Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




mw-1280.jpg

Há 10 casos positivos à covid-19 no Sporting: oito jogadores e dois elementos do staff, um deles Rúben Amorim (o treinador) e o outro João Pedro Araújo (médico). Tudo indica que o primeiro foco de contágio terá partido dos filhos de alguns futebolistas e da estrutura técnica, a frequentar escolas diferentes, que terão então contraído o novo coronavírus sem apresentar quaisquer sintomas no contacto com os pais.

Seguindo o protocolo vigente, Rúben Amorim, Dr. João Pedro Araújo e os oito futebolistas encontram-se em isolamento - o resto do plantel e da equipa técnica foi para o Algarve, para fugir ao surto e preparar o jogo de sábado, com o Gil Vicente.

O que é certo é que Amorim irá cumprir uma quarentena obrigatória de 14 dias, pelo que falhará o encontro referente à primeira jornada da Liga 2020-21 e também da 3.ª pré-eliminatória de acesso à Liga Europa (24 de Setembro), contra o Viking ou o Aberdeen – ele e os restantes infetados. O adiamento do jogo, para já, não está em cima da mesa.

Nota: Eduardo Quaresma é o mais recente jogador a acusar positivo à Covid-19.

publicado às 04:03

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Leão do Norte a 17.09.2020 às 09:14

Tendo em conta a actual realidade epidemiológica esta situação era previsível e certamente vai marcar a época desportiva. Agora são o Sporting e o Gil Vicente, mas certamente outros casos se seguirão.
Os jogadores têm família e a maioria deles têm filhos em idade escolar ou pré-escolar e estarão sempre sujeitos a contrair o vírus, mesmo que de forma indirecta.
Qual é a solução? "Prendê-los" numa "bolha" estilo NBA?
Isso é totalmente impossível durante uma época toda. Quando muito em curtos períodos, como agora está a fazer o Sporting no Algarve.

Podem argumentar que o final da época passada correu bem, mas a realidade social é totalmente diferente. Na altura as escolas estavam fechadas, havia muito mais restrições sociais e até os próprios jogadores estavam mais condicionados nas suas actividades.
Agora é tentar seguir a competição minimizando as consequências, primeiramente para a saúde dos intervenientes e depois para a verdade desportiva.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo