Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

33638435_770x433_acf_cropped.jpg

 

Muito se tem falado no ano zero do Sporting. Isto depois do Clube ter tido que lidar com os acontecimentos em Alcochete, uma crise interna que veio culminar em eleições, e com as saídas de pedras fulcrais como Rui Patrício, William Carvalho, Gelson e Piccini.

 

Com uma nova Direcção, dois treinadores e com um plantel substancialmente mais fraco do que o do ano passado, o Sporting enfrentava esta temporada com as expectativas por baixo.

 

A soma de resultados menos positivos fez com que os leões deixassem a corrida ao título demasiado cedo, com a barreira do Natal novamente a ser madrasta. Depois de um início fulgurante na Era de Keizer, a qualidade exibicional da equipa caiu, mas emergiu um nome que tem sido fundamental na manobra: Bruno Fernandes.

 

O médio tem sido fundamental e tem eclipsado os colegas de equipa. Basta olhar para os números: são 27 golos marcados em 46 partidas, fora as assistências e a influência que tem na manobra do conjunto verde e branco. São números estratosféricos para um médio. O talentoso jogador tem sido a bóia de salvação para Marcel Keizer, perante as exibições menos conseguidas nos últimos jogos, com excepção do triunfo frente ao Benfica na Taça de Portugal e com a vitória inequívoca frente ao Rio Ave.

 

O leão de Marcel Keizer tem sido dado com um dos mais enfraquecidos dos últimos anos, por adversários e por muita da comunicação social. Mas será mesmo assim?

 

Vamos apelar à frontalidade dos números e fazer um comparativo com a performance dos últimos treinadores dos leões à 28.ª jornada. Nas Taças, é o que se sabe: O Sporting já ganhou a Taça da Liga e está na final da Taça de Portugal.

 

Somam 61 pontos no termo da 28.ª jornada e estão a oito pontos dos primeiro lugar. Nos últimos anos a realidade era assim tão diferente? Comparando as últimas temporadas, a partir do 'reinado' de Leonardo Jardim, o Sporting somou pontuação inferior à actual em duas ocasiões: Com Marco Silva e na segunda época de Jorge Jesus (60 pontos à 28.ª jornada em ambos os casos).

 

Só na primeira época de Jorge Jesus se estabelece uma clara diferença para a pontuação actual. Eram 68, à 28.ª jornada, ou seja mais sete pontos do que o 'score' actual da equipa de Keizer. No ano passado e com Leonardo Jardim, o Sporting somava 65 e 66 pontos, respectivamente. Já em relação à diferença para a liderança, só no primeiro ano de Jesus, a equipa de Alvalade estava próxima da frente, com dois pontos de desvantagem.

 

Já a equipa liderada por Leonardo Jardim estava a sete pontos do primeiro lugar por esta altura, Marco Silva a 11 e Jesus, a oito e a seis, com excepção do ano de estreia.

 

publicado às 17:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlinha MR a 09.04.2019 às 19:42

São estas contas que muitos não se dão ao trabalho de fazer!
Post muito pertinente, que prova que, apesar de tudo, o Sporting de Keiser não está tão pior assim!

Valeu Rui!!!

Abraço
Carlinha
Sem imagem de perfil

De Aracaçu a 09.04.2019 às 23:05

Sporting podia estar nesta altura, a apenas 1 ponto da liderança, se tivesse ganho em Tondela, Setúbal e Funchal... mas aí emerge a falta de soluções que o Sporting tem no banco, em jogos muito fechados, não temos elementos, ao contrário de Porto e Benfica, que saltem do banco e individualmente resolvam, sem contar com a falta de mentalidade de campeão (porque não o somos há muito) no global do plantel e da estrutura, apesar de termos alguns elementos (mas poucos não podem fazer tudo) que sabem o que é ser campeões (Mathieu na equipa, Beto, Nélson na estrutura)...

Não gosto de falar em "salvar época" ou avaliar uma época de boa quando não se ganha o campeonato, porque essa deve ser sempre a exigência do Sporting. Agora, compreendo o contexto difícil em que se partiu para esta... ganhámos a Allianz Cup, se ganharmos a Taça de Portugal salvamos a época? eu prefiro dizer que são sempre dois troféus que vão enriquecer o nosso museu e é sempre um dia de festa para a família sportinguista, em que podemos esquecer por um pouco as complicações do Clube, quando ganhamos uma final de Taça...

Mas valha a verdade, e não estando satisfeito, salvo uma hecatombe, pior registo Marcel Keizer não fará em relação ao "mago da Bola" Jesus, na época 2017/2018. 3º lugar ainda não está garantido mas sinceramente não acredito que fuja, com todo o respeito pelas equipes que vamos defrontar, Taça da Liga está ganha e falta a final da Taça de Portugal, mas à semelhança do ano passado, Sporting lá está no Jamor, afastando nas meias-finais um rival (este ano foi o Benfica, ano passado Porto e num contexto semelhante, de margem mínima)... Liga Europa foi talvez mais fraca, no ano passado Sporting cumpriu a obrigação frente a equipas claramente inferiores (Plzen e Astana) tombando contra o vencedor Atlético de Madrid, este ano perdeu com um Villarreal que apesar de já estar nos quartos, continuo a dizer que podíamos e devíamos tê-los afastado...

Posto isto, espero claramente melhorias ao nível da principal prova, a 1ª Liga, nem que para isso tenhamos que negligenciar um pouco aquilo que são os jogos da Liga Europa, que é uma prova que convenhamos, só compensa ganhando-a, e sabemos o quão difícil é.

É a minha opinião. Cumprimentos a todos
Sem imagem de perfil

De R. Ribeiro a 10.04.2019 às 09:48

É isto que muitos dos que ainda vivem nas nuvens de "tempos idos" continuam a apregoar de forma completamente irrealista. Continuam a dizer que o Sporting era muito mais competitivo, no tempo de BdC, que havia muito mais exigência, que eram melhores plantéis e melhores resultados com melhor mentalidade... E que tudo o que veio antes e depois daquele é continuar a má prática de falta de exigência, de falta de resultados. Ora, a exigência não levou a muito, pois não???

O Sporting apenas em 1 ano, dos 5 em que ele lá esteve, teve capacidade de ser campeão e perdemos nos bastidores (nem tenham dúvidas!!!) De resto, tem feito aquilo que têm feito em todos os anos desde os anos 80, é o "terceiro maior" de Portugal, porque as instituições não permitem mais do que isso. Até o Braga, o Guimarães e o Boavista podiam ter atingido esse patamar, porque há más épocas em todos os clubes e isso não é diferente nos 3 grandes, principalmente após boas épocas com bons plantéis a serem desmembrados pelos tubarões da Europa.

Já num outro post tinha demonstrado esta mesma informação, sobre o estado do Sporting no final dos campeonatos desde 2000 e a verdade é que continuamos na mesma, nem melhor, nem pior. Esta temporada, está dentro da bitola que nos foi imposta, o terceiro lugar no campeonato com a possibilidade de vencer a taça de Portugal e com uma taça da carica no bolso. O que até se pode considerar um enorme sucesso, tendo em conta que começámos a época com uma equipa desfeita a todos os níveis... É isto!
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 10.04.2019 às 10:27

Há uma coisa que não está espelhada nesta análise. As presenças que o SCP teve na Europa durante estes últimos anos.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2019 às 10:31

Uma vez que não está, o Mike devia adiantar essa informação.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 10.04.2019 às 10:46

Aqui está:

Leonardo Jardim (2013/2014): Sem competições Europeias
Marco Silva (2014/2015): LC (grupo): 2V;1E;3D = 7Pt | LE 16avos: 1E;1D
JJ (2015/2016): LC (qual.): 1V;1D | LE (grupo): 3V;1E;2D = 10Pt; 16avos = eliminado
JJ (2016/2017): LC (grupo): 1V;5D eliminado
JJ (2017/2018): LC (grupo): 2V;1E;3D = 7Pt | LE 16avos: 1V;1E; 8avos: 2V; quartos: 1V;1D eliminado
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.04.2019 às 10:53

Muito bem...
Sem imagem de perfil

De Cantona a 10.04.2019 às 13:29

BdC: 13/14+14/15+15/16+16/17+17/18 = Supertaça + Taça de Portugal.
Varandas: 18/19: Taça da Liga.

Tendo em conta as circunstâncias o balanço só pode ser positivo, e ainda falta uma final.

A actual direcção está numa posição ingrata, pois entra sem hipótese de lutar pelo título e na próxima época tem a pressão acrescida de tentar evitar a maior seca de sempre.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo