Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"Apostar na formação"

Esfinge, em 24.04.19

 

Marcelkeizer16.jpg

 

Quero agradecer a honra do convite para escrever no Camarote Leonino. Ter o nome (ou pelo menos o pseudónimo) ao lado de quem já tanto deu pela causa verde e branca, é uma responsabilidade. A devida vénia. Espero ter reflexões que possam interessar aos muitos leitores.

 

Marcel Keizer era um absoluto desconhecido para 99 por cento dos adeptos de futebol. Aquando da sua escolha, a Direcção vendeu-nos que era um treinador que sabia trabalhar sem acesso a grandes investimentos, com olho para fazer evoluir e potenciar jogadores, apostava em jovens e jogadores desconhecidos, boas metodologias de trabalho e que iria fazer um bom aproveitamento dos talentos da Academia.

 

Trazia no CV ter trabalhado com os jovens do Ajax, uma passagem fugaz pela equipa sénior e pouco mais. Não era um curriculum de sonho. Mas animou-me que, pela primeira vez em muitos anos, o Sporting tinha uma direcção que fazia o que prometia – maximizar a Academia.

 

Perdoem-me agora um muito breve périplo histórico. Na última vintena de anos, várias direcções se apresentaram com o chavão “aposta na formação”, e daqui se construiria o plantel sénior e o sucesso. Invariavelmente era algo que acabava rápido e sem seguimento.

 

Verificam-se honrosas excepções: 2001/2003 (Boloni, com Quaresma, Viana, Custódio, Ronaldo), 2005/2010 (Paulo Bento com Rui Patrício, Miguel Veloso, Pereirinha, Nani, Yannick, Adrien, Carriço), e 2012/2013 (Leonardo Jardim, com William, Dier, Ruben Semedo, Salomão, Esgaio, Mané).

 

Até passo por cima do pormenor de que, em quase todos estes casos, o investimento se dever mais a contingências orçamentais do que a uma convicção fervorosa na importância do ciclo virtuoso Academia-Plantel Sénior (a Academia fornece talentos ao plantel sénior que os potencializa desportiva e economicamente, e a evolução que o plantel sénior permite aos jogadores formados na Academia, serve de atração a mais jovens talentos para a Academia).

 

Mas terá Keizer cumprido com o que foi prometido? Terá Keizer apostado na juventude e na Academia? Vou usar como critério de aferição o número de minutos jogados. É um critério falível, porque ignora parte importante do trabalho de um jogador de futebol, que é invisível para nós: o quotidiano dos treinos, o saber estar, o nível de ética profissional, o compromisso, a responsabilidade. Ainda assim, sem minutos não se fazem jogadores.

 

Ora, desde o início desta temporada, os jogadores do Sporting já jogaram, no total, 48.308 minutos, e dou de barato que Keizer não é o treinador desde o início da temporada. Mas os números valem ainda assim por si.

 

Este ano, da Academia, poderiam evoluir no plantel sénior: Jovane, Miguel Luís, Thierry, Pedro Marques, Bruno Paz e, até, Geraldes. Até ao momento, todos estes jogadores juntos tiveram 2.069 minutos, ou seja, 4,28% do tempo disponível:

 

  • Jovane - 1.197 minutos (2,48%)
  • Miguel Luís - 765 minutos (1,58%)
  • Thierry Correia - 42 minutos (0,09%)
  • Pedro Marques - 31 minutos (0,06%)
  • Paz e Geraldes - 17 minutos (0,04% cada)

 

Só para comparar: Marcelo jogou 180 minutos, Castaignos tem 119 minutos, Misic 73 e Petrovic 911 minutos.

 

Assim, e na diagonal, os dados disponíveis aparentam mostrar que Marcel Keizer não é um grande amigo da nossa formação. No que é mais um, numa longa tradição, dos que dizem uma coisa, e fazem outra. Mas cada um tira as suas conclusões.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:50

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


26 comentários

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.04.2019 às 18:32

Caro Esfinge,

Seja muito bem vindo ao Camarote Leonino e à nossa equipa de redactores.

Parabéns pelo excelente inaugural post, não por mera coincidência sobre um tema de grande interesse para o universo leonino.

Espero que esta experiência neste espaço verde e branco seja gratificante.
Imagem de perfil

De Esfinge a 24.04.2019 às 20:52

Muito obrigado - nada há de mais gratificante a um Sportinguista do que conversar o Clube que pensa.
Sem imagem de perfil

De Chakraindigo a 24.04.2019 às 18:34

A responsabilidade da aposta na formação, na minha opinião, é da direcção do clube, conjuntamente com a direcção desportiva, desde que exista um projecto estruturado a médio/longo prazo, e que esse projecto produza resultados em termos de massa critica para poder fazer uma triagem efectivamente competitiva.A pergunta que faço, alicerçada por exemplo no Ajax, supostamente um paradigma da formação, é a seguinte - quantos campeonatos ganhou nos últimos 5 anos?Sem ir ver, direi que zero, talvez um, uma final da LE contra o MUnited de Mourinho que perdeu, e agora umas meias finais da LC.Agora, que vai fazer uma pipa de massa com DE Lights e outros, vai, mas também investiu nesta época 50M!!!Nem todos são Cruiffs, que tinha a visão de ex-jogadores em toda a estrutura transversal do clube, entre uma miríade de outros factores.
Imagem de perfil

De Esfinge a 24.04.2019 às 20:51

É precisamente esse o meu ponto - a aposta na formação tem de ser da direcção. E a direcção tem de ter muito claro o que quer da formação e manter o rumo - mesmo que nem sempre corra bem - e não vai correr sempre. E acho que nem tem de ser um projecto a prazo, seja ele qual for, tem de fazer parte daquilo que é o Sporting e a forma do Sporting estar no desporto.
E eu não sou fã do modelo do Ajax precisamente por isso que diz, é um modelo que vive de fogachos e de conjugações astrais. O Sporting não deve apontar a uma formação de um jogador excepcional por década. Deve encarar a formação de um ponto de vista até mais industrial - a formação deve ser parte de um pipeline de rentabilização - captação de talentos ainda jovens, desenvolvimento das suas capacidades desportivas, aproveitamento financeiro e desportivo dessas capacidades. A Academia não deve apenas servir o plantel sénior, o plantel sénior deve servir também de montra para a Academia.
Sem imagem de perfil

De Guilherme Rosado a 24.04.2019 às 18:36

Um aparte... para verdadeiramente apostar na formação é necessário que jogadores tipo Misic, Petrovic, Castaignos ou Marcelo não sejam contratados, preenchendo esses lugares com jovens da formação ou jogadores promissores. Nisso Jorge Jesus foi (é) um desastre... e quem o sustentou também... contrataram jogadores à dezena para quê? A maior parte sem qualidade para jogar no Sporting. É isto que é necessário mudar... contratar para melhorar a equipa e preencher, os digamos, segundos planos com os melhores da formação. Depois dar-lhes oportunidades. SL
Imagem de perfil

De Esfinge a 24.04.2019 às 20:54

Verdade. Mas acontecerá sempre. É inevitável uns jogadores não se adaptarem, outros não evoluírem como se espera. Mas isso deve ser o trabalho do scouting - reduzir o risco nas contratações.
Alguém ficou surpreendido por o JJ contratar jogadores à pazada? Eu não fiquei, e foi por isso que, sem por em causa o seu valor, desde o princípio, achei que não era o treinador ideal - não tem o perfil que melhor se encaixaria.
Sem imagem de perfil

De Borges Coutinho a 24.04.2019 às 18:42

Carissimo

Sou do Benfica, e gosto de conversar sobre bola, mesmo com adversários.

Como tal não desejo, obviamente, felicidades desportivas a Keizer, mas penso que este raciocínio não é justo para o vosso treinador: a verdade é que não há, neste momento, pérolas preparadas para a equipa A na vossa academia.

Jovane e Miguel Luís mostraram qualquer coisa, mas apenas isso: qualquer coisa.

Apostar nos jovens da casa é uma potencial mina de ouro, mas... e quando não há ouro na mina?

Parece-me que é o que está a acontecer em Alcochete, outros filões virão no futuro.
Imagem de perfil

De Esfinge a 24.04.2019 às 21:14

Nada contra os Benfiquistas, somos adversários, não inimigos.
Fazer evoluir e desenvolver jovens jogadores, retirar deles o que eles ainda não têm, não é um trabalho fácil e poucos treinadores o fazem bem. É preciso uma grande dose de perspicácia, capacidade pedagógica e, não menos importante, coragem. Se alguém disse ao Keizer que iria ter um trabalho fácil no Sporting, então enganou-o.
Mas a coragem de um treinador vê-se na capacidade de acreditar nos jogadores. E essa capacidade de acreditar passar por, mesmo que eles podem ser mais do que são neste momento.
Keizer fez Jovane jogar cerca de 1.200 minutos, em que ele marcou 4 golos e fez 8 assistências. Diaby tem perto de 2.300 minutos, com 7 golos e 7 assistências. Por cada jogo em que entra, Diaby faz mais 20 minutos do que Jovane. Isto significa que Jovane tem tido mais aproveitamento, com menos tempo de jogo. Mas Diaby é que continua a ser titular. O caso de Geraldes então é incompreensível - tem 17 minutos distribuídos por 3 jogos! Ou seja, Geraldes serve para ser convocado, mas depois acaba por jogar os tempos de desconto. Miguel Luís, a 3 de Janeiro, foi titular contra o Belenenses, marcou um golo, e depois só volta a jogar 14 minutos 2 meses mais tarde.
Gudelj fez jogos miseráveis, e neste momento leva mais de 3.000 minutos jogados e é titular por decreto.

Para se encontrar ouro é preciso mineirar. Não me parece que Keizer seja mineiro.
Sem imagem de perfil

De Pelisca a 24.04.2019 às 19:19

Boa tarde,

Na minha opinião a formação vs títulos sempre foi uma utopia a história confirma essa ideia.
Podemos e devemos ter formação mas nunca com o objetivo de ganhar só com ela ou tendo muitos jogadores no plantel só para fazer soundbytes da mesma.

SL
Imagem de perfil

De Esfinge a 24.04.2019 às 21:17

Utopia é esperar resultados da formação e nunca investir nela de forma sustentada e coerente. A formação não é para ser um fogacho de um ano, ou dois. É preciso apostar décadas. E isso nunca o fizemos - tal como tento demonstrar no artigo. E é possível ganhar títulos com formação - Manchester United, Barcelona e Ajax - mas ninguém diz que tem de ser só a formação (por outro lado, se nunca se tentar, nunca se saberá).
Sem imagem de perfil

De RCL a 24.04.2019 às 19:32

Não se pode julgar Keizer,apostar ou não na formação, à luz da presente época; chegou com o comboio em andamento, não conhecia o meio, o futebol indígena, não fez a pré-época; apostou em jogadores com mais experiência que lhe davam mais garantias. Mas apostou, e bem, em Wendel, jogador que custou mais de 8 milhões e foi posto de lado por JJ.
Keizer tem chamado muitos jogadores da formação aos treinos, ex . Joelson dos sub-17.
Veremos na próxima época ate onde vai a veia "formativa" de Keizer, julgo que Mama Baldé, Domingos Duarte,Dala talvez Matheus Perira e Matheus Nunes farão a pré-época.

Julgo que hoje Keizer não teria perdido os 2 jogos em Guimarães e Tondela.
SL
Imagem de perfil

De Esfinge a 24.04.2019 às 21:21

Mais uma vez - se o Keizer não é capaz e achava que vir treinar o Sporting era uma coisa fácil, deveria ter ficado em casa.
Por outro lado, poderia fazer o que quisesse esta época que ninguém lhe iria cobrar nada. E poderia apostar nesta época para construir as bases da próxima. Neste momento aproveitou para dar mais de 3.000 minutos a um jogador emprestado (como tal para o ano, tudo correndo bem, vai embora), e de qualidade sofrível (não me deixo deslumbrar pelo jogo contra o Nacional, o antepenúltimo que levou 10 do Benfica). São opções.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.04.2019 às 22:05

Caro Esfinge,

Para quem andou no futebol, há uma outra realidade que não pode ser ignorada: um treinador vive, ou sobrevive, em função dos resultados.

Apesar de algumas insuficiências, não creio que Keizer seja ingénuo. Não obstante a denominada "época de nada a perder" - fantasia, na minha opinião - ele entendeu que iria ser avaliado pelos resultados, tanto assim, que naquele período que atravessou menos conseguido, já tinha a cabeça a preço. Não necessariamente pela Direcção, mas pelos adeptos, e como bem sabemos estes têm muita influência no "andar da carroça".
Sem imagem de perfil

De John Wayne a 24.04.2019 às 19:44

A aposta na formação só se justifica se houver qualidade, como é evidente.
Keizer não teve e não tem ninguém, no imediato, que lhe dê garantias de qualidade superior àquela de que dispõe na equipa A.
Por outro lado, já se deveria ter percebido que a formação não ganha títulos, passe o exagero. Se olharmos para os nomes que elencou, é óbvio que há lá gente de talento e que singrou, mas a maioria é mediana.
O próprio Ajax, por onde passou ao de leve Keizer, teve períodos em que formou grandes talentos, mas essas fornadas acontecem de dezenas em dezenas de anos: a geração de Cruyff, os anos 90 e agora esta geração. E é só...
Imagem de perfil

De Esfinge a 24.04.2019 às 21:24

Trabalhar talentos dá...trabalho. Há uns que gostam mais desse desafio do que outros e já tivemos exemplos de cada uma das espécies - Leonardo Jardim, mesmo no Mónaco e com dinheiro, tem prazer em fazer evoluir jogadores. Já JJ não está para isso.
Resta saber se Keizer quer ter esse trabalho ou não. Até ao momento não me parece inclinado para isso. Jovane, Miguel Luís e Geraldes não são, evidentemente, uma prioridade para Keizer - os números mostram-no. Às vezes lá mete o Geraldes aos 90. Ninguém mostra nada em 4 minutos.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 24.04.2019 às 20:00

Caro Esfinge.
Muito bem vindo. Desejo que traga a este espaço, a renovação sempre necessária, para o manter activo na vivência e no debate do mundo sportinguista.


Sobre o tema que desenvolve concordo que Keiser não tem apostado muito noa valores da formação?. Mas será que eles existem em grande qualidade? Mas será que podem garantir, em relação a outros, os mesmos resultados?


A gestão de activos tem de ser muito criteriosa. O que desejo é que não se façam aquisições, como nos últimos anos, que são de menor qualidade dos que temos em casa.
Imagem de perfil

De Esfinge a 24.04.2019 às 21:28

Muito obrigado! Espero bem que possa contribuir com algo de diferente.
Em resposta ao seu comentário, pergunto de outra forma: mas será que são todos maus? Será que o Miguel Luís que foi o melhor em campo em Janeiro contra o Beleneses, e que até ao momento tem 765 minutos é assim tão pior do que o Gudelj que leva mais de 3.000? Será que o Thierry é assim tão mau? Se são assim tão maus, o que estão a fazer sequer no Sporting?
Eu não acredito nisso - já vi o que são capazes de fazer. Acho mesmo que Keizer é um treinador resultadista e calculista. Apostar em jovens aplica risco. Até ao momento o que vemos é um treinador que tira avançados para meter médios ou centrais para segurar resultados justos. Se calhar estou a ser demasiado simplista.
Sem imagem de perfil

De João Gil a 24.04.2019 às 23:20

Parece prematura a conclusão de que o treinador Keizer não promove a formação do Sporting. Os minutos de Jovane e doutros o que nos mostram com clareza é que o treinador testou e acabou por sedimentar uma equipa tipo que o técnico considera que salvaguarda a necessidade superior de alcançar resultados nas diferentes-competições. E os resultados estão aí: uma taça da liga conquistada em competição com as melhores equipas da 1 liga, uma eliminação categórica do Benfica, possível/provável campeão desta época e a melhor equipa do campeonato (goste-se ou não) e que nos coloca na final da taça de Portugal, em 6 meses ou pouco mais ao comando da equipa do Sporting.
Quantos treinadores do Sporting antes de Keizer, por exemplo, preteriram Geraldes a outros jogadores? Tenho a certeza que não há Sportinguista que não deseje ver os seus juniores a vingarem na equipa principal.
Para o ano, com as saídas, entradas, regresso de emprestados, logo se verá quais são as escolhas e quem vinga ou não na equipa principal e como se materializa a anunciada política do clube de valorização da formação. O treinador é pago para treinar, mas não deixa de pôr em prática uma política. E quem define a política ainda não é o treinador. Tem de vir de cima e tem de ser exequível. O treinador não fechou caminho a nenhum dos jovens. Queremos o céu e a terra em 6 meses. É impossível ter tudo ao mesmo tempo. Keizer tem o crédito intacto no capítulo da utilização dos jovens. Opinião meramente pessoal, bem entendido.
SL

Imagem de perfil

De Esfinge a 25.04.2019 às 01:00

É uma análise com méritos. No entanto, peca por um imediatismo demasiado calculista. Se este ano, com apenas o terceiro lugar para lutar, não corre riscos, vai fazê-lo quando? Para o ano? E para o ano quando? Estivermos a 10 pontos do segundo lugar (o único que faz alguma diferença pela CL - a diferença entre o 3º ou 4º é irrelevante).
Quanto ao Geraldes - se ele não serve, então nem faz sentido convocá-lo ou sequer dar-lhe os 4 minutos do prolongamento (que, diga-se de passagem, é de uma inutilidade quase insultuosa).
Sem imagem de perfil

De João Gil a 25.04.2019 às 10:51

Bom dia,
Talvez seja como diz. Na última jornada com Jovane a titular ganhamos por 1 a zero ao Nacional, o mesmo que o Benfica despachou por 10 a zero na luz. Entre dar 4 mins ao Geraldes e dar 4 minutos ao Misic eu preferiria dar 4 mins ao Geraldes. Keizer lançou Bruno Paz na 1 equipa e numa prova europeia. Não foi Keizer que mandou emprestar Daniel Bragança, um 6 puro que foi campeão e capitão pelo Sporting em todos os escalões e por que andamos a chorar há meses. Mama Balde não foi Keizer quem mandou emprestar. E a lista não tem fim. Alguns a esta hora talvez pudessem estar a afirmar-se no Sporting..
Keizer arriscou de tal maneira pondo o Sporting a jogar ao ataque e a marcar como não se tinha visto que em Jan pagou a factura e ficou a milhas do primeiro lugar. O risco é um conceito relativo. Aguardemos serenamente e confiemos no treinador, que sabe o que faz.
Abraço e SL
JG
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 24.04.2019 às 23:31

Esfinge,
Um abrazzzo dum leitor camarotiano sportinguista de boas-vindas. 😁

Esfinge,
Excelente, excelente "post"
Tenho a mesmissima opinião.
Jovane é superioooooor ao Diaby.
M. Luís é igualmente melhor que Doumbia ou o Wendel.

O Keizer lá vai ganhando mas, não jogamos um caracol... Por isso, acho eu, os adeptos sportinguistas não têm comentado muito(ou nada😊) nos ultimos "post" dos jogos pois, saber ser sportinguista é nao destabilizar enquanto a Nau, vai de vento em popa.
De Keizer (Imperador) zero, bola!!..

Abrazzzo
Imagem de perfil

De Esfinge a 25.04.2019 às 00:56

Obrigado!
A minha opinião é: nem embandeirar em arco nas vitórias, nem deprimir nas derrotas. E sempre ver o que se pode fazer melhor dentro de casa. Neste momento vamos ganhando. Mas tal como vencemos um Europeu apesar de Fernando Santos, também não sinto que as vitórias sejam por causa do Keizer.
E deve-se sempre ter espírito crítico: quando se ganha para se evitar perder, quando se perde, para se voltar a ganhar.
Sem imagem de perfil

De RCL a 25.04.2019 às 09:23

Miguel Luís é superior a Wendel e Doumbia? Tem visto jogar os sub 23? Não falo de Geraldes mas estranho que três treinadores não lhe tenham dado oportunidades.
Há 2 anos quando chegou Bruno Fernandes, começou o habitual chorrilho de asneiras : vem tirar lugar à formação......... se valesse alguma coisa não teria corrido 3 clubes em Itália....... Bruno Fernandes, capitão da seleção de sub 21, dos melhores dessa seleção. Como veio parar ao Sporting, só JJ sabe, tem que se lhe dar o mérito.
Muita gente fala sobre futebol, nomeadamente do Sporting sem ter conhecimento algum, ou pouco, da realidade no terreno.
Ma o Sporting sempre foi isso, um clube de iluminados.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 25.04.2019 às 13:40

Não deram oportunidades? 🤔
Em 9 jogos por a equipa principal, distribuidos por 700 minutos marcou 2 ou 3 golos..e até foi considerado o melhor contra o Belenenses.
Nesses jogos, teve ele critica má ou boa?.. Não me lembro de critica negativa. E o RCL, lembra-se?..
Para um miúdo, nada mau para exemplo.

Sub-23..!!?
Joga com os melhores e serás melhor.

Não entendi essa do B. Fernandes! 🤔
Falei nele por acaso?.. Nãoooo!.
Pois então, discuta esse tema com quem era de tal opinião.
E a bem dizer, não me lembro de ouvir tanta asneira em chorrilho como diz.

Illuminados?!!..
Seria mais simpático sem esses inúteis adjetivos... Faça o favor!

P. S.. RCL, um conhecedor do mundo da bola no terreno
A sério!.Não me parece, para nada. . 😁

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo