Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

 

São reportadas condições "climatéricas" muito adversas no Norte do país, nomeadamente "ventos" muito fortes que estão a afectar severamente as cidades do Porto e Braga, provocando o subito "levantamento" de algumas figuras do "milieu" futebolístico.

 

Já joi noticiado que António Salvador e o professor Jesualdo Ferreira chegaram a um acordo para a rescição amigável do contrato que ligava o técnico ao clube minhoto até 2016. Nenhuns nomes foram ainda adiantados para preencher o cargo.

 

Mas o"olho do furacão" está centrado para os lados do Dragão, causando até com que a equipa portista sentisse enormes dificuldades em saír do estádio, após a derrota às mãos do cada vez mais surpreendente Estoril Praia. Segundo a RTP, Paulo Fonseca já colocou o lugar à disposição e há elementos da SAD portista a exigir a sua saída imediata. Parte desta mesma "onda brava" da maré informativa, surge o nome de Marco Silva para assumir a liderança técnica da equipa do FC Porto. Quem terá uma palavra fundamental nesta alegada operação é a Direcção do Estoril, obviamente, que, havendo lógica, não quererá perder o seu treinador numa fase tão crucial da época e, muito em especial, face ao sucesso deste em colocar o clube em uma excelente posição para uma posição europeia na próxima época. Neste momento, pelo termo da 20ª jornada, o Estoril situa-se em 4º lugar, com 36 pontos, 6 atrás do 3º FC Porto, a 8 do 2.º Sporting e a 10 do líder Benfica, que só jogará esta segunda-feira. 

 

Aguardaremos uma maior acalmia nesta zona do país, com a certeza, porém, que esta "tempestade" não afectará o centro do pais, nomeadamente a região da capital.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:06

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


8 comentários

Sem imagem de perfil

De L a 24.02.2014 às 00:52


Boa noite caro Rui Gomes,

Logo o Braga que deve toda a sua ascensão mais recente, para além da parte extra futebol, à manutenção mais prolongada de bons técnicos que começa precisamente com Jesualdo Ferreira. Depois da asneira, entretanto já assumida, de despachar muito precocemente Peseiro no fim da época passada, o mesmo já tinha acontecido aliás com Domingos Paciência, mais uma série de maus resultados e é o professor que não resiste. O Braga e novamente não obstante tantas caras novas, até foi das equipas que entrou melhor em 2014, até aos imponderáveis todos em Vila de Conde, há uma semana.

O Porto, que há muito vem dando sinais, também só ao nível do futebol tem aqui uma grande possibilidade de emendar a mão e fazer o que já não faz há muito tempo, à custa do desastre do Braga e chamar um treinador, digamos assim à séria. Para eles não tenho qualquer dúvida que também foi um autêntico desastre a recente saída de Lucho, também com toda a experiência que ainda podia dar nestes momentos mais conturbados mas até Quaresma está de volta. Entre mais um rapaz com uma época de I Liga, ainda por cima para fazer birra aos lampiões e o professor... Nunca deu bom resultado quando começamos a pensar mais nos outros que em nós. De qualquer forma os problemas do Porto atualmente já são muito mais profundos mas sem resultados...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.02.2014 às 02:13

Boa noite,

Há muito que penso que o "castelo de cartas" do Braga iria desmoronar, aos poucos. Habituou-se, parte por necessidade parte por convicção do presidente, a ter sucesso nas últimas épocas, sempre vendendo os seus activos mais importantes época após época. Mais cedo ou mais tarde esta política teria de ter repercussões e quando os resultados começaram a não aparecer, o alvo mais conveniente, como sempre, é o treinador.

Quanto ao FC Porto, é de admitir que a saída de Lucho afectou o grupo, pela sua experiência e liderança, mas mesmo com ele sempre se sentiu que algo não está no seu devido lugar e esse algo terá diversos componentes. Pese esta consideração, mais grave do que o seu actual terceiro lugar na Liga, foi o afastamento da Champions e o Paulo Fonseca só não abalou, então, pela solidez de Pinto da Costa.
Se o treinador é verdadeiramente o problema, não sei, mas é por de mais óbvio que tem um plantel com a qualidade em talentos para fazer mais e melhor.

Jorge Jesus só não abalou fortemente, mais uma vez, pelo apoio de LFV , e por liderar o campeonato, mas nem isso fará esquecer a Champions , embora seja o suficiente, neste momento, para entreter os adeptos.
Sem imagem de perfil

De L a 24.02.2014 às 11:58


Claro que Jesus só continua no Benfica porque Vieira nunca quis quebrar, porque até ele está farto de Jesus e ainda mais do ordenado de Jesus. Evidentemente que com tanta abébia esta época arrisca-se mesmo a ser campeão mas nem isso vai demover a SAD encarnada e também não é segredo para ninguém quem é o preferido. Só tenho pena que não tenha acontecido na mesma época, dois rapazes a treinar Porto e Benfica. Uma coisa é treinar num clube pequeno onde até podem escolher alguns jogadores de confiança que dão sempre tudo, outra coisa é chegar a um grande e gerir quem ganha 10 vezes mais e em muitos casos também já ganharam 10 vezes mais títulos, para além de outras exigências a todos níveis. Paulo Fonseca começou por se fartar de destruir valor, o que seria por exemplo também de James, a última grande venda, se tem chegado esta época? Até pode haver quem pense que um treinador jovem arrisca muito mais, nada mais enganador porque não há segurança para nada. Tão pouco para manter um meio campo, fosse ele qual fosse para crescer, sem resultados. Agora até chegaram aquela fase em que o Sporting também esteve há pouco tempo quando os resultados também teimavam em não aparecer, jogam, criam 10 x mais oportunidades mas como já não conseguem pôr a ansiedade para trás das costas, enquanto o adversário vai uma vez à baliza e aquilo abana tudo. Braga idem!

O estado atual do Porto ainda se percebe mais e melhor quando vemos o papa a desentender-se com a polícia do que o treinador em estado de choque, que já nem sabe quem é que acabou de lhe espetar duas batatas. Há muito que Paulo Fonseca deixou de ter condições para estar no banco. Daí a necessidade de alguém que até já conhece a maior parte dos jogadores para arrumar a casa no mínimo tempo possível. Nestes casos interessava-me mais discutir a questão dos adeptos e dos técnicos no futebol português, que começam logo por ser julgados na base da culpa? Quase como criminosos de delito comum. E o mesmo comportamento sem resultados e situações completamente diferentes, no Porto e em Braga.

Claro que não deve fazer muito sentido para quem consegue estar uma noite inteira a analisar um jogo do Sporting, qualquer e ganha ou perca e nem uma palavra sobre o adversário? Parece que continuamos a jogar sozinhos e ainda chega a ser mais flagrante quando perdemos. E já agora deixa-me dizer, antes de passar a ser também do norte, que nem podia haver um cenário melhor para um Sporting, em pânico por perder Adrien? Para além das várias vezes que já tínhamos abordado aqui a quebra de rendimento dos nossos dois médios de transição também era usual só compararmos a valia dos nossos jogadores com os outros dois grandes, a verdade é que desta vez nem o Adrien nem o André de sábado à noite cabiam sequer no meio campo do Rio Ave de toda a 1ª parte e que também tinha sofrido uma remodelação por castigo. Aliás Jardim até avisou para a forma como o Rio Ave cria dificuldades aos grandes, basicamente porque joga à grande. Se acrescentarmos e não há que escamotear a forma como faltam opções no meio campo… Ao próprio Estoril que acabou de ganhar no Dragão faltavam peças essenciais no meio e à frente. Apesar de ser por demais evidente a perda de competitividade geral da Liga portuguesa nas últimas épocas também têm aparecido boas surpresas. No campo, muito mais que os orçamentos, é a forma de jogar que melhor define as grandes equipas, que gostam de bola, que privilegiam a posse e a circulação, que só é possível com bons executantes. Que o Estoril tem e o Rio Ave também, no jogo de sábado também tem inclusive muitas responsabilidades na forma como deixaram o Sporting dar a volta ao jogo. Da mesma forma que quando não conseguimos mesmo ganhar também costuma haver mérito do adversário. E como é mais que óbvio ainda valoriza muito mais tudo o que Leonardo Jardim já conseguiu esta época.
Ainda sobre o castigo de Adrien e tudo o que tem provocado, também ilustra bem, mais do que tem sido o percurso do Sporting nos últimos anos, onde haveria muito mais a dizer, a evolução e sobretudo ao ponto que chegamos. Adrien que até já chegou a ser uma das opções do losango do Paulo Bento. E a pergunta que fica é se no passado causava assim tanto que dizer ver Adrien castigado?
Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 24.02.2014 às 08:44

Eu ainda estou estupefacto por existir um árbitro que tenha assinalado um penalty no dragão e expulso um jogador do FCP. Deve ser do benfas. lol
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.02.2014 às 09:39

O primeiro cartão do género esta época, mas o lance foi bem ajuizado pelo árbitro.
Sem imagem de perfil

De Lionheart a 24.02.2014 às 08:59

A saída do Lucho, e de outros jogadores (havendo ainda outros que querem sair) é um sintoma de desintegração. O problema é muito mais fundo do que o treinador. O Porto só ganhou os dois últimos campeonatos porque o Benfica "deixou". A figura de Vítor Pereira, uma espécie de "Sá Pinto" portista (embora com muito melhor rectaguarda do que a que o nosso tinha) conseguia agarrar os jogadores, mas o Paulo Fonseca, não sendo da casa e ainda muito verde, precisava era de ser agarrado pela estrutura, como foi o Villas-Boas.

Mas os tempos são outros. O Porto já não tem dinheiro para ter os plantéis que tinha, já não tem o mesmo poder sobre a arbitragem, e a conjuntura complicou-se muito com a mudança de direcção do Sporting. O Pinto da Costa já não tem a mesma autoridade para decidir tudo sozinho, porque pela idade está no fim de curso naquele clube, e portanto deve ter pessoas a posicionar-se para ganhar influência lá dentro e por essa via ganhar os favores do "padrinho" e suceder-lhe, o que só complica a situação. Na situação em que está o Porto, já não é tão apetecível como era para qualquer treinador, quando era fácil lá ganhar. Agora qualquer treinador sabe que tem que se reger por uma bitola altíssima mas com menos recursos, lidar com uma liderança a prazo e levar com adeptos violentos e mal habituados, que não toleram qualquer frustração. Não vai ser tão fácil resolver as crises no Porto como era.

É evidente que perante a crise no Porto, embora escondida pela comunicação social, em especial a comunicação social afecta a esse clube, como o "JN" e o "Público" (a julgar pelas capas, até parece que os andrades ontem "não" perderam), o Benfica vai sentir-se mais confiante e à vontade, porque eles têm muito mais receio do Porto do que do Sporting. Para alguns sportinguistas esta situação é muito desconfortável, porque é sempre desagradável aturar o triunfalismo daqueles fanfarrões. O melhor que fazem é ignorar o vómito vermelho nos media e concentrarem-se na actualidade leonina. O que é importante é que o Sporting continue a sua recuperação, mesmo que os lampiões sejam campeões, porque isso é algo que não controlamos, e era uma réplica que à partida já sabia que dificilmente o Sporting dificilmente poderia dar. Não é por isso justo cobrar ao Leonardo Jardim e aos jogadores, nem sequer o Bruno de Carvalho (não me custa reconhecer isso) a obrigação de impedir a todo o custo que os lampiões ganhem o campeonato, até porque a disparidade de meios entre os dois plantéis não é desta época, é das últimas 5, pelo menos. Basta ver o que o Benfica gastou em jogadores para o Jorge Jesus e mesmo assim só ganha quando o Porto está em baixo. O Sporting deve continuar a focar-se jogo a jogo e tentar continuar a ser competitivo neste campeonato até o mais longe que puder. E não cair na armadilha que lhe vão lançar do despique verbal com os lampiões, que só nos desgasta, porque é uma peixeirada odiosa. Deixá-los pousar e depois logo se vê.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 24.02.2014 às 09:47

Aliás Lionheart, referindo-me ao seu último parágrafo, diria até que considerando o estado em que a equipa do Sporting se encontra - menos do que ideal - a sua única vocação deve ser mesmo o seu rendimento de jogo a jogo, pelo desafio e incerteza que cada um oferece.

O cenário ideal, quero crer, era vencer estes próximos dois difíceis jogos, Braga e Setúbal, para então poder deixar o FC Porto a 5 pontos. Aí, poderiamos então respirar um pouco (não muito) pela forte possibilidade de poder garantir o 2.º lugar e o acesso directo à Champions.
Sem imagem de perfil

De Lionheart a 24.02.2014 às 10:00

Claro. O Braga vai mudar de treinador por isso pode apresentar-se em Alvalade com outro moral, logo o jogo será mais difícil para o Sporting. Já o Setúbal é outra “besta negra” do Sporting. Já não me lembro da última época em que o Sporting lá ganhou, e é sempre o mesmo filme, jogam em contra-ataque e aproveitam os nossos erros. Não ganham a mais ninguém de jeito, mas por causa do Sporting até comiam a “relva”, e nós também nos pusemos a jeito. Só estes dois jogos vão dar bastante que fazer, quanto mais estar a pensar no clássico, ou no título.

Ainda quanto ao Porto, acho que eles vão passar em Frankfurt, por isso as coisas vão “acalmar” temporariamente. E em Guimarães até nem costuma fazer maus resultados. Mas dar a volta à época, nem pensar. Oxalá o Sporting aproveite.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo