subscrevo quase na íntegra Marcos, nomeadamente sobre o Adrien. Já me convenci que ele está no lote (que até é vasto) dos mal-amados do Sporting.

Quanto ao André Martins, quero gostar dele, louvo a sua atitude e profissionalismo, tem-se visto alguns bons jogos, mas deixa-me a sensação de lhe faltar qualquer coisa, além do físico, claro. Creio que num variável do 4x4x2 era capaz de render mais, por jogar mais apoiado.
Sem imagem de perfil

De Marcos Cruz a 12.05.2015 às 18:01

Pois, provavelmente. Mas mesmo assim... Eu acho que talvez uma ida dele para o Guimarães por troca com o André André fosse um negócio rentável para todos, porque o seu futebol seria favorecido com a multiplicação das transições rápidas, em que poderia explorar o passe longo, e o SCP ganhava um 8 à altura de Adrien ou até para melhor. Um milhão de euros mais o André Martins e trazíamos o André André. Ah, e já agora (embora não seja esse o assunto do post) não éramos burros se fossemos buscar o Tiago Pinto, em vez do Afonso Figueiredo, para ocupar a vaga do Jefferson. O Tiago Pinto está finalmente livre do estigma "filho de JVP" e promete um resto de carreira em grande.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.05.2015 às 18:03

Consta que o André Anré está a caminho de Espanha.
Sem imagem de perfil

De Marcos Cruz a 12.05.2015 às 18:04

Sim, sim, do Málaga. Mas pode ser boato :)
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.05.2015 às 18:04

Perdão... "André André".
Sem imagem de perfil

De Pedro Miguel a 12.05.2015 às 18:14

Eu era um defensor de André Martins, tendo no entanto esta época, sido um dos meus "mal amados", se calhar injustamente.

André começa bem as épocas, porque julgo ser um jogador que fisicamente atinge mais depressa a condição física necessária, perdendo o seu espaço, à medida que os seus colegas também consigam estar fisicamente mais preparados.

Não tenho conhecimentos, para avaliar o jogadores como muitos consócios, mas, na minha modesta opinião, André pouco mexe com o jogo, recordando-me um pouco o montinho: Jogador fiável, mas que não é carne nem é peixe. É um jogador "irrelevante" para o produto final como equipa.

Admito no entanto, que esta minha opinião possa estar toldada, por alguma frustração do rendimento colectivo do Sporting, porque, um colectivo forte, também potencia as qualidades dos jogadores.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 12.05.2015 às 18:27

De facto, Pedro Miguel, o AMartins é um jogador competente, mas tem de "beneficiar" de determinados privilégios, nomeadamente de uma determinada liberdade de movimentos.
Desafio-te a observar a movimentação do AM num jogo, numa área relativamente interior desde o trinco até às proximidades da grande área. Não faz grandes correrias nem carrinhos, mas, em princípio, está sempre no lugar certo e os passes têm a direcção correcta. Se jogar ao lado do Adrien, completa-o. Se tiver de jogar perto do William integra-se perfeitamente. Quando se aproxima da grande área tem um índice elevado de bom seguimento das jogadas. Repara nele e talvez concluas que não é "irrelevante".
Sem imagem de perfil

De Pedro Miguel a 12.05.2015 às 18:52

Em termos de posicionamento, concordo que deve ser dos melhores médios..Talvez o problema esteja em jogarmos com 3 médios onde nenhum deles é de grandes "aventuras"

O termo "irrelevante", não é no sentido depreciativo, é no sentido em que se for André ou outro resultado não é diferente, mas lá está, é uma opinião pessoal, e não baseada em conhecimento.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 12.05.2015 às 19:09

Eu percebi o sentido para a palavra "irrelevante". Sobre o AM repara nos três aspectos que eu considerei como serem pontos fracos: "falta de repentismo, a ausência de genialidade e o remate fraco."
Ora, creio que estás a dizer que falta alguém no nosso meio campo que tenha esses atributos. E eu concordo, perfeitamente.

Pedro Miguel, nisto do futebol quase todos nós com base num grande empirismo, meia dúzia de ideias feitas e outra meia dúzia para contrariar e algum feeling. Felizmente, o futebol é assim e por isso é que é apaixonante e cada um é um treinador em miniatura. Não vem mal ao mundo, quando nos sentamos a ver um jogo palpitamos a equipa e lá mais para a frente fazemos as substituições.
Não me recordo se foi o Pedro Gomes (o defesa direito do Sporting) que garantiu que grande parte do que acontece num jogo é obra do acaso, mais do que do treino.
Talvez ele estivesse a exagerar, mas o futebol é o reino do imponderável!
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 12.05.2015 às 19:11

... quase todos nós opinamos com base...

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo