Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

Em condições normais, o Sporting elegerá no próximo sábado o 44.º presidente da sua história.

img_240x200$2015_10_26_19_11_45_1006496_im_6358148

 

7 candidatos é um número brutal e mostra duas coisas:


1) A facilidade com que se pode chegar à presidência de um clube com a dimensão do SCP.


2) A grande dificuldade de não se achar uma figura suficientemente mobilizadora e agregadora para protagonizar uma liderança que represente um futuro minimamente consistente na vida do SCP.

Os últimos debates têm revelado a dificuldade de todos os 7 candidatos em projectar a ideia de uma superioridade indiscutível: seja pelo projecto, pela palavra e imagem ou seja por aquilo que representam, representaram ou podem representar no clube de Alvalade.

Considerando os défices, as lacunas e um poço sem fundo de problemas para resolver, parece um dado adquirido que ‘a crise do Sporting’ não se vai resolver na próxima presidência. Pegando no número de candidatos, são 7 os principais problemas que afligem o Sporting:

1. UNIÃO E LIDERANÇA


… Ou a falta delas. É uma das questões que mais perturba o Sporting e que, no fundo, muito se relaciona com a natureza da liderança. Ou oito ou oitenta. As facções, os desencontros, a dificuldade de se estabelecerem pontes e mínimos consensos minam o clube por dentro e enfraquecem-no nas lutas externas. O Sporting necessita de recuperar uma imagem de respeitabilidade. E isso só se consegue com equilíbrio (sem perda de firmeza). Estas eleições, considerando o excessivo número de candidato e a fragmentação de votos, não vão fazer baixar o ruído.

2. HERANÇA(S)


A fragmentação de votos e a possibilidade de muitos sócios optarem por não votar vão aumentar a ‘corrida por fora’ de Bruno de Carvalho. Pode até Bruno de Carvalho ser expulso de sócio (cenário mais provável), pode até não conseguir mecanismos funcionais e legais para voltar à ribalta, mas — pelo que se conhece do seu modus operandi — não fará nada para agregar. Será sempre um elemento desestabilizador e o futuro do Sporting, nestas condições, será muito difícil de construir. É preciso ter essa noção.

3. LIMPEZA


A Comissão de Gestão fez os possíveis para ‘curar e colar’ mas é óbvio que a sua tarefa foi no sentido de assegurar alguma governabilidade e o anti-caos. Há um mundo de realizações a cumprir. O Sporting precisa de se preparar para a próxima década. E aquilo que fizer de errado agora vai pagar no decénio 2020-30.


As saídas para o desbloqueio da situação financeira são prioritárias, mas o Sporting não tem apenas um problema financeiro. Tem um gravíssimo problema de modelo de organização de todo o seu futebol. E considerando a complexidade e as brechas abertas com Bruno de Carvalho, há um trabalho essencial de desminagem e limpeza que o próximo presidente e a sua equipa têm de assegurar. O Sporting não terá futuro se não souber conciliar um plano de curtíssimo-prazo com um plano de médio e longo prazos.


A questão crucial é saber se haverá coragem para fazer esse trabalho. Em Alvalade e em Alcochete. Cortar pela raiz as ervas daninhas.

4. COMUNICAÇÃO


Uma das prioridades é encetar um novo ciclo na área da comunicação. A imagem dada por Bruno de Carvalho e Nuno Saraiva, neste domínio, foi terrível. O Sporting perdia facilmente a razão, quando eventualmente a tinha. Foi estranho que a Comissão de Gestão tenha sido romântica na abordagem deste tema. As ligações ao regime de Bruno de Carvalho, pelo dano que causaram, causam e ainda vão causar à instituição durante anos a fio, deveriam ter sido interrompidas. A comunicação do Sporting, com Bruno & Saraiva, atingiu os sportinguistas de uma forma gravemente desrespeitosa. Esse facto não pode ser branqueado e todos passaram por cima do quisto.

5. TRANSIÇÃO NO FUTEBOL 


José Peseiro foi achado pela Comissão de Gestão para ocupar o lugar deixado em aberto através do abalo provocado pela ‘invasão de Alcochete’. Foi uma boa decisão porque o Sporting precisava, no período de transição, de um treinador com vivência e experiência mas também com um grau elevado de sensatez. Sempre afirmei que o Sporting, no tempo de Bruno de Carvalho e Jorge Jesus, tinha todo um mundo (de recursos) para explorar e optimizar entre eles. Não é fácil para Peseiro perceber que é um treinador a prazo. Já fez o mais difícil: manter a equipa competitiva num período crucial. O novo presidente terá uma decisão a tomar: dar-lhe ou não um voto de confiança… imediato.

6. FORMAÇÃO E ACADEMIA


Queira ou não queira, o Sporting está muito atrasado em relação ao Benfica, na formação e nas respectivas Academias. O que quer dizer que, primeiro, é preciso definir estratégias no sentido da modernização e da requalificação de ‘Alcochete’. A Formação não está a funcionar bem - e não basta acenar com a ‘bandeira’ dos "Ronaldos e dos Figos". Quem ignorar esta realidade estará a contribuir para que se continue a falar em ser campeão sem se criarem as condições essenciais nesse sentido.

7. RELAÇÃO COM OS PODERES


A tarefa ciclópica é de reestruturação externa (uma montanha de prioridades) mas o Sporting tem de saber relacionar-se com os poderes. Sem os afrontar inconscientemente mas sem se mostrar adormecido. O Sporting tem, de facto, trabalho de muita paciência para os próximos 10 anos.»

 

Rui Santos, jornal Record

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:35

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 01.09.2018 às 13:42

Que exagerado o Rui..o Rui Santos!
Ao ler esta crónica ficamos com a impressão que temos de esperar uma vida para ser outra vez o Sporting, o Sporting que desejamos. Um Sporting com carácter!. Um Sporting vencedor!.
Demasiado negativismo!! 😎

Nunca são candidaturas a mais...Errada essa ideia generalizada.
A união..... nasce da qualidade de liderança.
O Brutus Bruno 😁..
É páh!!.. Para lá de sonhar com o rapaz. Pareces o Pedro MR. Ok, o Rui Santos é jornalista. Há que ganhar dinheiro.
Se este não soube dirigir o clube, qual a razão para passar-lhe cartão ao que diz, escreve ou o barulho que faça.
Seria, é uma estupidez da parte de quem o faça.
Minoria é sempre, minoria!!.
Sim, a comunicação com o exterior deve/tem de ser inteligente, profissional. É realmente uma parte essencial a trabalhar por a nova Direcção. Uma das principais prioridades deve ser.
A Academia e o scouting são as outra prioridades.
Ou seja, comunicação, Academia, scouting no seu todo, são as prioridades das prioridades.
Concordo com a relação de poderes.. Mas, tudo isto se consegue num ano!..
Liderança e comunicação inteligente..Não as guerras públicas.

Uma equipa, a restruturação, o melhor aproveitamento do estádio (fora e dentro), a captação de investimento e financiamento, a expansão da marca etc, etc.. Tudo isto crescerá, dependendo do descrito acima.
Liderança, comunicação, academia, scouting..


NOTA: Deixem o Peseiro trabalhar.
Já basta que os anti, os jornalistas que gostam de ser treinadores, o façam!
Bater no treinador, só quando ele não ganhe.. Deve ser a nossa posição. A posição de uma Direcção, dos adeptos que gostam de ganhar
Sim, já sei que todos vemos isto ou aquilo que não gostamos.. Tá claro!
Pouco importante enquanto a equipa vá de vento em popa. 😁 😁
Ajudem e ajudar é aceitar erros, enquanto se vai de vitória em vitória.
Temos que saber criar a cultura de vitória, não do bota abaixo.

Abrazzzo
Sem imagem de perfil

De Smiley Lion a 01.09.2018 às 14:49

Este "pequenote" Rui Santos quando escreve nunca é à toa. É sempre ao serviço de alguém ou de alguma coisa.
Preparem-se, meus caros Sportinguistas, para durante muito tempo termos textos deste tipo e de diversas fontes a quererem convencerem-nos que "pró ano é que vai ser".
PORQUE É CADA VEZ MAIS IMPORTANTE E VALIOSA A PARTICIPAÇÃO NA CHAMPIONS.
Viva a "bipolaridade" azul e vermelha.....
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.09.2018 às 17:27

Quando fizer um comentário medido em cm, é aconselhável acrescentar a sua altura. Senão não temos ponto de referência.
Sem imagem de perfil

De Smiley Lion a 01.09.2018 às 18:43

Caro NV julgava-o mais sagaz.
Explico que por "pequenote" não me referia á distância entre planta dos pés e a raiz dos cabelos do RS, mas apenas à valia e honestidade intelectual do que já escreveu, escreve, vai dizer e disse, diz e vai dizer sobre o nosso Sporting, que é a única matéria que me é possível avaliar, até porque nunca o medi. Aliás as aspas indiciavam isso!!
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.09.2018 às 23:38

Ora Smiley Lion, eu entendo. Parabéns por saber jogar com as palavras. E também deve ter percebido a ironia. Há coisas que, na minha opinião, não se podem levar a sério.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.09.2018 às 17:32

Quando fizer um comentário medido em centímetros, é aconselhável colocar a sua altura, para haver pontos de referência.
Perfil Facebook

De Francisco Laranjeira a 01.09.2018 às 15:43

Força Sporting.
Cumprts.
francisco laranjeira
https://www.facebook.com/francisco.laranjeira.796
https://pintorfranciscolaranjeira.blogs.sapo.pt
Sem imagem de perfil

De Cris Dileo a 01.09.2018 às 18:02

No meio disto tudo, temos uma coisa boa - quem entrar não tem responsabilidade pela construção deste plantel e deve ter 1 ano de paz para começar a arrumar a casa.

A união não se conquista com 90% de votações mas sim com liderança e competencia.

Na minha opinião fez-se um bom trabalho em recuperar 3 jogadores que tinhan rescindido + Nani (naõ sei se estava já negociado ou não) e sobre as entradas só sabemos quando começarem a jogar.

Fez-se mal em continuar com jogadores pouco consensuais como Jeferson, Misic, Petrovic, BC, Lumor, Castaignos e se ter despachado jogadores como Geraldes, Matheus Mane, Dala, Palhinha etc.

Não percebo o veto a Coentrão.

Mas o mal (e bem) está feito e a partir de agora para mim é apoiar.

Sem imagem de perfil

De Bhodi a 01.09.2018 às 20:32

Ao Rui Santos faltou-lhe perceber que não se trata de "a facilidade com que se pode chegar à presidência de um clube com a dimensão do SCP."

A facilidade é a mesma de sempre. O que mudou desde o tempo que aquele-que-nunca-mais-mencionarei-por-nome ganhou pela primeira vez e agora é que o cargo de presidente da SAD passou a ser muito bem remunerado. Ao ser muito bem remunerado aparecem muito mais candidatos quando há um vazio de poder.

Quando o cargo não era remunerado, os candidatos eram apenas aqueles com carreiras profissionais que não sofreriam com uma partilha de atenção ou com um hiato. Ou loucos que não tinham nada a perder.
Sem imagem de perfil

De Cris Dileo a 01.09.2018 às 22:07

Quanto ganhavam JEB e Duque ?

e já agora Manuel Fernandes ?

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo