Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




maxresdefault.jpg

Bruno Fernandes chegou ao Manchester United há pouco mais de um ano e até agora tem sido a principal figura dos Red Devils. Além das grandes exibições, com regularidade assinalável, os golos e assistências do português não deixam ninguém indiferente e muitos apontam o antigo médio do Sporting como grande favorito ao prémio de jogador do ano da Premier League, atribuído pela Associação de Futebolistas Profissionais (PFA). Mas nem todos pensam assim e Paul Merson, antigo internacional inglês, é um desses exemplos. 

"Na questão do jogador do ano, gosto que seja alguém que teve efeito numa equipa que venceu algo. Gosto muito do Bruno Fernandes, adoro o que ele fez no Manchester United. As pessoas dizem que não pode ser comparado ao Eric Cantona até que o United faça o que aquela equipa fez em termos de troféus, mas o que mais pode ele fazer? Está a fazer o seu trabalho inacreditavelmente bem. Tudo o que pode fazer é criar oportunidades e marcar golos e é exactamente isso que tem feito, mas não pode defender tudo ao mesmo tempo. Resta-lhe continuar a fazer o que melhor sabe, pois carrega um grande clube aos ombros e isso exige muito esforço, acreditem", afirmou o histórico avançado do Arsenal, à Sky Sports.

"Olho para o Rúben Dias e penso, 'uau'. Já viram o Man. City sofrer menos golos numa temporada do que nesta? Acho que ele está começando a ganhar a reputação de alguém como Virgil van Dijk. Penso que os jogadores têm medo dele, que não conseguem ultrapassá-lo no um-para-uim. Neste momento não posso olhar para mais ninguém como o melhor jogador da época. Quando falamos nisto temos de escolher alguém que ganhou o campeonato. Trata-se de um jogo de equipa e tem de ser escolhido um jogador da equipa ganhadora. É precisamente por isso que aponto o Rúben Dias. Ele fez do Manchester City uma equipa muito melhor do que era na época passada".

Respeitamos os argumentos de Paul Merson, mas sendo o Manchester City muito melhor com Rúben Dias no eixo defensivo, também é justo questionar onde estaria o Man U, uma equipa muito menos sólida do que o City, sem a criatividade, liderança e os 22 golos e 13 assistências de Bruno Fernandes, tendo ainda em consideração que ele é um médio e não um avançado.

publicado às 04:02

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo