Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Falta de transparência exasperante !

Rui Gomes, em 23.01.17

 

mw-860.jpg

 

Segundo o jornal Record, uma fonte não identificada do Sporting prestou declarações em reacção à notícia que a Doyen tem a intenção de avançar com penhora de bens, pelo não pagamento da já bem conhecida dívida.

 

Terá afirmado esta "fonte", que a Sporting SAD está tranquila quanto a este assunto, uma vez que enquanto o caso estiver nos tribunais, não pode haver penhora. Além disso, a verba em questão está cativa na UEFA e o organismo que tutela o futebol europeu pode proceder ao seu desbloqueamento a partir do momento em que haja uma decisão nesse sentido. Por fim, que o único objectivo da Doyen é o de causar pânico entre os sportinguistas.

 

Exasperante, para ser simpático, esta falta de transparência de Bruno de Carvalho e da Direcção do Sporting. Primeiro e sobretudo, se há algo a esclarecer, e pelos vistos ainda há muito, deve ser participado aos sportinguistas por vias oficiais e não através de dirigentes não identificados.

 

Segundo, após a decisão do Supremo Tribunal Federal da Suíça, que ordenou o Sporting a efectuar o pagamento, em que outro tribunal está agora o caso ?

 

Terceiro, a verba que está retida pela UEFA, proveniente dos prémios do Sporting na Champions, não é suficiente para liquidar a dívida em questão, partindo do princípio que eventualmente será desbloqueada para esse fim.

 

Já aqui escrevi e reitero que me parece óbvio que o intuito único de Bruno de Carvalho é de continuar a fazer a "vida cara" à Doyen Sports, atrasando o pagamento por todos e quaisquer meios ao alcance, permitindo-lhe, em simultâneo, ganhar tempo para obter a disponibilidade líquida para satisfazer a dívida, disposição que não existirá nesta altura.

 

Adenda: Segundo o que foi revelado - e não refutado pelo Sporting - após o juízo do Supremo Tribunal Federal da Suíça, a dívida por liquidar é no valor de 15,6 milhões de euros, que contarão com o devido acréscimo de custas e dos juros (0.5% por cada mês de atraso).

 

publicado às 03:40

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


38 comentários

Sem imagem de perfil

De IURI a 23.01.2017 às 05:58


É na verdade preocupante tudo isto que se está a passar no SCP!Hoje na TVI,assisti ao debate ,se assim se pode chamar,já que o José Eduardo que eu saiba não pertence à direcção.O que eu vi ali foi um tipo com unhas e dentes a defender o seu tacho no clube.Enquanto o Sporting Clube de Portugal,tiver gente deste calibre ligada ao clube muitos anos de seca e humilhações vamos ter que passar.
Imagem de perfil

De PF a 23.01.2017 às 06:19

Concordo plenamente com o comentário, mas infelizmente é assim que as marionetas se comportam. Estes indivíduos estão dispostos a tudo para se perpetuarem no poder nem que para isso tenham de vender a "alma ao diabo", mas o cinismo a hipocrisia e a demagogia, tem limites e esse infelizmente já fora ultrapassados à muito.
Sem imagem de perfil

De peyroteo a 23.01.2017 às 15:09

Concordando que José Eduardo não é flor que se cheire, o que devia preocupar realmente os sportinguistas não é a performance do comentador televisivo mas sim a do candidato a presidente, pois isso é que é importante para o futuro do clube. Acredito que não o pretendam fazer pois foi por demais evidente a falta de estofo de PMR para o cargo. Parece ter uma visão muito superficial dos assuntos relacionados com o clube. E a forma como não soube responder caso JJ quisesse cumprir o contrato, devia deixar qualquer um preocupado.
Sem imagem de perfil

De MarcoI a 23.01.2017 às 15:55

"E a forma como não soube responder caso JJ quisesse cumprir o contrato, devia deixar qualquer um preocupado. "

Entao deviam estar preocupados é com quem deu tal contrato ao Jesus
Imagem de perfil

De PF a 23.01.2017 às 06:11

O caso nada tem de complexo:
1) O SCP necessitava do dinheiro da transferência de Marcos Rojo e ficou com ele;
2) A Doyen era a dona de 75% do passe e não viu nada;
3) Bruno para justificar o injustificável levantou a questão dos fundos;
4)A Doyen recorreu para o tribunal e ganhou e o SCP foi condenado a pagar a divida;
5)Bruno está "teso como um chouriço" e não tem como pagar;

Conclusão:
Bruno "mentiu" quando disse que o valor em divida estava provisionado.
Bruno foi pouco sério quando ficou com algo que não lhe pertencia.
Bruno está em pânico com medo que este caso lhe estrague a campanha.
Bruno irresponsavelmente meteu o SCP num beco sem saída.

Nem ao meu pior inimigo desejo um bruno destes...
Sem imagem de perfil

De José Santos a 23.01.2017 às 07:22

Bom dia,

Tudo dito! Um excelente resumo!
Sem imagem de perfil

De Diogo a 23.01.2017 às 10:55

Bom dia!

Note que:

Se o "Bruno está em pânico com medo que este caso lhe estrague a campanha."

Então, já teria pago o valor em causa.

Uma coisa é transparência na gestão, na contratação, nas ambições, etc. Outra coisa é pôr cá para fora tudo o que são actos de gestão corrente, como este da Doyen. Isso aí já não é propriamente transparência.


SL
Sem imagem de perfil

De RDS a 23.01.2017 às 11:01

Caro Diogo.
Onde é que o Sporting tem, neste momento, liquidez financeira para pagar os cerca de 15M €? Ainda por cima numa altura em que o mercado de inverno está ativo e o jesus ainda pede reforços.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 23.01.2017 às 08:38

Penso que há apenas uma impresão no post, Rui.
O Tribunal da Suiça não ordenou o SCP a pagar. Simplesmente recusou-se a julgar o recurso do caso. Assim a decisão volta ao tribunal anterior e deve ser esse tempo que BdC está a tentar ganhar.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 23.01.2017 às 08:58

imprecisão*
Sem imagem de perfil

De Balajic a 23.01.2017 às 09:48

Mike,

A imprecisão é sua.

A decisão do TAD apenas seria passível de recurso por questões meramente técnicas ou processuais (i.e., falta de cumprimento de regras do processo no Tribunal Arbitral) e isso não aconteceu. Ou seja, o tribunal de recurso não poderia avaliar novamente do mérito da decisão tomada pelo TAD.

Por isso, o Tribunal Federal suiço indeferiu liminarmente o recurso e isso não significa que a decisão volte ao TAD (o seu "tribunal anterior") porque este é um tribunal arbitral.

Em suma, o Sporting tem de cumprir a decisão e se não cumprir "a bem" terá de cumprir "a mal". Para mal de todos nós.

Isso saberíamos todos, obviamente, se o Sporting não se tivesse oposto a que a decisão fosse pública - estamos conversados quanto à transparência.

BdC está a tentar ganhar tempo desde que resolveu não pagar à Doyen. Foi empurrando com a barriga, empurrando, empurrando...só não estava à espera que fosse calhar na altura das eleições e na altura dos maus resultados da equipa de futebol...
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 23.01.2017 às 09:55

Ok, fica o esclarecimento.
Imagino que ele esteja à espera que a UEFA liberte as verbas que estavam retidas. Penso que seriam €14M da entrada do grupo mais €1M da única vitória que tivemos no grupo.
Sem imagem de perfil

De PMF a 23.01.2017 às 10:01

Mike, a decisão não volta ao tribunal anterior, como bem diz Balajic. O que estará em causa neste momento é o reconhecimento, em Portugal, da decisão arbitral proferida na Suíça. Esse processo decorre perante o Tribunal da Relação de Lisboa e estará a decorrer neste preciso momento. É feito de acordo com uma convenção internacional, a de Nova Iorque, e não pressupõe qualquer revisão de mérito, tendo apenas finalidades formais. Após o reconhecimento, a decisão arbitral proferida na Suíça torna-se uma sentença como outra qualquer, passível de execução no território português. A conversa de BdC não é mais do que um empurrar com a barriga.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 23.01.2017 às 10:12

PMF,

Certo. Já não é isso que discuto. A questão é: a UEFA tem ou não tem o money cativado? É que sem ele não podemos pagar e são €15M.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 23.01.2017 às 10:53

Segundo o último relatório trimestral (1º de 2016/17) o SCP tem a receber da UEFA 14,2M€ (estão retidos) sendo que a provisão que efetuou para a pagar à Doyen foi de 14,9M€.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 23.01.2017 às 13:24

Sérgio,

Com juros e custas e não esquecer 2,5 milhões relativamente a Labyad, vai ser muito mais do que isso. Já não digo nada das custas do próprio Sporting. O caso não andou a "passear" este tempo todo sem advogados.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 23.01.2017 às 13:51

Porque teremos de pagar algo relativo ao Labyad !? não foi vendido!
Sem imagem de perfil

De Diogo a 23.01.2017 às 10:58

Caro PMF,

Note que existem certos pressupostos que a Relação de Lisboa deve apreciar antes de validar a decisão. Não quer dizer que se verifiquem no caso, mas o que dizer se o Sporting pagasse antes da decisão ser devidamente confirmada pelos órgãos jurisdicionais portugueses - e estes não a confirmassem?

Eu também acho que há um "empurrar da barriga", algo habitual no plano da gestão, mas questionável no plano da moral futebolistica, mas face às quantias em causa e à quase impossibilidade do Sporting algum dia conseguir ser ressarcido pela Doyen (caso houvesse decisão nesse sentido), não me parece completamente absurdo esperar (um, dois meses) pela decisão final.

SL
Sem imagem de perfil

De RDS a 23.01.2017 às 11:06

São única e exclusivamente questões de soberania. O TAD decidiu, o TAS validou o processo e sentença mas só os tribunais portugueses podem executar a sentença.
É uma mera formalidade.
Sem imagem de perfil

De Balajic a 24.01.2017 às 15:23

Diogo,

A confirmação pela Relação de Lisboa é meramente para aferir força executória à decisão do TAD. Ou seja, para permitir que, caso não exista pagamento voluntário pelo Sporting da verba a que foi condenado, a decisão do TAD seja executada pelos tribunais portugueses e que a Doyen possa partir para a penhora aqui em Portugal.

Peço desculpa, mas discordo completamente que se espere mais 1 ou 2 dias sequer pelo que quer que seja. Porque a cada dia que passa os juros estão "a pingar" e a dívida a avolumar-se.

Se fosse esse que diz o pensamento do Sporting (que me parece, confesso, demasiado rebuscado, mas da cabeça do presidente do Sporting já espero tudo), nem que o Sporting efectuasse um depósito condicionado de determinado valor ou que desse ordem para que a UEFA colocasse o valor retido à disposição da Doyen (ainda que à condição do que quer que seja que o Sporting espera) de forma a fazer parar os juros. Pelo menos...

O problema aqui parece-me claramente ser um e um só - não haver dinheiro para pagar o montante total da dívida e tentar-se ganhar tempo.
Sem imagem de perfil

De José Santos a 23.01.2017 às 08:46

Em Outubro anteciparam-se receitas de televisão no valor de 30 milhões com taxa de juro de 3,25%, mais os 18 milhões do novo investidor que ninguém sabe quem é. Este dinheiro serviu para quê ? Doyen? Onde está a dupla ou tripla almofada?

Uma nota interessante: mais de 70% das receitas (excluindo transferências de jogadores) que o Sporting gerou na última temporada foram exclusivamente para pagar salários. Este é o limite máximo que a UEFA considera como sustentável para as finanças de um clube.

Sempre que se fala de um tema que atira Bruno de Carvalho às cordas, este replica com publicações no facebook sobre arbitragem e/ou Benfica. Sempre! Os seus soldadinhos da direção e afins fazem o mesmo. Desviam atenções, para que ninguém questione. Os seus súbitos, alimentados pelo ódio a apitos e rival, batem palmas, cerram os dentes...e gritam por BdC.
Sem imagem de perfil

De Manuel Fernandes Torres a 23.01.2017 às 10:09

Ou seja, até podemos pensar que quanto mais tarde o SCP pagar, mais elevado será o valor em dívida e tanto mais elevada será a comissão a receber pelo sr BdC da própria Doyen. Pois quem nos garante a nós que não se trata de um esquema para assim sugar dinheiro ao clube?!
Sem imagem de perfil

De LG a 23.01.2017 às 10:29

O PMF explicou tudo, para a decisão arbitral poder constituir título executivo tem de ser reconhecida e confirmada por tribunal português.

É semelhante ao que Portugal fez, o ano passado, para não pagar um contrato swap do Santander julgado válido num tribunal de Londres.

parece-me q a chave para desbloquear o dinheiro está na UEFA. O Sporting, ganhou, por enquanto, 14,2 milhões (12,7 de participação + 1,5 pela vitória). A este valor ainda há a somar o market pool (para se ter uma ideia, no ano do Marco Silva o Sporting ganhou 3,5 milhões neste âmbito, http://3.bp.blogspot.com/-_c9ED2D0mLA/ViF011_IerI/AAAAAAAAlqc/Az1WYhtSHL4/s1600/vis.jpg).

O Sporting tem o valor provisionado, mas isso é contabilisticamente. A libertação da tesouraria virá da UEFA (caso se confirme que irá reter os valores da participação na champions). Com o valor do market pool (a receber) mais os juros que ainda irão acrescer ao montante, se não chegar estará lá perto .

E é também importante lembrar das necessidades de cumprir o fair play financeiro. O Sporting estava em risco, e muito jeito deu o dinheiro retido para esse cumprimento


Sem imagem de perfil

De Joana Vasconcelos a 23.01.2017 às 10:44

Não é nada disso. O TAS da Suiça é um Tribunal desportivo e não tem anda a ver.

Simplesmente a UEFA ainda não desbloqueou o dinheiro pois só no final da LC é que paga. isto são noticias para entreter.
Sem imagem de perfil

De LG a 23.01.2017 às 11:33

a minha resposta desapareceu.

Por causa de ser sentença de tribunal suíço é que precisa de confirmação em Portugal.

E claro que é notícia para entreter, os advogados da Doyen sabem como apelar às massas
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 23.01.2017 às 11:50

"Desapareceu" porque apareceu como "anónimo".
Sem imagem de perfil

De RDS a 23.01.2017 às 11:52

LG
Está a ver as coisas ao contrário.
A Doyen avisou que, como o sporting não se prontificou a pagar, avançou com os pedidos de penhora nos tribunais portugueses. A confirmação da sentença do TAS pelos tribunais portugueses é uma mera formalidade obrigatória, apenas isso.
Sem imagem de perfil

De LG a 23.01.2017 às 12:00

nada disso, para que a sentença possa ser executada em Portugal tem de passar por processo prévio de reconhecimento/confirmação.
Quando/Caso a Relação reconhecer a sentença, a Doyen pode instaurar ação executiva contra o Sporting em tribunal português.

para dar um exmplo de uma sentença suíça reconhecida em Portugal, http://www.dgsi.pt/jtrc.nsf/c3fb530030ea1c61802568d9005cd5bb/555272afb1a401e38025757b005b60a6?OpenDocument


Isto não seria assim caso a Suíça pertencesse à UE.
Sem imagem de perfil

De Jorge a 23.01.2017 às 15:29

Sim, sim, os advogados da Doyen é que sabem apelar às massas...

Devem estar em eleições também...

Sem imagem de perfil

De RDS a 23.01.2017 às 10:58

Peço desculpa a intromissão mas.... Faz-me confusão como ainda acreditam que o processo está em tribunal. A partir da altura em que o Sporting levou o caso ao TAD, com o devido recurso ao TAS, que fechou a porta a qualquer processo ou recurso em Portugal. O TAS é soberano, não há para onde recorrer após decisão deste. É final.
O que poderá estar a decorrer são os processos de pedidos de penhoras, esses sim têm de ser feitos recorrendo a tribunal, mas somente para dar inicio ao processo, julgo que nem há forma do Sporting travar esta intenção. Ou paga o mais rápido possível ou adia mais umas semanas/meses e acumula juros.
Sem imagem de perfil

De José Santos a 23.01.2017 às 11:16

Bom dia,

O que está a decorrer, é certamente o processo de pedido de penhora. Mas para muitos, o que interessa é que BdC apresentou um quadro todo bonito com os erros das arbitragens. Assim, desviam-se mais uma vez as atenções, e pronto, já dá para distrair durante uns dias. Só temos que aguardar até quarta ou quinta-feira (no máximo, dos máximos) para que BdC venha com uma nova distração (ele diz que é uma reflexão). O povo rejubila e bate palmas.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 23.01.2017 às 13:30

O que se verifica aqui, e é apenas em meia dúzia de comentários, é que o devotos do Bruno, como usual, recusam aceitar a realidade dos factos por serem inconvenientes à imagem do "messias". Não digo à "carteira" dele porque é o Sporting que de uma forma ou outra pagará tudo.

Um dos leitores que comentou deixa a ideia que "empurrar com a barriga" é boa gestão e que o caso vai andar nos tribunais até ao próximo século. É tudo uma questão de conveniência. Um tribunal decide desfavoravelmente, vamos para outro, e assim sucessiva e indefinitivamente.

Santa paciência !!!
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 23.01.2017 às 14:00

Rui se assim fosse nunca mais receberíamos verbas da UEFA.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 23.01.2017 às 14:04

Não percebo essa. Se há verbas retidas, o montante em relação à Doyen é irrelevante. Por aquilo que foi divulgado sobre a soma da dívida, o que há a receber de prémios não é suficiente para cobrir, factor que não impedirá o desbloqueamento dos valores.
Sem imagem de perfil

De ManeCarpinteiro a 23.01.2017 às 13:32

Concluindo... No primeiro ano apresentou lucros (devido ao dinheiro da doyen mas Bruno nem mencionou isto) e era o maior... depois apresentou prejuízos ( devido a suposta dupla almofada para pagar a doyen, desta vez mencionado pelo bruno para justificar a sua gestão)... agora não tem dinheiro para pagar a doyen... 4 anos de mandato tudo á volta deste processo da doyen... mas há alguém que ainda acredita neste vigarista?????? Abram os olhos!
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 23.01.2017 às 13:58

LOL,

Mandar abrir os "olhos" alguém que nem as contas do clube percebe é de um descaramento assinalável.

Nestes 4 anos já tem 3 exercícios completos e não 2 como faz entender o seu comentário.

É mais os filmes que se faz à volta da Doyen do que propriamente o SCP ter ou não dinheiro para pagar à Doyen.


Imagem de perfil

De Rui Gomes a 23.01.2017 às 14:06

Sérgio,

E quem é responsável por haver "filmes" ?... Bastava um esclarecimento total sobre o assunto.

Diz muito que o Sporting impediu a revelação do acórdão do Supremo Tribunal Federal da Suíça. Não convinha !!!
Sem imagem de perfil

De Miguel Ribeiro a 23.01.2017 às 23:57

Só para referir algo que pode estar na mente de BdC. A sentença ainda não é aplicável em Portugal, formalmente claro. Como tal o BdC avalia a coisa como um empréstimo formal, a remuneração é inferior aos empréstimos bancários e ao obrigacionista. Não é bonito (apesar de achar que a Doyen está a mais no futebol) mas para quem pensa em "matemática" tem lógica.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo