Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Caso Doyen com audiências em Junho

Rui Gomes, em 19.03.15

 

topelement.jpg

 

Segundo noticia o jornal «A Bola" na terça-feira - já aqui referido por um nosso leitor, em comentário - o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), sediado no Château de Béthusy, em Lausana, Suíça, tem audiências agendadas entre os dias 16 e 19 de Junho para ouvir os argumentos das partes, relativamente ao diferendo entre o Sporting e a Doyen Sports.

 

Partimos do princípio que esta informação é correcta, muito embora o agendamento publicado pelo TAS no seu site oficial, apenas disponibiliza dados sobre audiências até Maio.

 

Este agendamento não significa, necessariamente, que teremos uma decisão nessa altura, porque é de prever que o organimo necessite de mais algum tempo para deliberações. Muito provavelmente, a decisão não será anunciada antes da nova época dar o pontapé de saída. 

 

A decisão, pelas suas importantes eventuais implicações, é esperada ansiosamente pelo Sporting e por sportinguistas.

 

publicado às 05:55

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


7 comentários

Sem imagem de perfil

De PSousa a 19.03.2015 às 09:49

Infelizmente a meu ver e pelo que veio nas noticias, o Sporting pode muito bem perder esta batalha.
Se tiver que pagar pode ser que também o possa fazer com percentagens de passes de jogadores que estão actualmente no plantel, o que me deixará triste... pois eu sou daqueles que gostaria que os fundos não pudessem fazer parte do jogo, ou então não "obrigarem" os clubes a vender precipitadamente os jogadores.
Vamos esperar e ver o que nos trará o verão.... 2015?
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.03.2015 às 10:00

A partir de Abril, os fundos não poderão ser proprietários de passes de jogadores.

Na minha opinião, salvo um pequeno milagre ou algo que não é do domínio público, o Sporting vai perder este caso.
Sem imagem de perfil

De OCR a 19.03.2015 às 10:39



Do meu ponto de vista, acho que a FIFA perde o combate contra os fundos, se os fundos ou mesmo as SADs a contestem no tribunal europeu, porque vivendo-se num sistema capitalista, as SADs ou mesmo os clubes que se tenham transformado em sociedades com fins lucrativos como são os casos de Liverpool, M.United , M.City , PSG , etc., têm o direito de se ligar com quem muito bem entendem, desde que não transgridam as regras especificas ao sistema.
Penso que a União Europeia terá uma palavra a dizer, como já teve no passado com o chamado "caso Bosman ".
Mas é o meu ponto de vista.Espera-se só mais algum tempo para se saber.

Quanto ao caso do Sporting contra a Doyen , para mim, mesmo que o TAS decida a favor do Sporting, a Doyen terá sempre o direito de recorrer aos tribunais cíveis e pedir a indemnização que achar justa. E aí a FIFA, UEFA ou outro organismo qualquer de índole desportiva não poderá nada, porque nenhum daqueles organismos, que são organizações que representam interesses exclusivamente clubistas, não está acima de uma decisão de o Tribunal Europeu de Justiça.

Veremos...
Sem imagem de perfil

De HY a 19.03.2015 às 11:53

Há uma parte de verdade no que diz, mas se as entidades que regulam o futebol entenderem que para bem da verdade desportiva não deve ser possível inscrever jogadores cujos direitos não pertencem aos clubes mas a outro tipo de entidades não vejo bem o que é o que o TJ teria a ver com isso. A ser assim, já teriam posto a liga inglesa em tribunal. Não vejo aí qualquer discriminção em função da nacionalidade nem quelquer restrição a actividade económica de carácter discriminatório. O sistema capitalista também tem regras, pese aqueles que gostariam que não tivesse porque lhes daria jeito...
Sem imagem de perfil

De OCR a 19.03.2015 às 14:19



Pois, mas para que o TJ possa agir, talvez seja preciso que alguém se sinta lesado e apresente uma queixa fundamentada, tal como aconteceu com o "caso Bosman", em que foi o próprio jogador a queixar-se, sem que antes alguma vez a Justiça europeia tenha tomado a iniciativa.

Veremos...
Sem imagem de perfil

De HY a 19.03.2015 às 20:42

Claro, e o que eu queria dizer é que se houvesse bons argumentos para o fazer isso já teria acontecido contra a liga inglesa. Mas a ver vamos, como diz. De resto até acredito no recurso à justiça civil pela Doyen, em caso de derrota. O que não vejo é uma questão relevante para o direito europeu do TJ.
Sem imagem de perfil

De Franco a 20.03.2015 às 14:12

Quem quer proibir são ingleses e alemães, cujos clubes tem as finanças mais estáveis e mais facilmente acedem ao chamado financiamente tradicional (bancos...)
Começaram a ver os efeitos positivos sobre a competitividade do futebol de "clubes periféricos" como Porto, Atletico, Benfas, Sevilha etc, e decidiram tomar medidas. Isto é Fair Play Financeiro?

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo