Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

NLIHI142.jpg

 

O jogo entre o Estoril Praia e FC Porto foi suspenso ao intervalo quando houve um alerta de problemas estruturais na bancada de topo, onde estavam as claques portistas. Os adeptos desceram para o relvado e a partida acabou por ser adiada. Na altura, a equipa do Norte estava a perder por 1-0, golo de Eduardo Teixeira, aos 17 minutos.

 

O Regulamento de Disciplina da Liga (artigo 94.º, ponto 4) prevê sanção de derrota nos casos em que um estádio não apresente as condições necessárias para a realização de um jogo, isto em caso de responsabilidade do clube:

 
"Quando um jogo oficial não se efectuar ou não se concluir em virtude do estádio não se encontrar em condições regulamentares por facto imputável ao clube que o indica, é este punido com a sanção de derrota e, acessoriamente, com a sanção de multa de montante a fixar entre o mínimo de 12 UC e o máximo de 50 UC e com a sanção de reparação à Liga e ao adversário das despesas de arbitragem, de delegacias, de organização e do valor da receita que eventualmente coubesse ao adversário".
 
A direcção do Estoril emitiu um comunicado, confirmando que houve um "abatimento" na bancada norte e que não estavam reunidas as condições de segurança necessárias para que a partida continuasse:
 
"Depois de reunidas as entidades do Estoril Praia, FC Porto, Liga Portugal e Forças de Segurança, entendeu-se não estarem reunidas as condições de segurança para que o jogo prossiga. A interrupção está ligada ao facto de parte da bancada norte do Estádio António Coimbra da Mota ter tido um abatimento no centro, que causou algum alarme e que levou as autoridades a evacuar em segurança toda a bancada em causa".
 
Aguardamos agora novidades sobre o jogo. A única certeza, na hora em que preparo este post, é que não será retomado esta terça-feira e qualquer data terá de ser aprovada pelos dois clubes.
 
Bem... quem sou eu para levantar suspeitas, especialmente sem conhecimento de causa, mas não tenho dúvidas algumas que vão surgir, algures. A título de curiosidade, esta bancada foi construída há pouco mais de três anos, em 2014.
 

publicado às 03:35

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


38 comentários

Sem imagem de perfil

De MaTic a 16.01.2018 às 03:47

Não se levantam suspeitas... porque não estava em campo o Benfica!
Com toda esta “perseguição invejosa” ao encarnado, esquecem-se que quem vai em 1.º, é o PORTO!!!!!!
Lamentável e ao mesmo tempo, cómico!
Que “doçura”... logo hoje! Quando o líder isolado está a perder ao intervalo, muito desgastados, sem o seu melhor jogador disponível... eis que...
suspende-se o jogo, e este será reatado numa outra data, e aí, o Brahimi já pode jogar!!!!
Tudo isto é sério, e nada estranho!
Aí se fosse o Benfica! Os posts no FB hoje até ferviam!!!!!!

Como diz o outro: SEJAM SÉRIOS PAH!!!!!
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 16.01.2018 às 06:05

Nao passe os limites do ridiculo e do faciosismo.
Houve um sismo que fez tremer toda aquela regiao é perfeitamente natural que tenha abalado os suportes do terreno onde esta fixa a bancada que com o peso dos adeptos tenha abatido e movido provocando fissuras visiveis.
Podia ter acontecido uma tragedia mas o caro esta mais preocupado com o seu Benfica e com os Brahimis que vao a jogo no tempo que resta.
Ridiculo.
Perfil Facebook

De Mike Portugal a 16.01.2018 às 08:33

E mais Julio,

A ficha técnica para o jogo não pode ser mudada, logo o Brahimi não pode jogar mesmo que já esteja recuperado. Têm que ir a campo os jogadores que estavam na ficha de jogo.
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 16.01.2018 às 09:18

Mike à alguma contra informaçao
À quem fale de novas leis em que podem jogar todos os inscritos ate a data do jogo menos os ja substituidos.
Mas gostava de saber ao certo.
Sem imagem de perfil

De Marta a 16.01.2018 às 09:44

Brahimi, que falhou a partida por lesão, pode até vir a ser opção para Sérgio Conceição se já estiver recuperado aquando da realização do resto da partida. O mesmo é válido para Otávio, no caso dos azuis e brancos, mas também o Estoril tinha jogadores na mesma situação: Thiago Cardoso, Gonçalo Brandão, Halliche, Mano e Lucas Cavalcante.
Sem imagem de perfil

De Nelson a 16.01.2018 às 04:31

Também já houve um estádio que diziam ser 5 estrelas em que o jogo nem sequer começou porque a cobertura começou a soltar-se maus parecia a cobertura de um galinheiro.
Em primeiro lugar a segurança dos espectadores. Só acho que o jogo devia ser recomeçado 24h depois.
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 16.01.2018 às 06:20

Houve horas antes um tremor de terra de origem sismica na regiao que pode ter sido a causa.
Pode ter danificado os suportes da bancada,as sapatas metidas no terreno que suportam as vigas mestras e com o peso e movimentaçao dos adeptos em cima podem ter cedido provocando fissuras.
Obviamente que tinham que ser imediatamente retiradas da bancada evitando uma muito provavel tragedia.

É uma causa extraordinaria que nao pode ser imputada ao clube que nao tera directamente culpa do sucedido e assim livre de uma sançao de derrota.
A 2 parte do jogo tera que ser jogada no mesmo local com essa bancada fechada ou num outro estadio.

Nao se compreende a atitude da Liga que perante os factos quis que o jogo prosseguisse dando ordem para que os adeptos voltassem para a bancada.
Lamentavel toda essa irresponsabilidade que podia acabar em tragedia.
Sem imagem de perfil

De antonio a 16.01.2018 às 08:34

É muito raro eu concordar consigo, mas desta vez estou completamente de acordo quanto a todos os pontos que levantou.

Nao há necessidade de vir apontar o dedo, mas sim de uma investigacao séria que esclareca o que aconteceu.
Sem imagem de perfil

De Daniel a 16.01.2018 às 09:27

Engraçado como hoje todos são Engenheiros civis.

As fissuras que se apresentam na laje sao fissuras superficiais ao nivel do revestimento. Alguem que tenha tido as cadeiras de Betão Armado I e II e Reforço e reparação de estruturas, facilmente constata que aquele tipo de fissura so aconteceria se tivesse havido punçoamento, mas nesse caso tambem haveria fissuras nos pilares, o que nao há.

A teoria do sismo.. essa então ainda é melhor: Um sismo, salvo raras excepções, trabalha com forças de corte horizontais. Essas forças de corte horizontais causam fissuras a 45º em pilares e vigas. O que não se verifica neste caso.

Olhando para aquela laje, diria que aquelas deformações so aconteceriam caso tivesse havido um terramoto onde a força de corte fosse vertical (vide caso italiano do ano passado). Mas nesse caso meus amigos, não estava nem o estádio de pé nem metade de Lisboa.

Perfil Facebook

De Indiana Julio a 16.01.2018 às 11:00

Desculpe exmo engenheiro das teorias mas nao creio que seja assim.
Se um sismo mover a terra no local onde assentam as sapatas de uma estrutura de betao esta obrigatoriamente move-se abrindo fissuras na propria estrutura sejam horizontais ou verticais nos pontos de quebra.
O Caro fala na incidencia directa na propria estrutura eu no terreno de base.
Com o peso sobrecarregado de adeptos aos saltos é imprevisivel o que pode passar-se quando os alicerces de sustentaçao ficaram fragilizados
Depois tambem se comenta que á passagem perto do estadio de uma quebrada de agua.

Se nao foi do sismo e sendo construida a pouco tempo é erro no projecto de construçao.
Sem imagem de perfil

De Francisco Maria a 16.01.2018 às 11:18

De nenhuma das imagens divulgadas se pode concluir que existem danos estruturais e o comentário do Daniel, embora muito teórico, está certo no essencial.

Todas as fotografias divulgadas mostram danos apenas apenas em paredes de alvenaria que delimitam os WC e não fazem parte da estrutura, são independentes.

O abatimento do pavimento explica-se facilmente, não se trata duma laje mas dum pavimento no solo que deve ter sido feito apenas sobre um enrocamento de pedra, sem ser reforçado com uma malha de ferro armado.

É natural uma construção recente levar algum tempo a assentar e apresentar fendas neste tipo de pavimentos, que por sua vez provocam fendas nas paredes de alvenaria colocada em cima, sem fundação.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.01.2018 às 13:00

Boas,

A mim parece-me um pouco prematuro falar sem saber-se exactamente o que aconteceu e onde aconteceu. Exemplo:

1)Aquele WC é na laje de pavimento térreo como diz o Francisco? Ou é num piso elevado? Alguém confirma isso?
2)As fissuras já haviam antes do jogo ou foi durante o jogo?

Quanto às teorias, Daniel, se procurares por "Punching strength of reinforced concrete flat slabs without shear reinforcement" vais ver "n" casos em que as lajes fissuram e o pilar fica imaculado, tudo depende da causa e dos esforços. Se é falta de capacidade de resistência da laje fungiforme ao punçoamento (falta de altura de betão- capitel - ou armadura) a laje fissura e o pilar não sofre nada porque é um problema de transmissão das cargas da laje para o pilar, não do pilar. Se a transmissão laje pilar for bem calculada e for um problema de esforços induzidos por uma carga activa ( exemplo um sismo), aí sim o pilar pode fissurar, porque o mesmo pode não aguentar as deformações impostas.

O que eu vejo na única fotografia que vi, é que a camada de forma da laje (portanto uma betonilha que não é estrutural) está fissurada e empolada junto a um pilar. Apesar de a betonilha não ser estrutural, isto não é normal, muito mais pelo facto de ser junto ao pilar. Portanto se fosse o técnico responsável as perguntas a fazer são:

1) O wc é no pavimento térreo?
2) Se não é no pavimento térreo mas numa laje elevada, é uma laje fungiforme?
3) Existem fissuras noutras ligações do mesmo pilar a lajes ou vigas a cotas diferentes?

Se é um problema localizado e no pavimento térreo, pode ser um erro construtivo básico sem grande risco como diz o francisco. Se é um problema que se observa a menor escala noutras ligações do mesmo pilar, pode ser um problema de falta de sustentação na fundação.
Quanto a isto relembro que o estádio está construído em cima da Ribeira da Amoreira, que foi "encanada" por baixo do estádio e do campo de treinos.
As águas superficiais são encaminhadas pela rede pluvial para dentro da ribeira, mas as águas de infiltração no solo que convergiam para a ribeira (aquilo é uma zona encaixada) não conseguem entrar no caneiro e procuram caminhos preferenciais com arrastamento dos finos dos solos que podem descalçar fundações ou deixar os solos instáveis (o caneiro de Alcântara é um exemplo disso mesmo e há pouco tempo abriu um buracão enorme na estrada).
Quanto ao terramoto, a ter influência será indirectamente. Ou seja, a "rebentar" com uma laje, era logo na aceleração imposta à estrutura, não depois em repouso. Mas, a ser um problema nas fundações, pode ter ajudado a destabilizar o solo de fundação, já "comido" pela água. E à hora do jogo, com a bancada cheia de adeptos aos pulos, pode ter assentado ligeiramente e naquela zona ter partido a laje ou o pavimento.

Quanto à esperteza saloia do FCP de recusar jogar, a ser verdade, tiro-lhes o chapéu. Nisso o FCP não perdoa, sempre atento a como tirar proveito da situação. Duvido que o Estoril seja penalizado com derrota por a estrutura ceder durante o jogo como o FCP argumenta, numa zona onde ainda por cima estão adeptos contrários. Isto era um precedente perigoso. De futuro, os adeptos mais mansinhos arrancam um corrimão de uma bancada lotada e pronto, a equipa visitada é punida com derrota... a sério? Não pode.
O que se tem de ver é se o Estádio estava em condições antes do jogo começar, se sim, o Estoril não tinha como prever isto!.

Agora, o FCP, ganha pelo menos a utilização do Brahimi que tanta falta estava a fazer..



Sem imagem de perfil

De Francisco Maria a 16.01.2018 às 13:33

A bancada não tem dimensão para ter pisos elevados interiores, dai eu estar convencido que que é no piso térreo.
Tratam-se de erros de construção mas ao nível dos acabamentos e de elementos secundários e não da estrutura.
Ainda o ano passado tive uma caso semelhante para resolver: um edifício dos anos 60 apresentava fendas em diversas paredes e era voz corrente que tinha que ser demolido.
Quando fiz a primeira visita ao local concluí que a estrutura estava intacta e que as paredes fendidas tinham sido construídas à posteriori, em cima do piso térreo sem qualquer fundação, sendo que o piso estava abatido em algumas zonas.
Recomendei uma avaliação feita por um engenheiro de estruturas que chegou à mesma conclusão que eu tinha chegado.
Então fiz o projecto de reabilitação do edifício e dirigi a obra mantendo toda a estrutura resistente original, sem lhe tocar.
Resolvemos o problema do pavimento criando uma laje armada.

É o que deviam ter feito no pavimento térreo dos WC da bancada do estádio do Estoril.
Sem imagem de perfil

De MaTic a 16.01.2018 às 09:56

Ora aqui está...
Gente que comenta para elucidar e não para baralhar!
Brahimi pode jogar!
Ponto.
Nada como gostarem de ser enganados...
Viva a Santa Aliança!!

Ps: porque não jogam hoje??????
Sem imagem de perfil

De Francisco Maria a 16.01.2018 às 10:16

Ainda não se viu publicamente nenhuma fotografia que demonstre a existência de danos na estrutura de betão armado das bancadas.

Parece-me que tudo não passou dum falso alarme provocado por uma avaliação feita por um amador.

Um sismo de intensidade média em Arraiolos, onde não provocou qualquer dano material em construções tradicionais muito mais frágeis, não é provável que provoque danos no Estoril, numa estrutura de betão armado anti-sísmica calculada para resistir a sismos muito maiores de acordo com os códigos europeus.

Sem imagem de perfil

De Bento de Jesus Carvalho a 16.01.2018 às 10:20

Sem entrar em teorias da conspiração, acho que se coloca a seguinte questão:
- Foi noticiado em directo ontem pelos diversos órgãos de comunicação, que as autoridades garantiram a integridade da estrutura e que não havia risco de a bancada cair. Não sou engenheiro nem construtor civil, mas isso foi noticiado.

Considerando isso e que ainda não tinha decorrido uma hora desde a interrupção, que razões presidiram ao adiamento da segunda parte?

Acho sinceramente que isto tem de ser bem esclarecido, ainda mais sendo verdade que o porto poderá utilizar o brahimi, conforme tem sido noticiado.
Sem imagem de perfil

De hugo gomes a 16.01.2018 às 10:36

Bom dia
Acho mais uma vez que primeiro que tudo tem de se apurar o porquê de os adeptos não terem ido para outra bancada.
Segundo será que alguém pode responder se só podem jogar os jogadores que estão no relatório de jogo oi qualquer jogador inscrito?
Pois vi na comunicação social que os jogadores que estavam lesionados e entretanto recuperaram podem jogar, e verdade?
Cumprimentos
Sem imagem de perfil

De hugo gomes a 16.01.2018 às 10:40

Só mais uma dúvida não existem inspeções as estruturas para terem seguro? Ou inspeções da parte da federação para saber se o estádio e seguro?ou da empresa que construiu a bancada, para efeitos de garantia?onde estão estes relatórios?não são públicos? O porquê de nenhum jornal os mencionarem?
Sem imagem de perfil

De Marco Martins a 16.01.2018 às 10:47

O jogo corria mal... à beira do intervalo quase levaram o 2-0. Os vampiros estavam no Coimbra da Mota, logo não podiam usar a Amarelinha.
Agora inventam que a bancada não está em condições e querem a vitória na secretária. Aproxima-se um ciclo terrível e estão sem forças nas pernas.

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo