Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Foi mesmo excesso de confiança !

Rui Gomes, em 27.10.14

 

a-bola-2014-10-27-6b51d4.jpg

 

Como já afirmei na crónica do jogo, estou em sintonia com Marco Silva ao raciocinar que o início da segunda parte de menor qualidade por parte do Sporting, deve-se a excesso de confiança. Com três golos de vantagem ao intervalo, os jogadores ficaram a contar com um "passeio" pelos segundos 45 minutos, esquecendo que um jogo só termina quando o árbitro dá o apito final.

 

A próxima jornada oferece um obstáculo muito díficil ao Sporting, pela visita ao terceiro classifcado V. Guimarães, que está a fazer um bom campeonato. Marco Silva terá igualmente uma decisão difícil entre mãos: depois do jogo diante o Marítimo e tendo em consideração o golo que marcou, o treinador terá que se decidir entre Fredy Montero e Slimani para o onze inicial, partindo do princípio que o argelino já estará recuperado dos problemas físicos que o afastaram do embate com o Marítimo.

 

Creio que a aposta do treinador recairá sobre Slimani, pela sua mais imponente presença física na área e pela pressão que exerce na defesa adversária. 

 

publicado às 12:46

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 27.10.2014 às 14:01

No jogo em Guimarães teremos um grande teste, com uma equipa que até está à nossa frente na classificação.
O meu 11:

---------------- Patricio
Cedric Mauricio P.Oliveira J.Silva
---------------- William
----------- J.Mário Adrien
Carrillo ------ Slimani -------- Nani

Montero há-de entrar na 2ª parte para resolver ;)
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 27.10.2014 às 14:39

"Para resolver"... esperamos que não seja só ele. Até é possível que Tanaka tenha mais 5 minutos de jogo :)
Sem imagem de perfil

De L a 27.10.2014 às 20:14

Excesso de confiança?

Se o Marco Silva tem mexido muito bem a perder, desta vez excesso de confiança só se for de quem volta para a 2ª parte, já a ganhar 3-0 e outra vez com a defesa no meio-campo. Já nãos se usa controlar mais o jogo ou não consegue?

Se é verdade que com a defesa tão subida junta mais a equipa quando atacamos e esconde algumas debilidades quando perdemos a bola também destapa outras. O que me faz crer que a razão não é só o momento ofensivo. Já devíamos estar todos fartos de ver o mesmo filme com o Rui como protagonista.

Não sou nada de criticar o treinador do Sporting, não fossem estas declarações no fim do jogo. Podemos ter de longe o melhor meio-campo da liga mas são sempre os mesmos três e ainda na terça-feira viram-se vários muito desgastados num jogo diabólico emocionalmente. Assim como já todos devem ter pensado nas muitas lesões do Nani nas 2 últimas épocas e se esta equipa perde o Nani… Também não havia Mané para a 2ª parte?

Em semana de Champions, a ganhar 3-0 ou controla o jogo ou muda caras. Se a ideia era usar o Miguel Lopes porque é que não é o Jonathan que entra no fim, só para dizer que está tudo bem?

Muito sinceramente declarações completamente desajustadas e nem vou voltar ao assunto da defesa sempre tão subida.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 27.10.2014 às 21:57

Não discordo totalmente com os seus argumentos caro L, mas penso que houve falta de intensidade e concentração por parte da equipa no início da segunda parte, porventura, como já indiquei por excesso de confiança e à vontade com os 3 golos de vantagem. Teria sido suficiente manter a mesma intensidade de jogo e controlo no meio campo para o Marítimo não ter qualquer hipótese de recuperação.
Sem imagem de perfil

De L a 27.10.2014 às 22:18

Se o treinador também diz que sim é porque aconteceu, não tenho dúvida. E quase permitimos ao Marítimo o que nós conseguimos fazer na Alemanha porque esta equipa também ainda não consegue jogar todos os momentos do jogo. A época ainda agora começou e vai ser muito mais desgastante que a época passada, ainda assim com mais banco. Julgo que a rotação começa a ser importante, até por uma questão de motivação do plantel.

E o que eu penso é que jogar, por exemplo, com a defesa tão subida não é nenhuma opção do Marco Silva mas antes a forma como ele sente que corre menos riscos e ainda assim é sempre o que se vê. Saber controlar um jogo no campo todo também é muito importante, para a vertigem constante já chega o JJ. Não é muito normal em Portugal precisarmos de 4 golos para matar um jogo.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 27.10.2014 às 22:35

O L sabe bem que sou crítico de Marco Silva pela sua gestão do plantel, desde a pré-época.

Apesar de tudo, ele não tem a necessidade de recorrer aos extremos que Leonardo Jardim recorreu na época passada, com consequências evidentes nas últimas 4/5 jornadas. E este ano temos mais jogos.
Sem imagem de perfil

De L a 27.10.2014 às 22:57

Sobretudo quando ainda não estávamos a marcar havia muita coisa para consolidar, onze, modelo, dinâmicas, rotinas, etc. E sem azares ainda vamos crescer muito na frente.

Ontem não era dia para empurrar nada para cima dos jogadores e para dizer a verdade não vi a conferência nem sei como começou. Como disse no post do jogo vi um jogo mais complicado que o caro Rui Gomes. Com a mesma eficácia daqueles 4' da 2ª parte o Marítimo até podia ter chegado ao intervalo empatado. Avisado, até pelo estudo do adversário, cabia ao Marco Silva antecipar muito do que veio a acontecer na 2ª parte. Também é complicado estar a abordar processos de jogo com o problema muito sério que temos no eixo da defesa.

Fiquei aborrecido com a chamada de atenção, ontem havia outras formas de contornar o Marítimo na 2ª parte.
Sem imagem de perfil

De L a 28.10.2014 às 10:57

Só para encerrar este assunto, pelos vistos o Record hoje pegou nesta temática junto de Marco Silva - que pelos vistos confunde conceitos como dominar e controlar.

Para deixar claro que nunca prescinde que a equipa deixe de dominar completamente o adversário durante o jogo todo, sempre com os olhos postos no golo, independentemente do resultado. Portanto está em causa sempre só um tempo do jogo, como ficou claro na recepção ao Maritimo. Daqui talvez nunca abdicar dos jogadores que considera mais fortes, o que até já tinha adiantado na antevisão do jogo. Portanto fora de questão o Sporting de Marco Silva vir a pensar em controlar algum jogo com um resultado tão confortável como os 3-0 com o Marítimo. Acresce que quem costuma fazer alguma coisa parecida nunca tem só 13 ou 14 jogadores!

Para mim que Marco Silva vinha a encantar é um grande revés. Que talvez explique, por exemplo, que um jogador como André Martins, que também assegura sobretudo uma muito boa pose de bola, essencial no controle do jogo e tão fundamental foi na época passada, apesar da função totalmente distinta, salte da equipa para a bancada? Independentemente de como também já disse aqui várias vezes, a entrada de um João Mário, muito mais livre, ter sido tão ou mais fundamental que o empréstimo de Nani.

E só para falar dos mais novos que já treinam com a equipa principal, também não se adivinha muito fácil muitos minutos para Esgaio ou Mané – o mais importante para eles nesta fase – sem grandes azares dos colegas. É pelo menos o que eu percebo e com o que eu não concordo nada em épocas cada vez mais desgastantes. Só no campeonato nacional mais de 3 000’! E já que também falamos, para mim de um verdadeiro pavor de perder Nani, desde de 2012/13 nunca chegou a fazer sequer 1 000’.

Mas até o Lopetegui que só olhava para a tabela muito mais para a frente já quer chegar ao Natal no topo.
Imagem de perfil

De sportingsempre a 28.10.2014 às 11:09

Bom, tanta insatisfação com uma vitória folgada, o que será quando perdermos...
Se o Marítimo tivesse habitualmente no campeonato a eficácia que teve naqueles 2 momentos do início da segunda parte, eram eles os campeões.
O Sporting começou a 2ª parte como tinha começado a primeira e como fez todo o jogo, ao ataque. Com alguns erros individuais, mais que colectivos, faltou atenção nalguns jogadores, especialmente nos laterais que sobem às vezes descontroladamente.
Julgo que foi isso que o M.Silva quis dizer, até substituiu um deles por isso mesmo.
Obviamente o Sporting a ganhar por 3-0 podia ter entrado para gerir o jogo e fazer controle de bola, passes e passinhos para o lado, jogar à Lopetegui. E ganhávamos 3-o. Assim, acabámos com Nani-Montero-Tanaka-Capel
Eu prefiro como foi... um jogo para 6-3 e um super-golo do Montero.
PS1: Já sei que se o Tanaka tivesse substituído o Montero ao intervalo, ele marcaria meia dúzia, mas enfim...
PS2: Como esta coisa do Montero voltar aos golos é uma chatice e incomoda muita gente, o melhor é jogar o Slimani contra o Guimarães...

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo