Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




FIFA pretende alterar as Leis do Jogo

Rui Gomes, em 19.07.21

lawsofthegame.jpg

A FIFA está apostada em revolucionar o futebol e encontra-se neste momento a testar várias novidades num torneio de jovens a decorrer na Holanda, o chamado Future of Football Cup, que conta com a presença de PSV, AZ, RB Leipzig e Club Brugge.

Ao todo são cinco novas medidas, que poderão no futuro passar à realidade nos principais campeonatos mundiais. No final deste teste, refira-se, a FIFA avaliará o impacto das medidas testadas e avaliará a possibilidade de fazer alguma chegar ao International Board, de forma a mudar as regras.

Cinco medidas estão a ser considerada nesta altura.

- Dividir o jogo em dois períodos de 30 minutos, havendo paragens do cronómetro a cada interrupção, como sucede no basquetebol ou futsal.

Há muito que alguns de nós argumentamos que o tempo de jogo não deve ser controlado pelo árbitro e que o cronómetro deve ser parado a cada interrupção. Esta medida peca por tardia, já que não é a primeira vez que é proposta e não implementada.

Enquanto sou cem por cento a favor da utlização do cronómetro, já não tenho a mesma convicção quanto à redução do tempo de jogo para 60 minutos. Preferia que ficasse nos actuais 90, no mínimo 80, muito embora o tempo útil aumente significativamente.

A paragem do cronómetro não vai eliminar as simulações de lesão que visam em muitos casos apenas afectar a fluidez de jogo do adversário, mas, pelo menos, essas simulações não vão "queimar" tempo.

Esta medida, se implementada, vai aumentar significativamente a duração da transmissão televisiva. É impossível prever com exactidão esse aumento. A exemplo, na NHL, onde o jogo é dividido em três períodos de vinte minutos cada, a transmissão nunca dura menos de duas horas e meia, com intervalos e publicidade.

- Realização dos lançamentos de linha lateral com os pés;

Discordo. Não vejo benefício algum nesta alteração. Implementada, o actual lançamento da linha lateral passa a ser na realidade um livre.

- Deixa de ser obrigatório passar a bola para um colega tanto nos lançamentos de linha lateral como cantos e pontapés de baliza. Basicamente, os jogadores podem sair a jogar sempre que a bola abandona o terreno de jogo.

Não faz sentido, nem vejo benefício algum. Potencial para criar confusão com o jogo em andamento.

- Aplicar uma suspensão temporal de cinco minutos sempre que um jogador vir o cartão amarelo, ao jeito do futsal. Se o jogador for alvo de um segundo cartão a regra continua a ser a actual: é expulso.- aplicar uma suspensão temporal de 5 minutos sempre que um jogador vir o cartão amarelo, ao jeito do futsal. Se o jogador vir um segundo cartão a regra continua a ser a atual: é expulso.

Fundamentalmente, concordo com esta ideia, mesmo reconhecendo que os cartões nem sempre são justos. Exemplos não faltam, nomeadamente em Portugal, onde os critérios são muito subjectivos. Por outro lado, não se deve perder de vista que uma equipa jogar com superioridade numérica durante cinco minutos no futebol, não tem o mesmo impacte do que acontece no futsal ou no hóquei. Ou seja, o jogador é punido, sem dúvida, mas a vantagem para o adversário é mínima.

Num caso de um amarelo ao guarda-redes num lance de penálti - ou em qualquer outro lance - a situação complica-se, em que esse guarda-redes terá de sair do relvado e ser substituido durante cinco minutos. Para entrar o suplente, terá de sair outro jogador.

- Possibilidade de fazer substituições ilimitadas.

Mixed feelings nesta questão. Acho que teria de ver o efeito na prática, para então avaliar. Actualmente é permitido inscrever 18 jogadores na linha de jogo, o que significa que seria então possível fazer sete substituções.

Na realidade, o facto destas medidas estarem a ser consideradas agora, não significa que possam vir a ser implementadas num futuro próximo, até porque quem tem a palavra final nesta matéria é o International Board.

O que escrevi neste post são apenas as minhas opiniões. O leitor é livre de dar a sua!

publicado às 09:03

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


42 comentários

Sem imagem de perfil

De João Gil a 19.07.2021 às 10:17

Esta gente quer acabar com o futebol. Só interessa a negócio. O futebol é totalmente desprezado. Das medidas enunciadas a única que não desvirtua o jogo é a das substituições. Ilimitadas não, mas autorizadas até ao limite dos permitidos no banco de suplentes, não chocaria. Se bem que as actuais 5 pareçam mais do que suficientes para não dar cabo da fluidez do jogo. O resto não é futebol, é uma palhaçada. SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.07.2021 às 10:21

A paragem do cronómetro só beneficiaria o jogo. Em Portugal e em muitos outros países, o tempo útil de jogo é menos de 60 minutos.
Sem imagem de perfil

De João Gil a 19.07.2021 às 12:51

Os árbitros em Inglaterra não parecem precisar de novas medidas para que os jogos tenham mais tempo útil e sejam espectaculares. Medida de utilidade duvidosa. Acho que o futebol não é o que norteia estas experiências, é exclusivamente o negócio. No futebol, a soma das partes não faz necessariamente o todo de um jogo de futebol. 4 partes de 15 minutos também fazem 60 minutos de jogo, ou 6 partes igualam 90 minutos, mas isso já não é exactamente um jogo de futebol. Chamem-lhe outra coisa, então. SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.07.2021 às 12:54

Os árbitros de Inglaterra cometem erros como os outros. O facto de deixarem passar muita coisa, não quer dizer que seja correcto.

Ninguém está a falar de dividir o jogo em mais do que duas partes.
Sem imagem de perfil

De João Gil a 19.07.2021 às 15:57

Os árbitros vão continuar a errar. Agora e sempre. É próprio da natureza humana. Não há infalibilidade na decisão das pessoas. Logo, não há nada de estatisticamente mais correcto do que a decisão humana. Nos tribunais os juizes de carne e osso é que julgam os réuse regulam o tempo dos depoimentos de uns e outros. Não são os computadores. A ciência ajuda as pessoas, mas não substitui as pessoas porque é feita por pessoas. Amputar o jogo em 1/3 (30 de 90 minutos) e cronometrar todas as interrupções de jogo é converter o jogo numa coisa que não é mais um jogo de futebol. É outra coisa qualquer, mas já não é um jogo de futebol. É tão legítimo como fazer 6 partes de 15 minutos ultra competitivos e disputados. Ou como introduzir uma regra em como o GR passa a ser impedido de defender com as mãos, por exemplo. Ou de encurtar a baliza em um metro, para compensar a anterior. O futebol joga-se com os pés, não é? É por isso que se chama foot(pé)ball(bola)…
Como discordo 100% da transformação do lançamento lateral num pontapé livre, porque é disto que se trata com a experiência. Não é um jogo de futebol, é outra coisa. Isto é para acabar de vez com o futebol nos estádios e com público Portanto, rebaptizem lá esse novo jogo de TV que querem inventar. Não está a ir por bom caminho, este jogo. Quanto a mim, melhor, nesse dia poupa-se definitivamente o dinheiro das quotas. SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.07.2021 às 16:18

Recorre a extremos sem nexo para defender a sua opinião. Nem tudo é preto e brancos, há áreas nebulosas e o futebol não é perfeito.

Eu também não gostaria de ver o futebol alterado radicalmente, mas há aspectos que merecem atenção.

A FIFA não falou nos fora de jogo, por exemplo, mas continua a ser um aspecto muito polémico. Golo invalidado por um suposto offside de 2 cm ?

Para já, as linhas virtuais são colocadas por homens e, em Portugal, confio tanto neles como confio em alguns árbitros; pouco ou nada.
Sem imagem de perfil

De João Gil a 19.07.2021 às 16:37

Meu caro, não é a minha opinião que quero fazer valer. Essa vale zero. Aquilo que a FIFA anda a testar já existe. Futebol gaelico (futebol irlandês). Até se joga em Portugal onde há clubes que o jogam,, respeitando as regras com que foi inventado há mais de cem anos. Outra variante é a do futebol australiano. Repito, o que a FIFA quer inventar para o futebol de 11 já se joga, com mais ou menos nuances (equipas de 15, 2 partes de 30 minutos, etc) A diferença é que não é regulado pela FIFA. Aliás, vale bem a pena ver um jogo destes bem jogado. Mas não é football association, não é de todo. SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.07.2021 às 16:40

Meu caro João Gil,

Todas as opiniões construtivas são válidas. Umas mais certeiras que outras, claro.
Sem imagem de perfil

De João Gil a 19.07.2021 às 17:09

Caro Rui, claro e isso é apanágio do seu blog ou eu não o frequentaria. Mas ha-de ver um jogo de gaelic football e verá no que a FIFA quer transformar o footballl association. Eu sempre gostei de ver, mas não é o mesmo que o futebol que as massas que vão aos nossos estádios se habituaram a adorar desde sempre. Esse é o que os ingleses nos deram e que os vieiras e textor deste mundo querem subverter e nos querem vender a troco de subscrição paga e muito bem paga. SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.07.2021 às 17:22

O International Board, no entanto, é muito conservador, e não aprova alterações facilmente.

Nunca vi gaelic football...
Sem imagem de perfil

De João Gil a 19.07.2021 às 17:43

Aqui há uns 20 anos, senão mais, quando as operadoras não davam todas a mesma coisa, havia uns canais malucos que davam desportos assim meio fora da caixa. Entre eles essas variantes do futebol, ou do hóquei em campo e outros de gostos menos massificados mas igualmente espectaculares e assistidos por multidões. SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 19.07.2021 às 18:13

Acho que esses canais ainda existem, mas não são portugueses.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D




Cristiano Ronaldo