Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Carrillo, um caso paradigmático

Leão Zargo, em 04.10.15

 

ng7F6289E9-3D32-4759-B4F0-BD4890333021.jpg

O caso Carrillo é revelador da elevada incapacidade de prever e de prevenir que é própria desta direcção liderada por Bruno de Carvalho. Quando a essa incapacidade se junta o muito acentuado desconhecimento da realidade intrínseca do Futebol e de um plantel de jogadores profissionais então verifica-se uma mistura explosiva.

 

O que se passa com Carrillo é paradigmático do que não poderia acontecer. Por um lado, trás à memória o que esteve quase a verificar-se com Adrien, Slimani e Jefferson ou que do se passou com Bruma, Illori e Dier. Um plantel de futebol é constituído, em simultâneo, por um conjunto de individualidades competitivas entre si e de uma individualidade grupal, o que implica dinâmicas próprias e irreversíveis. A relação de confiança e de autoridade entre o treinador Jorge Jesus e os jogadores fica beliscada de forma irreversível.

 

Os atletas do plantel do Sporting assistem em directo ao que poderá acontecer a cada um em situações contratuais semelhantes. Para agravar, entre os sportinguistas há quem veja os jogadores numa perspectiva esclavagista do século XIX como se as estruturas sociais, jurídicas e mentais tivessem permanecido inalteráveis na longa duração temporal. Quando há quem exija que Carrillo fique a aparar a relva ou deseje que lhe partam as pernas revela o ensandecimento em que se caiu.

 

Para tentar safar-se Bruno de Carvalho procura confundir o registo temporal dos acontecimentos com meias verdades ou informações incompletas na esperança que, com isso, se verifique a impossibilidade de avaliar a sua acção neste caso. Quando a direcção garante que desde há quase dois anos procura a renovação contratual com o jogador omite propositadamente a disputa que levou a propósito dos direitos económicos de outros o que inviabilizaria qualquer acordo.

 

Remeter culpas próprias para outros é infantil mas, pior ainda, profundamente prejudicial para os interesses do Sporting.

 

publicado às 13:50

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds