Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

logoap4.png

 

E de degrau em degrau, o Sporting prossegue a sua descida aos infernos. A eliminação da Taça é apenas a sequência lógica da instabilidade permanente que Bruno de Carvalho acabou por transmitir à equipa. Depois de um período inicial em que reduziu o passivo, arrumou a casa e voltou a pôr Alvalade no mapa, a agressividade do presidente, sem pausas e investindo contra tudo e contra todos, contaminou a equipa e meteu os jogadores no olho do vulcão. E ao deixar os capitães de equipa prestar contas aos adeptos irados e sem mandato, destruiu a autoridade do treinador, expôs o plantel à turba e enfraqueceu de vez a sua coesão e o seu equilíbrio. A democracia popular também não funciona no futebol.

 

Estranhamente, no final da partida, em Chaves, Bruno de Carvalho substituiu o seu habitual rosto de falcão pronto a atacar por uma face triste de pomba perdida na tempestade. Afinal, não percebeu que os desafios se ganham dentro do campo e não fora, e que o futebol tem hoje mais de ciência do que de voluntarismo. E quando a sorte se vai e todos ficam contra todos, tudo passa a correr mal – a batalha perdeu-se.

 

 

                                                                                                    Alexandre Pais

 

publicado às 07:18

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


2 comentários

Sem imagem de perfil

De peyroteo a 27.01.2017 às 10:44

Quem se expõe mais é o próprio Bruno de Carvalho. Aliás, é por esse excesso de exposição que surgem as maiores críticas ao seu mandato. Não percebo é a surpresa porque desde 2011 ele vinha dizendo que tipo de presidente ia ser. Para o bem ou para o mal. Porque quem o critica agora, já o fazia quando ele apareceu em 2011. E quem viu nele a solução, também me parece que mantenha a opinião. Salvo alguns excepções em ambos os casos.
Sem imagem de perfil

De Manuel Fernandes Torres a 27.01.2017 às 12:08

Por acaso não tinha lido estes texto do AP. Confesso que gostava muito de o ler há 15 anos atrás, agora já não tanto. Mas desta vez esteve bem. Só lhe corrigia uma (duas) coisinhas:

O seu Blogue deveria chamar-se Quintal e não Quinta... e na frase:

"em Chaves, no final da partida, Bruno de Carvalho substituiu o seu habitual rosto de leão pronto a atacar, por uma face triste de pomba perdida na tempestade..."

De resto chapeau, caro Alex Pais.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo