Além do investimento substancial em fundos próprios, a FIFA também pretende valorizar melhor os contratos assinados para o próximo Mundial feminino, que decorrerá em 2023: “A FIFA planeia renegociar os contratos do Mundial feminino, de modo a oferecer bónus muito superiores às jogadoras”, revelou uma fonte do Conselho de Instância à agência ‘France Press’.