Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Varandas e PdC.jpg

Excerto da capa do jornal "A Bola".

O Sporting emitiu ontem um comunicado à CMVM, a informar acerca das transacções de jogadores no mercado de Verão.

Ao consultar o comunicado, o mesmo despertou em mim dois sentimentos contraditórios: a felicidade por ver algo muito bem feito, e a revolta por o mesmo espelhar algo que para mim é inaceitável.

O muito bom

A comunicação acerca das transacções de jogadores foi algo implementado no Sporting em 2015 com o propósito de dar transparência acerca da principal actividade do Clube. Apesar da excelente medida, depressa se verificou que novos tempos (mais criativos nos negócios) exigem mais detalhe acerca do principal negócio do Clube e Frederico Varandas mostrou estar bem à altura para responder a essa exigência, não só continuando a divulgação das transferências, mas incluindo cada vez mais informação extra. Este ano não foi excepção e daí que o comunicado nos mostre bastantes detalhes acerca das diversas entradas e saídas, incluindo o nome dos empresários intervenientes no negócio, condições futuras, etc…

Note-se que a elaboração deste comunicado é fundamental para que os sócios e adeptos se possam informar acerca de cada negociação, mas também para trazer uma pressão extra à comunicação social que tanta vez vive de rumores, pois sabendo que os valores reais serão conhecidos, sentir-se-á menos tentada a fazer manchetes baseadas em nada e que tantas vezes prejudicam o futebol.

O assim-assim

Este comunicado em vários aspectos foi apenas “assim-assim”, logo a começar pela data de publicação, pois nunca havia sido publicado tão tarde o que me deixa com a inevitável ideia que se queria esconder algo antes da AG de sábado, pese embora os assuntos fossem completamente distintos.

Depois, e apesar de alguns negócios muito bem detalhados, outros há cuja informação é zero e nesses fica sempre aquele pensamento: “Será que estão a esconder alguma coisa? Ou é tão lesivo para o Sporting que nem divulgam?”

Há ainda algumas situações que clarificaram comunicações anteriores, como por exemplo o empréstimo de Sarabia, que, afinal, incorreu em elevados custos até aqui omitidos.

Por fim, verifica-se que apesar das comissões a empresários muito baixas que o Sporting pagou (redução gigantesca), há ainda ocorrências curiosas, como o pagar comissões quer em compras quer em vendas e ainda em empréstimos, bem como ainda o caso curioso de Domingos Andrade onde o Sporting pagou mais de comissões a empresários que pelo passe do próprio jogador.

O inaceitável  

A divulgação do comunicado veio confirmar os rumores de alguns jornais que diziam que Sporting e FC Porto tinham-se juntado num negócio “fictício”, de troca de jogadores secundários, supra inflacionados, ao estilo do que o Porto já tinha feito com Guimarães.

O silêncio do Sporting acerca deste assunto é ensurdecedor e sem qualquer clarificação por parte da Direcção sobre o mesmo e vendo agora com este comunicado a real dimensão do que foi feito (troca valorizada em 11M em cada jogador), a mim pessoalmente, deixa-me muito, mas mesmo muito desconfortável.

Note-se que sem outros detalhes e justificações (e parece mesmo que não existem), este é um negócio que além das potenciais ilegalidades, não trás qualquer vantagem visível e imediata ao Sporting, tendo apenas e aparentemente ajudado o nosso rival (FC Porto) a livrar-se das amarras do fair-play financeiro da UEFA… e mesmo que este fosse um negócio vantajoso para o Sporting, a total falta de ética e o “chico-espertismo” do mesmo, seriam mais do que suficientes para me manifestar, pois não posso ser um acérrimo critico à “negociata” que o FC Porto fez com o Guimarães e depois assobiar para o lado quando o Sporting faz o mesmo.

Ainda para mais, existe a agravante desta inenarrável acção, ter sido feita com um rival a quém o nosso Presidente chamou “bandido” e que “estaria a mais no futebol”.

Como nota final sobre este assunto, desejo e espero que Varandas venha urgentemente a público explicar esta aparente “negociata”, pois ele mesmo disse uma vez que “cortaria a sua mão se o Sporting se visse envolvido em investigações a transferências…”… é que, depois de deixar o Sporting, a mão far-lhe-á com certeza muita falta para continuar a sua actividade enquanto médico.

publicado às 12:45

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


81 comentários

Sem imagem de perfil

De Elsa a 26.10.2021 às 14:22

Boa Tarde Rampante,

Gostei muito deste seu texto com o qual concordo na totalidade. Pronto já sei, sou vermelha e, se calhar, não devia estar a comentar, mas pronto, eu sou assim :).

De louvar a transparência desta comunicação do Sporting e, apesar de ser a possível, como bem refere no seu "assim-assim", é um enorme avanço relativamente a outros clubes, o meu incluído.

Quanto ao negócio dos "miúdos", tal como o Rampante diz, é incompreensível sob todos os pontos de vista mas, infelizmente, é mais regra do que excepção no mundo do futebol e não só em Portugal.

Como disse numa resposta a um comentário mais acima, até pode ser legal, embora eu tenha muitas dúvidas sobre a legalidade de inflacionar o valor de um activo assim à descarada, mas também não vejo como se pode controlar isto. Não vejo como a CMVM pode dizer que o jogador não vale isto ou aquilo.

Estas manobras são muito "giras" no curto prazo mas o risco do efeito boomerang nas contas dos clubes é real e a factura pagar-se-á mais tarde ou mais cedo. A não ser claro que sejamos um Man City e possamos aumentar as receitas rapidamente porque os patrocinadores pertencem ao mesmo dono.

Os clubes portugueses têm que encontrar uma forma sustentavel de lidar com a tesouraria, permita-me a liberdade de expressão, caso contrário, ou entram investidores ou então o futuro avizinha-se muito negro quando os fantasmas de "super-ligas" o são cada vez menos.





Sem imagem de perfil

De Elsa a 26.10.2021 às 14:44

Peço desculpa pelo espaço em branco no fim do comentário.
Imagem de perfil

De Rampante a 26.10.2021 às 15:05

Boa tarde Elsa,

apesar de ser "vermelha" e deste ser um espaço "verde", possui toda a liberdade para comentar, desde que, se mantenha o respeito mutuo

Os clubes portugueses estão a atravessar uma fase muito complicada, que começou muito antes da pandemia (que agora serve de desculpa) e efetivamente necessitam urgentemente encontrar uma receita de sustentabilidade.

Infelizmente o Benfica e o Porto há muito que encontraram soluções temporárias através de "artimanhas" contabilísticas, agora calhou ao meu (nosso) Sporting... e isso é algo que deixa imensamente triste.
Sem imagem de perfil

De João Correia a 26.10.2021 às 15:39

Só o Sporting é que não pode recorrer a determinadas engenharias financeiras, por, pelos vistos, ofender a sensibilidade de alguns, como é o seu caso.

Seja um pouco mais realista e menos ingénuo!!!
Imagem de perfil

De Rampante a 26.10.2021 às 15:51

Caro João Correia,

não vamos ser "inocentes"... todos sabemos e admitidos que seja no Sporting ou seja noutro clube há a necessidade de por vezes "jogar" com as regras...

Um exemplo disso é o muito contestado caso "Wang", que apesar de muito questionável a mim não me faz confusão, dado que percebo perfeitamente a "lógica" e a necessidade que aquele processo requeria.

O que está agora em cima da mesa é completamente diferente... e sim, a mim "ofende" a minha sensibilidade, até porque sempre fui muito critico quando via Benfica e Porto a utilizar este expediente... logo se o Sporting vai pelo mesmo caminho, serei igualmente critico... e na minha opinião, se "normalizarmos" estas situações, estamos sem duvida a contribuir para alargar a "zona cinzenta" em que muitas vezes se encontram os negócios do futebol.
Sem imagem de perfil

De Elsa a 26.10.2021 às 16:33

Caro Rampante,

Claro, com respeito sempre :)!

Muito obrigado por ter compreendido o que pretendi dizer que não era de todo criticar o Sporting ou o Presidente Frederico Varandas em particular mas sim um sistema que está montado e é jogado por todos os clubes quando é preciso.

Como muito bem diz, estas artimanhas tornaram-se um hábito perigoso no futebl, e é verdade, o Benfica tem muitos negócios muito mal explicados que dão cabo dos nervos a muitos de nós benfiquistas.

Infelizmente, mais tarde ou mais cedo, toca a todos, e, se, uma ou outra vez, até podemos compreender face às peculiaridades das situações, este descaramento é inaceitável, não há outra palavra e, nós adeptos, temos que conseguir colocar as emoções de lado e começar a pedir contas aos clubes pois, pelo que parece, as entidades competentes não estão nem aí.

Claro que um dia esta bolha especulativa irá rebentar mas aí é aguentar a pancada e chorar em cima do leite derramado.
Sem imagem de perfil

De João F. a 26.10.2021 às 15:52

O valor de 11M€ dados aos jogadores foi inflacionado! Talvez, mas o que dizer dos 126M€m valor da transferência do Félix para o Atlético de Madrid.E até à data, também ninguém se preocupou em verificar...
Sem imagem de perfil

De Elsa a 26.10.2021 às 16:08

Caro João F.

Está a misturar alhos com bugalhos, sem ofensa.

O Atlético pagou a cláusula do Felix, absurda no meu entender à semelhança do que o PSG pagou pelo Neymar e outros negócios que já aconteceram bem como alguns que vão acontecer num futuro próximo como o Mbappé e o Halland, mas pagaram de acordo com um contrato estabelecido, ponto.

Aqui, não é mesmo nada a mesma coisa. Se quiser dou-lhe um ex. do Benfica em tudo semelhante, o Rúben Dias e o Otamendi. O valor dos 15 M pelos quais o Benfica comprou o Otamendi é pura engenharia financeira para ajudar o City a a fazer frente ao fair play financeiro. O Benfica estava a precisar de vender,a contrapartida foi a compra do jogador imposta pelo City. No fim todos ficaram contentes.

Repare, a minha preocupação nem é os 11 M ou os 15 M, a minha preocupação é o empurrar das contas adversas com a barriga, porque não há almoços grátis e a facturar está ao virar da esquina. Isto não são práticas de gestão sustentáveis para ninguém, é pura especulação, uma bolha que não tem como não rebentar.
Sem imagem de perfil

De João F. a 26.10.2021 às 17:09

"O Atlético pagou a cláusula do Felix..."

Mas para si a diferença está de num caso existir uma cláusula (126M€] e na outra o preço (11M€) ter sido combinado pelo intermediário?!

Mas que confusão dos diabos tem na cabeça!!! Sinceramente, não sou eu que misturo "alhos com bugalhos", é você!...

O Sporting fez uma troca de jogadores, que por exigência da Lei, teve que lhe dar um valor para poder justificar o pagamento do IVA! Onde é que está o problema? As três partes ficaram satisfeitas e o Estado vai receber a sua quota parte, o que é que querem mais?!
Fazem tantas ondas agora, porque se fosse há 50 anos nem sequer um valor seria dado à troca, porque seria considerada isso mesmo, apenas uma troca de jogadores!

E depois trocas dessas já se fizeram com outros jogadores e o Sporting, do meu ponto de vista, nunca foi prejudicado. No que me diz respeito, o Sporting até pode fazer trocas com o diabo, desde que seja beneficiado, como foi o caso.Se a outra parte foi também beneficiada ou não, isso a mim não me diz respeito e não me preocupa.
Sem imagem de perfil

De Elsa a 26.10.2021 às 17:52

Caro João F.,

Peço-lhe desculpa mas o que diz, do meu ponto de vista não faz sentido nenhum.

Fugindo do futebol, se eu tiver uma casa cuja avaliação for 100 mil € e a puser à venda por 500 mil €, se alguém me pagar isso, onde é que está o problema?

No caso do Felix, este assinou um contrato com a tal clausula dos 126 M, o Atlético pagou, qual é a questão? Honestamente não estou a compreender.

Outra coisa muito diferente é se me disser que o Benfica, não tenho a certeza neste caso especifico mas era prática corrente, ter pago comissões pela venda e pela compra, já podemos chegar a algum lado. É ilegal? Não, é um acordo entre partes mas é correcto? É uma pratica saudável? Tenho muitas muitas dúvidas.

Voltando ao caso dos miúdos, não sei se o Sporting vai sair desportivamente a ganhar com este negócio, é uma incógnita, mas uma coisa sabemos todos, os próximos exercícios do Sporting coincidindo com a duração do contrato feito, estão condicionados logo à partida com valor negativo (o Rampante num comentário abaixo explica muito bem este impacto). Assim de repente, não vejo onde é que está o ganho. Para além de que, este negócio é exactamente igual ao do Porto com o Guimarães é pura engenharia financeira com ganhos evidentes para o FCP que finta o fair play financeiro e duvidosas até ver para o Sporting e para o Guimarães.

Todos queremos que o nosso clube faça os melhores negócios possíveis, a questão é que preço. E o preço não se mede só em € mede-se em reputação também. E o Presidente Varandas, que teve a coragem de responder à letra ao Pinto da Costa, neste momento deixa de ter legitimidade para o fazer, por ex. Há muitos custos com estas práticas nem todos mensuráveis objectivamente.

O mundo mudou, se para melhor isso ainda está por esclarecer, há 50 anos a realidade era uma hoje é outra e não são comparáveis.

Mas, aquilo que eu disse ao Rui, é válido também consigo, respeito sua a opinião mas não concordo com ela.
Sem imagem de perfil

De João F. a 26.10.2021 às 18:09

Nesse caso, então onde é que encontra a esquisitice da troca de jogadores ter sido feita pelo valor de 11M€?

Só porque foi feita com um clube com o qual o Sporting não tem relações?
Que eu saiba não houve reunião entre dirigentes dos 2 clubes para ser concretizada.

Aconselho-a a preocupar-se com o que se está a passar neste momento com o seu clube e deixe o Sporting em paz, porque os sportinguistas "já são grandes"... e desde sempre!
Sem imagem de perfil

De Elsa a 26.10.2021 às 18:25

Se o João F. quiser ler o que eu escrevi com atenção verá que nunca desrespeitei o Sporting, apenas práticas "futeblisticas" que me incomodam seja em que clube for.

Mas se o seu argumento é mandar-me preocupar-me com o meu clube, então a discussão torna-se estéril e uma perda de tempo.

Vim aqui debater ideias, pontos de vista diferentes, conflituantes, com certeza, mas só se transformam num confronto impeditivo de debate se quisermos. Não era essa a minha ideia, a sua parece-me diferente.
Sem imagem de perfil

De Leão de Cascais a 28.10.2021 às 06:55

Era uma vez uma Judas que se chama Elsa.

Parabéns pelo teatro com o autor desta publicação a fazer-lhe as delícias.
Será que combinaram a cartilha anti-Varandas?

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo