Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ao fim e ao cabo...

Rui Gomes, em 07.04.14

 

 

... o Sporting acabou por aceitar o último "desafio " do Corinthians e reatou negociações que culminaram na transferência de Elias para o clube brasileiro, a título definitivo. Isto, segundo o comunicado que foi enviado à CMVM esta segunda-feira e também já confirmado no site oficial do Corinthians.

 

Segundo a informação divulgada, o negócio envolve 100 por cento dos direitos desportivos do jogador e 50 por cento dos direitos económicos, por quatro milhões de euros, e a partir desta data a Sporting SAD deixa de assumir quaisquer custos adicionais com este, reflectindo, supostamente, uma poupança de 8 milhões de euros, em termos de salários e direitos de imagem.

 

Elias assinou um contrato válido por três anos, mas só poderá jogar a partir do dia 14 de Julho, altura em que as inscrições no Brasil reabrem. Não é explicado, de acordo com as exigências previamente estipuladas pelo Corinthians, se o Sporting descontou o custo dos salários até essa data. Outra consideração que não foi explicada, neste momento, é a posição do fundo "Quality Football Ireland Limited" que detinha/detém a outra metade do passe do jogador.

 

Uma solução óbvia e boa para o Sporting que já devia ter sido levada a bom porto há algum tempo, face às elevadas obrigações financeiras.

 

publicado às 21:01

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


49 comentários

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 08.04.2014 às 16:33

Caro M, infelizmente muito pouca da informação disponível corresponde à totalidade da verdade. Esta, à conveniência, foi deliberadamente ofuscada tanto pelo Sporting como pelo Corinthians .

1. Eu li essa parte do comunicado e se a minha perícia é Direito penso que tenho conhecimentos suficientes para interpretar a declaração. É verdade que indica que daqui em diante o SCP cessou de ter responsabilidades para com o atleta. Isso implica, indubitavelmente, que tudo o que foi negociado foi incorporado no acordo, em termos do presente. O que não sabemos são os detalhes desse acordo.

2. Enquanto que o M refere a 50 mil reais, se for ver ao site do Lancenet , referem 100 mil reais.

3. O mesmo órgão noticioso também indica que o passe "segue" com Jorge Mendes. O que é que isto significa ? Será que o empresário comprou os 50% ao Fundo QFI que, para todos os efeitos, é um investimento a fundo perdido, uma vez que Elias não será novamente transferido, ou pelo menos, por quaisquer valores significativos. Faz 29 anos em Maio e assinou por 3 anos, até aos 32.

4. Analisando outros negócios do Corinthians , é muito possível que tivesse sido feito um acordo de compensação pelos outros 50% do Elias por vias indirectas e futuras.

O todo do negócio não foi vitória alguma para o Sporting, salvo considerar-se uma vitória ver-se livre do jogador. É, sobretudo, um alívio, porque foi um dispendioso negócio à raiz que acabou por não produzir os resultados desportivos esperados e desejados. Curiosamente, pela contratação original e apenas com algumas dúvidas sobre o nível do investimento feito, a chegada de Elias ao Sporting foi louvada por todos os cantos de Portugal e não apenas por sportinguistas.

No desporto, em geral, e não somente no futebol, tudo é analisado em função dos resultados. Caso estes tivessem surgido e não obstante a paupérrima gestão, Godinho Lopes ainda hoje estaria na liderança. Bruno de Carvalho anda a aproveitar o momento para se engrandecer com base nos resultados de algum modo inesperados desta época. O Sporting já destronou pessoas e treinadores com a equipa em primeiro lugar e, em memória recente, com os 4 anos de Paulo Bento e as suas realizações que não foram consideradas suficientes perante uma boa parte do universo sportinguista.
Sem imagem de perfil

De M a 08.04.2014 às 17:01

Começo pelo fim. Eu fui dos poucos, a julgar certas as suas palavras, que não "louvou" a contratação de Elias, mesmo sabendo que se trata(va) de um jogador superlativo. Nunca lhe vi, nem mesmo quando jogava no Brasil, qualidade q.b. para singrar na Europa, num Clube minimamente competitivo, e o que é facto é que acabou por falhar, tanto no Atlético de Madrid como no Sporting, com mais ou menos factores justificáveis extra-jogo. E já agora, convém relembrar que o mesmo Atlético de Madrid já nos tinha enfiado outro barrete, de seu nome Florent Sinama-Pongolle (o Atlético parece só fazer bons negócios com os Clubes dirigidos pela tag-team que lhes irá construir o novo estádio. Falo de António Salvador e Luís Filipe Vieira, pois claro...).

Quanto ao negócio da venda em si, o Rui dê as voltas que lhe apetecer dar ao nó do laço com que Elias foi embrulhado para o Brasil. Por mim já foi tarde.

Esclarecê-lo, porque me parece não ter compreendido o porquê de se referir Jorge Mendes tão recorrentemente na imprensa brasileira quanto a Elias,: Jorge Mendes é um dos administradores conhecidos do referido fundo QFIL - o outro é Peter Kenyon, julgo que ex-director do Chelsea.

Parece que, subitamente, por geração quasi-espontânea, aparecem os experts das calculadoras, que conseguiram constatar que perdemos dinheiro com o Elias, indignando-se pelo finca-pé de BdC, que terá levado consequentemente a essa perda. Com certeza estariam à espera de vender um jogador, à beira dos 29 anos, pelo menos pelos 8.850M € por que o adquirimos (que na verdade eram quase 12M €, com prémios de assinatura e afins), e já subtraindo daqui os salários entretanto pagos. É que, para não se ter perdido dinheiro com o brasileiro, seria preciso vendê-lo por uns 15M €. Tenhamos alguma noção disto...

Quanto ao que refere de BdC e GL, é óbvio que os resultados desportivos são mais que influentes para a liderança dos mesmos. E se Bruno de Carvalho anda muito à boleia dos resultados desportivos para escapar a algumas críticas (algumas legítimas e lógicas, outras fúteis e desnecessárias), também não é menos verdade que GL, no seu 1º ano de mandato, também o fez, durante todo aquele período em que a equipa parecia ser capaz de realmente lutar pelo título. E com isto só quero dizer que é predisposição normal de qualquer presidente de qualquer instituição desportiva fazê-lo; estranho seria se se sucedesse o oposto!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 08.04.2014 às 17:25

Apenas dois ou três reparos:

1. Não pretendo de modo algum justificar a contratação de Elias e muito menos ainda criticar a sua saída, que já devia ter acontecido.

2. Jorge Mendes já declarou publicamente que não tem qualquer associação efectiva com a QFI , além de ser consultor em alguns negócios. Palavras dele, não minhas.

3.Há longo que estávamos destinados a perder dinheiro com Elias, era inevitável. Por falta de informação, neste momento, não se sabe quanto. Já aqui escrevi em diversas ocasiões que tínhamos de reconhecer o mau negócio e deixar de investir num jogador que nunca mais integraria a equipa do Sporting.

Por fim, andei anos de mais no futebol para não saber que muito do que ocorre com treinadores, jogadores, jogos e resultados oscila com o vento. Temos jogadores que aparecem do "nada" e subitamente são estrelas. De algum modo como William Carvalho, pese a sua juventude. Depois temos outros como Fernando Torres. Um goleador exímio no Liverpool, chega ao Chelsea por uma autêntica fortuna e desaprende a marcar golos. Os variáveis são tantos, que dava para debate o ano inteiro.
Sem imagem de perfil

De M a 08.04.2014 às 17:41

Que seja Jorge Mendes "apenas" consultor. Para o efeito, a finalidade é a mesma. É ele quem avaliza ou não os negócios, e foi dele a responsabilidade na aquisição dos tais 50% dos direitos económicos por parte da QFIL.

Variáveis, sabemos todos que há sempre. Não é por acaso que a rábula dos melões é usada não raras vezes quanto a contratações de jogadores. Mas sabemos também que essas variáveis podem, ainda assim, ser medidas e avalizadas, para um nexo de risco, algo que nororiamente não foi feito tanto com Pongolle como com Elias (ou foi feito deficientemente), caso contrário não seriam despendidas tais quantias.

Claro que aqui podemos elencar Welder, Piris (estes por empréstimo) ou Magrão e Vítor, que também não resultaram desportivamente. A diferença, é que em qualquer dos casos, o risco financeiro foi mínimo e facilmente corrigível...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 08.04.2014 às 18:02

M, para finalizar: seja quem for que fique com os outros 50% foi a fundo perdido. Acredito, no entanto, que haja um qualquer entendimento para compensar o fundo, por vias não divulgadas, porventura num futuro negócio.

Quanto à contratação de jogadores, é tudo muito subjectivo e relativo às circunstâncias. Os dois referidos foram contratados porque ainda havia crédito da Banca. As contratações actuais são necessariamente "low-cost" porque esse crédito já não existe, além da obrigação de baixar a folha salarial. Se esta SAD contratou 17/18 jogadores esta época sem dinheiro e crédito mínimo, dá para imaginar o que seria se existissem outros meios. O futebol não mudou só porque os actuais dirigentes apareceram em cena. E... como sempre, tudo será apreciado em função dos resultados.
Sem imagem de perfil

De Sandro Mendonça a 08.04.2014 às 17:34

Caro M, fique sabendo que não nasci de geração espontânea. Diz a minha mãe que o parto foi bem complicado, afiança que estive 9 meses e tal em gestação e que o meu pai participou na coisa da maneira que todos imaginam.

Dito isto, é facílimo refutar uma indignação que se imagina nas outras pessoas: alguém nesta caixa de comentários disse que era necessário vender por €15M? Não. Mas serve de argumento na mesma.

E serve para quê, mesmo? Para disfarçar a evidência, tal como apresentada pelo Sporting em comunicado à CMVM. Os experts de geração espontânea só aparecem quando têm matéria para comentar. Se não houvesse números e datas apresentadas pelo Sporting, seria impossível fazer quaisquer cálculos. E aí louve-se a transparência apresentada pelo Sporting e pelo seu presidente de Carvalho.

Pena é que os números e datas apresentadas permitam avaliar e perceber o erro incorrido. E pena para o Sporting, porque os cerca de 2 milhões de euros que se perderam teriam dado jeito. E olhe que a quem dariam jeito mais diretamente era ao próprio do presidente do Sporting, pois seria ele quem teria a possibilidade de trabalhar com mais recursos.

Portanto em vez de se interrogar sobre a futilidade das críticas ou a espontaneidade da sua geração, atente na sua substância. E preocupe-se menos com a indignação de terceiros. Ou pelo menos, menos do que a perda de receitas para o Sporting.
Sem imagem de perfil

De M a 08.04.2014 às 17:47

Antes de mais, dizer-lhe que não lhe dirigi a palavra nem sequer me referia a si. De resto, está na liberdade de pensar o que quiser, tal como eu.

Esclareça-me só se os tais 2M € de que fala é uma certeza sua ou é uma verdade absoluta. É que se discutirmos sempre à condição há sempre muito por onde pegar. Se me quiser dizer como é que se poderia negociar o jogador sem perder os tais 2M € que refere, agradeço-lhe adiantadamente.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D




Cristiano Ronaldo