Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fotografia com história dentro (149)

Leão Zargo, em 02.06.19

SCP 1953-54 tetra e dobradinha.jpg

Galaz, o “pêndulo da equipa”

O algarvio João Galaz jogou no Sporting entre 1953 e 1960. Apesar de não possuir o currículo desportivo de outros atletas leoninos, estrelas no Clube e na Selecção, foi um dos jogadores nucleares do seu tempo. O brio que colocava na disputa do jogo e a confiança que transmitia tornaram-no quase imprescindível. Manteve com Caldeira e Pacheco uma luta acérrima pela titularidade na defesa. A polivalência permitia-lhe ocupar um lugar na linha média.

Galaz realizou grandes épocas no Sporting, sendo em algumas delas um dos atletas que participou em maior número de jogos. Aconteceu, por exemplo, no ano do tetra e da dobradinha, em 1953-54, e na conquista do título de Campeão Nacional, em 1957-58. Jogando, na defesa ou no meio campo, foi considerado o “pêndulo da equipa”. Por modéstia, costumava afirmar que isso se devia apenas à sua concentração em cada partida que disputava.

Participou em 137 jogos oficiais com o leão ao peito e esteve em 4 de Setembro de 1955 na histórica abertura da Taça dos Clubes Campeões Europeus frente ao Partizan de Belgrado. Uma das maiores desilusões da sua carreira de futebolista decorreu de nunca ter sido internacional A, embora tivesse vestido as camisolas das selecções B e Militar. Recebeu em 2009 o Prémio Stromp na categoria “Saudade”. Faleceu em 1 de Junho de 2016.

Na fotografia, uma equipa leonina na época do tetra e da dobradinha (1953-54):

De pé - Janos Hrotko, José Rita, Carlos Gomes, Passos, Galaz, Caldeira e Juca;

Em baixo - Hugo, Vasques, João Martins, Travassos e Fernando Mendonça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:49

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2019 às 14:47

Fernando Mendonça, que logo a seguir foi enviado com o seu irmão Jorge Mendonça para o Braga e dali para Espanha.

Começou nessa altura a derrocada na estrutura do futebol do Sporting, pois logo a seguir saiu o Augusto Rocha para a Académica.

Se tivessem sido guardados aqueles 3 e com a chegada do Vadinho na época 1957/58, teria sido o principio da construção doutra grande equipa, que poderia de certa forma substituir os 5 violinos.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 02.06.2019 às 15:15

Se não se identificar, como compete, não voltará a ser publicado.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 02.06.2019 às 15:37

Na verdade, parte da história do Sporting na década de 1950 é a procura de renovação da linha avançada do Sporting tendo os "cinco violinos" como referência. Mário Wilson, João Martins, Rocha, Hugo Sarmento, Mokuna, Miltinho, Vadinho, e tantos outros. Foram todos contratados sempre na perspectiva de render no imediato ou a breve prazo um dos violinos.

Deve identificar-se ou utilizar um pseudónimo como referiu o meu colega Rui Gomes.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo