Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Equipa B: uma morte anunciada

Leão Zargo, em 09.03.18

 

Sporting B 2013-14.jpeg

 

O Sporting vai abandonar a 2ª Liga de futebol no final desta época, para passar a disputar o Campeonato de sub-23 proposto pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Segundo a agência Lusa, o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, enviou um ofício à Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) onde consta o seguinte:

 

“Informo da nossa decisão de não continuar a participar no Campeonato Nacional da 2ª Liga com uma Equipa B. (...) É nossa intenção competir no novo Campeonato de sub-23 que será inaugurado na próxima época desportiva.”

 

A nova competição foi apresentada numa reunião que decorreu na sede da FPF no dia 1 de Março, onde estiveram o presidente do organismo e os representantes de quase todos os clubes da Liga NOS. A FPF informou que pretende organizar uma prova aberta a todos os clubes da Liga NOS que queiram criar uma equipa de sub-23. A intenção é que se inicie já na próxima época, com dois escalões (1ª Divisão e 2ª Divisão). O número de formações no primeiro escalão ainda não ficou definido, sendo de doze a catorze. O modelo da prova também não está decidido, mas deve ser aprovado até 30 de Abril. Haverá uma Taça de Portugal sub-23.

 

A equipa leonina sub-23 será diferente da actual equipa B, passando a estar integrada na estrutura do futebol profissional. Deixará de ser, portanto, uma equipa de transição entre o futebol jovem e o futebol profissional. Terá um plantel com os jogadores considerados mais promissores que integram a B e alguns juniores, e os restantes serão contratados. Segundo a imprensa, os dirigentes leoninos estão entre os impulsionadores deste formato competitivo.

 

O Sporting B é uma das cinco equipas B que disputam a 2ª Liga, com as do Benfica, FC Porto, SC Braga e Vitória de Guimarães. Actualmente, está em risco de descer de escalão, reflectindo a ausência de projecto para esse importante patamar competitivo. Apesar do programa eleitoral de Bruno de Carvalho em 2013 destacar que “a existência de uma equipa B é de enorme importância para o desenvolvimento sustentado e servirá de ponte entre o futebol júnior e o futebol sénior” nunca houve uma estratégia sustentada. Isso revela-se no número de contratações entre 2013 e 2017 para os juniores e equipa B que ultrapassou os 70 jogadores.

 

A direcção do Sporting já tomou uma decisão embora ainda não haja certezas sobre a qualidade competitiva da nova competição, ou mesmo a sua viabilidade já na próxima época. Há dúvidas quanto à capacidade financeira da generalidade dos clubes da 1ª Liga NOS e da 2ª Liga LEDMAN para participarem simultaneamente nas provas da LPFP e da FPF, e receia-se que tenha menos nível do que o Campeonato Nacional de Seniores. Nesse caso será ainda mais difícil integrar os jogadores do plantel sub-23 no plantel principal. Uma coisa é certa, para os jogadores da equipa B será penoso e frustrante o cumprimento dos onze jogos que ainda faltam para a conclusão do Campeonato da 2ª Liga. Trata-se de uma saída da competição sem glória nem proveito. E o futuro não augura nada de bom.

 

Na fotografia, a equipa do Sporting B em 2013-14.

 

publicado às 12:51

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


64 comentários

Sem imagem de perfil

De R. Ribeiro a 09.03.2018 às 13:04

Na minha ignorância pergunto isto, sendo uma equipa de sub-23, todos os jogadores têm que ter, impreterivelmente, menos de 23 anos, certo? Sendo assim, como é que acontecerá quando houver a necessidade de dar minutos de jogo a jogadores que precisam de melhorar condição física, que costumavam andar pela B, ou até mesmo quando, por castigo, mandávamos um jogador para a B? Estarei a ver isto mal? De certo que, talvez, não seja o melhor para as formações dos clubes que a integrem, que passam a jogar com um nível inferior à actual 2ª divisão, visto que os "meninos da academia" deixam de jogar com potenciais clubes que desceram da Liga NOS e de outros que estão para subir, sempre muito importante devido ao andamento e nível competitivo que impunham nos putos. Estaremos nós a desviar o insucesso da academia, que se via em risco de descer de divisão, pela opção de nos inscrevermos em algo embrionário, sem muito desenvolvimento, ainda? Não consigo apoiar esta decisão e acho que vai ser um tiro no pé quanto ao prestígio que agraciava a nossa academia. Veremos.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 13:18

De facto, R. Ribeiro, há uma decisão que foi tomada mas pouco se sabe sobre a nova competição. Pode-se concluir que a designação sub-23 é taxatixa: apenas para jogadores com 23 anos e menos.

Na verdade, a equipa B nunca mereceu grande interesse da parte de Bruno de Carvalho, apesar da Academia reportar ao presidente. No programa eleitoral de BdC em 2013 garantia-se que “o Presidente do Sporting Clube de Portugal terá a liderança direta do Futebol e da Academia. A equipa pluridisciplinar (da estrutura do futebol) reportará ao Presidente.”

Uma coisa é certa, foi tomada uma decisão estratégica sem estar definida e consolidada a alternativa competitiva.
Perfil Facebook

De Mike Portugal a 09.03.2018 às 14:08

Já li por aí algures que esta nova liga sub23 poderá permitir que as equipas inscrevam até ao máximo de 3 jogadores com mais de 23.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 15:11

Mike,
é bem possível. É um sub-23 que não é propriamente um sub-23!
Sem imagem de perfil

De Cris Dileo a 09.03.2018 às 13:15

Eu ainda não tenho ideia formada, mas parece-me claramente uma decisão precipitada do Sporting

Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 13:20

Também receio, Cris Dileo. A finalidade deste post é apresentar o contexto da decisão da direcção do Sporting. E o contexto é preocupante pela indefinição.
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 09.03.2018 às 14:02

Desde o primeiro ano em que o Sporting participou na 2ª liga com a sua equipa B que no decorrer da mesma percebi que nao era o modelo indicado para a transiçaõ dos jogadores que chegam dos juniores.

Segui atentamente a maioria dos jogos nesse ano quando principalmente eram transmitidos em directo pela Sporting Tv , fiz nesse período diversos comentários aqui tambem no camarote leonino sobre o que deveria ser a evolução dos nossos jovens jogadores e aos poucos perdi o entusiasmo quando percebi que pouco ou nada os jogadores estavam a evoluir bem pelo contrario apresentavam-se a maior parte das vezes desmotivados e jogavam simplesmente, como uma obrigação.

Alertei de imediato aqui por diversas vezes emitindo a minha opinião em extensos comentários de que o projecto das equipas B era um projecto falhadoe condenado, deixei de ver os jogos e deixei de comentar faz tempo como podem comprovar .

Em nenhuma competição a sério pode haver motivação e evolução se nao existirem objectivos claros de poderem campeonar , jogar só com o objectivo claro de não descer é destruir todo um trabalho realizado nos iniciados, juvenis e juniores em que nessas competições jogam com o objectivo claro de poderem ser campeôes nacionais.

Nao conheço ainda de todo o figurino da nova competição sub/23 mas acredito que será algo semelhante ao campeonato de Juniores numa só etapa.
e uma continuidade no trabalho de evolução de quem tem capacidade de ser jogador profissional de futebol .
O objectivo de qualquer jovem jogador do Sporting é poder ser sempre campeão e isso leva-o a entregar-se de corpo e alma ao sofrimento e quando é necessário , fá-lo-á com prazer e é aí que evolui e isso só acontece numa competição em que o vencedor tem o reconhecimento nacional .

Acredito nessa diferença.
Sem imagem de perfil

De Francisco a 09.03.2018 às 14:25

Boa tarde sr Júlio

O projecto das equipas BB tinha uma lógica, em que era um espaço onde os miúdos iriam progredir e ganhar minutos numa lógica de servir tb como uma triagem para uma futura promoção ah equipa principal..mais do que ter uma equipa que ganhasse jogos e fosse campeã, era um espaço para eles se mostrarem tb. A motivação passava por essa promoção para os AA.
Sempre devendi um modelo diferente para os BB do que temos hoje:
- seria um espaço de transição para os juniores e de adaptação para jovens contratados de outros países (principalmente não europeus)
Com uma equipa B ‘forte’ eliminaria a tendência de ir buscar jogadores só para compor o plantel principal..o objectivo final seria um plantel A com 22/23 jogadores (com dois gr e 3 centrais apenas) em que depois, em virtude de castigos ou lesões se iria pescar ah equipa B para tapar um ou outro buraco.
Claro que para isto e preciso um projecto e estrutura sólida, com um treinador que não tenha medo de não só apostar em jovens mas principalmente não os queimar quando a coisa não corre bem. Isto para mim era o ideal..acabar com contratações de mattheus Bebeto, petrovic, etc ficar o investimento mais avoltado em jogadores já feitos para a equipa principal..apostando esses valores, que apesar de serem reduzidos, somados já são relevantes!
Essas compras de 1/2/3 milhões em jovens com potencial para os BB e apostar em jogadores feitos para a principal..ter 16/17 jogadores feitos de valor + 4/5 jovens que a equipa B já e curta e que demonstram potencial para irem entrando!
O que se passa no Sporting e precisamente o contrário..comprasse jogadores só para compor o plantel, fazendo com que os da BB percam espaço, oportunidade e no fundo motivação.

Cumprimentos
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 09.03.2018 às 14:41

Francisco boa tarde

E porque tudo isso nao pode ser feito numa equipa a competir numa liga de Sub 23??
Na minha perpectiva tem muito mais logica , porque ai competem para poderem ser campeões como o fizeram anteriormente nos outros escalões , a motivação é ainda maior porque o objectivo é claro aparte que a qualquer momento podem ser chamadas á equipa principal , no ano seguinte a essa competição têm depois o derradeiro teste , serem emprestados a equipas que disputem a liga principal.

Parece ser o mesmo mas não é , está em causa o momento H da decisão do que querem das suas vidas , das suas reais capacidades mas isso só é possivel inseridos numa motivação que os leve sempre aos limites.

Ser campeão na 23? liga numa equipa B nao tem reconhecimento nacional porque o que importa nessa competição são as equipas que sobem á 1Liga e as que descem ao campeonato nacional e o jogador sente isso e perde motivação , o Francisco comenta que nao devia ser assim mas isso é na teoria porque na pratica no sub consciente do jovem jogador está presente como unica obrigação e objectivo principal da equipa que é o de não descer e dessa forma estagna o seu processo de evolução.
Porque o jogador só evolui quando está disponivel e motivado para sofrer.
Quando muito cansado ainda vai buscar energias onde sentia já nao haver.

Sem imagem de perfil

De Sérgio a 09.03.2018 às 15:14

Também há a hipótese de ser campeão da segunda liga. O Porto B já o foi. O que é que é melhor: ser campeão da segunda liga ou ser campeão de uma liga sub-23? Eu não sei responder.

Há no entanto uma perversidade na participação das equipas B na segunda liga: elas podem efetivamente ter grande influência nas decisões de descida e de subida das outras equipas. Uma equipa B pode ir a um jogo específico com um conjunto relativamente fraco, assim como também pode ir com um conjunto forte, tendo ainda a hipótese de ir buscar jogadores da 1ª Liga, coisa que adversários a lutar por subidas de divisão não podem.
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 09.03.2018 às 15:28

Sergio , é diferente

O titulo de campeão da 2 liga se for uma equipa B a ganhá-lo é um assunto menor e pouco reconhecido a nivel nacional porque o objectivo principal são as equipas que sobem á 1 liga e claro as que descem , ora as equipas B podem descer então esse passa a ser o objectivo principal tentar nao descer e manter-se por ali no meio da tabela , isso é algo insuficiente para um jogador que quer ser lider , que quer evoluir , estagna e perde muitas vezes a motivação .
Quando via jogos da nossa B vi isso mesmo , muitos dos jogos faziam-no por orbrigação , depois a equipa era sempre uma confusão todas as semanas , porque havia ordens de jogadores da equipa A fazerem parte da equipa ou por recuperaçaõ apos lesão ou porque estava parado sem espaço e isso faz perder o espirito de grupo numa equipa , porque os lugares conquistados com capacidade e sofrimento eram perdidos depois por politicas internas.
Uma liga sub 23 á diferenças , vem de certa forma retirar o impacto actaul da liga de juniores mas vem dar continuidade á parte derradeira da formação quando se t~em que tomar as decisões finais.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 15:40

Sérgio,
tem razão na sua apreciação. As equipas B têm desde o início um "pecado original". Não subirem de escalão. Há outras vantagens, nomeadamente a competição permite uma certa plasticidade na constituição das equipas, mas há essa contrariedade.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 15:28

Francisco,
concordo consigo. No próximo figurio haverá uma tentação muito forte: contratar mais e mais jogadores. Bruno de Carvalho nunca teve uma estratégia para a equipa B. O problema no passado recente passa por aí.

Vou pesquisar os nomes dos jogadores contratados entre 2013 e 2017 para os juniores e equipa B. Constitui uma prova terrível dessa ausência de estratégia.
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 09.03.2018 às 17:16

E por favor deixe o Sr esse está la em cima , trate-me simplesmente por Julio
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 15:23

Caro Júlio
É consensual que os jogadores que saem dos juniores possuem ciclos específicos de crescimento e de afirmação. Isto é consensual e não se discute. O problema está na indefinição conceptual e a ausência de projecto que se verifica no Sporting há vários anos. Chega a parecer que se adormeceu sobre os louros conquistados.

A Formação faz parte do ADN do Sporting. Desde uma época mais recente, Vítor Damas, Zezinho, Bastos, Laranjeira, Caló, Barão, Inácio, Freire, Ademar, Virgílio, Carlos Xavier, Venâncio, Futre, Litos, Mário Jorge, Fernando Mendes, Lima, Rui Correia, Marinho, Paulo Torres, Cadete, Peixe e Figo, entre outros, dizem-nos isso. Aurélio Pereira, Carlos Pereira e Jorge Jesus jogaram nas camadas jovens. Cristiano Ronaldo jogou na equipa B.

Sei que a vida é feita de mudança. Mas, neste caso, há um problema: acaba-se com a equipa B, mas ainda não existe uma alternativa segura e fiável.
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 09.03.2018 às 15:33

Caramba sem querer veio-o dar-me razão ,todos esses jogadores que descreveu nao sairam de nenhuma equipa B mas sim de competições em que ser-se campeão nacional era o objectivo principal.Acredite que á diferenças tanto na motivação do treino como e muito mais na competição quando jogam.
Sem motivaçao no extremo nao haverá nunca evolução .
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 15:37

Júlio

Refiro que a vida é feita de mudança. Durante muito tempo não houve as equipas B. Quando estas foram criadas saudou-se o facto. Admito que o seu tempo se pode aproximar do fim, mas o que é que se vai oferecer aos jovens sub-23 leoninos? Competir com os sub-23 do Tondela? Do Arouca?
Sem imagem de perfil

De LeaoCovilha a 09.03.2018 às 16:00

Exactamente, esse tipo de campeonato vai ter a mesma competitividade que tem actualmente a liga, muito pouca. Poderá haver jogos equilibrados com Guimarães, Porto, Sporting, Benfica, Braga e mais um ou outro mas, na grande generalidade o campeonato será medíocre, tal e qual o campeonato de juniores onde não há grande equilíbrio. Prefiro ter uma equipa B onde, apesar de não poderem ser campeões, pelo menos podem jogar com muitos jogadores já feitos e de "barba rija".
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 16:10

LeaoCovilha,
um dos grandes desafios dos jovens jogadores do Sporting B é superarem-se na disputa com jogadores "batidos" que alinham na 2ª Liga. Imagina-se o que será com os sub-23 que eles vão defrontar no Campeonato da FPF!
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 09.03.2018 às 16:18

Zargo, eu tambem no inicio acreditei nas equipasB , para todos parecia um bom modelo para a fase de transição dos jovens jogadores e a hora da verdade de definirem o seu futuro e por isso nao perdia nenhuma partida nesse ano de arranque , mas aos poucos foi visivel que algo falhava ali , quem andou la dentro percebe essas diferenças, só quando perdiam e eram chamados a atenção davam mais no jogo seguinte.
Há muita politica nociva nessa competição pela importancia das equipas que sobem e tambem não é nada positiva a entrada na equipa de forma inesperada de jogadores que vêm da A por este e aquele motivo , nao se constrói jogadores sem primeiro se construir uma equipa , e sem espirito forte de grupo em que a justiça de balneario é a lei por objectivos fortes de serem por exemplo campeões não á equipa..

Depois se a equipa nao consegue manter-se lá em cima o que é muito provável que nao , ficando a 10 ou 15 pontos desses lugares a motivação fica destruida porque apartir dali resta a motivaçao de nao descer -
Isso era visivel e assim nao temos nunca evolução.
Os jovens jogadores têm que dar o maximo todos os dias nos treinos para serem convocados e nos jogos chegarem aos limites do sofrimento so assim evoluem, ninguem está preprado para sofrer sem objectivos fortes a propria publicidade mediática fica afetada , ninguem quer saber de uma equipa que joga para se manter no meio da tabela e os jogadores perdem espaço mediatico.

Os proprios miudos juniores aparecem mais vezes nas paginas dos jornais se a sua equipa liderar a fase final do campeonato de juniores e tudo isso faz diferença.

A competição dos B fica resumida á grande competividade enquanto se mantêm na cabeça dos primeiros lugares e a pica de la estarem , se caem dessa posiçaõ acabou-se e em vez de evoluirem ganham os piores vicios do futebol.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 16:48

Júlio, reconheço que o modelo das equipas B tem pontos fracos. O maior deles será a impossibilidade de subida de divisão. Compreende-se a razão disso, mas na verdade constitui uma grave limitação competitiva. Mas, por outro lado, permite que jovens jogadores defrontem adversários experientes e muito tarimbados.

Dito isto, não me custa reconhecer que este modelo competitivo das equipas B pode estar esgotado, ou em vias disso. O que eu contesto é o facto da direcção do Clube ter tomado uma decisão estrategicamente importante sem ter acautelado o que está para vir. Não se muda apenas por mudar!

Contesto isto e a ausência de projecto estratégico para a equipa B desde 2013. No caso do Sporting tinha de correr mal.
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 09.03.2018 às 17:13

Bom é só a minha opinião , e até segui de perto a ideia que se pretendia mas que quando a equipa nao consegue estar lá em cima e cai para o meio da tabela perde-se o resto da epoca a só esperam que chegue ao final, porque competir para nao descer isso nao é nem pode ser para jogadores que representem o Sporting e afecta letalmente a mentalidade do jovem.

Nao sei o trabalho feito pelo Sporting neste novo projecto dos sub23, podemos estar a ser injustos e falar por falar sem ter a certeza se já houve análises e reflexao dos responsaveis para avançarem para o novo modelo.
Uma coisa é seguro o anterior modelo esgotou-se e nao serve por isso á que ver e experimentar um outro pois que seja este de sub 23 , aqui haverá a motivação maxima de poderem ser campeões reconhecidos e ainda ganharem uma copia da taça de Portugal.
Aparentemente parece mais atrativo para espicaçar a motivação dos atletas.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 17:28

Júlio,
ser atractivo depende do contexto competitivo. É certo que a próxima fornada vai servir de cobaia e se as coisas correrem mal (que é o mais provável) Bruno de Carvalho e apontar as baterias para outro. A responsabilidade do que corre mal nunca é dele!
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 09.03.2018 às 17:44

Como sempre estaremos todos atentos , todavia tenho aos poucos desinvestido como adepto dos futebois e perder mais tempo com outras coisas mais interessantes, a vida vai-se num ápice e nao é inteligente se não as aproveitarmos e vivermo-las melhor.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 17:51

Sem dúvida, Júlio!
Perfil Facebook

De Mike Portugal a 09.03.2018 às 15:20

Esta ideia de liga sub23 parece-me uma boa ideia. As equipas B (pelo menos aquelas que têm mesmo vários jogadores jovens) poderão ter um nível competitivo mais interessante pois não ficam numa liga (como a 2ª Liga) onde a grande maioria dos adversários joga um futebol medroso, para não descer e muito jogo direto.

O futebol da 2ª Liga não beneficia em nada os jovens com valor. Para além de que na 2ª Liga as equipas B estorvam mais as outras equipas do que outra coisa qualquer. As outras equipas querem é safar-se e estão a borrifar para a evolução de jogadores, jogo bonito, etc...
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 09.03.2018 às 15:33

Exactamente!!!!!
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 15:34

Mike,
em teoria pode ser assim. Mas, mesmo havendo capacidade para organizar a nova competição, o Sporting sub-23 vai disputar com os sub-23 do Moreirense, Rio Ave, Desp. das Aves, Setúbal, Portimonense, Tondela...

Considera que estas equipas serão mais competitivas do que as que estão actualmente na 2ª Liga: Académica, Arouca, Académico de Viseu, Penafiel, Leixões, Varzim, etc? Tenho muitas dúvidas.
Perfil Facebook

De Mike Portugal a 09.03.2018 às 16:28

Terão outra mentalidade na competição, Leão Zargo. Isso só por si já será muito bom.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 16:50

Mike,
de acordo, serão jogadores diferentes, equipas diferentes. Mas, em geral com fraca competitividade.
Sem imagem de perfil

De J. a 09.03.2018 às 17:32

Sinceramente, duvido que equipas como o Tondela ou Moreirense tenham sequer orçamento para ter uma equipa sub-23 com um minimo de competitividade.
Acho que esta opção do campeonato sub-23 um erro.

A equipa B era um primeiro passo para os ex-juniores entrarem em contacto com o futebol professional sénior. Mal ou bem, é isto que é o futebol profissional em Portugal. E era para isto que os jogadores que deixam os escalões de formação se deviam começar a preparar.
Isto de criar algo diferente para os sub-23 é apenas criar um espaço artificial hibrido entre um pós-formação e pré-futebol profisional onde a principal consequência directa seria o adiar da carreira de um jogador professioanal de futebol vindo da formação.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 17:41

J., equipas como o Tondela ou Moreirense não terão orçamento, nem haverá espectadores para os jogos. Quando se fala de uma equipa, para além de jogadores, tem haver médico, enfermeiro, massagista, espectadores, publicidade...
Sem imagem de perfil

De Lusitanista a 09.03.2018 às 15:42

Não percebo a ideia desse campeonato sub-23.

E copiar o modelo inglês?

Mas já viram aquilo ? Não há competitividade quase nenhuma. Até manda-se para lá jogadores a recuperar de lesões. Aquilo é como treinos de conjunto. Não vejo sentido nenhum nisso.

As seleções portuguesas beneficiaram IMENSO com as equipas B das equipas da 1.ª divisão. IMENSO. São inúmeros os jogadores que antes de se afirmarem na 1.ª divisão passaram pelas respetivas equipas B e "ganharam calo" fazendo o normal período de transição entre a etapa de júnior e de sénior.

E foi essa mesma competitividade que existe na 2.ª liga que fez com que vários jogadores se adaptassem muito mais rapidamente a essa nova realidade e estivem prontos para voos mais altos.

Falando mais no Sporting, como exemplo temos jogadores como o João Mário, Eric Dier, Francisco Geraldes, Bruma, Podence, Rúben Semedo, João Palhinha, Iuri Medeiros, Matheus Pereira, Ryan Gauld, Gelson Martins, Dramé ou ainda o Rafael Leão. (certamente que conseguirão acrescentar outros nomes).

Isso foram tudo jogadores que beneficiaram IMENSO com a disputa do campeonato da 2.ª divisão. IMENSO MESMO.


Ainda outro aspeto que não sei se foi realmente pensado por quem teve essa ideia....

Se a grande maioria dos clubes ditos "pequenos" já vivem com dificuldades financeiras.... iam agora do nada acrescentar mais 20 jogadores para os seus quadros ? E quem lhes paga o ordenado ? por "pouco" que seja, é sempre "muito" dinheiro para quem tem de pagar e não tem rendimentos.


Eu acho essa ideia uma parvoíce.

As equipas B na 2.ª divisão estava perfeito. O fato de Azevedo de Carvalho não ligar um boi à equipa B, já é outra conversa. Chegou até a enchê-la com as suas contratações de FM....
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 16:00

Lusitanista,
tem razão, há sérias dúvidas de que a maioria das equipas da 1ª Liga tenha capacidade financeira para manter duas equipas em competição. Isto para não falar da 2ª Liga. A Federação tem o projecto de organizar a 1ª e a 2ª Divisão!
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 16:03

Contratações feitas por Bruno de Carvalho para as equipas sub-19 e B entre 2013 e 2017:

2013
Diogo Sousa, Mama Baldé, Tiago Palancha, Paulo Lima, Ronaldo Tavares, Everton Tiziu, Tiago Djaló, Samba, Salim Cissé, Matías Pérez, Hugo Sousa, Janilson Fernandes, Lewis Enoh, Al Hassan Lamin, André Serra e Ousmane Dramé

2014
Ivanildo Fernandes, Aya Diouf, Paulo Borges, Zhang Lingfeng, David Tavares, Rúben Varela, Luís Elói, Gil Santos, Jovane Cabral, Bernardo Moura, Hadi Sacko, Ryan Gauld, André Geraldes, Rafa Benevides, Olávio Gomes, Diogo Barbosa, José Correia, Abou Touré, Abdoulaye Dialló, Ever Peralta, Bruno Pais, Bruno Wilson, Khadime Ndiaye, Naby Sarr, Ramy Rabia, Jorge Santos, Sérgio Santos, Muhamed Djamanca, Luis Caicedo e Jorge Silva

2015
João Coelho, João Pedro Ricciulli, Murilo de Souza, Gabriel Pajé, Zé Pedro Oliveira, Bruno Fernandes, Sérgio Félix, Sarbini Martunis e Francisco Sousa

2016
Betinho, Jefferson Encada, Neymar Canhembe, Federico Ruiz, Diogo Nunes, Eduardo Pinheiro, Ricardo Guimarães, Fidel Escobar, David Sualehe, Diogo Rodrigues, Pedro Marques, Leonardo Ruiz e Budag Nasyrov

2017
Liam Jordan, Ricardo Almeida, Bilel, Kouyate, Pedro Delgado, Gelson Dala e Ary Papel, Merih Demiral, Euclides Cabral, Echedey Verde, Filipe Ribeiro e Pedro Mendes.

Contei 80 nomes. Talvez um outro nome não deva estar nesta lista, mas trata-se de um registo avassalador de ausência de planificação e de estratégia!

Sem imagem de perfil

De J. a 09.03.2018 às 17:39

Há ai muitos que foram contratados para os juniores ou para os seniores, jogando depois na equipa B.

No entanto, sendo 80 ou 70 jogadores, não se aproveito nenhum deles para a equipa senior e isso deveria obrigar a haver uma maior reflexão dos dirigentes do Sporting, e não apenas acabar com a equipa B.

Não consigo perceber, como jogadores como Palhinha, Petrovic, Wendel, Misic, Lumor não compitam numa equipa B e se prefira que estejam praticamente sem competição desde que chegaram.
Também não percebo, como pode haver jogadores com mais de 2 anos de equipa B e que ai lá andam.
Também não percebo como é que os nossos melhores juniores, não tenham tido uma maior utilização nesta equipa B.
Tudo isto poderia ser questionado, ao invês disso, prefere-se acabar com a equipa B e pronto. Já está, end of story!
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 17:48

J.,
o que refere é o busílis da questão. Como não houve projecto estratégico para a B toma-se a decisão de acabar com a B. Esta minha opinião não invalida que reconheça que a competição da 2ª Liga podia ser reformulada.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 09.03.2018 às 17:42

80 x €10.000= €800.000
Nada mau!!


P. S. Nem um se afirmou na equipa principal??.
Craque o contratador LOOOOOOOLL!!
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 17:50

Carlos,
naqueles jogadores há dois ou três que ainda vão a tempo de se afirmar. Mas o tempo esgota-se...
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 09.03.2018 às 18:00

Parece-me isso pouco importante aos olhos do contratador. Entenda-se! 😁
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 18:07

Carlos,
lá isso...
Imagem de perfil

De PSousa a 09.03.2018 às 17:21

Questiono eu, que não sei, quantos jogadores na B têm mais de 23 anos?
E pelo que tenho visto, a maioria de nós prefere que os nossos jogadores sejam emprestados a equipas da 1ª divisão do que jogarem no SCP B.
Por isso não vejo aqui qualquer razão para não se apoiar uma decisão que acaba com uma equipa B que serve só para "passear".
Jogadores com mais de 23 anos e que não sirvam para a equipa A, não vale a pena ficarmos com eles!
Esta é a minha opinião e apenas isso.
Sem imagem de perfil

De Lusitanista a 09.03.2018 às 17:29

PSousa, presumo que não costumes acompanhar as equipas B.

dados do Zerozero:

Sporting B.......... média de idades : 21,10 anos

Benfica B........... média de idades : 20,30 anos

Porto B.............. média de idades : 19,69 anos

Braga B............. média de idades : 21,07 anos

Guimarães B..... média de idades : 21,33 anos

Maritimo B........ média de idades : 22,00 anos



Um junior jogar numa realidade acima da sua (patamar dos júniores) é OURO! OURO absoluto. Quando chegam à equipa A estão muito, muito, muito mais preparados.


Num post que fiz acima, listei várias jogadores do Sporting que a passagem pelo Sporting B foi absolutamente fundamental na sua passagem Júnior»»»»Sénior.
Imagem de perfil

De PSousa a 09.03.2018 às 17:35

Só vejo jogos, não sei as idades da B e por vezes nem da A.
Então qual o problema de jogarmos no SUB 23 versus a II Liga?
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 17:45

PSousa,
um dos problemas é a viabilidade da competição e a constituição de equipas sub-23. Na 2ª Liga joga-se com Penafiel, Arouca, académica, Leixões, Varzim, etc. No campeonato sub-23 jogar-se-á com a equipa sub-23 do Arouca, Aves, Moreirense, portimonense, etc. Há sérias dúvidas que estes clubes tenham capacidade para ter uma segunda equipa que seja competitiva.
Imagem de perfil

De PSousa a 09.03.2018 às 17:50

Não sei se a qualidade de jogo não será superior aos jogos que tenho visto das equipas que jogam contra a B do SCP. Mas é algo que só se pode ver no futuro.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 17:55

PSousa, é possível fazer uma previsão.
Mas, independentemente disso, não é boa ideia substituir aquilo que apesar de tudo funciona pelo que não se sabe se vai existir. Uma competição desta natureza tinha que possuir o modelo, a estrutura e o regulamento aprovados há alguns meses atrás.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 17:38

Lusitanista,
obrigado. Muito completo.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 17:37

PSousa,
a equipa B do Sporting é relativamente jovem, predominam os jogadores com 20 a 22 anos. Com 23 anos há apenas Mauro Riquicho e Felipe Ribeiro. Com 24 anos creio que apenas Ary Papel.
Imagem de perfil

De PSousa a 09.03.2018 às 17:52

Esses jogadores que não estão a "vingar" das duas uma ou não são para o nosso Sporting ou devem rodas em equipas da I liga e da II liga.
Apesar de todos nós dizermos que vestir a camisola do SCP já por si deveria ser uma motivação, digam-me lá qual a motivação que um jogador tem, sabendo que nunca poderá subir de divisão?
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 18:06

PSousa,
é sabido que os jogadores de uma equipa B possuem ciclos específicos de crescimento e de competição, sendo que cada caso constitui um caso. Implica inteligência, conhecimento, maleabilidade e paciência a quem dirige.

Cédric, Dier, João Mário, Esgaio, Palhinha, Matheus Pereira, Iuri, Chico Geraldes, Podence, Rafael Leão, entre outros, passaram por lá. Noutro contexto, Cristiano Ronaldo jogou na equipa B.
Não é coisa que se deite fora sem uma alternativa segura.
Imagem de perfil

De PSousa a 09.03.2018 às 18:10

Qualquer um desses que refere são jogadores para a equipa principal do SCP!
Os que não tiverem "qualidades" idênticas a esses, não são jogadores para o nosso Sporting!
Nisto tudo tenho pena de que o treinador actual não aposte mais na juventude.
Por exemplo o Geraldes, para mim, parece ter mais "jogo" que o trintão Bruno Ribeiro...
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 18:16

Psousa,
tem razão. No caso do Sporting, o treinador deve identificar-se com a filosofia do Clube.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 09.03.2018 às 18:19

Caro Leão Zargo,

Este é um assunto muito importante e complexo para ser discutido num post....

Eu acho que o modelo da equipa b talvez não seja o mais adequado ao Sporting.... custos elevados para o benefício que tiramos.....

Na minha opinião o Sporting não tem de apostar em dezenas da formação, mas sim escolher os melhores dos juniores, nos 2/3 a seguir ter uma politica de empréstimos ou aposta na equipa principal..... de que serve o Sporting ter dezenas de jogadores medianos sob contrato profissional?

Questão a ser debatida com mais detalhe....
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 09.03.2018 às 18:32

Outro aspecto é o nosso tipico jogador tecnicista passar para uma equipa b na II Liga que é muito fisico.... não sei se é o mais indicado para desenvolver as características técnicas.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 18:34

Cada caso é um caso. Mesmo com uma equipa B sempre houve jogadores emprestados a outros clubes. E há jogadores em que a sua experiência na B se esgota mais rapidamente do que outros. Decorre da maturidade pessoal e competitiva, por exemplo. Veja-se o caso de João Mário.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 18:32

Schmeichel
Tem razão, é um assunto importante, mas pode e deve ser discutido pelos adeptos. Aliás, os adeptos debatem tudo o que tem a ver com o seu Clube, desde o presidente até ao modelo de jogo da equipa passando pela contratação de jogadores, etc.

Uma equipa B custa muito dinheiro, é verdade, mas pode compensar financeiramente se funcionar bem e "produzir" bons jogadores. Uma equipa B tem que se inserir numa determinada filosofia que foi reconhecida por Bruno de Carvalho em 2013.

Fala-se que a política de empréstimo de jogadores vai ser altamente condicionada já na próxima época. É intenção da UEFA e da Liga Portuguesa. Consta que só vai ser possível emprestar um jogador por clube e no máximo seis na 1ª Liga.


Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 09.03.2018 às 19:16

O que nos tem demonstrado esta equipa b de BdC é um conjunto de contratações falhadas... se acabamos com este despesismo até pode ser positivo....

Em relação a termos 6 emprestados.... mas precisamos de muitos mais? II liga, ligas estrangeiras, dá para colocar muito jogador.... mas o problema é exactamente reduzir o número de atletas com contrato, uma espécie de maior rigor na selecção, queremos apenas a "nata".
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 19:40

Schmeichel,
quem tem contratado até aqui com certeza que continuará a contratar...
Sem imagem de perfil

De sloct a 09.03.2018 às 19:20

Da actual equipa B não há um, repito UM, jogador que seja com capacidade para chegar à equipa principal.

E poucos, muito poucos, com capacidade sequer para jogarem na 1ª Liga.

De resto, concordo totalmente com o Júlio quando fala na motivação dos jogadores, mas isso é um problema de profissionalismo, ou de falta dele...

O Podence, Gelson, Palhinha, Xico, Esgaio, Matheus Pereira e a outro nível o Ryan Gauld e o André Geraldes, só para citar alguns, fizeram excelentes jogos na equipa B.

O João Mário, Tobias Figueiredo, Iuri Medeiros, Ruben Semedo, só para citar alguns mais mediáticos, foram horríveis na equipa B. Falta de talento? Nem por isso, falta de motivação? De atitude? De profissionalismo? Claramente!
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 19:52


Caro sloct

Tem razão no que refere sobre a capacidade dos jogadores do actual plantel da equipa B, tal como isso já se tinha verificado na época passada. É revelador que nesta época já tenham alinhado 32 jogadores. E na anterior foram 41.
Creio que a equipa da fotografia (2013-14) foi a última que se destacou em qualidade colectiva e individual.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 09.03.2018 às 21:26

A filosofia das equipas B e a inclusão numa prova que é patamar para a 1ª Liga teve como objectivo continuar a formação entre a condição de júnior e a condição de profissional. Se a cumpriu ou não, é assunto para ser analisado com rigor durante o período em que vigorou. O que podemos dizer aqui não passa de discussões com fundamento pouco objectivo.
Já vi defender em apoio da medida tomada, ou seja do abandono da equipa do campeonato da 2ª Liga, a falta de motivação dos atletas por não terem acesso a qualquer conquista desportiva. Com todo o respeito é um argumento que não subscrevo. Se esse argumento fosse válido como se explica a participação de 18 equipas no campeonato da 1ª liga, quando catorze ou quinze nunca ganham esta prova? Estão só para enfeitar o ramalhete?. Não lutam por pontos jogo a jogo? E o papel dos atletas, pagos para o efeito, não é darem o seu melhor' Por absurdo, este tipo de argumentação levaria a que as provas só fossem disputadas por três ou quatro clubes.
Pela informação de que disponho, fala-se na criação de uma prova de sub-23. Mas em que moldes? Com que clubes? Com que condições? Com que meios? Com que patrocínios? O SCP aproveitou o facto para dizer, em função do novo cenário, que acaba a equipa B. Mas não será pôr a carroça à frente dos bois? Ou não haverá neste mato cachorro? Não será esta a oportunidade para acabar com a equipa, e para a qual não tinha havido coragem?
Entrando um pouco no campo especulativo, não será esta equipa um peso económico no actual contexto financeiro, que não é tão risonho como o pintam?
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 09.03.2018 às 21:36

Caro Nação Valente

Refere um aspecto crucial. A avaliação do percurso realizado na 2ª Liga, os aspectos positivos e os negativos. Mas, creio que a direcção do Clube vai fugir dessa avaliação como o diabo da cruz, e nunca será feita.

Na verdade, a equipa B nunca mereceu o interesse e o empenho de Bruno de Carvalho. Nas inúmeras entrevistas, monólogos ou escritos no facebook não se lhe conhece uma ideia ou preocupação. Ocorre-me que se estava à espera do momento propício para extinguir um projecto que foi sempre encarado como sendo irrelevante.

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo