Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"Bês" vão em cinco jogos sem vencer

Rui Gomes, em 18.01.16

 

12400491_10153229260741555_2037419337623005064_n.j

 

Depois de quatro derrotas consecutivas, a equipa B do Sporting conseguiu um empate caseiro com o Mafra (1-1), em jogo da 25.ª jornada da II Liga, com um golo de Sacko aos 12 minutos. Os "leões" acabaram o jogo reduzidos a dez elementos, pela expulsão de Mamadu Baldé, que viu o segundo amarelo já perto do fim da partida.

 

Com este resultado, o Sporting soma 36 pontos e situa-se em 10.º lugar na tabela classificativa, em igualdade pontual com o Famalicão e o Aves, e 16 atrás do líder FC Porto B.

Sporting B: Pedro Silva, Mama Baldé, Domingos Duarte, Ivanildo Fernandes, Rúben Ribeiro, Zezinho, Rafael Barbosa, Ryan Gauld (Bubacar Djaló, 81), Daniel Podence, Sacko (Luís Elói) e Cristian Ponde (Ronaldo Tavares, 73).

 

Suplentes: Guilherme Oliveira, Diogo Salomão, Samba, Luís Elói, Bubacar Djaló, Ronaldo Tavares e Jorge Silva.

Árbitro: Pedro Campos (Porto).

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Zezinho (33), Ivanildo Fernandes (36), Mamadu Baldé (77 e 86) e Bubacar Djaló (90+2). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para Mamadu Baldé (86).

Assistência: Cerca de 300 espectadores.

 

Assisti à muito desagradável segunda parte do encontro, em que ambas as equipas "mastigaram" o jogo a meio campo, sem ideia definidas. Não acompanho a equipa B o suficiente para fazer qualquer avaliação, mas não gostei do que vi este domingo.

 

publicado às 04:24

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 18.01.2016 às 08:03

O facto mais interessante da partida foi que na 2ª parte com a substituição de Sacko e Ryan Gauld o 11 em campo era 100% made in Alcochete.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 18.01.2016 às 12:08

Sérgio,

Mas isso foi mesmo já perto do fim da partida.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 18.01.2016 às 11:53

Mais uma arbitragem tendenciosa em relação aos critérios dos cartões, cada falta cometida cartão amarelo, já os adversários...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 18.01.2016 às 12:07

Fala da arbitragem, mas eu assisti a uma segunda parte de futebol muito pobre.
Sem imagem de perfil

De Jorge a 18.01.2016 às 19:29

Futebol deplorável mesmo. Não sei se é estrutural ou conjuntural mas comparar esta B com a de há 3 e 4 anos é deprimente.

Do que tenho visto na Sporting TV, com a excepção de 2, no máximo 3 jogadores, não vejo ninguém com grande potencial para chegar à A. Não se percebe o que ainda lá andam os Cissés e Sackos a fazer nem qual foi a lógica para a gestão dos casos do Zezinho e Fokobo. No geral, os jogadores parecem fracos para o que estamos habituados a ter nestes escalões.

Dito isto, confesso que me impressionou a ligeireza com que o arbitro expulsa um jogador nosso por duas faltas banais.
Sem imagem de perfil

De PSousa a 18.01.2016 às 22:07

Fraco, fraquinho, fraquissimo!
Pouco ou nada de futebol!
O resultado só poderia ser este...ou pior, já que tivemos mesmo quase a perder o jogo!
Quanto à expulsão, não sei se será do árbitro se será do nosso jogador que com amarelo entra às pernas do jogador, haja "burrice".
Mas dali não vejo nada... nem o Podence já me "encanta"!
Vamos ver se me enganam!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 19.01.2016 às 12:05

É confrangedor ver a equipa B do Sporting jogar à bola: jogadores sem chama, frustrados, sem qualquer ideia de jogo. Não se percebe, por exemplo, porque Zezinho e Fokobo não jogam em simultâneo quando a equipa não consegue impor o domínio de meio campo com praticamente nenhuma equipa adversária; não se percebe porque Geraldes, um jogador de classe superior, anda completamente perdido em campo; não se percebe também alguns erros de “casting” (alguns jogadores não apresentam perfil para que algum dia pudessem integrar a equipa principal). Mas mais do que revelar problemas circunstanciais, o maior problema da equipa B é aquilo que não revela:
- um modelo de jogo;
- intensidade;
- organização e inteligência coletiva.
Sobretudo, não se vislumbram princípios intrínsecos a equipas de formação, sendo os jogadores abandonados à sua própria (pouca ou muita) criatividade.
No ano passado, com Gelsons, Mateus, Palhinhas, Iuris, dava para disfarçar, agora é necessário maior intervenção técnica e tática – e não há.
Acho que, á semelhança do que aconteceu no FC Porto, está na hora do nosso Lopetegui ir embora.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo