Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Começou a Volta a Portugal 2019

Leão Zargo, em 31.07.19

21523003_DCKjg.jpeg

A Volta a Portugal de 2019 já está na estrada. Trata-se da 81ª edição que se disputa entre 31 de Julho e 11 de Agosto, com um prólogo e dez etapas ao longo de 1.518 quilómetros. Será meia-volta a Portugal (o Alentejo e o Algarve ficam de fora), mas a Volta é sempre a Volta. O Sporting-Tavira, dirigido por Vidal Fitas, apresenta-se com a ambição de alcançar melhor do que no ano passado, quando ficou em 2º lugar na classificação geral, através de Joni Brandão, e por equipas.

O esquadrão verde e branco aprenta-se com sete ciclistas: Tiago Machado, Frederico Figueiredo, Alejandro Marque, José Mendes, Alexsander Grigoriev, Alvaro Trueba e David Livramento. Tiago Machado, que correu pela Radioshack de Lance Armstrong e pela Katusha/Alpecin sob o comando de José Azevedo, é um dos grandes favoritos. Mas, José Mendes (Campeão Nacional de Fundo) e Frederico Figueiredo (5º lugar na Volta em 2018) também ambicionam um lugar no pódio.

67339015_10156094714476923_5132727347421642752_n.j

Hoje decorreu o prólogo em Viseu, um contra-relógio individual durante 6 quilómetros. Samuel Caldeira (W52-FC Porto) é o primeiro Camisola Amarela. Alejandro Marque, a 11 segundos, é o melhor sportinguista. Amanhã corre-se a 1ª Etapa, entre Miranda do Corvo e Leiria (174,7 quilómetros), com a subida à Serra da Lousã, onde está um Prémio de Montanha de 1ª categoria.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:30

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


17 comentários

Sem imagem de perfil

De Chakraindigo a 31.07.2019 às 19:41

A Volta já não é o que era.

Até me passou despercebida.

É curioso, uma modalidade que contribui muito para a divulgação pelo Portugal profundo do Benfica e do Sporting, nos anos sem TV, e cuja rivalidade alimentou o imaginário de milhões de portugueses, e criou uma legião de indefectíveis destes dois clubes, estar pelas ruas da amargura.

A continuar assim, qualquer dia só tem 3 ou 4 etapas.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 31.07.2019 às 21:17

Chakraindigo,

actualmente a Volta a Portugal tem um bom nível competitivo, igual ou superior aos melhores anos. Não é esse o problema, mas como refere faz parte do nosso imaginário as equipas de ciclismo dos "grandes" clubes competindo entre si.
No caso do Sporting, que tem ciclismo desde 1911, chegou a ser a segunda modalidade mais importante, logo a seguir ao futebol.
Sem imagem de perfil

De Joao a 31.07.2019 às 21:41

Volta a Portugal so de nome. Gostava de ver uma volta so no sul para ouvir os senhores da descentralização. Ja dizia um senhor no sul jamais.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 31.07.2019 às 21:57

João, também gostava muito de ver a Volta a Portugal. A caravana vai onde lhe pagam, no Algarve a população triplica em Agosto e as câmaras municipais ou empresas ligadas ao turismo não têm grande interesse no financiamento da Volta. No Alentejo há o problema da fraca densidade demográfica e das grandes distâncias entre as cidades ou vilas mais importantes.
Sem imagem de perfil

De Joao a 01.08.2019 às 09:30

Pelo que sei isso e uma desculpa sem fundamento as camaras no Algarve estavam dispostas a pagar igual ao que pagam por uma etapa na volta ao Algarve e arranjavam alojamento ao mesmo preço que na zona do Porto.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 01.08.2019 às 15:23

João, a presença da Volta numa determinada região implica um esforço financeiro elevado. Em alguns casos, como o do Algarve no mês de Agosto, pode ser difícil a conjugação dos interesses estratégicos de várias entidades. O Marco Chagas numa entrevista que pode ser lida no jornal Observador refere-se a isso mesmo.
Sem imagem de perfil

De contundente. a 31.07.2019 às 21:49

Na verdade nem dei por que começara.
O que fazem pela modalidade que nem sabia que hoje se iniciava.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 01.08.2019 às 15:24

Felizmente o Camarote Leonino está em cima do acontecimento!
Sem imagem de perfil

De piedade a 31.07.2019 às 21:50

Sporting so vai cumprir o programa, o porto vai abarbatar a volta
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 01.08.2019 às 15:26

O Porto é o principal favorito. Apenas isso, no final veremos quem vence.
Sem imagem de perfil

De Rumo Certo - Ventos Favoráveis a 31.07.2019 às 22:19

O meu fervor leonino deve-se em grande parte ao ciclismo, nomeadamente ao simples e enorme ser humano e também extraordinário atleta, Joaquim Agostinho.
Recordo que ia para os anfiteatros da Faculdade com o rádio a pilhas, a fim de poder acompanhar as ligações em direto e as classificações das etapas, quer fossem da Volta a Portugal, França ou Espanha.
Foi a minha primeira e consciente loucura, vivida com incontrolável paixão e admiração, em prol desta nobre causa e incomparável instituição Sporting.
Foi um dos meus ídolos na adolescência e a forma dramática que conduziu ao seu falecimento, jamais se apagará da minha memória.
Ver o esplendor das cores, bandeiras, camisolas e símbolos a desfilar com esforço, sangue, suor e lágrimas pelas paisagens verdejantes, estradas, ruas, serras, cidades e vilas deste País, foi e será sempre de uma beleza estonteante, de uma alegria contangiante e incontida emoção para gritar bem alto - força rapazes, força Sporting.
SL
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 01.08.2019 às 15:31

O Sporting é uma instituição de dimensão nacional em grande parte devido ao ciclismo. Até aos anos 60 ou 70 muitos portugueses nunca viram jogar os grandes futebolistas leoninos, mas vibraram com os ciclistas sportinguistas. A rádio desempenhou o papel que refere, lembro-me bem.

SL
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 31.07.2019 às 23:47

O ciclismo sofreu as consequências da capitalização do desporto. Deixou de ser uma modalidade amadora para se profissionalizar. Os clubes desportivos deixaram de ter verbas para manter uma modalidade que não se auto sustentava. É por isso hoje um negócio pago pela publicidade.
A antiga volta a Portugal que ligava as principais cidades, e passava pelas aldeias mais recônditas, já não é possível no contexto actual. No entanto, desempenhou um papel fundamental na divulgação do ciclismo e na ligação dos grandes clubes nacionais aos adeptos que viviam longe das sedes.
Era um factor de grande rivalidade levado porta a porta. As populações saiam à rua para ver passar os seus ídolos. Jovens que competiam pelo prazer de competir e pela camaradagem. E depois seguiam pela rádio o desenvolvimento das etapas, relatadas com entusiasmo e pormenor.
Esta prova, de volta a Portugal ,mantem o nome. É feita em função dos patrocínios, nos locais onde há mais dinheiro e mais população. E perdida a magia trazida pelos clubes, não desperta o mesmo interesse. Não é possível regressar ao passado.


Imagem de perfil

De Leão Zargo a 01.08.2019 às 15:37

Tem razão, amigo Nação Valente. Para o Sporting e o FC Porto voltarem ao ciclismo tiveram de se associar a outras entidades. Houve um tempo em que se dizia que a Volta passava perto do quintal de cada um dos portugueses. Isso acabou, hoje é uma estrutura complexa que envolve muitas centenas de pessoas, com necessidades logísticas muito significativas e um custo financeiro muito elevado. Sim, o "velho" ciclismo não regressará...
Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 01.08.2019 às 09:28

Leão Zargo-----------Também ontem fui surpreendido com o inicio da Volta a Portugal. Já aqui se deram várias razões para a forma como a Volta, ano após ano tem decaído o seu interesse. Eu penso que o maior problema consiste na falta de patrocinadores, pois sabemos que as empresas deixaram muitas de apoiar o Desporto neste País. E basta pensarmos, que os nossos melhores ciclistas estão em equipas estrangeiras, pois não temos dinheiro para eles se manterem nos clubes que ainda resistem contra valores insuportáveis para o nosso nível.Todos os anos acompanho a Volta a França, pois nada se compara a esta extraordinária organização, onde podemos ver os melhores corredores da actualidade. E para além do esforço desses atletas o que mais admiro são as transmissões nos mostrarem a beleza da França, os seus castelos, catedrais, etc, e sempre com imagens onde a etapa termina . Para isso ser possível, é preciso ter uma Organização que tenha competência, pois não brincam ás corridas de bicicleta.
Sempre que falo de ciclismo, recordo com muita saudade o nosso Joaquim Agostinho, que durante o tempo que esteve presente entre nós, foi um ciclista fabuloso e que infelizmente por incúria de muita gente teve uma morte muito estranha.
Foi o único ciclista em Portugal, que conseguiu ter o estádio José Alvalade com cerca de 70.000 expectadores, à sua espera num contra-relógio entre Colares e
o referido estádio. Impressionante quando ele entrou no estádio do SCP.
Ganhou várias voltas e o mais caricato é que lhe roubaram uma volta por ter acusado o consumo de anfetaminas , que por acaso eu andava a tomar este remédio receitado no IPO por excesso de horas de trabalho e uma das minhas falhas é que nunca soube andar de bicicleta e não seria por tomar esse medicamento que eu ganharia a Volta a Portugal. Fernando Albuquerque (SCP)
Sem imagem de perfil

De Chakraindigo a 01.08.2019 às 15:22

Caro FAlbuquerque,
Ainda há dias, a proposito de estar a ver uma etapa da Volta a França, estava a falar ao meu filho de grandes nomes do nosso desporto, e da Curva Joaquim Agostinho, no Alpe-D,Huez, e da morte dele, no Algarve,caído no chão por um cão se ter atravessado.

Quando lhe disse que o Agostinho não ganhou uma Volta a França, por fidelidade ao chefe de fila, nem acreditou.

Infelizmente, nessa queda no Algarve, foi decidido trazê-lo para Lisboa de ambulância, 300Km, obviamente que não correu bem.

Acho que foi a partir dai que o UCI criou a regra da obrigatoriedade do uso de capacete, ou pelo menos esse funesto acontecimento ajudou a isso.

Quanto à volta retirada, são as regras, aconteceu o mesmo ao Marco Chagas, ao Lance Armstrong e a outros grandes ciclistas - como diria o JAgostinho, voces acham que alguem sobe o Alpe-D,Huez a comer bifes?
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 01.08.2019 às 15:52

Caro Fernando Albuquerque

Em Portugal o ciclismo profissional é muito frágil precisamente pela falta de patrocinadores. Por essa razão, como refere, os melhores correm em equipas estrangeiras. Mas, alguns regressam e merecem um olhar atento como os nossos Tiago Machado e José Mendes que justificam um olhar atento. Trata-se de ciclistas bastante completos para o nível português, experientes e com vivência internacional, muito fortes em provas por etapas e que podem causar uma surpresa.

Também acompanhei a Volta à França. O maior espectáculo desportivo do mundo, sem dúvida, e um extraordinário meio de promoção do país.

Joaquim Agostinho é o melhor ciclista português de sempre e uma saudade permanente para os sportinguistas. Por isso a fotografia dele está aqui no Camarote Leonino.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo