Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Consideração do dia

Rui Gomes, em 10.03.17

 

Alan-Ruiz-1.jpg

 

Tenho vindo e estou disposto a continuar a dar o benefício da dúvida a Alan Ruiz. Ainda é jovem, está na sua primeira experiência no futebol europeu, que exige, por natureza, um período de adaptação, assim como um novo clube que historicamente assume objectivos elevados, pese algumas excepções pontuais. É de admitir que ainda está longe de realizar o seu potencial, que poderá muito bem beneficiar o Sporting desportiva e financeiramente.

 

O avançado argentino custou ao Sporting mais de 8 milhões de euros e ainda exigiu a contratação, em pacote, do seu irmão. O seu salário não foi oficialmente revelado, mas dá para imaginar que não será muito "meigo".

 

A minha pergunta/consideração é a seguinte:

 

Por tudo aquilo que se viu de Alan Ruiz até agora, o que é que ele faz que Carlos Mané não poderia fazer tão bem ou melhor, caso tivesse a confiança de Jorge Jesus ?

 

Espero que ninguém venha com o argumento que Carlos Mané é extremo, quando, na realidade, a sua posição mais natural é precisamente a de Alan Ruiz, ou seja, avançado, a jogar em apoio ao ponta de lança.

 

Na época de 2013/14, sob Leonardo Jardim, participou em 21 jogos, 11 como titular, acumulando 1024 minutos de jogo, com 4 golos marcados.

 

Na época de 2014/15, sob Marco Silva, participou em 41 jogos, 19 como titular, acumulando 2003 minutos de jogo, com 9 golos marcados.

 

Na época de 2015/16, sob Jorge Jesus, participou em 23 jogos, 10 como titular, acumulando 1027 minutos de jogo, com um golo marcado.

 

Curioso, que depois da excelente época que realizou em 2014/15, em que ele marcou presença como titular em 19 jogos, a sua utilização foi reduzida praticamente a metade. O seu empréstimo foi equacionado em Janeiro de 2016, para ser finalmente concretizado no Verão seguinte, para o Estugarda, onde se encontra neste momento. O emblema alemão tem a opção de compra.

 

publicado às 15:55

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


22 comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro51 a 10.03.2017 às 16:22

Quando um jogador não tem a confiança do seu treinador, é difícil impôr-se. Por isso foi "empurrado" para fora. Se é para voltar e voltar a não apostar nele, acho que não vale a pena.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.03.2017 às 16:23

Bem... a opção de voltar nem sequer é do Sporting, lamentavelmente.
Sem imagem de perfil

De peyroteo a 10.03.2017 às 16:24

Algo está muito mal nessas estatísticas. Mané estreou-se em 2013/2014 com Leonardo Jardim. Em 2014/15, Marco Silva. Jorge Jesus chegou em 15/16. Esta é a segunda época.
Está aí uma época a mais na carreira de Mané. :)
Quanto a Alan Ruiz, sabe-se perfeitamente quanto ganha. Pelo menos o pacote de dois Ruiz sabe-se que custa 1 milhão por época. Salvo erro, 750 mil/ano para Alan e 250mil/ano para o irmão.
Em termos de características, muito diferentes. Um é essencialmente técnico, outro é essencialmente rápido, uma versão melhorada de Djaló.
Se o Estugarda der mesmo os 15 milhões, é um grande negócio...
Sem imagem de perfil

De peyroteo a 10.03.2017 às 16:25

Essa primeira época dos 20 jogos, 7 golos, em 2012/13 foi ainda nos juniores.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.03.2017 às 16:30

Tem razão, já corrigi o post. É o que faz escrever posts à mesa de um café, por falta de disponibilidade para mais.
Sem imagem de perfil

De peyroteo a 10.03.2017 às 16:33

Sem imagem de perfil

De Guilherme Rosado a 10.03.2017 às 16:29

Caro Rui existe aqui um erro de cronologia no seu texto:
2012-2013 vários treinadores, Jesualdo Ferreira terminou a época como treinador.
2013-2014 treinador Leonardo Jardim.
2014-2015 treinador Marco Silva.
2015-2016 e até agora treinador Jorge Jesus.

Quanto ao seu texto, finalmente uma sua opinião com a qual concordo em absoluto. E o pior de tudo é que possivelmente perdemos defenitivamente Carlos Mané, visto que o Estugarda tem opção de compra por 15 milhões. Não é uma verba a desdenhar, mas acho que Mané podia dar muito ao Sporting, como deu com Leonardo Jardim e com Marco Silva. Gostaria de ver estes jovens da formação do Sporting com Rui Jorge como treinador, um cenário infelizmente não execuivel a curto prazo.
SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.03.2017 às 16:31

Já corrigi o post, obrigado.
Sem imagem de perfil

De Vigilante a 10.03.2017 às 16:32

Muito bem, assim de cabeça:

Mané não jogou na época 12/13, época do 7º lugar, nem Jardim era o treinador.
Mané começou com JArdim, certo, mas na época 13/14, primeira e unica de Jardim e primeira completa de BC.
Mané apanhou 3 treinadores em 3 anos: Jardim, MS e JJ. E não JJ em 2 épocas como refere.

Ainda assim, compreendo e intuito do post. Parecem-me 2 jogadores diferentes e conjugáveis na mesma equipa. Ruiz é o 10 que não temos desde Matias e tem potencial para crescer, assim subo o ritmo e intensidade.
Mané estagnou, e não só com JJ, onde não foi grande aposta. Já com MS não teve a evolução que se esperava. Mané é extremo ou avançado centro numa equipa de transição. Não tem criatividade e velocidade de raciocinio para jogar entre linhas. Precisa de espaço para aparecer e arrancar. Comparando por exemplo com Gelson, tem mais golo, mas menos força no 1-1 e na criação.

Agora deve ser aposta de Jesus? Talvez, mas sinceramente se derem 15M, não acho de todo mau negocio:

1- Não provou no SCP para valer tanto
2-Temos muitas opções para o lugar (Ruiz, Iuri, Podence, Matheus, B.Cesar, Gelson)
3- Não me parece que tenha as caracteristicas adequadas para um extremo/medio ala de equipa grande. Pelo menos no modelo de jogo que preconizo numa equipa grande com o SCP.

Espero que não apague este comment

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.03.2017 às 16:36

Mané não é extremo natural. Alan Ruiz não é e nunca será um "10".

P.S. Editei o seu outro comentário porque o interpretei apenas como um alerta e entretanto já corrigi o post.
Sem imagem de perfil

De Vigilante a 10.03.2017 às 16:46

O que é isso de extremo natural? E pq não é Ruiz um "10"? Mané teria sempre dificuldades em ser um dos avançados centro do sporting pq raramente iria conseguir aplicar o que tem melhor, arranque e velocidade. Nesse aspecte, desequilibra e muito. Mas quantas situações de jogo temos em que existe esse espaço? Raramente. E sem espaço é banal. Podence é melhor opção para essa zona (2º avançado). E como extremo, tem menos para oferecer, em especial com bola, do que qualquer um dos outros que referi.
Atenção, não estou a dizer que Mané é mau, gosto dele, tem qualidade. Mas se derem 15M por ele, acho que temos melhores opções
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.03.2017 às 16:59

Não sabe o que é um extremo natural, a exemplo do Gelson Martins ?

Temos conceitos muito diferentes sobre o que é um "10".
Sem imagem de perfil

De Vigilante a 10.03.2017 às 17:01

Ok, estou esclarecido. Foi um prazer discutir futebol consigo

SL
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.03.2017 às 17:10

Comentário apagado.
Sem imagem de perfil

De Vigilante a 10.03.2017 às 17:17

É irrelevante onde joga, até pode jogar a central.
O que importa são as suas caracteristicas e o que pode oferecer quando enquadrado num determinado modelo. Como já disse, Mané seria muito forte em qualquer posição do ataque em modelos que não procurem muito ter bola e joguem mais no erro do adversário. Equipas mais reactivas e que aproveitem o espaço ao invés de ter de criá-lo. Conheço as caracteristicas dele e teria dificuldades no modelo que preconizo para um equipa como o Sporting. Ainda para mais com a concorrência que tem para a mesma posição
Sem imagem de perfil

De José Sousa a 10.03.2017 às 17:08

Alan Ruiz é um "vagabundo" no campo, não é um extremo porque não tem velocidade para isso, é mais um jogador para jogar nas costas do ponta-de-lança.
Se aumentar a intensidade e souber fazê-lo durante mais minutos, será um excelente jogador, porque tecnicamente não engana.


Carlos Mané não é um 2º avançado, é mais um extremo.
Mané não vai evoluir mais do que é hpje como jogador, e não foi por falta de oportunidades.
A ser verdade os 15 milhões que o Estugarda quer dar, é um excelente negócio.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.03.2017 às 19:00

Já disse isto aqui no blogue e vale a pena reiterar. Longe de ser dono da razão, até porque determinadas considerações são muito subjectivas e as opiniões diferem, muito naturalmente, foi preciso vir aqui para o blogue para "aprender" o que é futebol, depois dos meus muitos anos de envolvimento na modalidade.

Jogadores "vagabundos" há muitos e raras são as equipas que se podem dar ao luxo de os acomodar no seu enquadramento técnico. Nem o Cristiano Ronaldo, no Real Madrid, é um jogador vagabundo.

Já um outro leitor considera Ruiz um "10", enquanto eu, neste momento, não vejo essa capacidade dele. Se dermos, a mero exemplo, o Pablo Aimar, ex-Benfica, que eu considero um puro "10", onde estão essas características no Alan Ruiz ?

Mas, enfim, opiniões são opiniões...
Sem imagem de perfil

De José Sousa a 10.03.2017 às 22:02

Caro Rui,

Quando falei em Alan Ruiz ser um "vagabundo" no campo foi no sentido de ser a posição que ele gosta e a que estava habituado.
Logicamente JJ tem tentado incutir-lhe o sentido táctico que qualquer equipa precisa no futebol moderno, principalmente na Europa em que tudo é mais rápido comparativamente com o futebol brasileiro ou argentino.

A posição 10 é hoje uma miragem nos dias de hoje, poucas equipas podem dar-se a esse luxo sob pena de perder o equilíbrio táctico.
Hoje em dia não existem jogadores que façam justiça à posição 10, pelo menos no sentido romântico e belo como nos fazem lembrar Maradona ou Platini.

Mas que nosso clube precisa dum jogador que saiba construir e desiquilibrar pelo meio, lá isso precisa. Doutra forma o nosso jogo é muito pelos flancos e sempre com Gelson.
O futebol do SCP fica demasiado previsível.
Sem imagem de perfil

De Diogo a 10.03.2017 às 17:52

Boa tarde,

Na minha opinião, são jogadores de características diferentes. Alan Ruiz pensa mais o jogo, tem uma excelente capacidade de passe e remate. Mané imprime mais verticalidade e velocidade no jogo, daí ser, por natureza, mais extremo, ainda que concorde com o Rui que sempre o apreciei a 2.º avançado.

Dito isto, acho que ambos têm lugar no Sporting no próximo ano.

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.03.2017 às 19:03

Nisto também concordo e é essa verticalidade de jogo do Mané que o Sporting precisa e não tem nesta equipa. Alan Ruiz joga em espaços muito mais curtos, ou seja, mais perto do ponta de lança.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 11.03.2017 às 08:49

A verticalidade que falas podia ser dada pelo Podence muito melhor do que Mané, com o beneficio ainda de Podence poder derivar para o centro.
Sem imagem de perfil

De Carlsberg a 11.03.2017 às 02:13

Boa noite,

Concordo com muito do que aqui foi dito.

Alan Ruiz está a ser uma grande surpresa nesta 2ª metade do campeonato. Tem um faro de golo como só cá tinhamos o Teo Gutierrez, tem uma capacidade de segurar a bola e largá-la na hora H, para desmarcar os colegas e um espectacular remate, como também não tinhamos a algum tempo.
No entanto é muito lento, no arranque e não tem velocidade nenhum, um defesa parte atrás dele, e chega primeiro á bola, e isso é muito complicado para quem quer vingar no futebol europeu!!

Quanto ao Mané, tem velocidade, mas falta-lhe tudo o resto que o Alan Ruiz tem. Quanto ao jogar a 2º avançado, não tenho assim tantas certezas que daria certo, pois não me parece ter aquela frieza que é preciso naquele segundo de decisão em frente á baliza em que tem de rematar, ou passar a bola para algum colega que esteja melhor colocado para marcar.
De qualquer forma as melhores temporadas de Carlos Mané no SCP, foram a extremo, com o LJ e Marco Silva,
Aliás nesta temporada no Estugarda está a fazer um excelente campeonato, a extremo.

Conclusão, neste momento preferia-o ter cá, no lugar de Bryan Ruiz, que está a jogar horrivelmente mal.

SL
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 11.03.2017 às 08:53

Mané e Allan são muito diferentes. Allan é um jogador para jogar, em termos da largura do campo, entre os 2 bicos da grande área e em termos de profundidade do campo, entre a linha de meio-campo e a área adversária. Tem muita técnica, visão, passe e pelos vistos uma boa técnica de remate.

O Mané é um jogador que pode de facto jogar entre os 2 bicos da grande área, mas onde é melhor é na linha lateral, fazendo diagonais para a área (e não indo à linha cruzar). Não tem muita técnica, nem muito passe, mas tem uma boa visão e algum remate.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo