Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Bruno recuou hipocritamente

Rui Gomes, em 04.01.15

 

14859467_keKLm.png

  

Para ser sincero, nem sei bem por onde começar este escrito. Entre a hipocrisia patente de Bruno de Carvalho na mensagem que se fez ouvir na Sporting TV durante o dia de sábado, e a autêntica palhaçada do seu lacaio José Eduardo, na SIC Notícias, no final do jogo com o Estoril, é causa mais do que suficiente para qualquer observador ficar irritado e indignado.

 

786966.jpg

 Bruno de Carvalho recuou estratégica e hipocritamente no seu propósito de despedir Marco Silva, apenas e tão só porque foi confrontado com a oposição da esmagadora maioria de sportinguistas, situação inesperada por ele e que lhe causou grande angústia face à sua ambição de permanecer no trono do Sporting eternamente.

 

Afirmou que "todos nós, no Universo Sportinguista, deveremos orientar os nossos esforços, harmonizando interesses para que o grande vencedor seja sempre o Sporting Clube de Portugal". Aqui, a velha táctica de "não faças como eu faço, faz como eu digo", precisamente porque ele colocou o seu capricho pessoal à frente dos interesses superiores do Sporting, que, neste momento pelo menos, passam por apoiar o treinador da equipa principal de futebol.

 

Toda esta polémica começou com a sua "chicotada" no Facebook após a derrota em Guimarães, situação entretanto agravada significativamente com o surgimento do seu mandatado lacaio José Eduardo, cuja missão era denegrir a imagem e a reputação de Marco Silva, para viabilizar o seu despedimento de forma "agradável", ou seja, de forma a não comprometer a posição e o populismo do presidente.

 

ng4CFA7C3C-6BBE-4925-B00A-6E7FD93CEE68.jpg

Quem teve ocasião de assistir ao acima referido programa, testemunhou uma performance repleta de falsidade por José Eduardo. O mesmo que insiste que foi autorizado, mas não mandatado, (???) por Bruno de Carvalho, para criar "uma ponte de ligação ao treinador para recuperar a situação e para tentar explicar o que era o projecto do Sporting". Se não fosse tão grave, até era caso para rir à gargalhada !!!

 

José Eduardo passou a maior parte do programa a dar o dito por não dito: "eu queria que Marco Silva continuasse no clube. A informação foi manipulada e puseram-me na boca palavras que eu não disse". Isto, referente a entrevistas concedidas por ele e crónicas da sua autoria publicadas no jornal "A Bola".

 

Enquanto o presidente lia a sua mensagem na televisão, a última "obra literária" de José Eduardo estava disponível nas bancas de jornais. Entre outras coisas, escreveu:

 

«(...) Termino revelando uma parte de um telefonema que recebi de uma grande figura do futebol português: "Zé, é só para te dizer que tudo o que dizes sobre o Marco é pouco. Sei-o por experiência. E ainda ontem encontrei (outra figura) que também trabalhou com ele e que me disse exactamente o mesmo. Ele é frio e calculista, não dá ponto sem nó». Respondo-lhe: «então porque não tornas pública  tua opinião ?» Como esperava, o meu ilustre amigo, recua imediatamente: «vou aguardar... »

 

tarjajoseeduardo.jpg

 

Como dedicou uma boa parte do seu escrito a esta temática, torna-se óbvio que não esperava que o seu amigo, o presidente do Sporting, viesse a público com uma mensagem de reconciliação. Confrontada com esta, declara o caro: "Isto é uma grande vitória para mim." Até tentou manipular a afirmação de Adrien Silva, no final do jogo: "A equipa está com o Sporting", como prova de que a equipa não está com o treinador.

 

Sérgio Abrantes Mendes, outro participante no programa, falou bem: "Temos por hábito dizer que tudo está bem, que acaba bem, mas neste caso não é bem assim. Demasiado silêncio durante demasiado tempo. Bruno de Carvalho falou hoje com humildade, mas fez apenas aquilo que devia ter feito há muito mais tempo."

 

Na sua mensagem, o presidente do Sporting afirmou que "os sócios têm o direito de exprimir as suas opiniões na forma, com a oportunidade e nos locais que entenderem, sendo essas da sua inteira responsabilidade. Por parte do Sporting Clube de Portugal, não há qualquer tipo de equívoco, só estão mandatados para exprimir as suas posições, os membros dos Órgãos Sociais do Clube, nos termos do mandato que lhes foi conferido."

 

Clara alusão a José Eduardo, embora ainda hoje se espere por um comunicado em defesa do treinador e das graves acusações de que foi alvo. Por outro lado, não faz sentido e não é minimamente conveniente confrontar quem se mandatou (autorizou) para essa exacta missão. É equivalente a dar ordens a um defesa para marcar golo na sua própria baliza.

 

2ea8feecf28878e03cdcdd4ec75a0ba3-720x450.jpg

Por sua vez, Marco Silva falou à imprensa na conferência pós-jogo: "A primeira vez que ouvi pensei que se estivesse a falar de máfia, de algum filme do Padrinho. É tão ridículo que não vale a pena comentar. Todos estamos sujeitos à crítica e ao elogio, que é o que me faz trabalhar cada vez mais. O que tentou pôr em causa como cidadão, como homem, como pai, há que ser provado nos locais próprios, se não fugirem até lá."

 

Haverá quem possa achar curiosa esta nossa defesa de Marco Silva, mas na realidade poderia ser qualquer outro treinador. Marco Silva está hoje no Sporting, amanhã poderá não estar. A nossa posição é devida e inadvertidamente explicada por Augusto Inácio, quando afirmou - palavras para o efeito - que "isto é tudo poeira no ar". Tem razão, é tudo "poeira no ar", mas desconhecíamos nós, então, que esta "poeira" iria parar à cara de todos os sportinguistas.

 

publicado às 05:30

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


50 comentários

Sem imagem de perfil

De L a 04.01.2015 às 12:10

Estudaram mal a ciência do polvo, onde nunca se deixam pontas soltas. O José Eduardo no contexto leonino desta vez ultrapassou mesmo a linha vermelha e passa de um autêntico bandalho no Sporting, que foi o que ele sempre foi, para um autêntico pária. Que ponta de credibilidade é que lhe resta? E o pior é que se retirar-lhe o catering da Tribuna não se avizinha assim tão difícil, já a restauração devia parecer óbvio a todos que senão fosse uma tarefa muito complicada, para não dizer muito dispendiosa, aonde é que ele já ia. Mas que se agradecia que desaparecesse de vez do universo leonino agradecia mesmo muito.

Acresce o fundamental desta história toda e tal como ainda ontem referiu e muito bem o Farinha Alves, como é que é possível algum sportinguista pode pensar que depois de tudo quando foi dito e feito agora resolvia-se tudo com uma pedra sobre o assunto?! Absolutamente inacreditável e só mesmo para quem não conheça a peça do presidente. Já antes do jogo grandes apoiantes desta direcção diziam-me que o Bruno nunca mais descalçava esta bota. Qual não é o meu espanto que ainda no estádio e na euforia da vitória ou pelo menos não o consigo atribuir a mais nada e desta vez sportinguistas que inclusive nunca puderam com o presidente acharem que ficava tudo em águas de bacalhau!? Que a ganhar já ninguém se lembrava de nada!? E vamos ganhar sempre?

A pergunta que todos os sportinguistas já se deviam ter feito é como é que isto acabava num cenário de derrotas ou até só com maus resultados com o Estoril e Braga, de que nenhuma equipa está livre? Esta direcção já caiu em praticamente tudo quanto sempre criticou, desde os flops aos treinadores e se gasta menos é porque nunca teve nenhum. Porque quem dá 3M por um mini Messi dava de certeza 30M por uma aproximação maior. O Sporting com Marco Silva só precisava de um bom DD e de alguém na presidência com capacidades reais no mundo do futebol. Com ou sem dinheiro e até depois da perda de Ilori e Dier, há muito tempo que já alguém se tinha chegado à frente com um bom central. Que ainda podia fazer toda a diferença esta época.

Compreendo perfeitamente a posição do treinador mas nem ele acredita que ficou alguma coisa resolvida. E vai ser penoso ver partir mais um excelente treinador mas ou isso ou cai a direcção. E é bom também não esquecer que se o Bruno tem o mérito de contratar dois bons treinadores, já queimou três em ano e meio. E a excelente época de Jardim fez esquecer um excelente trabalho que estava a ser desenvolvido ao nível da formação com o prof. Jesualdo Ferreira, que até era o mais importante nesta fase. Para além do enorme upgrade na comunicação, que ainda é talvez o mais importante hoje no futebol. Vamos ver como vai acabar mais esta novela mas que devia parecer a todos completamente incompatível Marco Silva continuar com esta direcção devia. E como já disse, a continuar a direcção devia ficar desde já impedida de contratar mais algum treinador. Que olhem também para os encartados que já se sentam no banco.
Sem imagem de perfil

De Zargo a 04.01.2015 às 15:53

L

Refere com razão o Jesualdo Ferreira, que merece que os sportinguistas o recordem com saudade e carinho. Penso que não voltaremos a ter tão cedo alguém com a sua experiência profissional e a sua dimensão humana a dirigir a equipa profissional do Sporting. O que digo não invalida que reconheça como muito positivas as contratações de Leonardo Jardim e de Marco Silva, treinadores que muito aprecio. Foram contratações adequadas às necessidades do Sporting, mas estou absolutamente convicto que a ausência de acordo para a continuação de JF constituiu o primeiro um desaire da gestão de Bruno de Carvalho.

Sabe-se que BdC e JF não chegaram a um acordo. Hoje percebe-se melhor, mas, na altura, muitos sportinguistas fizeram uma avaliação parcial e não global do trabalho de JF. Considerando aspectos particulares e conjunturais é fácil indicar uma mão cheia de erros ou opções menos consequentes, mas é a acção estruturante aquela que prevalecer e determinar a avaliação e o sucesso de uma equipa técnica no futebol. E nesse aspecto JF foi irrepreensível.

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.01.2015 às 18:36

Boa análise caro Zargo.
Sem imagem de perfil

De L a 04.01.2015 às 21:42

1000% com o Zargo!
Sem imagem de perfil

De L a 05.01.2015 às 09:44

E despedido sumariamente na televisão e em directo pelo Barroso, porque nem tinha reparado no Deus no banco. Só por si elucidativo sobretudo do actual amadorismo directivo. E ainda há pouco tempo comprovado com o sorriso cínico do Bruno sobre a saída de JF. Mas falemos de coisas mais importantes a longo prazo para o Sporting.

Felizmente nunca deixando de estarmos bem servidos de técnicos, porque também devemos essa justiça a Jardim e ao Marco e ainda torna mais incompreensível este terramoto todo do nada. Mas ainda vamos ouvir que nunca mais perdemos por causa do terramoto. Até porque já era expectável o cerrar de fileiras do balneário, contra tudo e contra todos e por mais estranho, contra o desbocado do próprio presidente. Bastava ouvir o Nani. Eu pelo menos não consigo antecipar mais nada que um autêntico desastre com a saída do Marco.

Mas voltando a JF, concordo que foi de longe a maior perda dos últimos largos anos. E num papel muito mais abrangente que simples técnico. Não querendo entrar na polémica à volta dos managers inexistentes em Portugal, pela sua muita experiência, assim como várias capacidades reconhecidas, na formação e até na atracção de jogadores. Mas sobretudo concordo em absoluto pela sua grande personalidade mais genérica. Pela lufada de ar fresco no clube de um grande profissional da bola, amplamente reconhecida em todos os sectores, media inclusive. A forma como se passaram a processar as conferências de imprensa, sempre com muito respeito imposto pelo nosso lado foi como do dia para a noite. Também julgo que já merecia a selecção há muito tempo.

Não me canso de dizer que os últimos dois títulos também tiveram muito a ver com a capacidade da constituição da SAD em retirar o futebol profissional das bancadas, sobretudo da Tribuna! Isto de sermos um clube de cavalheiros no século XX também tem muito que se lhe diga e infelizmente em forma de handicap em relação a uma modalidade que exige tanto profissionalismo como o futebol hoje. Não devia custar nada a admitir que existe um défice de profissionalismo no Sporting há muito tempo. As famosas quintinhas do Carvalhal. No futebol profissional mexe o presidente o DD e o treinador. E deviam falar sobretudo os jogadores, até numa óptica mais comercial que ainda não existe de todo em Portugal, onde apreciamos muito mais as tricas. Nunca sendo de todo fã de tanta inexperiência no cargo como com Costinha, de quem também sempre estive certo das boas intenções, só a necessidade do código de conduta, que ele viveu noutros sítios, devia dar que reflectir.

Infelizmente com a saída de Dias da Cunha e a passagem do project finance para o BES o futebol do Sporting ainda passou a ser discutido em locais mais improváveis e sobretudo mais contraproducentes como alguns gabinetes bancários. Que nunca se lembram que primeiro vem a paixão pelo jogo e os golos e só depois os €€. E o melhor de sempre ao longo dos tempos e é uma homenagem mais que justa porque nem sempre valorizada, uma das melhores massas adeptas do Mundo e não estou a exagerar nada. Compare-se por exemplo com mais benfiquistas por todo o mundo, que só aparecem nas vitórias. E já agora desculpas por mais um texto longo mas nunca é fácil falar do Sporting em caixas de comentários.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo