Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 
 
O Sporting fez aquilo que se esperava e desejava, enviando um muito longo comunicado à CMVM explicando o desenrolar das negociações com o Flamego e o Corinthians, com o primeiro desde Dezembro de 2013 e com ambos até ao fecho do período de transferências no Brasil, no dia 2 de Abril de 2014.
 
Como referido acima, o comunicado é bastante extenso embora claro nas informações que transmite, por conseguinte, não nos vamos dar ao trabalho de fazer uma análise detalhada neste momento, deixando com os leitores a incumbência de ler o mesmo com muita atenção, comentando então de acordo com as conclusões apuradas por cada um.
 
Face à informação disponibilizada pelo Sporting e dando ao Clube o benefício de qualquer dúvida, até provas em contrário, compete-nos expressar o nosso acordo com a conclusão final da Sporting SAD:
 
«Face ao exposto, a Sporting SAD entende que há indícios de que nem o Flamengo nem o Corinthians tiveram em tempo algum capacidade financeira para adquirirem o atleta, pretendendo sempre chegar a acordo para um simples empréstimo. Parece assim tratar-se na realidade de uma manobra de diversão e de uma operação de marketing junto dos associados dos seus respectivos clubes, prejudicando gravemente a Sporting SAD e o jogador Elias.»
 
A única parte da posição do Sporting em que não estou inteiramente de acordo, é em referência ao interesse e subsequente proposta de um clube asiático - país e clube não são identificados - no valor de 7,3 milhões de euros pelos direitos económicos do jogador - também não é especificado a que percentagem este montante era aplicável - e uma oferta de salário para Elias de cerca de USD 6 milhões, que foi "prontamente rejeitada pelo pai e pelo jogador". Isto, porque este ou qualquer outro jogador está no seu pleno direito de aceitar ou rejeitar qualquer oferta e, além do mais, entendo que é perfeitamente compreensível Elias, neste momento da sua carreira, não desejar jogar em um país asiático.
 
O comunicado, na íntegra, pode ser lido aqui.
_________________________________________

Adenda: Surge novo comunicado do Corinthians (pode ser lido aqui) em resposta ao comunicado do Sporting, declarando: "surpreendida com a carta do Conselho de Administração do Sporting, emitida na tarde desta quinta-feira (03), a direcção do Sport Clube Corinthians Paulista se vê na obrigação de vir a público esclarecer a perda parcial de memória do clube lusitano".
 
Termina a missiva declarando que a proposta apresentada "era tão real que está mantida" nas seguintes condições: "4 milhões de euros por 50% dos direitos" e que dá ao Sporting 24 horas para aceitar a proposta, desde de que:
 
"1. Sobre esse montante (4 milhões de euros) seja descontado o valor do salário do atleta nos meses em que ele não poderá actuar por conta do fechamento da janela (só poderá jogar em Julho);
 
2. Não exista a absurda multa de 100% do valor da negociação em caso de atraso da parcela." 
 
E a "novela" continua...
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:55

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


34 comentários

Sem imagem de perfil

De L a 03.04.2014 às 23:55


E também devemos fazer de conta que já tínhamos visto muitas coisas destas?
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 03.04.2014 às 23:57

Caro L, agradeço que se explique um pouco melhor.
Sem imagem de perfil

De L a 04.04.2014 às 00:10


Caro Rui,

Quando chegamos aqui é impossível não reviver o debate com o Zé Couceiro a perguntar-lhe: - " Mas o que é que você percebe de futebol para estar para aí a falar?"
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.04.2014 às 00:20

Sim, só que este processo nada tem a ver com futebol, por si, mas sim com o que está por detrás do futebol.

Como indiquei no post, estou preparado para dar o benefício da dúvida à SAD, até porque sinto imensa dificuldade em acreditar nas publicações dos clubes brasileiros, mas com isto, não significa que não questiono como é que esta situação se tornou tão complicada, a exemplo, pese as diferentes circunstâncias, do que ocorreu como Bruma.
Sem imagem de perfil

De L a 04.04.2014 às 00:38


Um clube como o Sporting não pode andar num mercado globalizado como o futebol sozinho. Um ano inteiro para presumir que no Brasil não há dinheiro quando o Sporting nunca quis mais nada? No Brasil há jogadores e direitos. Nós para ganharmos alguma coisa nunca podíamos ter encostado o Elias quando regressou do empréstimo - não são só os brasileiros que gostam de actuar para as claques - e o problema é sempre o mesmo, nem dinheiro há para pôr a jogar um jogador que já é nosso. Nem para pôr a jogar nem para pagar o que lhe devemos e mais tarde ou mais cedo alguma factura vai ter que o reflectir. Era melhor mais cedo que mais tarde porque como com qualquer divida esta também não anda para trás, fora a parte que ainda pagamos todos os meses.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.04.2014 às 00:45

Concordo que esta prática de "encostar" jogadores não é produtiva, muito embora compreenda a relutância em integrá-lo na equipa principal.

Como bem sabe, por vezes é difícil comentar determinadas questões de fora para dentro, até porque com ou sem comunicados nunca se fica a saber tudo. Pelo menos, esta recém-informação vem-nos dar razão quando opinámos que o Fundo teve e terá um papel crucial nas negociações por este jogador.
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 04.04.2014 às 03:28

Por aquilo que é comunicado pelo Sporting, o fundo nunca foi obstáculo ou entrave a um potencial negócio de transferência do Elias para o Brasil. O mesmo não se pode dizer nem de quem o quis comprar nem de quem representa o jogador. ;)

Mas há quem veja as coisas de outra maneira, em que o vilão é e sempre será o Sporting.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.04.2014 às 04:42

Sei que o comentário não é dirigido a mim, mas pela sua infinita retórica decidi responder.

Se leu bem o meu texto, que é somente a minha opinião, possivelmente partilhada por outros, dou o benefício da dúvida ao Sporting porque sou sportinguista e porque algum aspecto da sua (clube) versão dos factos menos credível consegue ser, mesmo assim , mais credível do que a versão relatada por outras partes. Dito isto, ser sportinguista não significa ser ingénuo, e dar o benefício da dúvida ao Sporting, ou a quem o representa, não significa acreditar em tudo. Há longo que aprendi que há sempre três versões em cada história: as duas das partes e a verdade, esta que na maior parte dos casos nunca se chega a saber, na totalidade.

É por de mais evidente que à parte da existência ou não existência de liquidez por parte dos clubes brasileiros, o fundo foi, se não o principal, no mínimo, um grande obstáculo. Quem não vê isso, não vê muito.
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 04.04.2014 às 06:16

Em vez de preocupar-se com a minha "infinita retórica", devia antes ler atentamente o comunicado, mais do que uma vez. Mas como não estou aqui para lhe dar lições, limito-me a citar os seguintes parágrafos do mesmo:

«Posteriormente, por informação de Eliseu Trindade, depois confirmada pela Sporting SAD através do empresário Jorge Mendes, foi conhecido que o Fundo Quality Football Ireland, Limited (“QFIL”), entidade com quem a Sporting SAD se encontra em regime de associação económica, detendo 50% dos direitos económicos do jogador, iria aceitar a troca dos referidos 50% por direitos económicos de outros jogadores do plantel do Flamengo, de forma direta ou indireta. O negócio acabou por não se concretizar devido aos valores diminutos da proposta do Flamengo, a pagar à Sporting SAD.»

«Contrariamente ao que sempre afirmara, o Flamengo comunicou à Sporting SAD que não tinha qualquer acordo com o fundo QFIL, condição esta que sempre fora um dos pressupostos do negócio. Face à situação revelada, a Sporting SAD propôs ficar com percentagens de direitos económicos de jovens jogadores, para que no futuro pudesse vir a ser ressarcida, no valor que teria de pagar ao fundo QFIL, num montante que ascende a 3,85 milhões de euros.»

Esta mesma abordagem foi empregue com o Corinthians, mas nem Flamengo nem Corinthians, nas propostas que fizeram, apresentaram garantias do pagamento integral dos quatro milhões de euros, logo por aí, dificilmente haveria transferência, com ou sem cedência de direitos económicos de outros jogadores.

Por aqui se pode ver que o Sporting terá de pagar ao fundo QFIL um valor bem definido, aquando de uma eventual transferência de Elias, que como estamos bem recordados, veio para o Sporting, sem contar com prémios de assinatura, e contratos de imagem e de comissões, pelo valor de 8,85 ME.

A confusão que o Rui Gomes faz, talvez devido ao cansaço do adiantado da hora, é que o Sporting iria vender a totalidade do passe de Elias por apenas 4 milhões de euros... Isso é que o Flamengo e o Corinthians queriam. Um jogador que vale no mínimo 8 milhões de euros, tendo em conta o seu recente desempenho no último Brasileirão, por metade do preço, por cima da mesa. Queriam os clubes e queria Seu Eliseu.

Agora se acha que Elias deve ser vendido ao desbarato, sem a mínima defesa dos interesses leoninos, é a sua opinião, que como é óbvio, não compartilho.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.04.2014 às 08:20

Deixe-se de conversas fiadas. O que se veio a saber através deste comunicado foi precisamente que o Fundo terá forçosamente de ser envolvido em qualquer negócio, algo que se especulava antes, mas sem provas. Por natureza, portanto, pode ser considerado um entrave ou um obstáculo pela influência que exerce. Tanto assim foi que os brasileiros não chegaram a acordo algum com o Fundo e o Sporting, por si, não pode simplesmente vender a sua parte do passe.
O que eu acho, aliás sei, é que o Sporting anda a pagar 100 mil + por mês a um jogador que não utiliza e que não pretende utilizar, sem fim à vista.
Sem imagem de perfil

De Tyrion Lannister a 04.04.2014 às 10:31

Pai, percebi bem?

O Corinthians apresentou uma aposta de 4 milhões, o Pokermaster de Carvalho fez um raise para 7,85 milhões (4 milhões mais percentagens de jogadores avaliadas em 3,85 mihões), o Corinthians chamou o bluff do Pokermaster e este baixou a sua proposta para os 4 milhões iniciais (cerca de metade)? Não é isto que diz o comunicado?

E o pai diz que o jogador vale 8 milhões e que o Sporting se recusou a vendê-lo por 4 milhões porque isso seria vender ao desbarato? Mas o comunicado diz que "pelas 24h00 (GMT) reiniciou-se o processo negocial, tendo a Sporting SAD abdicado dos direitos dos jogadores". Ou seja, o Sporting diz que aceitava os 4 milhões.

Estou um bocado confuso. O Pokermaster de Carvalho foi apanhado no bluff ou queria vender ao desbarato? Ou ambos?
Sem imagem de perfil

De L a 04.04.2014 às 10:51


Bom dia Rui,

Nesta altura até estava só a referir o comunicado, quase ao minuto. E também já me enganei a dizer isto mais abaixo.
Sem imagem de perfil

De Lourenço a 04.04.2014 às 00:00

epá, porra, o link dá para o record.... nao cliquem nessa porcaria!

quanto ao post, não percebo o que há ou não há para estar de acordo, Àcerca do interesse dos asiaticos
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.04.2014 às 00:05

Nunca dou preferência ao Record, mas neste caso foi o primeiro a publicar o comunicado do Sporting à CMVM.

Tendo em consideração o tom geral do comunicado, depreende-se que a informação sobre a oferta de um clube asiático visa colocar o jogador em má luz. Daí que eu entenda não ser justo, pelas razões que citei. Também não é a primeira vez em que esta informação constou, nesse sentido.
Sem imagem de perfil

De George a 04.04.2014 às 01:50

Lourenço,
Tens aqui via CMVM; eu também não gosto do Record, mas foi o primeiro que encontrei e indiquei-o logo ao Rui:
http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/FR49425.pdf
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.04.2014 às 02:06

Obrigado novamente George. Agora o link no post está no programa BolaBranca que é muito bom.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.04.2014 às 07:31

Se o Elias tivesse sido um sucesso estrondoso e fosse vendido por 30 milhões de euros, o fundo registava saldo positivo de 11,15 milhões e o SCP de 10 milhões (sendo certo que fora o SCP a valorizar o jogador e a suportar-lhe os salários).

Como foi um fracasso e admitindo que é vendido por 4 milhões, o fundo regista um saldo neutro de 0 e o SCP arca com um prejuízo de 4,85 milhões (sem contar com os salários que pagou).

Se prescindirmos de discutir isto, então podemos dizer que não foi o fundo o problema.

Já se quisermos ir ao essencial da questão, começaremos a perguntar-nos que raio de parceria de investimento é esta em que um dos parceiros corre o risco todo e o outro só participa nos ganhos.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.04.2014 às 08:28

Mera semântica, nada mais. A realidade é que o Fundo existe e o jogador não pode ser transferido sem o seu investimento ser considerado no negócio. Tudo o resto é conversa.
Sem imagem de perfil

De L a 04.04.2014 às 10:48


Caro anónimo,

Se me permite aqui está outro tema - para além dos fundos de investimento que também participam no futebol ao nível do globo, nomeadamente nos direitos económico de vários agentes que é o que pelos vistos também aflige o caro - em que vale a pena reflectir, o uso e a tributação dos direitos de imagem também à volta do globo. Dois temas que independentemente do que cada um de nós pensa, fazem parte das regras do jogo e do lado legal do futebol.

http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=469470

http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/interior.aspx?content_id=830164

Agora com todo o respeito e se também me permite perguntar, o que é que o cu tem a ver com as calças? O Sporting ou esta direcção estão a servir-se exemplarmente do Elias com a ideia de decretar ao mundo o fim dos fundos de investimento no futebol mundial ou nacional? Valerá talvez também a pena recordar logo o sinal dado com a 1ª contratação desta mesma direcção, um jogador em que a Traffic continua a deter uma participação. Já agora depois dos outros dois grandes também terem passado pelo Estoril e também já agora e como o Benfica andava na altura desesperado por um lateral esquerdo. Da mesma forma que também já alienamos jogadores em que fizemos questão de manter alguma participação, inclusive numa venda à posteriori mas com toda a certeza não deve ser para ainda tentarmos lucrar algum com o mérito de terceiros uma vez que também a correr mal não participamos em qualquer prejuízo. Em suma estamos a falar de futebol mas podíamos estar a falar de outra actividade qualquer, em que normalmente duas partes celebram determinados acordos que visam o benefício de ambos.

Quem é que afinal solicitou o Fundo em causa? Será que o Sporting também contratou o Elias a pensar que ia correr mal? E porque raio o Fundo também haveria de participar na gestão desportiva mais incompetente que alguma vez se viu e que alguém não se cansou de gritar ao mundo? Incompetência é o melhor volante do último Brasileirão em vias de não estar presente no Mundial na própria terra. Muito mais que incompetência é pensar-se que se consegue passar sempre por cima do que está acordado e depois não conseguir mover qualquer influência. Nós quando chegamos a algum lado herdamos sempre o bom e o menos bom e no caso do Elias nem havia muitas queixas para fazer, fundamental como já disse era ver o jogador sempre no Mundial e para isso até bastava prolongar o empréstimo, que já nos livrava de muitos custos, inclusive sem precisarmos de recorrer à chantagem era a altura perfeita para o jogador esquecer o que já lhe devíamos. Isto fazia-se tudo com os mesmos parceiros, o que me parece é que estas coisas de adultos não caem tão bem entre as claques, que gostam mais de ver o Bruno de peito feito com o Elias a jogar contra a parede. E como eu tenho quase a certeza que o dinheiro não vai desaparecer do futebol profissional não há muito mais para dizer.
Sem imagem de perfil

De L a 04.04.2014 às 10:59

E porque raio o Fundo também haveria de participar nos prejuízos da gestão desportiva mais incompetente que alguma vez se viu e que alguém não se cansou de gritar ao mundo? Era mais assim.
Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 04.04.2014 às 08:42

Era o que eu pensava. O fundo quer ser ressarcido do dinheiro e os clubes Brasileiros não têm como pagar.

Isto só tem 3 soluções:

1ª O clube asiático volta a fazer proposta e é aceite pelo jogador, desta vez;
2ª O jogador fica no clube sem jogar até final do contrato;
3ª Talvez a mais plausível. No final da época empresta-se o jogador a algum clube (não Brasileiro) que suporte os ordenados do mesmo;
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.04.2014 às 09:17

Recorde-se que Elias tem contrato até 30 de Junho de 2016.
Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 04.04.2014 às 10:21

Sim, estou consciente disso.
Sem imagem de perfil

De PeterCross a 04.04.2014 às 12:03

Já na altura com o Bruma foi a mesma coisa....a antiga direcção faz a porcaria, e estes que agora lá estao, é que tinham de dar um chorudo ordenado ao rapaz para ele não ir embora.

Elias foi dos piores negocios que alguma vez se fizeram no Sporting, um jogador "pesado" a nivel de ordenado, pesado a nivel de custo de contratação, e que nunca justificou em campo o que ganhava(como outros).

Alias, segundo o mestre, o guru da gestão desportiva do futebol luis duque, o Elias foi tão bom negocio que ele como chefe na altura nem se apercebeu da contratação. Tal como deve de ter aconteçido com o miguel lopes, outro excelente negocio. Mas este a menos ainda jura amor ao Sporting....

É engraçado como os ratos todos sacodem a agua do capote....

Estes que lá estão agora é que são parvos, porque não vendem o jogador por meia duzia de tostoes, e o encostam a parede. Então que o encostem. Se o preço a pagar para isto não voltar a aconteçer, para nenhum empresario/jogador voltar a brincar com o Sporting, forem os ordenados do elias ate ao final do contrato, então até acaba por ser um bom investimento no meio de tanta trapalhada que foi feita nestes ultimos anos no nosso clube.

Mas claro....há quem tenha sempre saudades.

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.04.2014 às 12:11

Não deixa de ter alguma razão, mas vem-me à ideia que dois negtivos não fazem um positivo.
Sem imagem de perfil

De Tyrion Lannister a 04.04.2014 às 12:14

PeterCross...

Qual é o exemplo que o Sporting dá ao Elias, a outros clubes ou ou empresários, se 1º vem feito garganeiro a pedir 7,85 milhões de euros e depois baixa as calcinhas e já quer aceitar 4 milhões?

Não é caso para dizer que o Elias teve uma desvalorização de quase 50% em coisa de duas horas?

Ou será que o Pokermaster do Carvalho estava a pedir quintas na lua e viagens a Marte?

Sem imagem de perfil

De L a 04.04.2014 às 15:05



Outra vez o Bruma? De quem curiosamente só se ouvia falar das fintas, entrou o Bruno e ups? Mas compreende-se que há versões mais empolgantes que outras. Concordo que o Elias nunca se conseguiu afirmar completamente na Europa e que acontece aos melhores muito mais amiúde que se possa pensar, o maior problema do Elias é mesmo nunca ter tido um empresário decente e ainda andar atrelado ao pai. E mesmo que Portugal fosse uma boa solução quem é que falhou mais, o Sporting ou o Elias? Mais uma razão para nada melhor que voltar à selecção mas de há 1 ano a esta parte até quem vive com os clubes só quer lixar o Sporting.

O Bruno veio revolucionar o futebol mundial, saem mais dois processos que no fim não ganhamos para pensos. E como nunca ninguém vai saber o nome do clube chinês o Corinthians já entrou no modo gozo, com encargos até Julho é igual a uma proposta do Flamengo que já trazia reflectida a divida até então ao jogador e parece que não foi muito bem recebida. E uma sorte se ainda não pespegaram nos jornais a cláusula de opção de 8 Milhões em vez de 15.
Sem imagem de perfil

De paulo a 04.04.2014 às 15:51

O ar de gozo nojento com que algumas pessoas comentam o insucesso no negócio é tão confrangedor, como perceber que quem fez estes negócios no passado, em nosso nome, os fez de uma maneira ... infeliz (digamos assim).

Existe um ditado português que define muito bem a actual situiação do clube em relação a Elias.

"Há males que vêm por bem"

Oxalá, depois do valor, absurdo, pornográfico e astronómico para um clube falido, que se pagou por este jogador (e cujo valor ainda está por apurar ao certo), que o único prejuízo adicional sejam só os ordenados que lhe estão a pagar.

A não ser que os nossos maravilhosos gestores (substituídos nas ultimas eleições) tenham deixado um contrato assinado em que se comprometem a ressarcir o fundo no caso de não venderem o jogador ou coisa parecida....

Para já ninguém fica bem na fotografia. Mas, se antigamente éramos só nós que aparecíamos desfocados, pelo menos agora obrigamos outros a assumirem-se. Queriam lã sairam tosquiados.
Então o Elias e o pai saíram em pelota :)

Sem imagem de perfil

De Tyrion Lannister a 04.04.2014 às 17:36

Paulo, ando meio de candeias às avessas com o meu pai. É que ele sugeriu que o Bruno de Carvalho estava a jogar poker com o dinheiro do Sporting e achei isso pouco condizente com a herança da família.

A verdade é esta: a importância da adjetivação não tem um único sentido. Quando o Bruno de Carvalho aparece a dar lições de moral sobre objetivos impossíveis (como as viagens a Marte ou as quintas na Lua) e insultar aqueles com que não concorda, quando o tipo de discurso arrogante é repetido à exaustão por todos aqueles que confundem decibéis com importância e repetição com inteligência, é normal que quem gosta de pessoas com um discurso mais humilde recorde essas diatribes.

E como ditados há muitos, eu começava pelo dos telhados de vidro antes de acusar outros de serem nojentos.

E partilho consigo o desejo que o Sporting não se veja confrontado novamente com a difícil situação em que está envolvido com o Elias. É seguro que se durante o seu mandato, o Bruno de Carvalho não adquirir nenhum jogador de elevado valor ou com um elevado custo salarial, que isso não acontecerá.

Mas já agora pedia-lhe para tentar perceber as contas como elas estão referidas no comunicado publicado pelo Sporting (se nelas acreditar). Isso é interessante porque, além de qualquer outra coisa, diz-nos sobre o perfil dos decisores quanto ao risco incorrido na rejeição das sucessivas propostas.

Faça um serviço ao Sporting e em vez de criticar quem critica e desejar que coisas destas nunca mais aconteçam, faça as contas, exponha-as aqui e ao Bruno de Carvalho, e pronuncie-se sobre a estratégia subjacente e sobre a possibilidade de esta estratégia ser repetida no futuro. Porque quem deixou esta herança já não lá está e quem os sócios elegeram para a resolver - e essa foi a promessa - tem de evitar cavar ainda mais o buraco.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.04.2014 às 17:39

Caro Paulo, tudo bem com o seu comentário, salvo que não é necessário recorrer a certa adjectivação para criticar uma opinião contrária. Não obstante a divergência de pareceres, até muito natural, ninguém gosta nem deve ser ofendido.

Espero que compreenda.

SL
Sem imagem de perfil

De L a 04.04.2014 às 20:35


Por acaso nunca ocorreu ao caro Paulo que outros adeptos se sintam para lá de embaraçados com a agência de noticias em que se tem vindo a transformar o Sporting? Que se sintam também eles diariamente mais que gozados, verdadeiramente humilhados com o seu clube de sempre. Nesta altura já não deve haver nenhum adepto de futebol ou humorista em Portugal que não graceje com os comunicados do Sporting. Porventura onde o caro Paulo só vê virtudes também espelha bem o grande empresário de sucesso que foi toda a vida Bruno de Carvalho. Quanto aos nossos maravilhosos gestores, no mínimo também lhes deve muito do sucesso desta época de futebol e das próximas. Já não há Bruma mas ainda há muita coisa boa na formação. Depois do fim da demagogia é que vamos ver o que fica. E o plantel principal ainda vai ser a coisa mais fácil de voltar a reconstruir.
Sem imagem de perfil

De Leão 1906 a 04.04.2014 às 17:32

Agora já temos a posição dos 2 clubes.O que se me oferece dizer em relação ao que está no comunicado do Sporting é que me parece óbvio que,pelo menos o Flamengo,não tinha dinheiro para contratar Elias e apostava seriamente num novo empréstimo.
Parece-me que a estratégia do pai do jogador foi sempre apostar apenas no mercado brasileiro e no Flamengo em particular.Nunca procurou ativamente outras soluções,como faria qualquer empresário.E estou convencido que teria encontrado porque Elias foi de facto um jogador determinante no Flamengo.
Neste sentido perdeu.

O Corinthians é diferente:há versões diferentes quanto à razão do fracasso do negócio mas parece-me que ,embora a estratégia fosse a do empréstimo,com mais tempo talvez fosse possível resolver tudo a contento.
Esta última proposta,com a condição das 24 h e com o desconto dos salários parece-me que não é séria.Mas pragmaticamente,devíamos negociar.
Mas ficaria admirado se ainda se resolvesse.

Em que é que o Sporting andou mal?Devia tentar resolver tudo mais cedo,inclusivamente estipulando prazos para resolver os assuntos.Ao deixar para o fim ,ficámos sem alternativas...e no final,os prejudicados somos nós e o jogador,mais ninguém.

As lições a retirar são para o pai do jogador ...e para nós.Ficamos com um jogador a ganhar pelo menos 200 000/M e que estará parado mais três meses.
As perspetivas são de uma saída por valores ainda menores ou mesmo o empréstimo.Quando sair teremos um comunicado a dizer os milhões que poupámos...a que devíamos subtrair o que pagámos a um jogador para não jogar(valores a rondar 1M?).

A falta de experiência da atual equipa diretiva em termos do mercado também me pareceu um fator.
Da próxima vez temos que resolver estes assuntos mais cedo,esta é a lição.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.04.2014 às 17:49

Caro Leão 1906, já era de facto uma situação muito complicada à raiz e a inexperiência dos actuais dirigentes não ajudou de forma alguma. Também não acredito que o Sporting aceite esta nova proposta, especialmente com as condições adjacentes. A parte ingrata de tudo isto é que o jogador vai continuar a ser desvalorizado e não sinto muito optimismo que a sua transferência no Verão será fácil. O empréstimo é sempre uma opção mas que só aliviará A carga salarial, já que com 29 anos, cada época que passa o seu valor é menor e por esse curso dificilmente o capital investido, tanto pelo Sporting como pelo Fundo, jamais será recuperado.

P.S. Ainda sobre a experiência que fizemos no outro dia, tentei num outro computador no escritório, sem me identificar, e não resultou. Fica a ideia que só quem está ligado à SAPO poderá efectuar essa operação.
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 05.04.2014 às 22:46

Quando o Sporting recebe uma proposta por 50% do passe de Elias por 7,5 milhões de euros e Seu Eliseu nem a quer discutir sequer, está tudo dito. Para Seu Eliseu, Seu Elias só pode ir para o Flamengo, pois estes pagam-lhe por baixo da mesa, quase tanto quanto chegaram a oferecer ao Sporting em Dezembro passado.

E assim sendo, com ou sem QFIL atrelado ao jogador, não há negócio que possa ser feito. Ignorar isto é o mesmo que ignorar que sempre que o Sporting quer contratar um jogador português que pertença a um clube português, o preço pedido é sempre muito inflaccionado, comparando com aquele que seria pedido aos nossos rivais mais directos, só para dar um exemplo.

O Sporting corre o risco de passar mais dois anos com o jogador pendurado, mas Seu Eliseu arrisca-se a nunca chegar a ver os quase 4 milhões prometidos pelo Flamengo, pois dois anos são muito tempo e neste braço de ferro, não se vislumbra que seja o Sporting a ceder. Tanto o Flamengo com o Corinthians avaliam o Elias por um valor a rondar os 8 milhões de euros, mas só querem pagar metade do seu passe.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo