Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Dia de Portugal

Rui Gomes, em 10.06.19

História. Eis o que fez ontem, uma vez mais, a Seleção Nacional. Portugal conquistou a 1.ª edição da Liga das Nações e juntou ao Euro mais um cetro, demonstrando um domínio do futebol europeu verdadeiramente impressionante.

21312452_L0T3b.png

Este grupo de jogadores, o seu indiscutível líder Cristiano Ronaldo e o timoneiro eng. Fernando Santos entraram num grupo restrito de heróis nacionais. Para eles, como para nós, o feriado é mais do que merecido. Hoje é dia de Portugal. Dificilmente a conquista poderia ter acontecido num dia melhor, para todos podermos saboreá-lo.

Bernardo Silva foi considerado o melhor jogador do torneio. E foi, de facto, enorme. Mas perdoem-me a vénia ao do costume. É que ontem Portugal jogou mais, foi superior e mereceu a vitória, que chegou com o golo de Guedes. Mas frente à Suíça, quando jogámos menos do que devíamos, foi Cristiano quem disse presente e nos brindou com um hat trick salvador. Simplesmente brutal.

Dedo do treinador no triunfo do Dragão. Fernando Santos foi muito mais certeiro no sistema e onze utilizados com a Holanda do que no primeiro jogo. A crítica deve ser feita, mas não se pode esquecer o elogio. E o agradecimento. O engenheiro conquistou mais um título para o país. E isso nós nunca esqueceremos. Obrigado a todos.

Bernardo Ribeiro, Director de Record, aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:24

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Chakraindigo a 10.06.2019 às 17:38

Mais uma evidência que eu não percebo nada disto - somos campeões europeus em titulo, e vencedores desta nova competição, apesar de Fernando Santos.

Isto é o que eu diria, mas sendo o único treinador titulado pela selecção, eu é que devo estar errado.
E ainda bem!

Quanto ao jogo, a selecção da Holanda desiludiu, a nossa selecção defendeu muito e bem, o meio campo esteve bem, e controlámos o jogo de fio a pavio, só concedendo uma ou duas oportunidades na fase de desespero da Holanda.

Um torneio competente, mas pouco espectacular.

Individualmente, CR7, Ruben Dias,Patricio,Bernardo e William muito bem, Bruno Fernandes um pouco abaixo do esperado, crédito do seleccionador que o colocou no sitio errado, vários jogadores regulares e pendulares, João Félix muito abaixo do esperado (não por mim), por se lhe exigir demais.
O Ronaldo, que é só um dos melhores jogadores de sempre, marcou ao 8º jogo na selecção, começou a jogar aos poucos, e assumiu a titularidade na altura devida.

Mas actualmente no futebol querem-se jogadores feitos aos 19 anos, e vê-se um Felix e um DeJong, putativas maiores transferencias deste Verão, a passar ao lado dos jogos, nestas suas andanças iniciais nas selecções.

Fora de campo, apreciei ver a claque da selecção a ser dirigida por um criminoso ( sim, o conhecido adepto do FCP, membro dos SD, conhecido por Aranha, condenado por apostas ilegais e viciação de resultados ), gostei de ouvir mais uma vez o SLB, SLB, filhos daquela senhora, nos Aliados, e ainda mais o primeiro-ministro sentado ao lado de Pinto da Costa, que patrocinou aquela bela tarja onde António Costa era um dos tentáculos do famigerado polvo encarnado.

Foi bonita a festa, pah!
Sem imagem de perfil

De Sel a 10.06.2019 às 20:18

Ronaldo não é o "indiscutível líder" da Selecção. Ronaldo é o dono da Selecção. Bernardo Silva, Ruben Neves, Patrício e outros marujos dão remadas à embarcação enquanto o patrão diverte-se com amigos nuns mergulhos no Mediterrâneo. Volta a juntar-se à tripulação quando quer, quando sente o cheiro do sucesso. Fez um jogo extraordinário a marcar golos, mas mesmo nesse jogo que recuperações fez comparando com as do Bernardo Silva, por exemplo?
O Fernando Santos prepara bastante a equipa para ser muito boa em termos defensivos. Tendo jogadores muito bons à frente, um deles poderá sempre marcar um golo. Nesta ideia de jogo, jogar com Ronaldo é jogar com 10 na maior parte do tempo, uma vez que ele não defende. Também é justo dizer que quando a equipa ataca, jogar com Ronaldo é jogar com 12. E nunca vamos conseguir saber se com ele no campo a equipa fica mais forte. Claro que os marujos têm todos que dizer que sim, dizem todos que ele é o melhor do mundo, numa subserviência espantosa que acontece no Século XXI. Quem não cumprir salta fora. Eu que considero o Ronaldo um extraordinário jogador, não o considero de todo um líder. Um líder não faz aquela cara de azia quando é anunciado que um dos companheiros de equipa acaba de ser eleito o melhor jogador do torneio.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo