Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

img_370x217$2018_06_26_14_25_41_1414967.jpg

 

Há muito que tenho uma opinião adversa de Carlos Queiroz e a atitude dele, ontem, no jogo entre Portugal e Irão, apenas serviu para sublinhar que o antigo seleccionador nacional e treinador do Sporting - o factor principal para o despedimento de Bobby Robson, em 1993, por Sousa Cintra - é quase tão desprezível como o outro que foi destituído no sábado.

 

Não me vou alongar em comentário, mas até ao momento o Mundial 2018 tem servido para demonstrar que o VAR não passa de uma autêntica farsa.

 

Não vou evocar decisões em jogos de Portugal, mas hoje, na partida entre a Nigéria e a Argentina, uma mão flagrantíssima para grande penalidade contra a selecção de Lionel Messi, e a subsequente consulta às imagens apenas serviu para o árbitro reiterar o seu erro em não ter assinalado a falta.

 

publicado às 21:30

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


21 comentários

Sem imagem de perfil

De PSousa a 26.06.2018 às 22:01

Como é sabido por estas bandas, sou favorável ao VAR.
É preciso é "limar" umas arestas e não ter no VAR ex-árbitros, em Portugal e não só temos de preparar pessoas para visionar as imagens e decidir.
Sei que a última palavra é do árbitro, mas ficará em cheque, se o VAR disser que é penalti e ele não marcar.
Sem imagem de perfil

De Transmontano a 26.06.2018 às 22:01

O VAR é só mais uma ferramenta para ajudar os mesmos do custome quando estiverem em dificuldades..O mal da arbitragem não é falta de tecnologia mas sim o ceder aos interesses da FIFA neste caso em concreto..

O Queiros quando disse " Vocês Portugueses" na África do Sul ficou logo apresentado para quem ainda tinha duvidas do seu anti-Portugal...
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 26.06.2018 às 22:02

1.000%
Que desilusao este Queiróz !!. Portugues ressabido.
E o VAR, aquilo que sempre dissemos aqui!!.. Uma valente …….
Parece alguns portuguesinhos de ideias inclinadas.LOOOOOOOLL!!
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 26.06.2018 às 22:49

Cada dia que passa sou mais anti-Messi.. Parece o VAR.
O Rojo salva a Argentina e o MVP vai pró de sempre. Porra!..
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 26.06.2018 às 22:04

Chama-se dor de cotovelo
Ele nao esquece a forma como foi corrido da seleçao e tem ainda enrolado o Cristiano por isso.

De todas as forma é um facto que armou uma boa equipa na seleçao do Irao ,muito comeprtitiva.

Mas mantem aqueles tiques de vaidade com o EU sempre présente.

Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 26.06.2018 às 22:13

Julius, arranja-lhe lá em Marrocos um Tacho. LOOOOOOOOOOLL!!


P.S.O Queiróz diz que o C.Ronaldo nao ajudou muito no mundial da A.do Sul...
Porra!!.. Ó Queiróz, tu jogavas com 10 jogadores à frente da própia área...Ou seja, sacrificaste o miúdo Ronaldo a defender e o Hugo Almeida lá na frente livre. Repensa lá isso !.. Achas que a culpa foi do C.Ronaldo??.. Nao brinques aos "Coach"..
Foi elbow, foi elbow, sacanagem !
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 26.06.2018 às 22:19

O que é triste é que ele acabou por colocar o ênfase na arbitragem e não na grande prestação da sua equipa...

Estava a ouvir no outro dia que este foi o jogo com mais VAR, mas o problema não é o VAR, o problema é que foi o jogo entre treinadores portugueses e o resultado foi um jogo do choramingas.... aquele penalty do Cedric aos 90 minutos que nos tirou o 1° lugar foi uma demonstração de que o Queiroz é um ressabiado.
Imagem de perfil

De Rampante a 26.06.2018 às 22:23

Rui, concordo quase em absoluto, este Queiróz é surreal... eu bem que nunca gostei do homem e quanto mais velho, mais razões me dá... eu agora estou num ponto em que quase não o posso ver à frente...

No VAR é que discordo do Rui... eu sou a favor do VAR, mas acho que no mundial foi precipitada a sua utilização, pois os árbitros NÃO estão habituados... num mundial o VAR só seria implementado se os árbitros já o utilizassem nas suas ligas... Os erros que estamos a assistir, são exactamente os mesmo que aconteceram nas primeiras jornadas cá em Portugal...

Em comparação de jogadas, era mais mão a situação de hoje da Argentina, que a mão de ontem de Portugal, se bem, que fiquei com a sensação que ontem o árbitro só marcou penalti por ter ficado com muitas duvidas em relação ao lance do Ronaldo.

Resumindo... os árbitros ainda NÃO estão capacitados para utilizar o VAR.
Imagem de perfil

De Greenlight a 26.06.2018 às 22:47

Ele sempre foi um medíocre e agora com a idade nota-se mais. Lamentável!
Sem imagem de perfil

De Pinheiro a 26.06.2018 às 22:46

Foi uma cotovelada?
Mereceu sanção?
A sanção foi mais leve do que deveria ser?

O treinador da seleção do Irão apenas fez o que lhe compete, independentemente da nacionalidade dele.
Ele era Iraniano e fez o que lhe compete.
Querer que ele fale maravilhas da seleção Portuguesa estando ao serviço da do Irão é... coiso e tal.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 26.06.2018 às 22:57

-"O treinador da seleção do Irão apenas fez o que lhe compete, independentemente da nacionalidade dele."-
Errado!!
Ontem terminou o mundial para ele.. Que necessidade haverá entao de provocar.??
Quer ele ajudar quem?.. O Uruguai?

Homem com carácter depois do jogo a eliminar, dá os parabéns e mais nada!!.
Assim ensinam as regras do desportivismo.
Imagem de perfil

De Rampante a 26.06.2018 às 23:02

Tudo muito certo, mas... a questão não é só de hoje e não é só de um lance ou outro... eles jogaram duro nos 3 jogos e até escaparam a maiores sanções e sempre nos 3 jogos foi uma choradeira brutal, em especial por parte do Queiroz. Na minha opinião a equipa não merecia que o treinador se escudasse atrás das decisões arbitrais... e mais... isto não é uma situação de jogo, isto era mesmo estratégia, pois nos 3 jogos, desde o 1º minuto que o banco do Irão jogou no "limite" da pressão aos árbitros.

Eu ontem após o jogo falei com uns iranianos que por motivos profissionais estou "ligado" e eu dizia-lhes que o Irão a jogar parecia Portugal há 15 anos, ou seja, jogar com o coração mas sem cabeça... e falei desta situação das queixinhas... e eles confirmaram isto que eu disse, e reconhecem-no...

Mas esta minha "antipatia" ao Queiroz não é pelo jogo de ontem, aliás, como eu já disse, vem bem lá de trás... e mais... se o homem fosse "boa gente", decerto não havia tantos ex-jogadores que nem o podem ver à frente, e quem diz jogadores, diz outros técnicos, e demais pessoas que já tiveram o azar de com ele privar.
Aliás, ele próprio diz que é um homem só contra a nação... eu de seguida perguntava-lhe, então porque há-de estar uma nação inteira errada e ele certo?
Sem imagem de perfil

De João Tavares a 26.06.2018 às 22:52

Plenamente de acordo em relação ao Queiroz.
Em relação ao VAR sou favorável à sua utilização, falta limar arestas.

Ainda em relação ao penalti, se se está a referir ao lance do Rojo, aquilo não é grande penalidade. Assim como é um absurdo o lance do Cedric ter sido considerado.
Aliás, na minha opinião 90% dos lances de mão na grande área não o deveriam ser considerados. As regras referem claramente que a falta deve ser marcada quando se leva "deliberadamente" a mão à bola. Aliás, fico espantado quando oiço os que fazem os relatos afirmarem, depois de analisarem os lances, que "houve contacto". Será que basta haver contacto entre a bola e a mão para se considerar penalti? Claro que não.
São lances que estão há muito mal definidos no futebol, e que deveriam ser analisados pelo VAR mas em imagem corrida, sem paragens ou velocidade reduzida.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 26.06.2018 às 23:40

Meu caro,

O problema não são as Leis do Jogo, mas sim a sua interpretação e eventual aplicação à conveniência.

Esse é o problema fundamental do VAR. Tecnologia ou não, quem acaba por fazer a decisão é o homem.

Temos, por exemplo, o primeiro golo da Espanha contra Portugal e a desculpa que a própria FIFA deu para justificar o que foi obviamente um erro. A falta sobre Pepe não sofreu de avaliação do VAR porque o árbitro fundamentou a decisão no parecer dos seus auxiliares. Fantochada!!!

Cristiano Ronaldo quase que é expulso num lance que, no máximo, é uma falta vulgaríssima. Não houve cotovelada alguma, salvo a palhaçada do jogador iraniano.

Queiroz é o que sempre foi, daí que tenha de ir para o Irão para treinar.
Sem imagem de perfil

De João Tavares a 27.06.2018 às 00:17

De qualquer forma os lances de mão carecem, na minha opinião, de uma melhor definição. São lances que sempre originaram polémicas. E acredito que grande parte das dúvidas possam vir de uma má, mas inocente, interpretação dos árbitros. Nem todas as decisões poderão ser baseadas em determinada conveniência...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 27.06.2018 às 00:22

Sim, sem dúvida, mas o meu ponto é que mesmo com a tecnologia supostamente para melhorar o processo, continuam a ser decisões muito subjectivas.

Não duvido que neste mesmo Mundial se venha a assistir a mais decisões do género.
Sem imagem de perfil

De Bento de Jesus Carvalho a 27.06.2018 às 09:23

A questão está precisamente na subjectividade das decisões.
Isto faz com que a pressão possa influenciar o árbitro na hora da decisão, e o mesmo lance tenha decisões opostas, dependendo da equipa.
No caso do jogo de Portugal - Irão, creio que o árbitro marcou o penalty a favor de Portugal contrariado, pois a sua primeira decisão foi mandar seguir.
Logo de seguida notou-se que não iria ter mais mão no jogo, pois deveria ter expulso o jogador iraniano que lhe deu uma peitada e o empurrou. Como não o fez perdeu completamente a mão no jogo e os iranianos aumentaram cada vez mais a pressão, até conseguirem sacar o penalty.
Parece-me que me recordo de ver o joão pinto apanhar (e bem) meio ano de castigo por ter feito o mesmo, ou parecido.
Quanto ao lance do Ronaldo, fiquei parvo de ver o comentador da RTP a defender que era expulsão, quando minutos antes o Quaresma sofreu um situação em tudo idêntica e ninguém questionou.
Sem imagem de perfil

De Cris Dileo a 26.06.2018 às 23:33

Empatou num lance que não é penalty em lado nenhum e com visionamento do VAR

O melhor é mesmo ignorar
Sem imagem de perfil

De R. Ribeiro a 27.06.2018 às 01:20

A sensação que o VAR no Mundial me está a dar é a de que os supostos árbitros internacionais têm muita dificuldade em usar a ferramenta para aproveitamentos da verdade desportiva, por pensarem que isso lhes irá retirar reputação ou os irá diminuir perante os seus congéneres. Um pouco como o marido inseguro que vê no brinquedo mecânico da mulher um inimigo em vez de um aliado em tempos de "crise".

Temos assistido aos árbitros a usarem-se da ferramenta VAR para lances duvidosos e a manter os erros inqualificáveis. Ora, daqui devem-se retirar duas ilações.

Ou são mesmo incompetentes naquilo que fazem, até porque, perante uma imagem em slow-mo e a manterem a decisão errada, só demonstra incompetência no seu importantíssimo trabalho.

Ou, por outro lado, demonstram que se sentem ameaçados pela tecnologia e tentam validar as suas decisões, seja de que forma for, independentemente de quem saia prejudicado.

A FIFA terá que colocar mão nisto, ainda neste Mundial, e enviar um aviso à navegação com possibilidade de sanções aos árbitros que usem o VAR de forma enviesada sob pena das Ligas que ainda se encontram reticentes perderem o interesse ou não vislumbrarem qualquer melhoria na introdução de tão caro equipamento e valências.

Noutro registo, Cristiano Ronaldo não faz falta sobre o iraniano. De forma nenhuma. Ele contorna este colocando os braços à frente, na passagem. Quem disser que aquilo é cotovelada, tem que ir rever as imagem pois o Ronaldo está com o braço estendido sobre o corpo do iraniano. É mais falta a do William na área do que a do Ronaldo. Mais, se retrocederem 2 segs à "cotovelada", reparam que o iraniano é que se faz à falta, ao atirar-se de costas ao Ronaldo, num claro movimento que procura a falta. Aqui, vejo invertida a decisão que deveria ser tida como correcta.

Se o penálti do Irão é justo, a Argentina deveria ter sofrido um penálti contra a Nigéria. Se não for, ainda menos será a penalidade que Portugal sofreu, visto que a bola é recepcionada pelo iraniano que cabeceia contra o português. São lances completamente abertos, de fácil percepção, mas que foram corrompidos pela subjectividade do árbitro. O VAR deveria assistir o árbitro a reduzir esta subjectividade, mas, pelos vistos, mais vale esperar pelo Mundial 2022...

Nota: perdoem-me mas não estou em condições de ir pesquisar o nome dos iranianos de cada um dos lances, pelo que sei que todos saberão quem eles são.

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo